Cacau biológico de São Tomé e Príncipe no centro de uma conferência a ter lugar em França

A qualidade do cacau de São Tomé e Príncipe é reconhecida a nível internacional, e a sua versão biológica, está a renovar a dignificação do nome do arquipélago são-tomense no mundo. Um grande grupo francês produtor de chocolate, promove nos próximos dias, uma conferência sobre o cacau de São Tomé e Príncipe.

O Ministro da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural de São Tome e Príncipe, António Dias, inicia uma visita de 3 à 5 de Setembro à França ao convite do Presidente do grupo privado  francês Frigoulette produtor de chocolate.

Bernard Xueref, é o líder do grupo privado francês, que promove durante três dias nas regiões de Drôme e Lyon conferências sobre um comércio justo e sustentável. A presença do ministro da agricultura António Dias, vai permitir a assunpção de vários compromissos económicos e sociais, entre a Frigoulette Chocolate e a Cooperativa do Cacau Biológico de São Tomée Príncipe, CECAB.

A visita do Ministro da Agricultura, a França, tem como objectivo principal a promoção do Cacau Biológico de São Tome e Príncipe. O Téla Nón apurou que durante o evento o ministro António Dias, inaugurará um novo Centro de Exposição da Frigoulette denominado a Ilha de Chocolate. Isto no dia 5 de Setembro em Lyon.

O Presidente da Chocolateira Frigoulette, Bernard Xueref, que promove a produção do Cacau Biológico em França e outras partes do mundo, dará uma conferência de imprensa conjunta com o ministro António DIAS,  para dar todos esclarecimentos sobre a Cooperativa de Exportação de Cacau Biológico de São Tome.

Inter Mamata

  1. img
    Jornalista Amador Responder

    Meus parabéns pelo enorme trabalho efetuado e seu reconhecimento a vista.
    Aproveito para apelar ao Sr. Ministro e toda a sua equipa, bem como todos que têm poder e decidem em STP para não se emocionarem, por que porque, por detrás desse convite pode estar um presente envenenado ( se tiverem duvidas, depois explico).
    Aproveitem também para refletir, se o cacau é reconhecido a nível internacional, porque não proporcionar meios par aumentar produção? Mas com politica de cedência de glebas não vamos lá…..

  2. img
    madalena Responder

    Boa noticia, STP tudo pode ser considerado biológico. Esta dicotomia, biológico e não biológico atrapalha a gestão de um pequeníssimo Estado de 1001Km2.

  3. img
    Pen Drive Responder

    Recomeçou a era de viagens para os políticos em S. Tomé e Príncipe! Enquanto isto, os funcionários públicos continuam com as mãos no queixo! E a população em geral a ver a quantidade de comida diminuir todos os dias no seu prato!

  4. img
    Arlindo Pereira Responder

    o Ministro AD está de parabens,precisamos primeiramente manter a qualidade biologica de nossos produtos, depois promove-los.no mercado global os produtos biologicos sao procurados.nos em sao tome como nao temos possibilidade de realizar economia de escala,o nosso trunfo é na qualidade, todos nos sabemos disso, é saber aproveitar. considero que o biologico=natural.o negocio do futuro, é agroalimentar. Senhor Ministro força.

  5. img
    JOAO ALMEIDA Responder

    O pen drive q aqui opina, deve ter muito poucos megas. Nao diz nada com nexo. Foge sempre aos temas.
    Cresce e aparece.

    • img
      Pen Drive Responder

      Mas a quantidade de banana e peixe têm aumentados no seu prato? É provável que o senhor seja da classe dos políticos santomenses que nós todos conhecemos e tem estado a ver comida a aumentar todos os dias no seu prato!

  6. img
    Trinta Mil Responder

    A lista dos pesticidas homologados pelo governo, pode ser uma forma boa de saber sobre a entrada destes agrotóxicos.

  7. img
    ed Responder

    adoro são-tomé

  8. img
    de apostolo Responder

    o pior para s tome e portugal,alem do brasil-sao os politicos ao serviço do imperio da banca,grandes familias muito muito ricas–que deturpam o biologico-e nos impigem produtos quimicos-que provocam cancro e baixa da imunidade-em vez do biologico-para que a populaçao trabalhadora ,morra mais cedo e nao goze a sua aposentaçao

Deixe um comentario

*