Economia

Arroz do Japão vai ser vendido a 13 mil e quinhentas dobras

Dos 164 contentores  de arroz ofertados  pelo governo japonês  97 já estão no porto de São Tomé.  A entrega oficial  do produto da primeira necessidade ao governo santomense aconteceu esta quarta-feira  no porto de São Tomé. 

São 3600 toneladas de arroz para abastecer o mercado  durante cerca de seis meses  que se  inscreve  no  processo de garantia  alimentar e nutricional  em São Tomé e Príncipe. O governo nipónico compromete-se em continuar com essa ajuda no apoio ao desenvolvimento de São Tomé e Príncipe « consciente da importância da segurança alimentar e da estabilidades socioeconómica do pais o Japão compromete-se em apoiar  em apoiar no desenvolvimento de São Tomé e Príncipe fornecendo arroz  a cada ano» afirmou MASAO KOBAYASHI  embaixador do Japão .

O ministro do plano e desenvolvimento  Agostinho Fernandes que  esteve  presente na cerimonia  de entrega realçou  que esta ajuda alimentar a São Tomé e Príncipe  tem uma importância crucial para os  santomenses  uma vez que os fundos resultantes  da venda do arroz do Japão servirão  para projectos de desenvolvimento  económico e social se São Tomé e Príncipe.

O produto  estará brevemente no mercado nacional  e será consumido  ao  um preço  de 315 mil o saco e treze mil dobras o quilo confirmou o ministro do plano e desenvolvimento Agostinho Fernandes. « este arroz que nós estamos a receber não pode ser em nenhuma circunstancia  vendido a mais de 13e quinhentas  mil dobras  ao consumidor final» confirmou  Agostinho  Fernandes  ministro de plano e desenvolvimento.

A autoridades da inspecção das actividades económicas  terá de fazer um controlo rigoroso  sobre a venda deste arroz. «nós vamos ter um controlo mais rigoroso relativamente a esses vendedores ambulantes.» Afirmou Samuel António director de inspecção das actividades económicas.

Sónia Lopes

    26 comentários

26 comentários

  1. Almeida Paquito

    19 de Outubro de 2012 as 11:02

    Depois de vendido o dinheiro entra para o fundo de contrapartida. O que váo fazer depois com o montante acrescido aos milhoes que ja la estao.

  2. Cobra

    19 de Outubro de 2012 as 11:09

    É só “esmola”! Até quando STP?

    • ÔSSÔBÔ

      21 de Outubro de 2012 as 10:35

      És mesmo uma COBRA e daquelas venenosas ou seja uma víbora que só sabe morder e não tem inteligência para nada!
      O pessismo desvirtualiza qualquer um que seja. E vicê é um deles! Que não leve a mal amigo COBRA, mas, da próxima dê uma opinião que a nação santomense te possa agradecer!!
      Fui!!!

  3. Cobra

    19 de Outubro de 2012 as 11:33

    Meu caro “Almeida Paquito” então não sabes? Pergunta o Delfim Neves, Bano e Maria das Neves!

  4. Colomba

    19 de Outubro de 2012 as 13:05

    Arroz ofertado por 13.500 Dobras/Kg, não estará muito caro???

  5. Anjo do Céu

    19 de Outubro de 2012 as 13:06

    Arroz de Japão alguma vez serviu para projeto do desenvolvimento,económico e social de STP?Aonde e em que lugar.Serviu um grupelho de bandos como disse o COBRA.Isto nunca teve controlo e cada um enriqueceu-se em nome de Zé Pequeno, com suas familias, grasndes roças e quintas,centenas de amantes a sustentar até no estrangeiro.Deus é Pai.Um dia qualquer haverá justiça como tem sido feito em Guiné Bissau.SEM Piedade

  6. Brasil

    19 de Outubro de 2012 as 13:44

    Políticos são iguais no mundo todo… Se esse arroz é uma doação, se trata de uma doação ao povo santomense, então porque vende lo a um preço que acredito ser alto para os padrões de renda da maioria da população de STP?

  7. Moralista

    19 de Outubro de 2012 as 15:23

    Vender aquilo que é dado ?

    É preciso ter muito má formação moral para fazer uma coisa dessas

  8. agua arroz

    19 de Outubro de 2012 as 15:39

    nosso problema somos povo burro. basta oposiçao nos meter algo na cabeça la estamos nos a gritar sem razao. povo deixa o governo terminar o seu mandato

  9. I Quaresma

    19 de Outubro de 2012 as 22:13

    é de louvar esta doação, e não é de hoje que essa doação é feita. a pergunta que se faz é a seguinte: aonde vai este dinheiro de contrapartida; par que fundo é submetido…

  10. inacio quaresma

    20 de Outubro de 2012 as 8:45

    S.T.P tem um povo modesto, tudo é normal, mas em qualquer momento terá um basta…cuidado em qualquer instante as ideias vira, tipo como na Guiné Bissau, a vai…

  11. Engenheiro

    20 de Outubro de 2012 as 10:29

    É verdade, INÁCIO QUARESMA, o país está precisar de uma disciplina, tal como se faz na GUINÉ-BISSAU E A COMUNIDADE INTERNACIONAL QUE ESTEJA QUIETA, PORQUE TUDO TEM LIMITES.
    NÃO FALTARÁ A OCASIÃO. E ESSE TEMPO ESTÁ A VIR. SE ZÉ CANGÔLO NÃO TEMEU OS COLONOS, COMO TEREMOS COLONOS PRETOS??? ESSE DIA DE BANHO ESTÁ VIR.

    • ÔSSÔBÔ

      21 de Outubro de 2012 as 10:40

      Amigo ENGENHEIRO! Não pensa assim! Ao invés de opinar desta maneira pensemos então num FORUM nacional onde teremos a vós e vez de darmos a nossa opinião!
      Que tal?
      FUI!!!!

  12. JOJO JOAO

    20 de Outubro de 2012 as 14:21

    13.500 DOBRAS SAO QUANTOS EUROS?????????????

  13. jorge desalmado

    20 de Outubro de 2012 as 18:22

    Este dia vai chegar? Quando? Bando de Cobardes. Ha 37 anos que nos vem nos roubando, amigos e nunca se fez nada. Os caes ladram e a caravana passa. O burro sou eu. 13.500 dobras equiv. 50 cent. de euro.

    • Telavive

      22 de Outubro de 2012 as 8:15

      Porquê que o senhor não pega numa máquina de calcular?

  14. Isidoro Porto

    21 de Outubro de 2012 as 8:57

    Caro JOJO JOAO,

    13,500 dobras sao aproximadamente 0.5 Euros (ou seja meio Euros.

    Este valor e inferior a metade do que pagam muitas populacoes noutros paises africanos.

    Isidoro Porto
    21/OUT/2012.

  15. Isidoro Porto

    21 de Outubro de 2012 as 9:18

    Com 3600 toneladas de arroz vendidos aos grossistas pelo ESTADO, ao valor de 315,000.00 dobras por saco de 30 kgs, equivalerao ao valor de 10,500 dobras ao kilo. Neste caso o Estado santomense encaixara cerca de USD: 2,100.000.00 (cerca de Dois Milhoes de Dolares americanos) fruto desta venda.

    Sera importante que o Governo venha planifique/projecte ja e pulicite a aplicacao concreta destes USD:2,100,000.00, no Capitulo de obras sociais do Orcamento do Povo para o proximo ano.

    Isidoro Porto
    21/OUT/2012

  16. nilton crvalho

    21 de Outubro de 2012 as 11:18

    sera que japao sabe que o arroz vai ser vendido a esse presso??porque se o arroz e ofertado e para todo o povo de sao tome e principe.ou nao

    • Telavive

      22 de Outubro de 2012 as 8:21

      O senhor deve estar no mundo da lua. Deveria saber o significado do fundo de contrapartida?

  17. Isidoro Porto

    21 de Outubro de 2012 as 19:30

    Caros “Conterras”,

    STP sobrevive essencialmente de ajudas/doações/donativos da Comunidade Internacional em que o Japão é também, um país integrante.

    Normalmente, os países amigos (Portugal, Angola, França, Taiwan, etc) e Instituições Internacionais (Comunidade Europeia, Banco Mundial, etc), cedem a STP, doações em forma de dinheiro fresco (CASH) anualmente, de acordo com os projectos no país.

    Mas, contrariamente aos outros países doadores, o JAPAO nunca doa/dá/cede dinheiro fresco ao nosso país para desenvolver projectos. O Japão doa a STP, USD:2,000,000.00 (Dois Milhões de Dólares) para que o país os aplique em os projectos sociais. Este valor não é dado em CASH, mas sim em forma de arroz correspondente. STP recebe a quantidade de arroz correspondente a Dois Milhões de Dólares, vende-o exacatamente no valor total correspondente aos Dois Milhões de Dólares na moeda nacional (Dobra).

    Após a venda do arroz, STP aplica os valores em projectos sociais financiados pelo Japão.

    Para que STP possa receber este donativo no ano seguinte, terá que prestar contas positivas ao Japão. Por outras palavras, STP deverá fazer umas boas gestão e aplicação do dinheiro da venda deste arroz para ter direito a doação de mais arroz no ano seguinte.

    Se repararmos, o GOVERNO vai vender o arroz aos grossistas a Dbs: 10,500.00/Kgs (Dez Mil e Quinhentas Dobras por Kilo). Isto quer dizer que o Governo encaixará o equivalente a USD: 2,000,000.00 (Dois Milhões de Dólares Americanos), exactamente o valor que o Japão doa anualmente a STP (3,600,000 kgs x Dbs:10,500.00 = Dbs:37,800,000,000.00)
    USD:1.00 equivale a aproximadamente Dbs: 18,000.00. Temos Dbs37,800,000,000.00/18,000 = USD: 2,100,000.00)

    O Governo venderá o arroz aos grossistas a Dbs: 10,500.00/Kgs e os retalhistas venderão ao consumidor final/população a Dbs: 13,500.00/Kgs. A diferença de Dbs: 3,000.00 (Três Mil Dobras) correspondem as despesas e lucros dos grossitas e retalhistas.

    O Japão não só sabe que o arroz é vendido, como exige que assim seja.

    Espero ter exclarecido dúvidas de alguns internautas, sobre o porquê que o arroz oferecido é vendido a Dbs:13,500.00 (Treze Mil e Quinhentas Dobras) a população ou ao consumidor final.

    Isidoro Porto
    21/OUT/2012

  18. Barão de Água-Ize

    22 de Outubro de 2012 as 23:01

    Estas ajudas ajudam STP a sair da pobreza?
    Ou a prazo, mantêm o nosso País na indigência? Por que o governo do Japão não ensina a “pescar”? Quando as coisas são dadas, haverá muita gente que queira trabalhar?

  19. Safu zedo

    24 de Outubro de 2012 as 7:41

    Muito bem senhor isidoro porto ,obrigado pelagic explicacao mais para mim of verdadeiro amigo nao esse que me da dinheiro mais aquele que me ensina a ganhar o dinheiro, pouca palavras basta pra quem entende fui.

    • rochinha

      24 de Outubro de 2012 as 16:58

      eu sinceramente não entendo esse povo, sempre a reclamar estando ou estando mal nunca estão feliz com nada. O japão esta fazendo a sua parte em nos ajudar, não é Japão que nos vem ensinar trabalhar, nós é que temos que deixar de ser politiqueiros e saber aproveitar mas essas ajudas em vez de estar sempre atras dos politicos ou sendo politiqueiros que com tanta ganancia de poder nada fazem e nem deixam quem quer fazer trabalhar…..

  20. nito

    4 de Julho de 2013 as 9:51

    ele dizem que o Patrece Trovoada é arrogante eles também são

    • Quá isca bÍ...

      10 de Fevereiro de 2014 as 12:07

      São ladrões do povo, terroristas das ajudas a corrupção…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo