Patrice Trovoada anunciou investimento privado suíço que traz concorrência para a Sonangol

Segundo o Chefe do Governo, na sua missão de trabalho à Suíça, assinou acordo de manifestação de interesse, com a empresa Gunver no valor de 200 milhões de dólares, para construção de um centro de negócios de petróleo no país. No entanto o Estado são-tomense, também já tinha assinado acordo com a Sonangol, para investimento similar.  

O acordo assinado entre o Estado são-tomense e a petrolífera angolana Sonangol, no ano 2009, incluiu a concessão de uma das antigas dependências da Roça Ponta Figo, encravada na cidade de Neves ao norte de São Tomé e localizada a beira-mar, para ser transformada num porto petrolífero.

Segundo o acordo, reservatórios ou bunker de combustíveis seriam construídos no local, para abastecer os navios que circulam na região do golfo da Guiné e prestação de outros serviços no domínio petrolífero. Um porto petrolífero virado para a sub-região do Golfo da Guiné, e que teria também um cais acostável, para dar assistência aos navios, sejam petroleiros, cargueiros ou pesqueiros que circulam na região.

O investimento da Sonangol, está avaliado em mais de 30 milhões de dólares, e a zona foi concedida por um período de 20 anos renováveis. O acordo dá direito ao Estado são-tomense de receber 5% do negócio que será realizado no futuro porto de petróleo.

Na última semana o Primeiro-ministro, Patrice Trovoada anunciou entendimento com a empresa Gunver, dominada por capitais suíços e russos, para construção de um centro de negócios de petróleo no país. Patrice Trovoada, disse que o tal centro de negócios de petróleo será o maior da costa ocidental africana.

Explicou que será composto por reservatórios de combustíveis e um cais de 400 metros em águas profundas. O Primeiro-ministro, acrescentou que os estudos estavam a ser feitos, mas que o governo já tinha identificado a zona para a construção do porto petrolífero da Gunver em São Tomé. Esprainha, também ex- dependência da Roça Ponta Figo, localizada a beira-mar no norte de São Tomé, foi indicada pelo Chefe do Governo como local que vai albergar o futuro centro de negócios de petróleo.

A manter-se o acordo entre o Estado são-tomense e a Sonangol, e a ser implementado o projecto suíço de 200 milhões de dólares em Espraínha, a região norte de São Tomé terá dois portos petrolíferos, separados por uma distância inferior a 5 quilómetros.

Os coqueiros que ornamentam as praias que ligam o futuro bunker petrolífero da Sonangol e o vindouro centro de negócios de petróleo Suiço, poderão ter dias contados. A preservação da beleza natural da orla marítima do norte de São Tomé, com destaque para a água cristalina do mar, obriga a realização de estudos credíveis sobre o impacto que as duas infra-estruturas viradas para negócio de petróleo refinado, poderão ter no ambiente do norte de São Tomé, que por sinal conserva também o maior banco de peixe da ilha.

Para já, Patrice Trovoada tem na mesa uma proposta milionária, para realizar na roça Espraínha. «Temos já uma manifestação de interesse assinada com um grupo internacional para a construção em São Tomé e Príncipe de um centro de negócios de petróleo, nomeadamente produtos refinados que vai constituir uma infra-estrutura de alto nível internacional os estudos a serem feitos irão indicar o valor do investimento, que se calhar será superior a 200 milhões de dólares», garantiu o Chefe do Governo.

Segundo o Primeiro Ministro, Gunver é forte neste tipo de negócio. «É uma empresa suíça que conta também com capital russo. É a quarta empresa mundial em termos de traiding de produtos petrolíferos, e é uma empresa que estava pouco presente em África. Acho que ela viu a posição regional do nosso país e achou que era uma boa oportunidade para investir. Na nossa perspectiva sendo um projecto para servir a sub-região, ele está aberto a outras participações», referiu.

Patrice Trovoada fez questão de realçar que há dinheiro para implementar o projecto da empresa suíça. «Estivemos a discutir com alguns bancos e sabemos que o financiamento está garantido. O tamanho da infra-estrutura será o primeiro entre Dakar – Senegal até Captow na África do Sul», assegurou.

Com a provável entrada da Gunver no negócio de petróleo refinado no norte de São Tomé, o governo de Patrice Trovoada, traz forte concorrência para a petrolífera angolana Sonangol, que desde o ano 2009, ainda não começou as obras de construção do seu porto petrolífero na pequena comunidade agrícola localizada nos arredores da cidade de Neves no norte de São Tomé.

Abel Veiga

  1. img
    Bloco operatório do principe Responder

    E a assinatura do acordo para a conseção da roça sundy ao grupo HBD na ilha do principe … em que pé ficamos com este assunto sr. Patrice Trovoada o sr esta agindo de má fé…olha estamos sendo passivos, mas a frustração ira subir-nos pela cabeça e danos irão acontecer ,eu te afirmo que podera haver coisas piores do que queima da bandeira o sr será responsavel por tudo isto.. Não sei com que cara o sr terá pra vir cá a ilha do principe um dia, não se o senhor mas os seus grupos terao vergonha de nos vir ca pedir um voto, não sei, mas haver vamos…

    • img
      Calibre-12 Responder

      É uma vergonha esse Patrice.
      Ele não se cansa de anuncioar. Só sabe mesmo é fazer anuncios. Ou melhor, só sabe mesmo é dar show off, subir avião, viver sua vida, regresar ao país e anunciar, anunciar e anunciar. na pratica não se vê nada como disse o MDFM numa entrevista na TVS.
      Será mesmo que esse negócios que Patrice anunciou trará benefícios para o país. E se trouxar, será que o povo vai ficar a conhecer os lucros à favor de Patrice nesse negócio?
      Como se disse em tempo de campanha, o Patrice gosta mesmo é de PETROLEO…PETRÓLEO…PETROLEO!

    • img
      Casô téma Responder

      Ola um esca bê pôvo uó, chi cua na danafa ê na na ca cocetefá, bamao zunta móm.

      • img
        Trunquim de deçú Responder

        Li alguns comentarios dos senhores Suasua e Casô téma e associando ao seu comentario só tenho que agradecer.
        Com certesa o povo de Príncipe ja tem outra dicisão são unidos, contrario do povo de São Tomé. Os Santomenses têm medo não são decididos não queimam bandeira,ladram e não mordem, só queimam uns aos outros e os politicos ja nos conhece por esta razão faz de nós briancadeiras de gato e rato.
        Vejam só : o gato prende o rato dá umas bofetadas e solta, o rato convencido que esta livre põe-se a saltar de alegria,de novo vem o gato prenda-o de novo, esbofeteia outravez,assim sucessivanete até quanto o rato não terá mais força mata-o e come.Assim é o estilo de povo de ST e o governo… Governo (gato), Povo (rato)

  2. img
    Dinthi Peto Responder

    Concordo Cntg!!!!Sabemos e conhecemos os piratas como este 1ºMinistro que somente fala de dentes feixados identificando a sua de falcidade para com o povo de STP e muito pior para com aquele povo do Príncipe que pela natureza sofre desde 1471. Um dia concerteza este 1ºMinistro terá o que merece quando este povo abrir de facto os olhos e manda-lo a casa mais cedo com um belo cartão vermelho nas urnas e nunca mais este povo ouvir falar de Patrice Trovoada.
    Amigos do Príncipe!!!!!!…tenham calma e podem crer que o que no homem bicho como Patrice de certeza não ira comer!!!!!!!!

  3. img
    The Politics Responder

    ESTE O PAIS DOS ACORDOS. O PAIS QUE MAIS ACORDO ASSINA MAS QUE NENHUM CHEGA A REALIZARSE. ACHO QUE JÁ É HORA DE PERGUNTAR-NOS O QUE SE PASSA COM OS ACORDOS? PORQUÉ NUNCA CHEGA A MATERIALIZAR-SE OS PROJECTOS ACORDADOS?
    A TERMINAL-LINK TEM UM ACORDO ASSINADO A MAIS DE 4 ANOS NADA TEM SIDO FEITO, ASSIM POR AI ANDO DEZENAS DE ACORDOS. VAMOS POR SERIADADE NAQUILO QUE FAZEMOS E DEIXEMOS DE AMBIÇÕES PESSOAIS.

  4. img
    luis Responder

    e o que se passa com o acordo do centro nacional de pescas na Ilha do Principe?

    sua ExceLência o 1º Ministro, inclusivé já tinha garantido -na TVS-
    com a participação estatal de
    1 milhão de dollares no projecto com parceiros internacionais privados

  5. img
    Voz da razão Responder

    RRSRSRSRSRSRSRRRRSSSSSS, mais um…

  6. img
    margoso Responder

    estamos cansados de ouvir senhor falar sobre assinatura de acordos e nao estamos vendo nada de concreto……….

  7. img
    pedro Cravid Responder

    Para esse politicos Sãotomenses já estamos habituados com tudo isto,basta ver tantos acordos que deste 1975 já foram realizados,o que na pratica não vem dar em nada.Só gostaria de dar um conselho a este primeiro ministro,em vez de estar a andar dai para lá de lá para ai,bastava que o Sr,deixa-se destes investimentos de grande vulto e voltasse a olhar para agricultura e turismo ficaria-lhe melhor envez de andar para cima e para baixo e na prática nada.

  8. img
    Mimi Responder

    Penso que a empresa é Gunvor e nao Gunver, originária da Rússia com escritórios na Geneve, Singapura, Nova York..

    Espero que o estudo de impacto ambiental realmente feito e tomado em conta.

  9. img
    Mina Tela Responder

    Sua execelencia me disculpa mais estamos cansado com os acordoas assinados… para aqueles que ainda tem esperanca esta satisfeito… A minha ja acabou por isso pra mim isso é so uma cacada mais nada… O sonangol assinou varios acordos de mesquinhas com stp mesmo assim a gente n ve nada… por isso sempre digo cada acordo desse o bolso de cada um ou conta de um é que vai crescendo nao o pais…
    quero ver o aranque deste Businesss…
    Fui

  10. img
    Principe Responder

    Sr. Patrice é mentiro, nada vai acontecer.~
    Ele quer abafar o conflito que esta instalado na assembleia.
    Fora ADI e Patrice trovoada, vamos ao governo de Unidade Nacional, com partidos nacionalistas e gente que Ama Sao Tome e Principe.
    Viva Pinto da costa

  11. img
    lino Responder

    esses gajos do governo só sabem dar música a gente!
    É só conversa.
    O povo já nem liga a estes anuncios. Tantos acordos e mais acordos …nunca vimos nada .
    Vimos uma mão cheia de “NADA”.
    E de certeza que nesses encontros e acordos…vai caindo algum algum de luvas para os bolsos desses gajos.
    O povo vai ficando na M…….
    Andamos todos esses anos nas mãos desses gajos..(sai um entra outro)…enta pobre sai rico…., mas até quando !!!!?
    Esses gajos vão continuar a fazer-nos de parvo.
    Sem fim a vista.

  12. img
    dany Responder

    Meus senhores cuidado com Branquimento de Capital. este homem esta a preparar uma lavagem de CAPITAL

    • img
      Fijaltao Responder

      dany, és capaz de ter razões na tua suspeição, mas penso que o ministro dos negócios estrangeiros do país está sempre presente! Ora, se o ministro dos negócios estrangeiros não estiver presente, aí… sim , estamos em corda bamba! Pois qualquer dia aparecem Joãos, Beltranos e Sicranos a assinarem documentos ao cobro da nossa bandeira ou por outro daqui a alguns anos aparecem homens a reivindicar seus direitos sobre S.Tomé…

  13. img
    Investidor Responder

    isto é só anunciar! e fazer?

  14. img
    luisó Responder

    cada vez que um PM de STP saiu trás um acordo mas depois não se vê nada.
    Até dá a ideia de que é para justificar a viagem e calar as más línguas.
    No seu melhor…

    • img
      Mimi Responder

      Realmente o PM estudou bem a estratégia para justificar as suas viagens! Cada vez que chega traz uma promessa. Depois fica cá um pouco. Vê uma necessidade de sair do paí, ao regressar traz mais uma promessa. E assim vao passando os dias, os meses e ja la vamos a quase dois anos e as promessas continuam só mesmo em promessas. Será que algum dia vao chegar as realizaçoes?

  15. img
    BRUNO DAS NEVES Responder

    Tenho pra-mim que este seras mais um daqueles blablabla do Sr.Primeiro Ministro pra iludir aqueles que ainda vao na conversa dele, sempre viaja e quando volta anuncia sempre acordos por alguma coisa pra este pais, mas volta e meia, uuuhf, ficaremos esperando a sua proxima viajem e como sempre traz mais +1…+1…+1, enfim, desde que me dou por gente dessa terra, sempre foi assim, nao estou sendo pessimista, mas sim realista, acordos ha, mas sempre pra beneficio proprio, so quem nao vive nesta terra pode acreditar nesses politicos corruptos nossos, vi no telejornal de ontem o 1 ministro anunciar na distrito de Lemba, alguns projectos e acordos, eu pergunto, sera quen ainda estamos na campanha eleitoral? Porque isto nao tem haver com jornadas politicas dum partido, acho que se ele deveria sim ouvir problemas gritante dessa camada desfavorecida da populacao e buscar solucoes, nao estar aqui prometendo coisas que nem sabe se vai poder cumprir, bolas pa, fui!

  16. img
    Sr: Piripire Responder

    Vêr para crer!!!!!!!!

  17. img
    rancataco Responder

    ja estou cansado com acordos assinados pela sr.Patrice trovao, seja feita …

  18. img
    rancataco Responder

    pelo e nao pela…

  19. img
    KGB Responder

    Mas uma manobra de diversão. já não é o funcionamento dos tribunais, renuncia de mandato. Agora são duzentos mil dolares da empresa Suissa para construir porto. Levy prepara-te para seres “advogado” do tal grupo. Vê se voçê chama alguem pelo menos para ser interprete. Dinheiro tem que ser distribuido. Caso contrario, a esquerda nacionalista liderada por Carlos Graça vai tomar o poder. Força

  20. img
    maria chora muito Responder

    Isso é mesmo para rir. É só anedota.

  21. img
    Homem Responder

    Estes meninos são premiados pelos acordos que assinam. Este menino deve ter recebido agora 4 ou 5 milhões de dólares de prémio. O objectivo é subir ao poder. Agora enganar o pobre. quantos acordos ja foram assinados desde o começo da historia do OIL?
    FDPs

  22. img
    Fijaltao Responder

    Bem: Existem três coisas que o povo de S.Tomé deve perguntar ao primeiro ministro.

    1-Queremos ver cópias dos acordos assinados!

    2-Queremos conhecer o planeamento que estipula inicio das obras e fim das obras, recursos humanos necessários e cronograma financeiro de gastes por etapas.

    3-Data estipulada para o inicio das actividades ligadas ao petróleo.

    Por outro lado, acho que o primeiro ministro como filho de S.Tomé e Príncipe não deve brincar com o sentimento do povo, ludibriando-o em palavras e não em actos. O povo do Príncipe está a espera que termine o braço de ferro entre o senhor, o governo do Príncipe e o empresário Sul Africano! Se os Suíços e Russos são prioridades para S.Tomé, então não deixe de ser prioritário os negócios escolhidos pelo governo do Príncipe! Acabem com essas querelas, esquecem alguns míseros interesses e luvas por detrás dos negócios e ama S.Tomé e Príncipe que é a pátria de todos. O povo não pode estar quase meio século a viver do quase e de palavras bonitas!

  23. img
    Nando Vaz (Roça Agostinho Neto) Responder

    É sem dúvidas que estamos perante um Estado falhado!.. Onde é que fica o acordo com a Sonangol cujo objetivos é mesmo que Gunver? O que está acontecer aqui é muito facil de entender, o acordo que anterior governo assinou com Sonangol em 2009, não tem nunhuma margem de monobra de corrupção, visto que ele gostou mutio dinheiro durante diversas eleições, e está a fazer de tudo para realizar este acordo. E como vai ficar o impacto ambiental visto que estamos a falar de maior reserva de peixe dos santolas e futuro das gerações vindoras!..

  24. img
    Nando Vaz (Roça Agostinho Neto) Responder

    o pedido que faço aos deputados do MLSTP/PSD e PCD!..

    Pelo amor de Deus pai todo poderoso e em nome de S.Tomé Poderoso, faz-me cair esse Governo mais rápido possível, eu vos emploro,senhores deputados pensem no vosso povo, visto que são eles que vos elegem,livram-lhes de perigo para que proximas eleições eles possam vos dar mais um voto de confiança!..

    • img
      Fijaltao Responder

      Nando, a questão não está em deixar ou não cair o governo. A questão está no mau funcionamento do parlamento que dá todos os direitos a este governo de andar aí a dizer bobeiras em relação aos acordos que ninguém viu e nem sabe se é verdade. A questão está em questionar se nós temos um parlamento funcional ou não. Derrubar o governo e pôr lá os mesmos, é o mesmo que nos passar a certidão de óbito em termos de governação e direcção de um país originando assim, instabilidade política que não abona nada a favor do país nem dos seus protagonistas e quanto mais este povo sofredor! A Questão resume-se ao seguinte: Cada vez que o primeiro ministro anuncia assinatura de um novo acordo, ele tem que apresentar ao povo(Parlamento) os documentos emanados e assinados deste acordo.

  25. img
    Paulo Responder

    Sinceramente que eu não percebo este homem. Que raio de coisa! Ele tem um projecto, do Sul Africano para a ilha do Príncipe, que é sustentável do ponto de vista ecológico que já começou a ser implementado no Príncipe. Só falta a assinatura do governo central para as coisas avançarem mais. Ele começou a dar voltas e voltas e não assinou este projecto que toda a gente diz que é um grande projecto para o país. Colocou a população do Príncipe numa situação chata porque o governo do Príncipe conseguiu atrair este investimento para a ilha do Príncipe com muito trabalho e esforço e ele insiste em não assinar o contrato por birra. Parece um garoto que se tirou o chupa-chupa.
    Agora este homem que não assinou um bom contrato do Sul Africano para a ilha do Príncipe aparece a dizer ao povo que tem outro contrato de milhões de dólares com um grupo Suiço. Eu não percebo nada disso. Se o senhor tem um bom projecto do Sul Africano para o senhor assinar e o senhor não assinou ainda e está só a dar volta e a fazer paleio, agora o senhor vem dizer ao país que o senhor já tem outro grande projecto de um grupo Suiço que é muito bom para o país? Isto parece uma brincadeira de crianças. Para quê estas coisas? O senhor tem ciúmes pelo facto de ser o governo do Príncipe que arranjou o projecto do Sul Africano? Xiê!!! Deixa destas coisas por favor. O senhor não parece um Homem de Estado. Sinceramente! Este país não existe.

    • img
      Lagartixa de Almerim Responder

      Senhor Paulo eu subscrevo as suas palavras. Isto parece um país de brincadeiras de crianças. Ninguém compreende que raio de políticos são estes que o país tem.
      Se existe um projecto bom que o governo regional do Príncipe conseguiu atrair para o país e o governo central está a dar uma data de voltas só para assinar este projecto prejudicando a população do Príncipe. Ninguém compreende que o mesmo governo central que está a dar voltas para não assinar este contrato esteja a procura em todo o mundo de um outro projecto para assinar. Isto parece uma contradição enorme. Se não assinaram ainda um bom projecto que já começou a ser implementado na ilha do Príncipe vão correr o mundo a procura de um outro projecto só para mostrar que têm projecto? Isto é uma brincadeira. Além disso já assinaram o mesmo tipo de negócio com a Sonangol. Brincadeira tem hora…
      Lagartixa de Almerim

    • img
      BRUNO DAS NEVES Responder

      Se calhar ele nao recebeu nenhuma contrapartida por este contrato ou projecto, esse senhor ate parece estar desorientado, nao faz coisa com coisa. Agora vendo o que Nando Vaz(roca A.Neto) escreveu, acho que ele nao tem nocao do sera umas eleicoes antecipada. Vale mesmo apenas um retrocesso no nosso pais numa altura desta?

  26. img
    josé castelo branco Responder

    Já te atribui alguma confianca Patrice, mas já se ve claramente que és um aldrabao e só queres passar ali o tempo até acederes a presidencia. chato de homem tu és!

    opa, o pior é que saiste tal e qual áquele que se diz ser teu pai ( que sabes bem que nao …), portanto pa, tome juizo, pois copiaste dele bem o rancor.

  27. img
    Anca Responder

    A atracção de investimentos e competição(concorrência), são sempre bons, traduz que somos atractivos na nossa localização geo-estratégica, que devemos saber conjugar, com a estratégia social, cultural, política, desportiva, ambiental-económica e financeira, que queremos, para o país(território/população),pois que está tarefa, estes objectivos jamais, devem somente cingir a figura do Presidente da República, ou de Primeiro Ministro, ou dos Governos, mas sim de toda a sociedade civil organizada, bem como dos cidadãos no geral, de modo a vencermos os handicaps que caracteriza a nova vivência social, cultural, político, desportivo, ambiental-económico e financeiro, de extrema pobreza, fome e miséria que nos caracteriza, enquanto povo, país (território/população).

    O advento da exploração petrolífera, no país(território/população), traz consigo, interesses, investimentos externos/internos, que são essenciais, mas que devem ser acautelados, de ponto de vista da sua sustentabilidade social, cultural, ambiental, económica e financeira futura, mediante estudo de viabilidade e impactos sociais, culturais, ambientais, económicos e financeiros, para que a sua efectiva implementação, possa ser de modo harmonioso de desenvolvimento sustentável, ao longo prazo, para o território, bem como para população.

    Nesta acepção, imperioso se torna, conjugar esforços internos, criação de bases, estruturas(agentes económicos bem capacitados de modo a permitir a sua participação nos processos, estruturas económicas e financeiras bem sustentadas, instituições públicas fortes, nomeadamente as de fazer salvaguardar e cumprir garantias de direitos e deveres dos cidadãos, sejam elas pessoas individuas ou colectivas, boas estruturas ou redes de educação/formação de qualidade) internas sólidas, de modo a que todos possamos participar, neste processo, de intervenção ou domínio público/privado, como o lazer/turismo, os transportes e comunicação, urbanismo ou planeamento urbano, agricultura/pescas/pecuária, saneamento do meio, abastecimento de agua e energia eléctrica, saúde- boa rede de hospitais,centros de saúde, unidades de saúdes, acesso a cuidados de saúde básicos, controlo de pragas e epidemias, acesso a informação e novas tecnologias(TIC- Tecnologias de informação e comunicação), educação/formação de qualidade, centros de empregos e formação profissionais-a nível distrital, regional, nacional, investimento na cultura, e nas estruturas desportivas, para desenvolvimento e práticas das suas diferentes modalidades, centros de serviços para cidadãos, de modo à fazer chegar os serviços do Estado (estado este da qual todos fazemos parte, integrante), mais perto dos cidadãos, implementar e desenvolver, através de mecanismo e instituições de direito, uma cultura de rigor, de disciplina, de unidade social/cultural, de e pelo trabalho, de responsabilidade social/cultural/política/ ambiental-económica e financeira, de modo a engendrar e engrenar, a cultura da paz e estabilidade social, cultural e política, ingredientes essenciais, para o advento do tão esperado desenvolvimento que se quer sustentável ao longo prazo.

    Bem Haja

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem a todos

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • img
      Anca Responder

      Investimento, na educação e formação de qualidade, para o sector feminino, visiona-se fundamental, para o futuro, efectiva igualdade de género, menos tensão social, cultural e política.

      Qualificação e capacitação de agentes económicos.

      Instituições Públicas/Privadas fortes.

      Desenvolvimento e estabelecimento dum tecido empresarial capacitado forte, vocacionado e sensibilizado, para as grandes opções de planos estruturais sociais, culturais, desportivos, ambientais-económicos e financeiros.

      Planos de Urbanização, dos distritos, cidades, vilas e luchans.
      Atribuição de competência a domínios privados, de planos de construção urbanísticos, mediante escrupuloso, cumprimento, de planos directores, planos de pormenor, bem como o cumprimento dos planos dos encargos dos concursos, mediante propostas, acesso a população de aquisição de Habitação ou fogos, mediante desenvolvimento e envolvimento do sector bancário e financeiro.

      Implementação de planeamento a todos os níveis de intervenção pública, bem como de intervenção de domínio privado, para que nada falte o rigor ao controlo, a disciplina, ao trabalho-saber fazer e responsabilidade civil, social, cultural, ambiental, económico e financeiro de modo sustentável.

      Boa produção e levantamentos estatísticos, para mais e melhor planeamento prospecção, previsão, para o apontar do caminho e direcção futura a seguir, mediante a presente analise estatística que se quer, de produção frequente e actualizada a todos os níveis e intervenção da sociedade, para ser rigorosa credível e aceitável, para estudos e planeamento, tanto públicos, quanto privados – em suma;

      Por exemplo;

      Investimento e apetrechamento de Instituto Nacional de Estatística, bem como do Instituto Nacional de Meteorologia.

    • img
      Fijaltao Responder

      Anca, na tua rica explanação, entendo bem o que queres transmitir. Mas, as primeiras alíneas subentende-se que pões em causa o tipo de regime parlamentar que escolhemos! Pois, de boca cheia lhe digo que o regime escolhido pelos políticos santomenses(regime semi-presidencialista), não foi por acaso que o fizeram; fizeram-no porque anteviram benefícios que daí poderiam tirar mais tarde! O mesmo regime funciona em Portugal e como tal vê-se o casos em que se encontra este país no caminho de um dia voltar a ditadura, esta com outras características, a ditadura partidária sobre todo um povo. É este regime que os políticos santomenses escolheram para o povo santomense, onde cada partido que vai ao poder desmanda a politica do seu antecessor e impõe a sua ditadura, tais como assinar acordos sem consultar ninguém, atribuir o local para implementação do projecto sem consultar ninguém, conversas fiadas de um partido, de um primeiro ministro dos quais a própria constituição lhe dá poderes para sobrepor a toda vontade do povo! Pois bem, existe muitos países como Guiné Equatorial, Estados Unidos, Brasil, França, onde os poderes do presidente sobrepõe a do primeiro ministro, vemos e estamos a assistir o desenvolvimento dos mesmos e cuja responsabilidade cabe ao Presidente da República. S.Tomé e Príncipe não sairá tão cedo do marasmo político em que se meteu, enquanto não revogar a
      constituição:A constituição depois de revogada, deve-se atribuir a região autónoma do Príncipe uma autonomia mais abrangente com alternativas em caso de doença prolongada ou morte, quem assinaria os ditos acordos de desenvolvimento e se realmente acontecer, será que cruzaremos a s mãos à espera que o primeiro ministro recupere ou ressuscite!

      • img
        Anca Responder

        Acredita em ti
        Na tua força, na tua capacidade, Santomense

        A mudança de paradigma ou de modelo da constituição, por si só, jamais é sinonimo de mudanças estruturais a nível social/cultural/político/ económico e financeiro, e de mentalidade, de que tanto o país(território/população), necessita para a engrenagem do desenvolvimento sustentável que todos almejamos.
        A grande questão prende-se, com as causas, da pobreza moral e psíquica, falta de consciência, passando pela, falta de acesso à maioria das classes etárias da população à educação/formação, interna/externa de qualidade, o isolamento derivado da nossa localização geográfica-estratégica, em relação a latitude/longitude do país(território/população) se encontra, em relação aos grandes centros de decisão, grandes mercados económicos, de capital, de pessoas qualificadas, mercados de tecnologias, tecnologias de pontas, com diferentes saber-fazer, saber ser estar.

        Uma questão pertinente em termos comparativos;

        Por exemplo – para onde emigra o Homem, Sãotomense?

        Encontraremos duas respostas- Angola e Portugal, Guinné-Equatórial, Gabão.

        Estes países, são ainda hoje países periféricos económica e financeiramente.

        Vou colocar a questão a titulo de exemplo a nível da realidade de emigração, de um país irmão Africano, de uma outra forma.

        Para onde viajam os Cabo-Verdianos?

        Holanda, EUA, Inglaterra, Canadá, Luxengurgo.

        Onde se encontra a maior comunidade emigrante Cabo-Verdiana?

        Em Boston

        Pode-se dizer que é a maior cidade Cabo-Verdiana, fora do país, pelo número de efectivos por Km2.

        Tudo isto, influência a qualidade e níveis, das decisões que são determinadas num determinado território, pelo poder.

        Tudo isto, contribui para a primazia da evolução, social, cultural e política, dos agentes envolventes, caminhando assim para a cultura de engrenagem, do saber ser estar, e cultura de saber fazer.

        A titulo de curiosidade;

        Olhemos para a qualidade, de intervenção aqui no fórum;

        Será, que grande maioria das opiniões dos cidadãos, traduz de facto, uma analise cuidada crítica positiva, capaz de fazer reflectir alterar, as decisões, que nos afectam a todos, enquanto cidadãos que compõem o estado?

        Será que há um apontar de caminho novo e reflectido, ou é somente criticismo, Blá, Blá, Blá?

        Agora vamos a frequência deste fenómino?

        Este tipo de opinião, acontece sempre, ou de vez em quando? E porque?

        Será da explanação da investigação Jornalística, ou do baixo nível de educação/formação/qualificação, enquadramento e actualização mundial, dos cidadãos SãoTomenses?

        Reflicta-mos

        Pratiquemos o bem

        Pois o bem

        Fica-nos bem

        Nos ajudemos, uns aos outros, com o nosso saber, para encontrar-mos juntos o caminho da luz, da razão, do esclarecimento, do discernimento, da ponderação, da responsabilidade, do empenho pela disciplina, pelo rigor, pelo empenho no trabalho duro, em tudo quanto fazemos.

        Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  28. img
    bisnerro Responder

    Ando muito precupado com patrice os blababla ta demais,Ele me disse que tem na carteira o ivestimento de oitocentos milhões de dolar de pais de Hugo chaves caso ele ganha-se eleições ate então na que coisa só mentira sem vergonha.

    Amigo pessoal Pm.

  29. img
    Feijoada Responder

    Mais uma daquelas.Tchuc, Tchuc, Tchuc, ta deeennnntrooooo….

  30. img
    Alice das Maravilhas Responder

    Então vocês sabem alguma coisa do tal Gabonês que esta a fazer um GESTO na passadeira. Esse Patrice é um FLASOOOOOOOOO.

  31. img
    Alice das Maravilhas Responder

    Podem procurar gunvor na internet. Esta tudo bem descrito. Trata-se de uma empresa dominada pelos Russos na apropriação do mercado mundial do petroleo e que tem agitada os meis financeiros suiços. Esse Patrice esta a fazer o seu negocio. Ele vai ficar rico e depois fugir de São Tomé como disse e bem Dr. Teotonio Torres. Pena é VARELA que vai ficar aqui connosco.

    • img
      Isto é uma Vergonha Responder

      Este primeiro-ministro anda muito desorientado. Ele tem que calmar, relaxar e fazer as coisas bem feitas. Assim não dá nada. O homem parece que está completamente louco. Um dia diz uma coisa outro dia diz outra coisa. Passa a vida dele só a viajar de um lado para o outro. Quando chega ao país tira da carteira mais um projecto para o país.
      A pouco tempo este homem deu uma entrevista aqui na televisão a dizer uma quantidade de coisas, que ele vai fazer isto que ele vai aquilo, que já existe um projecto de Pesca para a região do Príncipe, que ele vai requalificar o aeroporto de S.Tomé e o Porto, enfim… Agora aparece com mais este projecto de muitos milhões. Ninguém conhece o projecto, ninguém conhece os empresários, ninguém conhece as características do projecto, ninguém conhece nada, só Patrice e Varela é que conhecem o projecto. Não me admira nada que para semana este mesmo homem aparece com outro projecto. No entanto o país não arranca. Não há emprego para os jovens, a pobreza aumentou, tudo está mais caro, etc. Mesmo assim, todos os dias temos milhares de projectos. Isto é mesmo uma brincadeira. Este país não existe.
      A partir de agora eu vou chamar este primeiro-ministro de “Senhor Projecto”

  32. img
    maria chorona Responder

    Senhor Primeiro- Ministro, ja estamos habituados com as suas promessas aliais a primeira vez que chegaste ao poder foi por ter ameaçado ao Fradique que é um ganacioso como tu, com os milhões da Venezuela e este caiu na fifia e mandou para casa Tomé Vera Cruz e até hoje ficamos a ver navio.
    Eu n acredito que uma Empresa bem cotada no mercado financeiro mundial com volumes de negocios superiores a quatro Bilhões de Dollares, com negócios na “Estónia”, venha a investitir num ilha que n tem uma unica casa de banho nas prais, mais de duzentos milhões, aliais o Senhor foi cauteloso quando disse que assinou manifesto de interresse com o grupo e portanto n ha nenhum contrato, mais o Senhor ja identificou a area a ser entregue e sabe até que a garantia dos Bancos sem especificar qual e seguramente o Senhor nos julga todo estupido para cair mais uma vez nesta mentira ded lavagem de dinheiro este é sem sombra de duvida o Primeiro Ministro mais corrupto mais mentiroso e mais esperto na historia de S.Tomé voces vão ver que quando acordarem estas ilhas maravilhosas ja estara vendida. Viva a Democracia.

  33. img
    jocat moreia Responder

    Ninguém tem o direito de poluir o nosso meio ambiente por duzentos milhões nem por nenhum dinheiro deste mundo.ve o que faz esta empresa na Estonia.Senhor ter poblemas sérios com os Santomenses CUidado quem avisa amigo é.

  34. img
    jose sousa Responder

    Caros Compatritas,
    Aproveito esta ocasiao para reforcar o interesse do Primaeiro Ministro Santomense em realcar de uma forma viva e emotiva projectos que trazem vantagem volumosas para o nosso pais, particularmente ao nivel de criacao de emprego, receitas financeiras e crescimento economico que todos desejamos que seja algo mais dinamico em vez de perdas de tempo com embrulhos demagocos e querelas parlamentar de partidos ou gentalha que so atrapalham o desenvolvimento deste que todos sabemos e insolar ou seja esta isolado do contenente Africano.
    Portanto, meus caros amigos deixam o Homem trabalhar. Tenho certeza que o Patricio Trovoada quero o bem estar do povo e da imagem o pais. Ja perdemos muito tempo e agora temos que passasr a accao, como tem ela feito.
    Todos nos temos que abracar accoes que traformam o pais em verdadeira Ilhas Maravilhosas (Sao Tome e Principe).
    A accao do governo regional do Principe em arragacar as pernas, saindo para o exterior do pais, tambem e de louvar. Isto demonstra que estamos mais para o lado de accao e nao querelas.
    Nao gosto de perca de tempo em bagatelas. Ja e hora de agirmos para tirar o povo na miseria, o mais rapidamente possivel.
    Forca meus caros amigos e compatriotas.
    Um forte abraco para todos Santomenses.
    Jose Manuel (Cardiff-Wales, United Kingdom)

    • img
      Fijaltao Responder

      Ao josé Manuel que vive nos paises de gales, lamento informá-lo que quem está ausente do país como eu, não deve dar o seu aval a 100% a qualquer politico que seja no seu país de origem, pois quem o poderá fazer é o povo, porque é ele quem mais ordena! OK… O povo escolheu o Patrice, está dia a dia a conviver com ele e portanto é o povo que sabe o que é bom para ele!

    • img
      Fijaltao Responder

      O tipo de regime parlamentar que escolhemos! Pois, de boca cheia lhe digo que o regime escolhido pelos políticos santomenses(regime semi-presidencialista), não foi por acaso que o fizeram; fizeram-no porque anteviram benefícios que daí poderiam tirar mais tarde! O mesmo regime funciona em Portugal e como tal vê-se o casos em que se encontra este país no caminho de um dia voltar a ditadura, esta com outras características, a ditadura partidária sobre todo um povo. É este regime que os políticos santomenses escolheram para o povo santomense, onde cada partido que vai ao poder desmanda a politica do seu antecessor e impõe a sua ditadura, tais como assinar acordos sem consultar ninguém, atribuir o local para implementação do projecto sem consultar ninguém, conversas fiadas de um partido, de um primeiro ministro dos quais a própria constituição lhe dá poderes para sobrepor a toda vontade do povo! Pois bem, existe muitos países como Guiné Equatorial, Estados Unidos, Brasil, França, onde os poderes do presidente sobrepõe a do primeiro ministro, vemos e estamos a assistir o desenvolvimento dos mesmos e cuja responsabilidade cabe ao Presidente da República. S.Tomé e Príncipe não sairá tão cedo do marasmo político em que se meteu, enquanto não revogar a
      constituição:A constituição depois de revogada, deve-se atribuir a região autónoma do Príncipe uma autonomia mais abrangente com alternativas em caso de doença prolongada ou morte, quem assinaria os ditos acordos de desenvolvimento e se realmente acontecer, será que cruzaremos a s mãos à espera que o primeiro ministro recupere ou ressuscite!

  35. img
    muála cu tê moio Responder

    Qualquer dia Patrice tambem venderá o país…

  36. img
    Minu yéé Responder

    Vocês desculpem também já estou farto disto tudo, mais podíamos aproveitar esse homem e bem. Ele tem um grande jeito para Marketing e Publicidade, será que não há nenhuma empresa de moda em Santomé para o contratar,qua tal aproveitar esse lado dele.??

  37. img
    Estudante Responder

    Dizem que os que vivem nas cidades são mais inteligentes e com os olhos mais abertos em relação aos que vivem nas roças. Mas, quanto a ecolha dos dirigentes do País, nas últimas eleições, os da roça foram mais inteligentes, porque foram os dois maiores Destritos do País( Água Grande e Mé-Zóchi) que colocou o Patrice Trovada no poder, grande percentagem de votos, mas hoje estão a chorar para que o MLSTP e PCD derubem o Governo.

  38. img
    Oil and Gas Expert Responder

    So peco mais transparencia por favor, em todos os aspectos inclusive estudos de impacto ambiental antes que seja tarde de mais.
    Um bem haja a todos.

  39. img
    jocat moreia Responder

    Bandido bandido bandido mil vezes bandido o que devemos para termos que aturar tantos bandidos, só Deus nos poderá salvar.

  40. img
    jocat moreia Responder

    Senhor Primeiro Ministro porque n criar uma Gunvor – Helena Company ja que o Putin segundo dizem é sócio com 75% da Gunvor. Cua Li…

  41. img
    Filipe Samba Responder

    Cabe a liga da diáspora fazer uma solicitação de transparência dos acordos assinados recentemente pelo primeiro ministro para que saibamos a veracidade do tratado.
    Qu e o povo da S. Tomé e Príncipe esta muito preocupado com esta assinatura.
    Solicitemos a companhia que publique os conteúdos do contrato.
    A diáspora no Reino Unido, França , cabe-lhes contactar as Embaixadas da Suíça para se informar melhor deste assunto ou através da internet (contactando a companhia)
    O primeiro Ministro não fez o serviço militar em S.tomé e Principe.

  42. img
    Edjelson Luis Responder

    Vergonha. Enquanto vocês não destruirem São Tomé e Príncipe não ficam descansados.

    Estamos em pleno Séc.XXI e mxm assim ha pessoas a pensarem em projectos malignos p a mãe natureza.

    Esta gente n pensa nos impactos ambientais q isso causa??? Esta ai o motivo q os nossos derigentes são burros e parece q n estudaram. Vcs são a maior desgraça das nossas ilhas maravilhosas.

    Enfim.

  43. img
    pierre Responder

    Esta na hora PM parar de anunciar estes acordo,s e trabalhar.Como é possivel um acordo nem se quer arrancou ja se anuncia outro ate parese que da o senhor praser de enxibir esses acordos que ja começo a pensar que é um fracaço o governo deve trabalhar com o que é real não com acordos abstratos

Deixe um comentario

*