FMI diz que a economia nacional cresce lentamente

Após avaliação da situação macroeconómica do país, o FMI, dá nota positiva ao desempenho do Governo. Apesar da crise mundial, o FMI, garante que a economia são-tomense regista crescimento positivo, apesar de não ter impacto na redução do desemprego e da pobreza

A equipa do FMI, que se reuniu quinta – feira no Ministério das Finanças e Cooperação Internacional, com o Ministro Américo Ramos e outros funcionários do sector, garantiu que a crise financeira internacional, não tem impedido o crescimento económico de São Tomé e Príncipe. «A economia de São Tomé, como está inserida na economia global tem sofrido um pouco as consequências da crise mundial, mas mesmo assim mostra um crescimento. Um crescimento mais lento, do que o desejado. Mesmo assim segue o crescimento positivo, o que é uma boa notícia», declarou Ricardo Velloso, porta voz da equipa do FMI

No quadro da avaliação da situação macroeconómica do país, o FMI dá nota positiva ao desempenho do Governo de Patrice Trovoada. Diz que as contas públicas, estão em ordem. «Ficamos muito bem impressionados com a gerência das contas públicas, no primeiro semestre do ano, que continua muito cautelosa. Felicitamos o governo por esses esforços», sublinhou.

Questionado pelo Téla Nón, sobre o impacto deste crescimento da economia sobre a pobreza e o desemprego galopantes no país, o porta-voz da equipa do FMI, reconheceu que o crescimento lento que se regista na economia nacional, não tem permitido a redução da pobreza e do desemprego. «É preciso garantir um crescimento mais rápido no próximo ano para resgatar a dívida social que se acumulou ao longo dos anos», explicou.

A reserva externa é um indicador positivo nesta altura. A equipa do FMI composta por três membros, assegurou que São Tomé e Príncipe, tem reserva externa para garantir pelo menos 3 meses de importação, e que a inflação está a comporta-se muito bem. «A inflação vinha numa tendência declinante até Abril em que atingiu 8%, que é um nível muito baixo para São Tomé. Mas até o final do ano deverá subir mais. Mesmo assim, temos esperança que ficará a nível de um dígito até o final do ano», concluiu…

Segundo projecções do Banco Central de São Tomé e Príncipe em 2012 a economia deve crescer 5,5%, e que a inflação situará nos 6%.

O FMI prevê que em 2013, o arquipélago conhecerá crescimento mais alto da economia.

Abel Veiga

  1. img
    mudança Responder

    Estranho. Será que conseguiram esconder os atrasos no pagamento dos salarios de funcionarios da saude e educação? Será que conseguiram esconder os emprestimos que fiseram no Banco Central? Será que conseguiram esconder a realização de despesas extraorçamentais ( sem passar pelas finanças)? Será que conseguiram esconder que recebem dinheiro em malas nas calada da noite…para…( não não vou dizer, a bem da nação).

  2. img
    Zugú-Zugú Responder

    O pior, é que FMI não desce do elicópetro, para conhecer a situação triste do Pôvo pequeno deste País. Fome, contentores de lixo invadidos pelos… mendigos estão a crescer na Cidade Capital e arredores. Parece que estão a enganar o FMI e o Banco Mundial. Em São Tomé e Príncipe, alguns dirigentes mercenarios são muito aldrabões, mentirosos. Necesitam de serem mais bem avaliados por Deus, porque o Banco Mundial e o FMI, também são indivíduos pecadores, que poderão ser manobrados. Os dirigentes deste Governo irão pagar remorços dos esfomeados que estão a ajudar-lhes a enganar essas Instituições. Fui.

  3. img
    Zugú-Zugú Responder

    Ressalve a palavra elicópetro “helicópetro

    • img
      Lupuye Responder

      Estas quase la. A palavra ainda esta errada.Um pouco mais de busca e encontraras a escrita correta.

  4. img
    ANCA Responder

    Aqui está uma notícia que nos deve fazer refletir, e que dá-nos esperanças enquanto SãoTomenses.

    Pois constitui motivos suficientes, para empenhar-mos no rigor, na disciplina, mediante o saber ser, estar, pensar e fazer, apostar no saber e saber fazer, no empenho no trabalho árduo na Organização, Planeamento, Investimento do País, ter sentido de Estado, mediante a Unidade.

    Caros cidadãos, se se desejamos ver o nosso País, desenvolver, modernizar, temos todos, Presidente da República, Assembleia da República, o Governo, Governo Regional, as Autarquias Locais, os Partidos Políticos, as intituições e organizações, a sociedade cívil organizada, a sociedade privada, o sector privado nacional, cada cidadãos Sãotomense, a juventude Sãotomense, as mulheres Sãotomenses, está deve ser uma tarefa de todos para o bem de todos, temos e podemos contribuir, com o nosso saber, com o nosso esforço, mediante as nossas capacidades, sem exclusão de partes, ou de alguma força viva da sociedade.

    Temos que trabalhar mais e melhor, temos que empenhar-mos mais no trabalho árduo, para a modernização, da estruturas do nosso País(Território, Mar, População), á nível social, cultural, desportivo, político, ambiental, economico e financeiro, para trilharmos juntos, caminhos de desenvolvimento sustentável, tanto desta geração, como da futura geração de Homens SãoTomenses.

    Uma palavra ao Governo,

    Antes de mais, é de enaltecer o esforço e trabalho para manter as finanças em dia.

    Caso para se dizer

    Muito bem

    Muito há que fazer, a nível da organização, Planeamento, Modernização e Investimento do Sector da justiça, da Educação/Formação de Qualidade, no País e Fora do País, no sector da Saúde, no sector da contabilidade nacional-Finanças- receitas e despesas nacionais, tanto público, bem como no sector privado, no sector da Economia, apostar na organização, planeamento e modernização no sector agrícola, no sector do Mar, e produção animal, vegetal, plantas medicinais, flores, frutas, apostar no bom Ordenamento Territórial, é fundamental para o desenvolvimento sustentável, dar devida atenção a criação de emprego e riqueza interna.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençõe São Tomé e Príncipe

  5. img
    manga Responder

    Aquele Sr. Ricardo velosso não é nada sério. Não consigo entender esta avaliação! Quando o governo não permite que a ENCO aumente o preço de combustivel, a Emae não paga a Enco, a Enco tem os impostos por pagar devido as dividas da Emae, o governo não permite actualização de preço de combustiveis. A divida do estado e a Emae para com a Enco é de mais de duas dezenas de milhões de dolaresS Sr. Velloso como é que a economia está a crescer? Estas declarações são para fazer boi dormir e para evitar convulsão social. Como é que a economia vai bem, se o Estado não consegue pagar salario a tempo? O salario é para ser pago no dia 25 de cada mês e com este governo e particularmente nos últimos meses o salario é pago em algumas instituiçõs só no dia 15 do mês seguinte. O governo vai ao banco central pedir dinheiro para pagar salario, mas que crescimento economico Sr. Velosso?

  6. img
    Barão de Água-Ize Responder

    Só deve ser brincadeira ou avaliação encomendada!Ou talvez o desempenho economia de STP seja o miserável e inexplicável sanitário público construido, junto ao mercado. Crescimento de 5,5% ????? Para o ano até ultrapassamos Angola!!!!!!!!!!!…………….

  7. img
    nando vaz: a.n Responder

    Para FMI, e crescimento economico!!!
    Para mi,e crescimento da dasigualdade social!!
    Hoje STP, encontra-se nesta situacao,e por causa da FMI.que obrigou o governo a emplementar a politica desastrosa de destribuicao de terra!!

  8. img
    L da Costa Responder

    Com os salarios em atraso por pagar, fome, pobreza estrema e tantas desigualdades sociais, mesmo assim a economia esta a crescer? Estes senhores realmente devem ter sido encomendados a la ir so pra dizer tal babuzeira, pois talves nao devem ter nocao de que realmente se chama de crescimento economico.

  9. img
    Mimi Responder

    As cantigas do FMI sao sempre as mesmas. Nunca dizem a verdade! tentam agradar, sugam e mantêm o seu status. O resto que selixe! E quem nao sabe acha que eles dizem a verdade…

  10. img
    António Nunes Responder

    Temo que trabalhar mais e deixar de reclamar
    Será que aqueles que estão a reclamar o salário em atraso, são mesmo digno de receberem estes salários? Menos a alma que não metrece, mas existem muitas pessoas na função pública que não merecem o salário que recebem
    Bem haja

  11. img
    Jovens 11ºAno Vendedores de Plástico Responder

    Este país está mais é uma Mike Eco Romeu Delta Alfa.
    FMI é que vem dar nota positiva ao governo.Povo elege e FMI dá nota.Implica dizer que o FMI está a dar nota “positiva” ao nível de vida actual que os santomenses estão passando.”Comendo pão que foi amassado por Diabo”. Mesmo se um estiver matando outro,comendo outro como canibais para sobriviver, a nota é positiva. Devemos é sair todos à rua como noutras paragens do mundo,efectuar uma manifestação popular contra a presença do FMI no nosso país.Estão sim é a empurarnos para a cova o mais rápido,para eles depois limparem as mãos como Pilatos.

  12. img
    NAINO Responder

    palhaçada sim crescimento economico isso é zero,se o crescimento economico é desta forma ja somos ricos.

  13. img
    Santa Rosa Responder

    O crescimento é lento porque STP possui uma balança comercial deficitária..pois importa muito e exporta pouco (todos nós sabemos). Podíamos investir no turismo para contrabalançar…mais muito pelo contrário.Querem que o país seja uma plataforma de prestação de serviços.Por favor o desenvolvimento tem etapas…por isso não as queime.

Deixe um comentario

*