Banco Mundial aprovou financiamento de 40 milhões de dólares para Moçambique

O crédito financeiro do Banco Mundial, a favor do projecto do Governo moçambicano para o sector da educação, foi aprovado em Washington no dia 1 de Maio. O Financiamento vai permitir a expansão do ensino pré escolar para cerca de 600 comunidades rurais de Moçambique.

Através do montante financeiro disponibilizado pelo Baco Mundial, o Governo de Moçambique vai promover o desenvolvimento cognitivo, linguístico, sócio-emocional e físico de cerca de 84,000 crianças com idade pré-escolar. Factor importante segundo o projecto do executivo de Maputo, para garantir o sucesso das crianças nos níveis superiores de educação.

Os 40 milhões de dólares agora anunciados pelo Banco Mundial representam valor suplementar atribuído ao projecto de educação. No total o Banco Mundial já disponibilizou 71 milhões de dólares para apoio ao sector da educação de Moçambique. .«O propósito deste valor suplementar do Banco Mundial é o de aumentar a qualidade e eficiência do sistema educacional no seu todo apoiando a preparação escolar das crianças vindas de famílias de baixo rendimento, reduzindo assim repetições e abandonos nos níveis primários de educação», diz a nota do Banco Mundial.

Dados divulgados pelo Banco Mundial, indicam que Moçambique tem 4,5 milhões de crianças com idade inferior aos 5 anos, mas menos de 5% estão matriculadas no ensino pré-escolar. « Estamos confiantes de que investimentos em crianças ajudam a quebrar o ciclo da pobreza em Moçambique a longo prazo, o que contribui para um futuro promissor para os Moçambicanos», declarou Laurence Clarke, Director do Banco Mundial para Angola, Moçambique e São Tome e Príncipe.

O credito suplementar de 40 milhões de dólares concedido a Moçambique, vai segundo o Banco Mundial, garantir o ensino pré-escolar nas comunidades de Nampula, Cabo-Delgado, Tete, Gaza, e na província de Maputo.

O Banco Mundial, concluiu a sua nota recordando que já investiu cerca de 4.1 bilhões de dólares em Moçambique. Para além da assistência técnica prestada ao executivo moçambicano, assume-se como financiador dos grandes sectores de desenvolvimento de Moçambique, com destaque para o apoio ao orçamento, agricultura, sector privado e melhoramento do clima de investimentos, descentralização e governação, educação (técnico-profissional e superior), saúde, desenvolvimento municipal, energia, infra-estruturas de transporte, planeamento espacial, mudanças climáticas, agua e saneamento.

Abel Veiga.

  1. img
    almogibo mussa ibraimo faquir bay Responder

    preciso de financiamento para pequena empresa familiar, para juntos lutarmos contra pobreza absoluta

  2. img
    almogibo mussa ibraimo faquir bay Responder

    porque eque o governo de mocambique, nao ajuda as pessoas mais necessitadas, e vai ajudar pessoas que pelomenos conseguem 10 dolar por dia? como vai se combater a pobreza?

Deixe um comentario

*