Economia

O governo de São Tomé e Príncipe ambiciona relançar a pesca semi-industrial.

Está previsto a chegada ao pais de três embarcações,  para o abastecimento do mercado interno  e também para a exportação. Com a chegada destas embarcações  o  governo são-tomense pretende relançar a pesca semi-industrial no arquipélago.

O anúncio foi feito pelo Ministro do Plano e Desenvolvimento,  Agostinho Fernandes em entrevista a TVS. « Nós recentemente inauguramos o centro pesqueiro de Neves uma unidade que vai nós permitir melhorar um pouco a questão do tratamento do pescado,e nós estamos a trabalhar no sentido de com o investidor estrangeiro criar aqui condições para o desenvolvimento de uma pesca semi-industrial com vocação para abastecer o mercado interno e também para exportação», disse Agostinho Fernandes Ministro do plano e Desenvolvimento.

Há mais de dez anos que São Tomé e Principie esta sob o embargo Sanitário da União Europeia o que faz com o pais não consegue exportar o pescado para o mercado Europeu

Entretanto Agostinho Fernandes acredita por outro lado, que o país poderá sair o mais breve possível deste embargo sanitário decretado pela União Europeia sobre o pescado são-tomense. «Nós estamos a tomar todas as medidas no sentido de se conseguir de levantar o embargo sanitário, isso é uma das nossas prioridades e nós acreditamos que brevemente nós conseguiremos ultrapassar», concluiu

Sónia Lopes

    15 comentários

15 comentários

  1. A chave

    5 de Novembro de 2012 as 11:20

    Sair do embargo brevemente? Vai tardar dois-tres anos, na mejor das situaçoes.

  2. observador

    5 de Novembro de 2012 as 11:38

    so palhaçada. esta é a declaraçao de ataque a dinheiro alheio e roubo puro e duro. entao este gajos deichao varios barcos pesqueiros a deriva e disponivel a saque em fernao dias e micolo tem dois encalhado para ir comprar novos?entao um pais em crise e nao se utiliza o que ja se tem ou remodela, para gastar num novo? querem coisas novas quando na verdade SAO TOME AINDA NEM CHEGOU A IDADE DO FERRO, pois sao tome nao tem nenhuma industria de transformaçao de ferro,com tanta pedra com grande teor de zinco no norte do pais ate zinco tem que vir de exterior.com tanta arreia o vidro tem que vir do exterior.so temos fabricas de bebidas alcolicas.ESTAMOS SEMPRE A SUBIR

  3. Felisberto Bandeira

    5 de Novembro de 2012 as 13:11

    E triste ouvir e ver que S.tome e Prencipe esta no embargo sanitario, A nossa Ilha esta no meio de mar no centro do equador, nao temos nem uma infrastrotura industrial sequer para dezer que produzimos produtos toxicos que sao deitados no mar e poluiem as aguas,a comunidade internacional ou seja uniao europeia quando querem projudicar qualquer Pais ou Nacao inventam qualquer coisa ou qualquer merda para dificultar crescimento economico deste Pais,se as nossas aguas nao sao boas como e que nos anos anterior os navios espanhois pescavam nas nossas agua ,A ilha de Sao.tome e Precipe e uma das ilhas que possui ,que tem as AGUAS TANTO DA TERRA COMO DO MAR MAIS PURA E MAS LIMPA DO MUNDO ,porque se trata de um PAIS ainda virgem,uma ilha ainda por EXPLORAR,tanto a TERRA COMO O MAR,ABRA OLHO Sao.tmense os europeus tenhem muito truque.

    • A chave

      5 de Novembro de 2012 as 21:38

      STP tem o embargo nao porque as aguas estem contaminadas, tem o embargo porque nao está a cumplir os controes de qualidade.Para cumplir os controes é preciso ter: Centro de tratamento dos peixes homologado pela UE, laboratorio acreditado pela UE, barcos de pesca bem equipados (caixas de gelo para que os peixes nao estem a estragarse), e uma equipa de inspectores. É por isso que os barcos dotros paises sim podem pescar nas aguas de STP, porque aquelos barcos sim estam bem equipados e estam a pasar as inspecçoes dos técnicos europeios.

      • observador

        6 de Novembro de 2012 as 19:34

        ja que é assim vai beber agua dos rios de sao tome

  4. Helves Santola

    5 de Novembro de 2012 as 14:28

    Deviam era fazer outra matéria que esclarecesse sobre esse embargo sanitário… É preciso correr atrás das informações… é importante que o jornalista saiba de tua que está a escrever…

    • Helves Santola

      5 de Novembro de 2012 as 14:29

      * …saide de tudo sobre o qu eestá a escrever.

  5. Hélder Deus Lima

    5 de Novembro de 2012 as 23:30

    Boas notícias. Desejo forças e sucessos ao nosso governo. Trata-se de um sector de atividade econômica, que até agora tem sido muito pouco e mal explorado. As reformas no sector, para um bom aproveitamento e boa gestão dos recursos disponíveis, requer visão estratégica, vontade política e trabalho, o que o governo tem vindo a demonstrar no sector das pescas. Sabemos que as conjunturas financeiras não são favoráveis à grande investimento público. Contudo, a aposta do governo na melhoria de infraestruturas essenciais, elevação do padrão de qualidade, valorização dos recursos piscatórios e sua exposição ao empresariado, vai aumentar seguramente a contribuição deste sector na economia nacional. Nós, os bons filhos da terra devemos nos orgulhar disso e felicitar o governo pelo trabalho feito.

  6. Hélder Deus Lima

    6 de Novembro de 2012 as 2:10

    Reparo: As pescas são uma parcela do sector primário da economia e não propriamente um sector de economia.

  7. Fernando

    7 de Novembro de 2012 as 15:04

    Caros senhores,
    Não somos pessimistas nem temos pretensão a isto.
    Ora vejamos. A vontade expressa do governo é salutar, mas como pretender ter em mãos, um assunto do Estado assim, tão levianamente! Onde estão os estudos indicativos que orientam esta opção? Os outros sectores piscatórios estarão integrados em quê? Sou leigo na matéria, mas me parece coerente analisar a pesca nas suas três vertentes, artesanal, semi-industrial e porque não industrial e daí priorizar-se.
    Pelo menos, saber-se-á em que base as intervenções devem ser feitas. Para a pesca devem intervir outros sectores e em cima do joelho, nenhum país pode estrutura-se…

  8. santo

    7 de Novembro de 2012 as 20:14

    Boa iniciativa pescária para o nosso São Tomé e Príncipe, espero que isto aconteçer .

  9. Bernardino Monteiro

    10 de Novembro de 2012 as 21:45

    Nao sou politico nem da familia dos politicos, mais falo por conhencimento e causas,para se industrializar e preciso ter uma energia sustentavel ter uma politica credivel de exportacao,e preciso tempo, somos um pais probre com politica instavel, desenvolvimento stp depende de todos

  10. adelino

    20 de Dezembro de 2012 as 16:22

    ola boa tarde
    sou português
    e gostaria de montar uma industria de peixe nesse pais
    cumprimentos para todos vós.

    • Simplesmente Ze

      31 de Março de 2013 as 20:02

      Também tenho ideias de investimento nessa area de actividade,poderíamos concertar ideias relativamente a essa posibilidade?

    • Manuel JFD de Sousa

      13 de Janeiro de 2015 as 14:43

      Prezado Adelino, assim se fala…
      Sao Tome tem tudo ate para montar uma boa e saudavel industria de aquacultura/piscicultura, seja para peixe, seja para marisco. Tambem, a actividade pode ser mista, com pesca marinha e piscicultura praticadas ao mesmo tempo. Embora, na Internet nao haja la grande informacao sobre as especies que ali vivem, naturalmente, nao sera muito dificil de adivinhar que a fauna marinha eh composta por todo o tipo de peixe e marisco tropical… Encorajo-o a ir das palavras a accao, ou por vias de contacto por vias oficiais, sendo o Ministerio das Pescas ou por meio de potenciais socios locais, ja instalados e com facilidades para exercer a actividade. Eu tenho um amigo Holandes em Barcelona que tem todo o interesse em importar peixe e marisco tropical para aquele mercado Espanhol, tendo la uma Empresa de Importacao de Pescado que ja tem seu nicho de mercado… Boa Sorte e um Abraco Fraternal com os melhores votos de saude e sucesso para 2015 / Manuel de Sousa – Luanda – Angola / Email: starwalker@netcabo.co.ao / PS/Nota: Estou ciente que boas e serias iniciativas para investimento nesta area das pescas e em outras agricolas e por ai afora, sao benvindas, assistidas e protegidas pelas Autoridades Saotomenses, pois, Sao Tome e Principe so poderao sair a ganhar com o incentivo da actividade economica e da promocao do emprego para os Saotomenses…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo