São Tomé e Príncipe recebe meios logísticos e equipamentos agrícolas financiados pelo Governo da Espanha

Finalmente chegaram a São Tomé os primeiros equipamentos resultantes do acordo no domínio da agricultura e pescas assinado no ano 2009, entre o Governo são-tomense e o executivo espanhol. Motorizadas, e viaturas fazem parte do lote de equipamentos.

São no total 8 viaturas, 12 motorizadas, mangueiras para irrigação, máquinas pulverizadoras, moto-bombas, pás, picaretas, e enxadas fazem parte do lote de equipamentos que o Governo espanhol entregou ao sector da Agricultura.

Meios que fazem parte de um acordo assinado entre os dois governos no ano 2009, no valor de 6 milhões de euros, para apoio ao sector agrícola de pesqueiro. Para já chegou uma parte de equipamentos agrícolas, que segundo o Ministro do Plano e Desenvolvimento, vai permitir a descentralização das actividades da Direcção Geral da Agricultura. «Esses equipamentos fazem parte do projecto de extensão rural, ou seja, estruturas que vão estar mais próximas dos agricultores e que vão permitir que o sector institucional possa dar maior apoio aos agricultores no terreno», assegurou, o Ministro Agostinho Fernandes.

Angel Cano, representante da instituição espanhola que importou os equipamentos, realçou que o projecto inclui equipamentos para informação e capacitação dos agricultores «para que possam produzir mais e com qualidade», referiu.

Posteriormente São Tomé e Príncipe, vai receber mais maquinarias agrícolas e equipamentos para o desenvolvimento do sector das pescas. O Ministro Agostinho Fernandes, anunciou que através do apoio espanhol, será construído um laboratório de referência de pesquisa agrícola, assim como um centro pesqueiro na zona de Neves, norte de São Tomé. «Também o fornecimento de materiais para fabricação de embarcações em fibra de vidro para apoiar o sector pesqueiro», pontuou, o jurista que tutela o sector da agricultura e pescas.

Abel Veiga

  1. img
    Nós Responder

    Em vez de viaturas, deviam ser mais pás, picaretas e enchadas. As viaturas só vão servir para passeios de alguns!

    • img
      Xavi Responder

      Ha 200 pás, 200 picos, 200 botas de agua, 200 enxadas, 3.000 machetes, 2.000 limas, 100 mangueras de 50 m,18 geradores de 850w, 60 atomizadores,250 pulverizadores, 30 bombas de agua,2 caixas de ferramentas, 1 gerador de 15 kva, as viaturas e as motos, peças de repoçisao e formaçao. Tamben ha equipamentos do escritorio (computadoras, imporesoras, tinta…) e equipamento audiovisual com tudo o necesario para fazer documentais e insenhar a os pequenhos agricultores.

    • img
      observador Responder

      éééeééé mais motos para os motoqueiros partirem as pernas e maõ. para os tipos do hospital serrar sem anestesia. vem ai mais um lote de imputados. acha que estas motos nao vai para taxi para malta fazer uns cobres? AFABAL ESCORREGA.

      • img
        com verdade Responder

        pega leve bro, axo k nem vives cá, pra teu conhecimento essas motorizadas ñ servem pra mototaxi, axo melhor agradeceres aos espanhos por terém ofertado esses equipamentos para reduzirmos a dependência dos produto importados no exterior, envez de tares aqui a mandar bocas…

    • img
      elcadete Responder

      ate parce que as motas vao escavar a terra ..ou sei la sirvir pra fazer regagen

  2. img
    C & C Responder

    Atenção: os meios devem ser postos a disposição de quem realmente merece… e não através de laços parentescos ou de outras influências, pk é do mesmo partido ect. Obrigado Espanha de Mariano Rajoy

    • img
      Xavi Responder

      É um muito bom projecto pelo país.

  3. img
    Ôssôbô Responder

    Isto já bom! Vamos realmente ver como é que esses bens serão usados em benefício do país!

    • img
      Voador Panhã Responder

      Isto não é assim tão bom como parece. Receber pás, picaretas, mangueiras e outros materiais que indiciam a continuação da aposta do esforço humano na prática de agricultura parece deslocado e inapropriado. O país não deve continuar a apostar neste tipo de propósitos para desenvolver o seu sector agrícola querendo simultaneamente concorrer no mercado internacional com outros países mais competitivos.
      Deveria, existir, em primeiro lugar um Plano ou projecto de intervenção no sector agrícola e de pescas que contemplasse uma reconversão dos referidos sectores considerando-se importante, em primeiro lugar:

      a) aposta em sectores e produtos chaves que o país quer desenvolver para exportação e consumo interno em condições de concorrência com outros países e mercados;

      b) a possibilidade de mecanização dos referidos sectores de forma a aumentar a produção e produtividade nacional e melhorar os níveis de exportação e diminuir a dependência externa;

      c) só então, depois de definidas estas prioridades, internamente, deveria-se caminhar para acordos com outros países que exploraram a pesca nas nossas águas para nos darem possibilidades ou contrapartidas em termos de maquinaria e produtos que dêem resposta aos problemas que diagnosticamos, em função do Plano elaborado, para que possamos, de facto aumentar a produção, produtividade e exportação e não ficarmos cronicamente dependente de países doadores.

      Sem isto, o que vai, entretanto, acontecer?

      Recebemos estes materiais, daqui por pouco tempo, estão gastos e estragados. Os agricultores que entretanto usufruirem dos mesmos não conseguirão melhorar a sua situação economica e muito menos o próprio país vai sair desta dependência crónica porque não pensou, não planificou, nem trabalhor antes de fazer estes pedidos. Entretanto, os espanhóis e outros povos vão continuando a pescar e delapidar os nossos recursos pesqueiros e, como se costuma dizer, perdemos tudo. Ou seja, não sairemos deste lugar crónico de pedintes internacionais e simultaneamente perdemos os nossos recursos naturais.

      • img
        observador Responder

        planos planos planos e povo nao come planos.esta musica nao me é estranha.

        • img
          Voador Panhã Responder

          Já, agora, o povo come enxadas e pás. Entretanto vocês vão entregando todos os recursos do país aos estrangeiros enquanto engordam e compram casas no estrangeiro por 5 milhões de dólares e o povo continua a morrer todos os dias.
          Vocês hão-de pagar por aquilo que estão a fazer ao país. Bando de incompetentes e ignorantes no poder. A culpa não é vossa.
          Deveriam ser todos presos e serem obrigados a trabalho forçado. Uma cambada de bandidos e corruptos incorrigíveis.

      • img
        Xavi Responder

        Tambem estan a entregar tratores, reboques, cisternas, capinadora, grade de discos, cultivador com rulo, semeadoras de golpe e motocultores, tambem com peças para reposiçao.

        • img
          I.G Responder

          Pois é, o povo come tudo isto, enquanto Espanha e outros países doadores vão delapidando os recursos pesqueiros e de outra natureza do país, construindo as bases sólidas da sua economia, transformando-nos cronicamente em pedintes. É isto que querem. Querem dirigentes desta estirpe no poder, para perpetuar a vossa ambição e predação sobre os países do Sul.
          Eu vivo cá em S.Tomé há 53 anos, não sou formado, só tenho 12º ano, mas provavelmente defenderia melhor os interesses do meu povo do que esta cambada de incompetentes que todos os dias vende o país a custa do povo.

          • img
            A chave

            O que recursos pesqueiros e de outra natureza do pais esta delapidando Espanha??? É claro que voce nao é formado.

          • img
            Picador de Gelo

            É óbvio que Espanha está delapidando os nossos recursos pesqueiros sim. Espanha e outros países com os quais temos acordo deste género. O senhor tem dúvidas disto? Vocês Ocidentais sempre agiram assim com os países do Sul ao coberto de uma elite nacional burra, ignorante e estúpida que passa a vida a vender o país para ganhar misérias como pás, enxadas, e outras porcarias. É óbvio que isto não é um problemas do povo Espanhol que como o povo de S.Tomé e Príncipe é um bom povo. É sobretudo um problema dos nossos dirigentes políticos que deram possibilidades, negociando mal, com outros estados, para que estes delapidassem os nossos recursos.
            Não sou formado, como já disse, mas pela forma como tu também escreves deves ser mais burro do que eu. Percebeste, agora?

          • img
            A chave

            Picador de gelo. Primeiro tudo o material no é vendido é uma donaçao. O Governo/Pobo de STP nao tem que fazer nenhum pagamento.
            Segundo. Si estan a pescar nas aguas de STP barcos espanhoes é por um acordo pesqueiro STP-UE, e a UE está a pagar 663.000 euros/año mais 35 euros/tn atum. Entao é o Governo de STP o que está a vender á UE, nao UE esta a roubar os peixes.
            Terceiro, o pobo de STP é um grande pobo.
            Cuarto, sim eu sou mais burro do que voce falando portugués porque eu nao se falar bem portugues, ainda.

        • img
          observador Responder

          TUDO FALSO entregao sim a senhores latifundiario que ja roubou ao povo dinheiro terras e esta oferta e tipo cereja no topo do bolo, porque vejamos, as maquinas trabalhao com diesel e onde o selive esta a ver dinheiro para abastecer?o governo tem alguma politica de gasolio agricula como europa tem? a algum subcidio para combustivel agricula? entao vai acontecer como as terras vao dar os equipamentos a pobres e como nao tem dinheiro para os manter vao vender a senhores e vamos estar na mesma. e qualquer coisa vao dizer que derao a pobres mas eles é que nao quiserao manter.
          AS CABEÇAS DOS NOSSO LIDERES SAO COMPLEXO MAS VAMOS DECIFRANDO.

          • img
            Xavi

            Para ter opiniao primeiro tem que conhocer. Voce fala muito bom mas nao conhece nada destos projectos. Ignorante.

  4. img
    rapaz de riboque Responder

    sim só temos a agradecer mas não vai faltar quem venha para cá falar mal é pena que assim seja.

    • img
      Ôssôbô Responder

      De novo o cidadão que para ele tudo está bem!
      Fui!!!

      • img
        rapaz de riboque Responder

        nem tudo esta bém mas devemos saber separar as aguas quando for para crticar vamos criticar quando for para agradecer vamos agradecer não é verdade cidadãozinho de meia tijela ?

  5. img
    dPires Responder

    É sempre bom sermos mimoseados com ajudas externas, sejam elas de que sector for. A demonstração da comiseração exercida pela Espanha ao governo santomense, na entrega desses materiais de ajuda ao sector Agrícola e posteriormente ao sector pesqueiro, aparece como uma lâmpada acesa para alumiar o crânio daqueles que dizem que não temos por onde pegar, quando se fala de desenvolvimento. Aí estão dois sectores potencialmente importantes para o desenvolvimento de STP.

    Mas quando aparecem esses tipos de mimos, poucas vezes ou nunca são usados de acordo com o propósito da sua oferta. Muitos bens colectivos são usados pelos seus possuidores provisórios e não pelos legítimos proprietários, com o objectivo de locupletar-se a custa dos outros.

    NOTA: Estes materiais e equipamentos não foram ofertadas pela Espanha com o intuito de satisfazer as necessidades dos filhos, dos primos nem dos amigos dos Srs. Fulanos, mas sim de aqueles que realmente cumprem o lema previsto no BRASÃO do país «Unidade, Disciplina e TRABALHO» e carecem de meios para cumpri-lo com perfeição.

    Desejo bom trabalho àquele que está a frente disso, e dignifique o seu nome fazendo uma justa divisão desses bens.

  6. img
    JOSE CARLOS Responder

    “pontuou o jurista que tutela o sector da Agricultura e Comercio”, isso não importa

    • img
      C & C Responder

      o que não importa é o seu comentário J. Carlos.

  7. img
    The Politics Responder

    Muito bom!! Mas cuidado porque em pocos meses podem estar tudo danificado. Faz falta cuidar

  8. img
    TVSA-Televisão Santomense Aberta Responder

    Quero dar os meus sinceros parabéns ao Governo do MLSTP. Foram os promotores deste valioso projecto , como tantos outros que não tem sido bem gerido por este governo. Um grande apelo ao governo de Patrice Trovoada: é para que faça a boa gestão do mesmo sem “truques” porque o povo está de olhos postos em vocês.
    flasoooo@hotmail.com

  9. img
    quaresma Responder

    Só em manutenção desses equipamentos irá custar uma fortuna, a quem os adquirir, o tempo dirá…………

  10. img
    manucho bubu Responder

    sera que esta incluido os transporte e meios de conservaço dos produtos prodizidos

  11. img
    mosssad Responder

    Infelizmente, esses meios de transportes nao vao chegar a quem merecia, mas sim ao meninos armados em Doutores e Engenheiros…frustrados e complexados., para poderem transportar as suas meninas que apanham na ponte de agua grande.

    Muitos dos nossos tecnicos dizem ser formatos, os pais ficam orgulhosos porque tem filho com Diploma., para que ter diploma se nao usa os conhecimentos adquiridos nas formacoes para dar outro rumo ao pais???

  12. img
    luisó Responder

    daqui a um tempo, não muito, vamos ver estes carros na praia ao fim de semana e as motas no mercado a fazer de mototáxi.
    quanto ao resto aos poucos vai desaparecer e depois ninguém sabe quem levou.
    já vi este filme e foi isto que deu, já sem falar que quando avariarem ficam encostadas por não haver dinheiro para a reparação, avaria por não haver manutenção.

  13. img
    pinto Responder

    o projecto é valioso para STP.uma coisa é certa:o manuseamento e a conservacao desses materias como as motras, moto-bombas e inclusive os carros vai ser o maior problema que vamos ter.Ha que responsabilizar as pessoas, porque o santomense e me incluo também a mim, nao respeita , nao conserva, ha sempre aquele espirito de que nao fui eu que o comprei nao ha problemas.Para mim é o maior problema que vai suceder e tambem o problema da distribuicao,que sempre existiu e sempre exixtira enquanto as mentalidades se mantiverem .

  14. img
    jailson Responder

    olha quando estiverem a faser destribuição não esqueçam do Principe , vamos deixar de blé blé blé pq cavalo dado não se nega (…)(…)

  15. img
    Engenheiro( LISBOA) Responder

    Esse projecto já anda no gabinete há muito tempo e vocês vão ver que daí uns meses o projecto acaba porque o prazo dado pelo financiador para subvencioná-lo chegou ao fim.
    Lembrem-se bem do projecto de Pecuária financiado por BAD dirigido por Jorge Amado?
    Quando os equipamentos chegaram( motorizadas), passando uns meses o projecto acabou porque estava a ser implementado no gabinete.
    Todo dinheiro(dólares) posto a disposição pelo BAD foi consumido e de que maneira no gabinete dirigido por esse senhor.
    É uma pena mas é realidade.

  16. img
    Cartomante Responder

    Gostei muito das motorizadas, são espectaculares pela foto.

    Acho que podem ajudar muito na melhoria da nossa produção agricola e também para ajudar nas colheitas daquelas zonas em que só as motos podem lá chegar.

    Gostaria de dar os meus parabens por essa ideia tão brilhante ao governo Espanhol

  17. img
    Vane Responder

    Mãos a obra santolas, o trabalho dignifica o homem como diz a bíblia…acho q essa foi a melhor doação que STP recebeu nos últimos tempos, pois só dar dinheiro para quem não sabe administrar é jogar dinheiro no lixo, com esses equipamentos serão obrigados a lavrar a terra e buscar seu sustento, pelo menos é que espero rsrsrs

  18. img
    Motoqueiro Responder

    Bo noite

    Gostava saber si alguem tem mais informação sobre as moto espanola, se serve para serviço de motoqueiro e se tambem tem capacete a mais qui sirva para meu sirviço

  19. img
    Eng Bernardino monteiro Responder

    Sr comentadores
    Deixam de ser mal agradecido, nada chega nada e bom, tudo vai danificar, pelo amor de Deus, ate quando, quem nao ajuda nao atrapalha,todo apoio e sempre benvindo,nota se que aos poucos as coisas estao a melhorar, nos vivemos de agricultura, e ajuda externa,nos somos o povo que menos produz,nos trabalhamos 25 horas semanal o que significa baixa produtividade,antes de comentar analizam pesquisa bem a nossa politica economica e financeira, nao comenta coisa sem coisa

  20. img
    keblancana Responder

    A utilidade, empregabilidade, gestão e aproveitamento correcto destes materiais, vai depender da politica agricola do Governo. Para todos efeitos, obrigado Espanha, mas não é por isso k devem pescar tudo ao vosso belo prazer nas nossas aguas territoriais.

  21. img
    Maeio Responder

    Espanha um pais abadito pela crise economica e agora em estado de recessao.. ai oferta equomentos desse genero .. Gostaeia de saber o k esta atràs dessa oferta ? o qui perdemos em contra partida

Deixe um comentario

*