Porto em águas profundas com ou sem CMA – CGM é uma das prioridades de Patrice Trovoada para 2012

Em declarações à TVS e a RTP-África, o Primeiro-ministro Patrice Trovoada, garantiu que este ano será dado o pontapé de saída na construção de um porto ou cais acostável em São Tomé e Príncipe. Uma prioridade que o Chefe do Governo, pretende implementar com ou sem a empresa francesa CMA – CGM.

Desde o ano 2008 que a terceira maior transportadora mundial de contendores a CMA – CGM, empresa francesa, assinou com o Estado são-tomense acordo para construção de um porto em Águas Profundas na zona de Fernão Dias.

As obras avaliadas em 500 milhões de dólares que deveriam iniciar em 2009, continuam adiadas. Em declarações à TVS e a RTP-África, o Primeiro-ministro, disse que o grande entrave ao projecto tem a ver com a dificuldade da empresa francesa em angariar financiamentos para construir o porto acostável. «A principal fraqueza do contrato que temos com a CMA – CGM é a mobilização de financiamentos», referiu Patrice Trovoada.

O Primeiro-ministro confirmou que o seu governo decidiu ajudar o grupo privado francês na atracção de investidores. «Nós como governo e sabendo da importância do porto em águas profundas, estamos em busca de financiamento para este empreendimento privado», acrescentou Patrice Trovoada.

As múltiplas deslocações de Patrice Trovoada a Dubai, estão relacionadas também com a busca de financiamentos para implementação deste projecto estruturante para o desenvolvimento do país. «Assim o que estamos a fazer quer com o fundo soberano de Dubai, quer com outros investidores estamos a discutir as várias oportunidades. Estamos confiantes. Tivemos aqui o fundo soberano do Dubai, tivemos cá bancos, e a própria sociedade financeira internacional. Os sinais que estamos a receber são favoráveis», sublinhou.

Segundo Patrice Trovoada, a empresa francesa CMA – CGM que rubricou o acordo com o Estado são-tomense através da sua filial Terminal Link, tem uma meta definida para avançar com o projecto. «Estamos a espera que até Julho ou Agosto este contrato arranque. Se depois de Agosto nada acontecer teremos que fazer outras opções em relação a Fernão Dias», precisou, o Chefe do Governo.

Certo é que neste ano será dado o pontapé de saída na construção de um porto ou cais acostável em São Tomé. Patrice Trovoada, garante que se não for com a CMA – CGM, será de outra forma. «Fruto da opção que fizemos, este ano temos que arrancar com um porto ou cais em águas profundas. Se não tivermos o porto com a CMA CGM, outra coisa teremos, porque pensamos que transmitidos hoje confiança suficiente aos investidores e a comunidade financeira internacional, para que nos siga neste objectivo de ter um porto em águas profundas», afirmou.

Construção e reabilitação de estradas, adopção de água potável à população, reabilitação do aeroporto internacional de São Tomé e do aeroporto da Região do Príncipe através de investimentos privados, e a melhoria das telecomunicações através do cabo submarino de fibra óptica, são outras acções que segundo Patrice Trovoada, lançarão as bases para o progresso do país em 2012.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    luisó Responder

    o ponta pé: pontapé

    • img
      Teste Responder

      Pois é Sr. Abel!

    • img
      Telavive Responder

      E “adopção”?

      • img
        Valentim Cravid Responder

        “Adopção” está bem escrito!

    • img
      Téla Nón Responder

      obrigado pela colaboração…

  2. img
    O não preconceituoso-rosario Responder

    Que os objetivos sejam cumpridos com transparência.O sr Primeiro Ministro manifestou tranquilidade e convição ao responder a todas questões apresentadas pelos jornalistas que o entrevistaram de forma muito ajustada,mas espero que essa competência ,o ser bom comunicador sirvam os verdadeiros anseios do povo com obras realizadas,porque não basta falar,discursar bem.O discurso repetitivo de S.´Tomé não ter recursos não pode ser eterno,pois o nosso país é viavel. As ajudas externas devem ser bem aproveitadas.Que a previsão dos 14% da futura exploração exclusiva do petroleo de S.Tomé,segundo os seus cálculos sejam bem distribuidos em diferentes áreas da sociedade são-tomense. Um pormenor ,ao falar do petroleo ,o P Min esteve a vontade e sorridente,muito bem e para todos nós tambem ,contudo é preciso conter o egoismo porque o “eu”sem todos nós, um dia conhecerá o sabor amargo do fracasso.O conteúdo da entrevista foi bom e prometedor porque entre tudo que foi confrontado teve o cuidado de mencionar o papel da justiça ,da fiscalização..Gostei do forum .Que 2012 seja um principio de efetiva /real mudança.Bem haja.Felicitações aos jornalistas ,em especia a Abel Veiga.

  3. img
    O não preconceituoso-rosario Responder

    cor-convicção

  4. img
    criminoso Responder

    deveria tirar liçao de tozé como atrair investimento…Sao Tomé depois de 1975 nunca teve um investimento estrangeiro nem se quer de 100 milhoes vai ter de 500 milhoes???

    os investidores fogem porque sempre pedem vantagens pessoais antes de concluir o contrato, assim é com petroleo, porto aguas profundas, e com todos os investidores que queiram investir em Sao tomé.
    Da tozé este projeto e ele encontra financiador…

  5. img
    Paracetamol 500mg Responder

    Uma empresa quando não dispões de fundo o Estado limita-se a anular o contrato ou multar a empresa por não cumprimento do contrato.
    Ajudar uma empresa estrangeira e com dimensões pujantes a arranjar fundos é muito estranho. A empresa se não tem credibilidade ao ponto de arranjar fundos, quer dizer que a dita empresa não é viável nem credível, tanto a empresa mãe como a subsidiaria..
    Mas o governo não tem esta atitude com entidades santomenses, ou seja, nacionais, antes os endividados estrangeiros que os empresários nacionais.
    Se a CGM é uma empresa internacional com credibilidade que mova com os próprios pés para arranjar dinheiro.
    Essas empresas vêm a África apoderar-se de contratos e depois só empatam, não criam nada, só querem ganhar dinheiro facil. Se o SR patrice tem competências para arranjar financiamento, porque não ser o próprio Estado a construir o dito porto, através de uma empresa publica?
    Negócios de milhões sem pé para andar ou cheira a fraude.
    Se for o Sr. Primeiro ministro a arranjar financiamento em nome do Estado santomense, como ficará as clausulas do contrato? Não se altera o contrato?

  6. img
    jose botelho Responder

    Sr. Primeiro Ministro Diz a verdade.!

  7. img
    jose botelho Responder

    Passou à tempo em portugal o discurso é o mesmo.

  8. img
    Valentim Cravid Responder

    Já que estamos a malhar no texto, lol, “porto em Águas Profundas” devia sem com minúsculas!

  9. img
    kim kim Responder

    Assim vai a governação no país… falam, falam, não dizem nada e ficam ricos e o país mais pobre

  10. img
    aumato Responder

    vai muito bem depois de varios anos de desgoverno

  11. img
    kim kim Responder

    Acredito que sim meu amigo. No entanto temos que ver os frutos o que esta muito difícil

  12. img
    jailson Responder

    Se é certo que se um bem haja está preste usemos conciencia ( se arancar a obra do porto em são tomé, aranca ja tambem a do Aeroporto no principe )uma vez que o principe continua sempre lesado nestes termos . (QUERO VER PRA CRER).

  13. img
    BRUNO DAS NEVES Responder

    So espero que o Sr.Primeiro Ministro nao fique com amnesia, porque foi a precisamente neste periodo do ano passado, tinha registado eu, uma promessa de um dos seus Ministros prometer coisas que ate hoje so ficou na promessa,ate penso que ele esta sofrendo disso, porque nao mais se ouviu falar deste prjecto. Estamos, ou estou, muito espectante com esses projectos. Eu quero muito acreditar no seu governo, mas esta dificil, ja se fez muitas mudancas pra arrancar com este “carro”, mas ele teme em deslocar nao sei porque?

  14. img
    MEZEDO Responder

    QUERIA EU DIZER, AINDA NÃO APAGOU

  15. img
    Na roça com os machos Responder

    A ver vamos

  16. img
    Isidoro Porto Responder

    1. Desculpem a mina ignorancia neste dominio, porque não entendo porque razão STP vai mobilizar fundos para implementar um projecto da CMA-CGM. Sendo a CMA-CGM incapaz de mobilizar fundos para este projecto, acho mais razoável, STP mobiliizar financiamento para o projecto, contratar uma empresa capacitada para o executar e buscar parceria com competência (que poderá ser a própria CMA-CGM) para simplesmente o gerir, numa partilha que não seria inferior a 50% para STP, de modo que STP possa amortizar a dívida contraida. De outra forma, o Governo de STP deveria utilizar a mesma “inteligência” do Sr, MELO XAVIER ou da Sinergy e conduzir este caso ao Tribunal Arbitral Internacional, pois houve um incumprimento da CMA-CGM e consequentemente prejuízos (ainda que morais) do lado de STP. Não esqueçamos que destruimos o nosso patrinmónio histórico-cultural – o memorial de 3 de Fevereiro – por causa das garantias dadas pela CMA-CGM.

    2. 2. Do mesmo modo que o projecto do “Homem Lua” foi publicado pelo Tela-Non, não seria mal nenhum, se o tal contrato do porto das águas profundas fosse publicado para que possamos conhecer os meandros deste projecto.

    3. O Sr. Emery Trovoada na qualidade de político poderá dizer, prometer ou assegurar tudo que quiser. Mas como executivo, deverá ser mais reservado. Como executivo, deve anunciar apenas aquilo que estiver devidamente assegurado com meios disponibilizados. Sabemos que o povo, a sociedade civil, deputados, etc, exercem uma pressão muito forte sobre o executivo. Este é o seu papel. Mas o executivo deve saber lidar com isso. O segredo é a arma do negócio. Se não estiver seguro, com fundos ja disponiveis, como executivo, não prometa.

    4. 3.Nos assuntos de Business Internacional há muito mercenarismo, muitos jogos de interesse. Prometem mundos e fundos e quando menos se espera, dão dito por não ditto, mas canalizam milhões para terras dos nossos parceiros estratégicos. Portanto, se não tiver fundos disponibilizados, não prometa, sobretudo com prazos. Poupe a sua futura imagem, Sr. Primeiro Ministro.

    Isidoro Porto
    28/JAN/2012

  17. img
    Justino Manuel Abreu dos Ramos Responder

    Sr. Primeiro Ministro espero que serve de alerta para o senhor e o povo santomense.
    Como sabe foi destribuido as empresas para pequenos trabalhador, grande parte das pessoas estão a trrabalhar com afinco, mas tem faltado o ensentivo da parte dos dirigente para que as coisas tomasse outro caractero. É assim destribui as roças para as pessoas sem nenhum apoio as pessoas tomaram isso, sem alguma ajuda da parte do estado, destruiram todas as madeiras que exestiam para viver, grande parte estão a trrabalhar sem nenhum ensentivo e sem o futuro de desenvolvimento, isso porque todo o produto que é retirado nas roças, só é vendido no nosso mercado que é tão pequena, e as pessoas torna um pouco desanimado. Porquê o estado não cria uma cooperativa donde todo o produto seja depositado e vendido para exterior, afim de criar condições de mais desenvolvimento para as pessoas e o estado.
    São tomé tem a produção de banana, matabala. batata doce, manga ananaz, ultimamente têm plantado a gunhaba vindo do Tauwam e outros que podiam ser vendido em Portugal, Angola, Cabo Verde, Estado Unidos e outros paises, desde que estado cria a parceria. Os produtos ali citado têm estado vendido em Portugal vindo doutros paises. Em Lisboa quanto a banana e os outros produtos, a camada estrangeiros, principalmente os deaspra nunca passa de comer banana.
    Era um dinheiro que entrava e os pequenos agricultores ganharia mais ensentivo de produzir mais dado que teria mais condições de viver comj mais garantia.Todo o produto só sãovendido no nosso mercado que é tão pequena, até acaba por estragar, isso devido, que as populaçoes são pequenas o dinheiro são escasso, há muita gente com problema do trabalho, e tudo acaba por estragar.
    Estado cometeu um erro de ter destribuido as raças sem apoio nenhum, deu o que deu asmadeiras foram destruídas e agora estamos com o problema de seca devido o meio ambiental destruido. O senhor acabou de de anunciar que as pontes de agua profunda irá em breve dar a pontapé de saída já no junho. Isso não será umas das mentiras que têm vindo a cometer já a um certo tempo dos sucessivos governo?
    Na campanha que o senhor também esteve o senhor Rafael Branco disse em Guadalupe, que isso iria arrancar já e estava sendo criado três mil posto de trabalho. O senhor ganhou já acerca de dois anos as coisas continua no papel dentro das gavatas e que nunca sai de lá.Já alguns anos que oiço que o senagol irá construir o Aeroporto que numca as obras arrancam e estamos com um aeroporto do terceiro mundo que até da vergonha as pessoas.Se nós formos ao Cabo-Verde encontraremos coisas feitas que as pessoas ficam satisfeito. Mesmo que têm roubado mas pouco.S.Tmé nunca pensa de fazer um saneamento a nivel de S,Tomé para que evitasse o grande pantano que as pessoas tem acomodado, e que nunca os palodismno acabará, temos como exemplo aí no lucume, propriamente a chacara prá i fora.Fizeram uma estrada entre as padarias das beiras ao riboque, mal feitas, as estradas estão todas emboracadas os locumi encontra como numa situação desestrosa quando chove as pessos vive sobre agua até um dia que a consiencia virá.
    As pessoas, principalmente os derigente só andam no bruto Jepe, até parece que somos um pais muito rica enfim.Fico por aí até a proxima.

  18. img
    Rio do Ouro Responder

    Porto de águas profundas? Já temos um em Malabo!
    Ainda não apredemos que o segredo é a alma do negócio. Temos muita língua(boka petché-petché kadá kabu non).
    Temos que fazer primeiro e falar depois.
    Isto já enjoa!

  19. img
    MOCO TELA FLA. Responder

    O estado endivida para empresas estrangeira,obras sobrefacturadas,e so olhando o k sta acontecendo na europa,subida d impostos,o povo paga com diminuicao d salaraio k se lixe pra povo e pais.E + 1 maneira deles enxer os bolsos a custa dpovo.

  20. img
    LEGUÉ PÉ SÓN!!! Responder

    Se vore mesmo VERDADE assim santomé vai ficar bem contente!!!
    Porki basta de impunidades nesta terra nós os santomenses não merecemos estar assim neste sofrimento,,, e a culpa é do???
    Portanto senhores membros do governo vocês estamn ai onde estão graças do povo por isso façam algo por nós e santomé ficara bem contente.

  21. img
    Fijaltao Responder

    O Porto das águas profundas, até já se parece com a história da exploração do petróleo santomense! Blá…Blá…Blá, e não se vê nada na prática destes palavreados!

  22. img
    agua viva Responder

    estamos anciosos aguardando por isso. que não seja mais um discurso politico.

  23. img
    rapaz de riboque Responder

    vai ser construido na lagoa Amélia

  24. img
    Antonio Vaz Responder

    Abel Veiga and Direccao do Tela-Non
    POR FAVOR, TIRE O MEU NOME NA VOSSA PUBLICACAO E COMENTARIOS!

    I do not want to participate at this time.

    Please, remove my name from this commentaries! Unknown people are using my name and hiding their identity, it is dishonest, coward, and Tela Non is supporting this illegal and criminal act.

    Abel Veiga and Direccao do Tela-Non
    POR FAVOR, TIRE O MEU NOME NA VOSSA PUBLICACAO E COMENTARIOS!

    Antonio Vaz (verdadeiro)

Deixe um comentario

*