Banco Mundial disponibiliza 4,2 milhões de dólares a favor de STP

Num comunicado enviado à redacção do Téla Nón, o Banco Mundial dá conta que no seu conselho de directores executivos realizado no dia 29 de Março, foi aprovado um donativo financeiro de 4,2 milhões e dólares a favor de STP.

Segundo o comunicado do Banco Mundial, emitido em Washington no dia 30 de Março, o donativo financeiro é da Associação Internacional de Desenvolvimento, e visa melhorar a Governação e Libertar o seu potencial de crescimento. «Este montante será utilizado para apoiar o primeiro de uma série de três tranches (única) de operações ao abrigo da designação: Política de Desenvolvimento de Operações de Governação e Competitividade, que visa reforçar o quadro institucional para mitigar os efeitos de e construir a resistência aos choques internos e externos, aumentar a eficiência e transparência das despesas pública e melhorar o ambiente político para promover oportunidades de competitividade e emprego», diz o comunicado do Banco Mundial.

Laurence Clarke, Director do Banco Mundial para Angola. Moçambique e São Tomé e Príncipe, sou da palavra para dizer que «não obstante o prospecto do petróleo, este é o momento de acelerar as reformas estruturais para diversificar a economia e apoiar um crescimento de base amplo», afirmou.

O Director do Banco Mundial, para os três países africanos de expressão portuguesa, acrescentou que este programa financeiro, «o Governo será capaz de manter os seus programas de gestão financeira do Estado em sectores prioritários, incluindo a educação, saúde e agricultura, que visam fornecer serviços básicos à população. Quero saudar o Governo de STP pela sua visão e empenho neste processo», pontuou.

. ”
Através da política de desenvolvimento de operações, segundo o Banco Mundial, pretende-se reforçar a governação económica, com enfoque na melhoria da transparência e administração dos recursos públicos e naturais, melhoria da gestão e controlo sobre as finanças públicas, promoção da estabilidade fiscal e o fortalecimento da gestão da dívida pública, e apoio a um crescimento de base ampla, através da melhoria do clima de investimento, com enfoque na simplificação da regulamentação dos negócios e reduzir o custo do comércio transfronteiriço, através da elevação das oportunidades do turismo.

O comunicado do Banco Mundial, refere ainda que «esta operação foi especialmente concebida para apoiar a implementação do Programa do Governo de STP para 2010-14, e é consistente com a abordagem contida na Estratégia Interina do Grupo Banco Mundial para 2011-12, discutida pelo Conselho em Maio de 2011, e está totalmente alinhada com a Estratégia do Banco para a Região de África. Ela também cumpre com a avaliação da anterior Estratégia de Assistência ao País com STP e se concentra num conjunto limitado de actividades multi-sectoriais para catalisar políticas para um crescimento mais rápido, uma economia mais competitiva com as oportunidades de emprego e uma melhor prestação de serviços públicos», explica o comunicado.

Note-se que para além do donativo financeiro de 4,2 milhões de dólares, aprovado em Março, o Banco Mundial, garantiu um donativo de 4.15 milhões de dólares do Fundo Global para o sector do Ambiente, com destaque para a execução em curso do projecto de Adaptação às Mudanças Climáticas, e mais um donativo financeiro, no valor de 8,6 milhões de dólares norte-americanos no âmbito do projecto de apoio ao Sector Social.

Abel Veiga

  1. img
    Engenheiro( LISBOA) Responder

    Vamos ver o destino que será dado ao montante.

    • img
      Calibre-12 Responder

      O Tele-Nom deve corrigir a notícia, ou seja, acho eu.
      É que a mesma notícia foi revelada pela RFI através de um correspondente seu em S.Tomé e fazia referência a disponibilização de um crédito do BM à favor de STP e não de um donativo como foi dito pelo Tela-Nom.

    • img
      Fidelio Castro Responder

      Todo apoio é sempre bem-vindo, principalmente quando falamos de donativos. Mais espera aí, sou de opinião que é preciso estabilidade governativa, que haja harmonia acima de tudo entre os fazedores da política em STP. Também é um facto, que sem um Plano de Desenvolvimento Nacional nunca chegaremos a lugar nenhum, pois o que é que queremos, aonde queremos chegar, como deverá ser feito e o que é prioritário. Meus caros governantes e fazedores de política em STP, criem um Plano de Desenvolvimento Nacional, e acho que é para isso que existe uma Direcção Geral de Planeamento, e negociemos com os nossos parceiros financiamento para projectos/acções/actividades estruturantes que estarão no plano. Não vale apenas estes apoios, porque de concreto eles não resolvem nada de estruturante nem vêm dinamizar a economia. Vejamos, Porto de águas profundas, aeroporto, placa giratória de serviços, agricultura, turismo, etc. Definamos um grande projecto e peçamos apoio. Estes financiamentos de 2, 3, 4 milhões não resolvem nada nem dinamizam a economia, só servem para os próprios financiadores e o pouco que chega ao país geralmente é mal empregue. Precisamos de 50, 100, 200 milhões para serem investidos coisas de base sustentável (cria emprego, cria oportunidades, impulsionar a economia, e com rendimentos à obter, financiar o OGE permitindo realização de novos projectos/acções/actividades de envergadura nemores). Um bem haja!

  2. img
    São-tomense Responder

    Devo dizer que os de Banco Mundial são ingénuos! Então acham que este valor servirá para “aumentar a eficiência e transparência das despesas pública”(…)? Quando é que houve transparência na gestão pública em STP? Não me lembro! O Governo nem divulga a sua execução orçamental?

  3. img
    lyetet mendes Responder

    os governantes de s.t.p estao de parabens,mais dinheiro para os seus bolsos…….

  4. img
    Dezenformado Responder

    kua ca bua da fuba.

  5. img
    bili ue Responder

    com patrice duvido muito dinheiro em mao paradas nada tempo da vaca gorda acabou.

  6. img
    ele Responder

    Viva o nosso Governo, pois segundo o comunicado do Banco Mundial: «o Governo será capaz de manter os seus programas de gestão financeira do Estado em sectores prioritários, incluindo a educação, saúde e agricultura, que visam fornecer serviços básicos à população. Quero saudar o Governo de STP pela sua visão e empenho neste processo», pontuou.

    Viva STP
    VIVA ADI
    VIVA MLSTP
    VIVA PCD E MDFM
    Viva nós

  7. img
    Anca Responder

    Muito bem

    Esta é uma boa notícia, um donativo financeiro de 4,2 milhões e dólares a favor de STP.
    Este “donativo financeiro é da Associação Internacional de Desenvolvimento, e visa melhorar a Governação e Libertar o seu potencial de crescimento.” “«Este montante será utilizado para apoiar o primeiro de uma série de três tranches (única) de operações ao abrigo da designação: Política de Desenvolvimento de Operações de Governação e Competitividade, que visa reforçar o quadro institucional para mitigar os efeitos de e construir a resistência aos choques internos e externos, aumentar a eficiência e transparência das despesas pública e melhorar o ambiente político para promover oportunidades de competitividade e emprego»”

    Este é momento de assumir-mos o compromisso, a responsabilidade, com seriedade, com a honestidade, com o empenho no trabalho, em colaboração com o Banco Mundial, no sentido de fiscalização/monitorização/implementação, das reformas estruturais para quais este e outros donativos, foram aprovados e disponibilizado a favor de STP, a favor do país território/população, pois que nós pouco ou nada produzimos.

    Nesta acepção devemos estar gratos, por aprovação deste donativo e saber fazer, para a atracção de outros donativos e investimento, para que possamos engrenar no caminho da produção, no aumento da riqueza interna, no caminho do desenvolvimento sustentável social, cultural, desportivo, político, ambiental, económico e financeiro, tanto para esta, como para a geração seguinte.

    É um sinal que todos devemos assumir a responsabilidade, para uma boa implementação das reformas, para quais estes donativos foram aprovados, sempre senda da colaboração, cooperação, com instituições financiadoras.

    -Tornar instituições do estado fortes, capacitadas, de forma a dar resposta, aos problemas que enfrentar a sociedade, de uma forma sustentável.

    -Medidas e políticas, reformas estruturais para desenvolvimento sustentável e competitividade.
    Na educação/formação de qualidade, na saúde, na agricultura, nas pescas, nos transportes e comunicação, na economia, no desporto, no turismo, etc, etc,…

    -Reforçar a governação gestão económica, transparência e administração dos recursos públicos e naturais, melhorar a gestão e controlo sobre as finanças públicas, desenvolvimento e aplicabilidade da estabilidade fiscal e o fortalecimento da gestão da dívida pública, e apoio a um crescimento económico, através da melhoria do clima de investimento, simplificação da regulamentação dos negócios, reduzir o custo do comércio externo, através das oportunidades do turismo.

    Aumentar a eficiência e transparência das despesas pública e melhorar o ambiente político(estabilidade) para promover oportunidades de competitividade e oportunidades de emprego.

    Pois que como afirmou e bem;

    “Laurence Clarke, Director do Banco Mundial para Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe, sou da palavra para dizer que «não obstante o prospecto do petróleo, este é o momento de acelerar as reformas estruturais para diversificar a economia e apoiar um crescimento de base amplo», afirmou.”

    Como diz a notícia,

    “Note-se que para além do donativo financeiro de 4,2 milhões de dólares, aprovado em Março, o Banco Mundial, garantiu um donativo de 4.15 milhões de dólares do Fundo Global para o sector do Ambiente, com destaque para a execução em curso do projecto de Adaptação às Mudanças Climáticas, e mais um donativo financeiro, no valor de 8,6 milhões de dólares norte-americanos no âmbito do projecto de apoio ao Sector Social.”

    É altura de todos os cidadãos SãoTomenses, desde o Presidente da República, do Primeiro Ministro, do Governo, do Presidente do Governo Regional, dos Presidentes das Autarquias Locais, de todas instituições de Estado, assumirmos o compromisso, mediante o seu modo de ser estar, seu modo de fazer, em consciência para delinearmos juntos o caminho para a promoção do crescimento económico amplo, de forma a poder dar azo ao desenvolvimento económico sustentável, com a determinação,com a responsabilidade, com a seriedade, com a honestidade, mudarmos a realidade social, cultural, desportiva, política, ambiental, económica e financeira do país, território/população, de modo a fortalecemos ainda mais as conquistas de um Estado, com instituições e sectores,(sociais, culturais, desportivos, políticos, ambientais, económicos e financeiros), fortes, para verdadeiramente assumirmos o compromisso de um Estado de Direito Democrático, a nível local, regional e mundial, no concerto das Nações.

    Bem haja

    Acreditem

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem a todos

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe.

    • img
      Alima Blúcu Responder

      Oh Anca,

      Teus comentários são sempre muito extensos! Porquê que não escreves artigos de opinião para este jornal, em vez de fazeres comentários?

      • img
        Anca Responder

        Há que se cultivar o gosto pela leitura, pelo conhecimento, para jamis haver miopia de perspectiva, para o desenvolvimento sustentável.

        Bem haja

        Um grande abraço Irmão SãoTomense.

        Pratiquemos o bem

        Pois o bem

        Fica-nos bem a todos

        Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  8. img
    Liberdade Responder

    50% do valor é mesmo para os peritos do BM. Entregam com uma mão e rcebem com a outra. A pobreza continua e interessa-os.
    “Verbu contra”

  9. img
    Anca Responder

    O país vive, estabilidade política interna, isso é reconhecido externamente como factor atractivo para investimento, e devemos reconhece-lo e dizê-lo, é mérito, dos Partidos Políticos, do Presidente da República, do Primeiro Ministro, do Governo, do Presidente do Governo Regional, do Governo Regional das Autarquias Locais, bem como da sociedade civil SãoTomense, de uma forma muito particular, dos cidadãos SãoTomenses.

    Com boas praticas, saber fazer, aplicabilidade das reformas estruturais, com empenho, com responsabilidade, com seriedade, com honestidade, como compromisso, com a unidade, com a disciplina, com trabalho árduo de todos, conseguiremos inverter a realidade social, cultural, desportiva, ambiental, económica e financeira, do país
    território/população.

    Acreditem

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus Abençoe São Tomé e Príncipe

    Bem haja a todos

  10. img
    António Silva Responder

    Com tanto dinheiro que entra neste país, não percebo como ainda continua nesta situação. 1-Para quando construir hospital novo?
    2-Falam e falam em incentivar o turismo.
    Como incentivar o turismo, sem ter um hospital digno deste nome?
    Como incentivar o turismo, sem ter as vias de comunicação em condições?
    Como incentivar o turismo, sem resolver o saneamento básico deste país?
    Como incentivar o turismo com aquele aeroporto!?
    Como incentivar o turismo?
    Realmente seria uma boa aposta, mas os governantes deste país devem ter a consciência dos males do país. Se continuarem a tratar dos seus problemas pessoais o dinheiro entra, “evapora-se” logo e povo e o país continua na mesma.

  11. img
    Carlos Ceita Responder

    Meu caro Anca é bom sim senhor recebermos este donativo pelo tímido mérito de suposta nossa boa governação. Mas eu quero mais eu quero que o meu/nosso país ambicione mais. Que cumpra todos requisitos como faz o governo cabo-verdiano em matéria de boa governação e que por este facto tem recebidos somas avultadas (15X mais)do millenium challenge account. Se há um governo no nosso país que merecia este montante é o Governo Regional da ilha irmã do Príncipe do To Zé Cassandra porque fizeram um bom trabalho de casa que justifica investimento e ajuda (tem um plano um rumo bem definido) ao contrario da pouca vergonha reinante na ilha maior de São tome.
    O Antonio Silva fala e muito bem do turismo como uma das áreas vitais para crescimento económico do país.
    Que planos que estratégias tiveram os sucessivos governos centrais para esta área com resultados? Zero.
    Temos uma terra abençoada como dizem os mais velhos. Há alguma estratégia para a agricultura? Continuamos a importar bem alimentícios que poderiam ser produzidos localmente. Água mineral é um exemplo extraordinariamente chocante.
    E finalmente outra grande área para crescer economicamente. A pesca. O que é que temos feito aqui entregamos ao desbarato para que outros venham cá pescar sem qualquer regra pondo em causa o nosso equilíbrio ecológico.

    • img
      Anca Responder

      O passado de nada nos serve, o futuro também só sabemos se trabalhar-mos arduamente, hoje, porque hoje é o tempo e momento ideal, o hoje e agora.

      Acedita

      Pois que de algm lado temos que começar.

      É um dever de todos os cidadãos SãoTomenses, para com o seu território/população, jamais é somente tarefa de este ou de outros governos, é também da sociedade civil organizada, SãoTomenses e em particular dos cidadãos.

      Jamis com críticar, por críticar tudo e todos se construi, um futuro que se de desenvolvimento sustentável.

      Pois que casa onde não há pão, todos ralham e nínguém tem razão.

      Todos temos que trabalhar, mais e melhor, temos que produzir, mais e melhor, a sector da justiça deve ser o pilar, da construção da nação.

      Um grande abraço irmão SãoTomense

      Acredita

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem a todos

      Acreditem

      Bem haja

      Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  12. img
    nós Responder

    Uma parte desta verba é para sustentar as viagens do nosso “turista” P.Trovoada que será em breve!

  13. img
    Zeca-diabo Responder

    Nao devemos andar por ai atacar os Governantes com palavras que concerteza eles nem estao ali pra ler estes pequenos dialogos!!!
    Devemos nos consciencializar que dada as dificuldades financeiras mundial, todos os financiamentos sao bem encaminhados e bem controlados pelos organismos da tutela de forma a justificarem onde e como foram gastos as devidas verbas!
    Acredito que os governantes estao conscientes tambem das dificuldades em obterem financiamentos, razoes para tomaram devidas cautelas no uso das verbas que lhes sao donados.
    Esta na hora dos Politicos em geral fazerem e tomarem medidas necessarias para acabarem ou pelo menos deminuir as dificuldades nasareas em que este financiamento se destinam!!!
    Tambem acredito que o governo vai fazer algo para poderem garantir permanencia ja que manifestaram que 4 anos nao e suficiente para resolver as promessas eleitorias que estou em pleno acordo, mas que facam algo para fezer ingles ver!
    Pois de uma forma geral todos os governantes tem nocao de onde devem comecar a fazer algo de forma que o povo diga agora sim, estao a fazer Algo!!!

    Forca Povo STP…

  14. img
    rapaz do riboque Responder

    credo tanto dinheiro para tornarem a roubar estou a ver que vamos ter novos ricos ai vai haver mais jeep novos e novas mulheres com amantes novos

  15. img
    sun bua Responder

    Tudo vale a pena, o dinheiro que recebemos não só donativos existe uma contrapartida, todos temos consciencia disto, simples é saber que temos poucas actividades geradoras de receitas, desde da independencia que continuamos com as mesmas estruturas e outras desapareceram, é necessário que esses financiamentos sejam empregues nos sectores capazes que gerar receitas para cofre de estado e cofre dos trabalhadores, são eles a agricultura,pesca, que são o nosso potencial económico, é de saber que o país não desenvolve só com juizes, economistas, financeiros, gestores, é necessário apostar tambem nos engenheiros, arquitectos,técnicos e artistas os quadros estam abandonados não existe uma politica de integração dos mesmos nas actividades técnico profissional para tirar o mair proveitos dos pessoais qualificados…..

  16. img
    kuali tassondu Responder

    E muito triste!!!! stp recebe tanto dinheiro k nos (povo) nao vemos nada de k e feito com estes dinheiros, o pais nao anda nem disanda! todos os paises k recebem ajudas, donativos coisas do genero,fazem bom uso algo em beneficio do povo. cabo-verde, mocambiqeu por exemplo estao sempre a construir ha sempre projectos
    seja feita a vossa vontade. cuidado cu ma fe eee ma cunxesaee

  17. img
    beny sacramento Responder

    pomba branca aparte do principe,pensào o nosso hospital do principe que nào tèm condiçoés;para umparto,deficil que è precsa-se de uma sizariana;para salvar a mae e a criança, e outros casos de fices meu deus olha para esta pequena ilha doprincipe espero de vos pàssoooooooooooooooooooo

  18. img
    António Silva Responder

    Correcção do comentário anterior:
    Meus caros concidadãos.
    Fico espantado; 4,2 milhões de euros é muito dinheiro para este pequenino país!
    O Banco Mundial disponibiliza este valor para apoiar um leque programa do Governo em sectores prioritários, incluindo a educação, saúde e agricultura, que visam fornecer serviços básicos à população.
    No entanto junto desses organismos e parceiros é difícil encontrar financiamento para construção de um HOSPITAL NOVO ?
    Meus senhores, aquilo que temos na cidade não é hospital. O país necessita urgentemente de outro hospital.
    Tenho a certeza que muitos ditos governantes consultam regularmente este “site”. O país necessita, volto a frisar, de hospital, vias de comunicações (estradas a sério) e de saneamento básico.
    É muito difícil constatar isto?
    Há que criar formas para vigiar as contas bancárias dos dirigentes.

  19. img
    Dudamil Responder

    Sinceramente…! O banco mundial e outras comunidades internacionais estao a nos insultar por doarem essa quantia ao pais.
    Mas eu diria que nos nao queremos dinheiro;e muito menos essa mizeria mais sim tecnologias, maquinarias para aprender-mos a ganhar dinheiro por nosso esforco em vez de esta sempre a pedir a outros paises…

  20. img
    Dhanyel Pires Responder

    Para onde irá esses milhões disponibilizados?
    “Não precisamos de chorar, filho, é só mais uns milhões que nos irão roubar! Não faz mal, já estamos habituados néh! Hoje não tem jantar, a mamã vai fazer pão com leite, você come e chama Deus é, amanhã será outro dia, quem sabe teremos mais sorte”
    Quantas vezes os filhos terão que ouvir isso das mães? Só tem uma solução: deixar de tornar singular o que é colectivo / deixar de tornar particular o que é público.

  21. img
    JILBERTO PRADO Responder

    o montente estea disponivel agova vejamos se os nossos dirigentes são politicos ou não ou menlhor dizendo se sabem o verdadeiaro sentdo desta palavra

  22. img
    JILBERTO PRADO Responder

    espero que lenbrem que o sucesso de um país ests no seu crescimento economico, como povo inteligentes que somos dupliquemos o montente pois é feio um país como STP com tanto recurços e não gerra a sus propia receita, e o pior de tudo é que isto é possivel.
    Mas uma das melhores solução para este dinheiro no meu ponto de vista deveria destinar~se a criação de emprego e insentivo a estes ao jovems.

  23. img
    gualter almaida Responder

    este dinheiro vai fazer bém ao nosso pais desde que passe pelas mãos de pessoas comptentes pelo amor de Deus não gastem mal gasto ou com pessoas incoptetentes como o senhor Lúcio Amado porque este senhor não merece nada senão o mal porque é mesmo mau.

    • img
      gente feliz com lagrimas Responder

      afinal há mais pessoas que sabem quem é esse sujeitinho………

  24. img
    dada Responder

    dada diz:
    parabens governo pela sua mestria de saber governar e gerir, facto que foi reçaltado pela uma das organizações financeiras internacionais. Pois, isto não implica que com estes donativos e creditos financeiros fisam reforçar uma politica financeira em detrimento de outros sectores como prioritários. Assim, vejamos, no sector de educação com as reformas do sistema do ensino em curso, ainda existem escolas com salas com mais de 60 e 70 ou 80 alunos. Não seria prioritária construir mais salas de aulas em todos os Distritos do Pais? As escolas Secundárias, ainda em pleno seculo xxI, sem apenas um laborátorio para o 1º e 2º ciclo do ensino secundário. Pois, ainda existem escolas sem energia electrica, sem apenas um computador, quanto mais para os alunos. Pergunto. Será que estes donativos não foram concebidos um plano estratégico para uma revolução moderna no sector social, nomedamente a educação e saúde, principalmente na formação dos homens e na implementação duma politica de saude virada para população quer vulnerável como a mais interessada?.É necessário, os governantes e os fazedores da politica, sentem e analisem e proponhem um plano único de curto prazo para o desenvolvimento social e economico do povo santomense. As sucessivas greves não surgem por acasos, surgem porque o nível de vida da população está pessimo. Sejamos honestose falar a verdade. As mordomias de cada governente não são comparativamente iguais á um funcionário público como professor ou enfermeiro ou motorista, etc. ao menos tem que a ver uma grelha salarial onde reflectirá uma justiça salarial neste pais. bem haja.

Deixe um comentario

*