Economia

7º Encontro de Negócios na Língua Portuguesa vai reunir empresários da CPLP em Minas Gerais-Brasil

S. Tomé e Príncipe vai estar presente no Sétimo Encontro de Negócios na Língua Portuguesa que acontece nos dias 22 e 23 de Abril em Belo Horizonte, Minas Gerais no Brasil.  Segundo  informações da programação do evento , o  Ministro do Comercio, Indústria e Turismo, Demóstenes Pires dos Santos, vai chefiar a delegação neste evento da comunidade lusófona.

De acordo com a programação do evento que tive acesso , tomam parte também neste encontro empresarial da CPLP, a Presidente da República do Brasil, Dilma Roussef,  Presidente da República de Moçambique, Armando Guebuza, Donald Kaberuka, Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento,  e outras autoridades lusófonas e  da União Européia.

A crise económica na Europa, as oportunidades de investimento na África e a ascensão da América Latina como potência mundial são os temas de macroeconomia que serão discutidos por especialistas durante 7º Encontro de Negócios na Língua Portuguesa. O evento vai reunir mais de 1.200 empresários e representantes de entidades públicas e privadas dos oito países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP, em Belo Horizonte, Brasil.

A sétima edição do encontro vai trazer à tona as oportunidades e desafios do mundo contemporâneo, que serão debatidos em painéis e conferências dos setores estratégicos para os países. Entre eles, os acordos regionais de comércio, os papéis das câmaras de comércio, recursos naturais e energias renováveis, mercado imobiliário, infraestrutura, empreendedorismo social, turismo, agronegócios, tecnologia de informação e comunicação, e ainda o ambiente legal para investimentos nos vários países. O evento vai oferecer também aos empresários duas completas rodada de negócios.

O 7º Encontro de Negócios na Língua Portuguesa é uma realização da Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil e Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil – Minas Gerais e se propõe convidar empresários e representantes de entidades públicas e privadas dos países da CPLP a discutir os desafios econômicos e empresariais diante do cenário atual.

Abdelasy de Sousa – BH-MG-BRASIL

    7 comentários

7 comentários

  1. Barão de Água Ize

    8 de Abril de 2013 as 23:41

    Depois destes encontros, era bom fazer um estudo das realizações que os empresários depois fizeram. Infelizmente, parece que a maioria vai a esses econtros para fazer turismo a expensas do dinheiro público de cada país.

  2. P. T

    9 de Abril de 2013 as 9:15

    abô tás bom rapaz

  3. Cassuma-sofredor

    9 de Abril de 2013 as 13:57

    O melhor é de salvar caso STPtraiding. Tanto é que caso dos Barcos apreendidos que ilegal ia por costa das nossas àguas Territórias. Bem o importante é que caso dos barcos ilegal salva o OGE-2013 bem como 15 milhões de dolares norte americano doado pela China Taiwan. Para cubrir suportar o Orçamento Geral do Estado. Sendo mesmo que o “Advogado Pascual Daio” pretende levar um recurso à instancia judiciaria superior. Temos de agradecer a visão actual do Ministério de Defesa e Segurança Publíca. Ainda nas soias e contagi da alguns Presidentes de Camara querem jogar com dois bicos ou seja pato bravo. O presidente Nelson Carvalho ainda coloca as populações de Cassuma dormindo e na sala de espera em pleno séc XXI um sonho de vai ter energia, àgua potavel, centro recreativo, e ect… Estamos em 3ª propaganda 1º foi o Patrice em terreno para ganhar as eleições, 2º foi mesmo Patrice com fálacias Orçamento do Cidadão, para salvar o OGE. 3º é o Nelson Carvalho que vem ao terreno juntar aos politicos do ADI com um mês convencer as populações para dar ele votos independente ou em conjunto do ADI. O Nelson Carvalho retira as populações a confiança no XV governo em plena governação numa Linha Directa onde muitos tiveram oportunidade de acompanhar. Cassuma Sofredor vive nas escuras e sem atenção de Camara.

  4. loqueto iambongo

    9 de Abril de 2013 as 16:59

    para grandes almoçaradas e jantaradas….isso sim.

  5. Cassuma-sofredor

    9 de Abril de 2013 as 19:20

    Espero bem que as mercadorias dos barcos terá um fim colectivo embora ser caminhado por Alfandegas. Não pode ser levado para os primos, tios, tias, chum cham tino, tina. Como erá o anterior governo. Nem Camaras são lugares da comunidade principalmente onde primos irmãos do vereadores só que aproveitam dos consumiveis.

  6. laranja

    10 de Abril de 2013 as 11:36

    Onde é que está a nossa Câmara do Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços? Zerro e nós os operadores económicos de STP sempre andando para trás. Credo, a Assembleia não se realiza para aclarar as coisas. Quem está a protelar isso? Credo!!!
    Seria bom para STP estar lá representado também pelo sector privado. Mas nada. Credo!!!

  7. Fruta Fruta

    16 de Abril de 2013 as 22:07

    Hoje estou numa de comentar tudo. Temos que ter iniciativas. A capacidade de argumentação é muito impotante. Não conheço as regras que presidem a esta iniciativa. Mas S. Tomé não poderia ter um papel ativo nessa iniciativa e canalizá-la para S. Tomé?. Até pela sua pequenez. O impacto em termos económicos desta desta reunião em Minas Gerais foi quase nulo e no PIB do Brasil nem mexeu. Se fosse em S. Tomé, Cabo Verde ou Timor não seria um impulso impressionante em termos da economia desses países. Quem se desloca para uma reunião destas vai para trabalhar. O trabalho desse tipo realiza-se em qualquer lugar desde que exista infraestruturas de comunicação, assist^encia e comunicação. A comunidade CPLP tem por obrigação de se pautar pela solidaridade sem prejudicar os outros

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo