Economia

Total abandonou bloco 1 da zona de desenvolvimento conjunto STP-Nigéria

Não há petróleo em quantidade comerciável no bloco 1 da zona conjunta São Tomé e Príncipe-Nigéria. É a conclusão a que chegou a empresa francesa Total, após a realização de dois furos de prospecção de petróleo, no bloco que já tinha sido abandonado pela americana Chevron Texaco.

A exploração de petróleo na zona de desenvolvimento conjunto, entre São Tomé e Príncipe e a Nigéria está a se transformar num pesadelo, sobretudo para São Tomé e Príncipe. Nos últimos meses, rumores no arquipélago são-tomense, apontavam para o início da exploração de petróleo no bloco 1 da zona conjunta, com dividendos importantes para o arquipélago a partir do ano 2014.

Um pesadelo, uma frustração, num sonho com petróleo cheio de sobressaltos. Após a realização de dois furos sobre o bloco 1 no ano 2012, a companhia francesa Total, chegou a conclusão de que o bloco 1 não tem recursos petrolíferos, que possam ser comercializados. Coincidentemente, a mesma conclusão, que havia chegado a empresa norte americana Chevron Texaco, após a realização de furos sobre o mesmo bloco no ano 2006.

A Chevron abandonou o bloco, vendeu a sua participação para a Total, que no dia 23 de julho último, convocou a autoridade conjunta São Tomé e Príncipe-Nigéria, para a sua sede em França, onde anunciou que desistiu de procurar petróleo no bloco 1. «A companhia francesa considera que a descoberta feita ou a reserva de petróleo encontrada, é insuficiente para ser comercializada, ainda mais numa zona de alta profundidade onde os custos de exploração são elevados», é o que o diz a empresa Total, segundo a imprensa internacional especializada em negócios de petróleo.

A empresa francesa investiu cerca de 200 milhões de dólares no ano 2012, na prospecção de petróleo no bloco 1, tendo realizado dois furos. Em Dezembro de 2011, numa conferência de imprensa em São Tomé, François Le Cocq(na foto), Director Executivo da Total na sub-região africana, manifestou esperança de que o bloco 1 iria dar resposta positiva ao investimento de 200 milhões de dólares que estava ser executado em busca do ouro negro.

Mas, fracassou. Mais uma vez o bloco 1 que foi leiloado no ano 2003, por cerca de 120 milhões de dólares, com indicações de ser o bloco mais promissor da zona conjunta São Tomé e Príncipe – Nigéria, mostra resultados fracos. A Chevron anunciou em 2006 que não havia petróleo em quantidade explorável, a Total chega à mesma conclusão em 2013.

A empresa nigeriana Dangote Energy Equity Resources, é actualmente a única entidade privada interessada no bloco 1 da zona de desenvolvimento conjunto São Tomé e Príncipe – Nigéria.

A região fronteiriça entre São Tomé e Príncipe e a Nigéria é rica em petróleo, aliás a Total queria explorar o bloco 1 utilizando as infra-estruturas que estão a operar num bloco vizinho localizado na zona económica exclusiva da Nigéria.

Talvez por destino só o bloco em que São Tomé e Príncipe está envolvido é que não tem petróleo em quantidade explorável. Portanto, não há petróleo no bloco 1, São Tomé e Príncipe, cujos rumores apontavam para cálculos de injecção de capital a partir de 2014, tem que procurar outras fontes, para fazer outras contas da vida.

Abel Veiga

    72 comentários

72 comentários

  1. Santola Stallion

    10 de Setembro de 2013 as 12:15

    Triste noticia para os forros que já estavam a esfregar as mãos e a pensar em amantes, hahahhahhah. Vamos mas é trabalhar, desenvolver a nossa agricultura, apostar em serviços.

  2. Frontal

    10 de Setembro de 2013 as 12:19

    E quem em STP vai contrapor a esta conclusão da Total!? Fica a questão.

    • atento ao dossier

      10 de Setembro de 2013 as 21:20

      Quem vai contrapor esta questão,terá que ser os santomenses,se tiverem unidos e se tiverem coragem,senão vejamos.
      Tudo o que vos têm dito são puras mentiras,claro que há petróleo em s.tomé como há em qualquer parte do nosso planeta ,o Petroleo é de origem “Abiótica” ou seija é o próprio planeta que o gera,e não de origem “Fossil” como nos têm vindo a mentir ao longo dos ultimos 100 anos.
      A Total anuncia a desistencia,porque está a explorar nos blocos da nigéria ali próximos,e porque o petróleo é o mesmo,além disso a chevron texaco é uma das sete irmãs que controlam a nível mundial o negocio dos petróleos,que por sua vez manda na Total,e esta tem de obedecer.
      meus amigos,S.Tomé e muito pequeno e tem pouca,ou nenhuma força para negociar,a tudo isto se somar-mos o grande apetite pela classe dirigente por dinheiro fácil,esta o circulo perfeito,e quem se trama é o povo que nasce e morre iludido por todas estas jogadas e mentiras.

      • joão pedro

        11 de Setembro de 2013 as 21:48

        Quem nos diz que o petróleo é “abiótico”, quer nos inculcar a sua teoria,o seu dogma. Porque não existem provas cientificas que,corroboram esta teoria.
        Os que defendem q o petróleo é abiogénico, especulam que, o petróleo nunca poderia advir da decomposição da biomassa,como alegam os defensores dos combustíveis fósseis. Afirmando antes (os petró-abióticos),que o petróleo provem das profundezas da terra, e que estamos sobre marés de petróleo. Facto que não pode ser verdade. Pois, se assim fosse, todos os países teriam petróleo. Por emxemplo a GALP extrairia petróleo em Portugal.
        Porquanto existem duas correntes teoricas, uma que defende que o petróleo provem de matérias inorganicas, neste caso, de origem abiótico, e ha outra teoria que defende, que o petróleo provem da decomposição organica, neste caso, de origem fóssil.
        Resumindo, não se pode afirmar com veleidade que,o petróleo é abiótico ou abiogénico.

        • joão pedro

          11 de Setembro de 2013 as 21:53

          correção: lê-se, exemplo

        • atento ao dossier

          12 de Setembro de 2013 as 0:07

          Desculpe Sr.joão Pedro,com todo o respeito a sua apreciação não está correcta,claro que há petróleo em Portugal e muito,como há em todos os países do mundo,o que são é de diferentes composições quimicas como a agua,pedras etc
          conforme as pressões a que é subemetido.
          Claro que é de origem “Abiótica” tal como o encontrado na lua Europa nos aneis do planeta saturno,a milhões de quilometros do sol,sem fotosintese sem vida animal,esta lua e composta de grandes quantidades de petróleo,resultantes da transformação do metano em hidrocarbonetes.
          De igual forma o processo no interior da terra transforma metano em hidrocarbonetes
          Esta é que é a verdade escondida e deturpada para conveniencia das 7 irmãs e suas filhas com a colaboração no roubo e mentiras dos governos de todo o mundo,porque se uns ganham a produzir refinados do petróleo outros ganham impondo impostos ainda mais altos,enfim “junta-se a fome com a vontade de comer”.

          • atento ao dossier

            12 de Setembro de 2013 as 1:08

            Correcção,não é a lua Europa mas sim a lua Titã,também satélite do planeta Saturno,as minhas desculpas.

          • atento ao dossier

            12 de Setembro de 2013 as 8:55

            A bem da verdade e da liberdade vejo que já o repuseram.

          • joão pedro

            13 de Setembro de 2013 as 8:48

            Caro Amigo.

            O que acabou de tecer, não passam de meros argumentos dos que tentam passar a ideia de que o petróleo é abiótico,e como tal, não tem qualquer sustentabilidade tecnico-cientifico.Se o sr. estudou geologia,ou gosta de ler mesmo por mera coriosidade sabe que estou a dizer a verdade. – ” Não ha provas cientificas que corroboram que o petróleo é abiótico”.
            Portanto vamos parar por aqui,pois, não entro em debates por mera fantasia do lirismo intelectual. E para terminar volto a reafirmar que, não existem provas que o petroleo é abiogénico. E deixo aqui, um aconselhamento para aqueles que se interessam por esta matéria, para dar uma vista de olhos na internet. Obrigado.

        • atento ao dossier

          13 de Setembro de 2013 as 22:28

          Caro amigo
          Então se o petróleo não é de origem abiótica
          como é possivel hoje haver descobertas de petróleo a 10.000 metros de profundidade,aonde nunca existiu nenhum fóssil,nem é possível haver.
          como se explica a teoria fossíl se nunca apareceu em nenhuma analise sequer vestígios deles,teoria por teoria acredito muito mais na abiótica do que na fossíl.

          • Fla só

            19 de Setembro de 2013 as 12:31

            Sr. atento ao dossier,
            Com muito respeito só se fala daquilo que se tem a certeza. O sr. precisa muito conhecer a Biologia e a geologia. não sei qual é o seu domínio para estas duas especialidades mas se for é muito mau aluno.

          • atento ao dossier

            19 de Setembro de 2013 as 20:54

            Por acaso não sou aluno,sou professor com vários mestrados,e teoria por teoria,prefiro de longe a abiótica,agora cada um poderá ter a sua opinião sem ofender os outros.

  3. Joao Batepa

    10 de Setembro de 2013 as 12:27

    Não havia petroleo entre 1975 a 1998. A vida n é só petroleo. vamos andar a pé e fazer Luz com oleo de palma.

  4. Danilo Salvaterra

    10 de Setembro de 2013 as 12:45

    O dossier petróleo em S.Tomé e Príncipe tem sido muito mal gerido. Era bom sabermos quanto já recebeu até aqui S.Tomé e Príncipe, desde o anuncio do Príncipe. Todos os directores, advogados, Coordenadores das comissões e Autoridades conjuntas, deveriam explicar. Mais ainda os salários e os beneficios obtidos por eles deveriam ser tornados público.

    Só assim saberemos a verdade deste negócio

    • atento ao dossier

      10 de Setembro de 2013 as 22:08

      Sr.Danilo Salvaterra,a pouco dei-lhe atravez deste forum um conselho,acabo de verificar que foi censurado/retirado,não sei bem com que motivos,vou esperar que o publiquem a bem da verdade e da democracia.

    • Me Zemé

      11 de Setembro de 2013 as 8:16

      O país andou a se endividar para pagar salários chorudos as pessoas que trabalham na agência nacional de petróleo, autoridade conjunta e outros órgãos ligados ao petróleo, na esperança assim que tivermos o nosso petróleo pagar as dívidas. Agora com esta má notícia, há necessidade urgente de fazer levantamento e redução de custo imediatamente com esses órgão ligados ao petróleo que nada produz, se não, dívidas e prejuízo ao estado.

      • Maria Ricardo

        16 de Setembro de 2013 as 18:05

        Já é momento de todos sairmos à rua e dizer basta!!! De facto, milhares de dólares são pagos aos técnicos nacionais que trabalham na Agência de Petróleo, na Autoridade Conjunta Nigéria-STP, sem falar dos outros órgãos da soberania. Tenhamos todos a coragem e não vamos esperar por influências políticas, como tem sido hábito. Em STP, uma manifestação que não tenha apoio político, não anda p frente. Temos que mostrar as nossas valias. Muitos de nós que aqui fazemos comentários somos intelectuais. E porquê esse medo de fazer e falar aos dirigentes? Costumo dizer: os santomenses têm medo de dizer à verdade na hora certa. Por isso, o pais vai como vai.

    • Maria Ricardo

      16 de Setembro de 2013 as 17:57

      Concordo com o Danilo Salvaterra. Aí sim, poderemos conhecer toda a verdade do negócio de Petróleo em STP.

  5. Pléto Lúlúlú

    10 de Setembro de 2013 as 13:07

    Esta é sem dúvida uma má notícia para S. Tomé e Príncipe. Agora mais do que nunca, é tempo de ‘apostarem’ na reabilitação das Roças, e aumentar a produção do Cacau e do Café. Mas para isso é necessário ter Técnicos altamente qualificados, substituir os cacaueiros e cafézeiros velhos, por novas plantas e também melhorar as condições de vida e de trabalho, dos trabalhadores das Roças. O Turismo também poderá ser uma boa fonte de receitas, mas para isso é preciso impedir, que continuem a ‘roubar’ areia das Praias, e promover a sua limpeza, das garrafas partidas e do lixo, que ninguém quer limpar. Mas tudo isto só é possível, meus senhores, com Trabalho, muito Trabalho e não parar de Trabalhar. Esta é para mim a parte mais difícil de se fazer em S. Tomé.

  6. Colomba

    10 de Setembro de 2013 as 13:30

    Pois é… queira Deus que S. Tomé não ande atrás de uma QUIMERA,petróleo!!!

  7. Leopaldo

    10 de Setembro de 2013 as 13:39

    Essa historia de petróleo esta muito mal contada….Acho que existe pessoas por detrás que não querem que ST explore o Petroleo.

  8. observador

    10 de Setembro de 2013 as 14:02

    Há que ser realista, não há petróleo nesse nesse bloco mas há de haver noutros… importante é continuar a trabalhar e buscar outras soluções, S. Tomé e Príncipe tem outras alternativas….

    • SEABRA

      18 de Junho de 2014 as 12:14

      Mais uma vez, Observador, achei o seu comentàrio muito justo…estou certa, que você tem conhecimentos superiores à muitos que trabalham no dominio, que a mediocriade leva-lhes a dizer disparates,sem nenhuma anàlise profunda de conhecimento no dominio, dir-se-ia “gonfler les mots pour paraître savant”. Creio que falta a muitos esta humildade, a de admitir que devem ceder o lugar aos conhecedores no sector do petroleo, se é que realmente querem fazer avançar a pesquisa para a seguir poder-se explorar o tao DESEJOSO petroleo, em questao!
      Nada de solido e de “fiable” é feito neste sentido…trata-se , apenas , de uma sucessao de entusiasmo, vago e em vao, nenhum estudo conciso ,detalhado e organisado sao feitos, para que realmente seja definida esta questao de haver ou nao o PETROLEO na àrea suposta de exploraçao. O trabalho destes VADIOS é feito em cima do joelho, tendo como ùnico objectivo , o DINHEIRO. A questao principal para estes indivuduos é “…como ter muito kumbu, para arrumar muitas “BOQUITAS”, em todos os cantos do planete por onde eu passarei? Como ter +++para comprar casas, carros e impressionar os outros? Sinceramente, que é lamentàvel e é obvio que nada poderà avançar, neste sentido, caro Observador. Mas vamos tentando guardar a esperança, que talvez um dia tudo isto vai mudar e teremos outras alternativas, se nao der a do petroleo…afinal hà outras riquezas” nao so do petroleo vive o homem…”( em relaçao aa palavras do evengelho ” nao so do pao vive o Homem”).

  9. Bacano

    10 de Setembro de 2013 as 14:05

    Irmãos,vamos trabalhar,desenvolver agricultura,Turismo, e que ça reforçar a esperença no Porto de águas profundas.
    Se calhar foi melhor assim,evitar problemas.

  10. Boca suja

    10 de Setembro de 2013 as 14:07

    quem mata com ferro com ferro sera morto os assantantes de poder( alcino pinto pinto da costa e gabriel costa pensava que seria rico com a queda do governo de patrice trovoda e agora voces vão ter que perder as proximas eleições como um cão. quando ADI for o mpoder na proxima eleição farão eles cumer de daua e beber de coco. conjunto de malatro . Deus sabe não havera mas petrolio. so quando o patrice volta apoder é que o Deus voltara a por petrolio no bloco 1

    • kwatela

      11 de Setembro de 2013 as 1:11

      a tua boca ‘e mesmo suja!!!!

    • terra a mão

      11 de Setembro de 2013 as 7:01

      Vcs so pensamnavin gança ,ja tas a pensar assim que ADI ganhar com,eçar a vingar as pessoas,por causa dessa ira ,vingança por parte do ADI podes crer jamaisganharaem STP.

  11. saca cumba

    10 de Setembro de 2013 as 14:09

    Viva o bloco 1 assim mesmo não havera petrolio estou satisfeito com o bloco 1 esses malandro estão lixado o Rambo vai vos fazer como ele fez o diplomata Esterline Genero

  12. poison

    10 de Setembro de 2013 as 15:23

    Há alguns governos que quando chegam o poder deixa de haver petróleo. Ha outros assim que regressam petróleo volta e em peso. A pergunta é porque será que os nossos licenciados em petróleo não estão a frente das instituições petrolíferas, uma vez que eles supostamente entendem melhor da área? 2)Se de facto não ha petróleo naquele bloco, porque será que uma empresa nigeriana “Dangote Energy Equity Resources” continua interessada naquele bloco? Quem sai a ganhar com a informação de que bloco1, não tem petróleo? 3) E se defacto não hover petróleo no bloco1, qual é o problema?

  13. poison

    10 de Setembro de 2013 as 15:23

    quando chega, quiz dizer

  14. António Silva

    10 de Setembro de 2013 as 15:41

    Esta questão de petróleo não ata nem desata. Andamos nisto há vários anos e continua-se no leve-leve e esperemos que os grupos de interesse na zona também andem no leve-leve. A Total também tem negócios na Nigéria e esta exploração seria benéfica para o grupo?
    Seria conveniente enviar um dos 28 burros que recentemente chegaram ao país ir inspeccionar a zona do bloco 1; ou colarem um de plantão na área.

  15. torresdias

    10 de Setembro de 2013 as 15:44

    A Chevron anunciou em 2006 que não havia petróleo em quantidade explorável, a Total chega à mesma conclusão em 2013.A empresa nigeriana Dangote Energy Equity Resources, é actualmente a única entidade privada interessada no bloco 1 da zona de desenvolvimento conjunto São Tomé e Príncipe – Nigéria. R*io! há ou não o petróleo?

  16. jorge ventura

    10 de Setembro de 2013 as 16:07

    Deus sabe o que faz.
    Se sem petróleo, já estamos a matar uns aos outros, já estamos a comprar arroz podre, leite podre, conserva podre, se vier o petróleo estes senhores para além da comida podre terão poder de dinheiro para prender, castigar e até mandar matar.
    Por isso, S.Tomé poderoso sabe muitíssimo bem o que está a fazer.
    Este país tem potencialidades naturais para desenvolver, aproveitando a nossa beleza natural, o nosso mar, a nossa biodiversidade etc. Mas todos estão virados para o petróleo. Quando queriam enganar o povo e continuar na Autoridade Conjunta, o senhor Jorge Santos e Olegário Tiny vinham à S.Tomé garantir que investigações tinham concluído que havia muito petróleo no bloco 1. Isto era para seguirem recebendo melhares de dólares anuais para pagamento de casas, compra de mobílias todos os anos, seminários em Londres, Estados Unidos etc.
    Agora com todos estes milhões de dólares recebidos e estas viagens à londres e america, deviam vir justificar porque é que andaram a enganar os sucessivos governos e o povo deste país.
    STP tem gastado mais de quatro milhões de dólares anuais no orçamento do JDA, para estes malandros andarem a viver a sua vida.
    Não há petróleo, mas já existem pessoas que aposentaram na área de petróleo.
    Deus é Grande e sabe o que faz
    Todos a plantarem bananeiras Podemos exportar banana. Canárias e Cabo verde, ilhas pequenas como nós e sem chuva exporta muita banana para Europa
    O que é que estamos a espera. Só a falar a tôa? A lutar contra branqueamento? A lutar uns contra outros todos os dias
    Bem Feito

  17. conobia cumé izé

    10 de Setembro de 2013 as 16:07

    já era sabido!…Aguardemos pela Guiné Equatorial.Deus vai salvar STP e os Santomenses…Fui

  18. malebobo

    10 de Setembro de 2013 as 16:19

    o caminho para desenvolver stp, no meu ponto de vista foi sempre a agricultura , pesca e turismo, e não estar ai com ilusão do famoso ouro negro

  19. forro da terra

    10 de Setembro de 2013 as 16:29

    O petróleo por si só não pode ser a única solução do nosso país.

    Nós temos grandes potencialidades tais como a nossa agricultura, turismo, localização em uma zona privilegiada para o continente e o mundo, o nosso mar, etc.

    Temos que aprender a trabalhar para colher, e não esperar vida fácil como fazem os políticos.

    Por causa desses políticos “abubés” é por isso que o nosso país não desenvolve.

    Por outro lado, enquanto exploramos outras áreas onde temos potencialidades, podemos continuar com o dossiê petróleo que um dia poderemos ser abençoados e felizes com o petróleo.

    Mas, até lá temos que trabalhar mais e mais e deixar de roubar o Estado para sustentar várias catorzinhas.
    Quando os políticos já não virem o dinheiro do Estado para roubar, então mandarão as catorzinhas trabalhar.

  20. Observador

    10 de Setembro de 2013 as 16:38

    e uma noticia boa. O sonho de petroleo sempre desviava as mentes de santomenses. Agora – prioridade para o turismo e a agricultura

  21. Arlindo Pereira

    10 de Setembro de 2013 as 18:03

    é uma ma noticia,mas nao é fim do mundo.devemos criar condiçoes para atrair investimentos diretos estrangeiros noutros dominios.

  22. Manuel

    10 de Setembro de 2013 as 19:23

    Devo lembrar os leitores que a pesar das ciencias por detras da prospeccao,geologia, tecnologia tambem existe o factor de sorte. Houve uma situacao identica no offshore de Angola onde a BP nao encontrou hidrocarboneto mas passados meses a Total encontrou ouro negro significativo.

    • Pen Drive

      11 de Setembro de 2013 as 10:12

      O senhor até diz uma coisa interessante. Sorte! Temos sorte em alguma coisa?

  23. luisó

    10 de Setembro de 2013 as 19:38

    O governo que faça uma grande parceria internacional e que construa grandes e boas infraestruturas e que se vire definitivamente para o que temos de bom e bem conservado: o turismo de qualidade numas ilhas ainda imaculadas.
    Mas para isso faça-se um bom aeroporto, um bom porto, boas estradas e reabilite-se as roças, os caminhos pedestres interiores, o eco-turismo, mais e melhores hotéis, aposte-se ma melhoria dos preços do avião e hotel e vão ver como se pode transformar um País que toda a gente quer conhecer e visitar, pelo clima, pelas suas gentes afáveis, pelas praias (com areia) pelo relevo, pelas roças (reabilitadas) talvez únicas no mundo, pesca submarina, etc.
    Ao mesmo tempo mantinha-se o País com empregos nestas áreas, que são o futuro porque várias zonas de turismo do mundo estão em guerra, e mantinha-se a natureza das ilhas.
    É a minha opinião, porque já deste 2006 que ouvi dizer alguém ligado aos testes que o petróleo estava fundo e ficava caro para além de não haver neste momento maquinaria disponível para o efeito.
    O petróleo ainda seria o nosso fim com tanta ganância em África, vejam a Nigéria, o Gabão e Angola.
    O povo come alguma coisa?

  24. Barão de Água Izé

    10 de Setembro de 2013 as 22:25

    O futuro da nossa Terra está principalmente na riqueza produtiva.
    Agricultura, Pesca e Turismo.
    Mas para isso é necessário privatizar a Economia. Concessões de propriedades do Estado, é tapar o sol com uma peneira.
    É necessário lançar politicas de privatização com abertura de concursos públicos internacionais. Sem se inverterem as nacionalizações, privatizando o que deve necessariamente ser privatizado, o nosso país continuará na pobreza. Se houver coragem na mudança da politica económica, , bem podem os Nigerianos ficar com todo o petróleo.

  25. tela mu

    10 de Setembro de 2013 as 22:50

    O futuro de s.tome é (boa justiça,hospital decente, iluminaçao,agua potavel ,aeroporto em condiçoes ,limpezas nas ruas ,jardins, infrastuturas restauradas ,praias limpas y depois promover o turismo y ecoturismo ,gastronomia veram q não necesitaremos do petroleo ;nao esquecendo da nossa agricultura rica em num solo fertil vamos trabalhar gente governantes deixem de tanto petroleo um abraço povo de s.tome.

  26. jawikler

    11 de Setembro de 2013 as 2:58

    Gostei, vamos trabalhar, com aquilo que temos de melhor na terra, podemos começar até do zero mas vamos começar e construir um STP melhor!

  27. Bobuwabo

    11 de Setembro de 2013 as 9:18

    héhé….. já chega de contactar os europeus e Americano vamos fazer exploração nós cu nós Angola, guine Equatorial pk já há mt tempo estão a roubar o nosso petroleio e estão a deixar pra reserva. cuidado

  28. 3 Macucu

    11 de Setembro de 2013 as 10:02

    Si voçes acriditaram? eu nao acredito ;toda essa luta sem nehuma vitoria? até quando STP vai ser aquilo que toda gente pença

  29. Pen Drive

    11 de Setembro de 2013 as 10:08

    É para mim uma grande alegria saber que o meu país não tem petróleo nenhum. Deus existe na verdade!Talvés de uma vez por todas aprendamos a ganhar vida com trabalho. Onde para aquele macabro descurso de que devemos apostar no mar? O quê que vamos tirar do mar? Onde pára os conhecimentos académicos desses palestrantes?

  30. Jornalista Amador

    11 de Setembro de 2013 as 10:31

    Continuo dizendo que STP não precisa de petrole para desenvolver, Basta apostar bem no turismo, mas apostar significa fazer coisas com cabeça tronco e membro.
    Petrole so vai trazer desgraça…. se existe esse odio todo entre as pessoas, entre os politico….. imagina com dinheiro facil de petroleo?

    • Jornalista Amador

      11 de Setembro de 2013 as 10:49

      ” Petroleo “

  31. Mestre do costume juridico

    11 de Setembro de 2013 as 11:51

    os nossos poços de petróleo são tão gordos que vai ser muito difícil encontrar gestores magros para enxergarem petróleo neles!!!
    Se calhar teremos que coloca-los avisos de sinalização menos transparentes para que consigam jorrar ouro negro!!!

  32. jj

    11 de Setembro de 2013 as 13:28

    se for verdade mesmo Deus é grande.

  33. Brigadeiro

    11 de Setembro de 2013 as 14:19

    Esta história está mal contada, depois de tantos anos agora que vêem com estas mentiras! Povô bilí uêouu… as empresas envolvidas sabem o que estão a fazer nste processos. todos malandros.

  34. Trinta Mil

    11 de Setembro de 2013 as 14:22

    Quero ouvir as explicações do Ministro da tutela.
    Felício Mendes, cantou, eu era ainda menino:
    Cacau é ouro é prata e nosso diamante também.
    Nem se referiu, se quer ao Petróleo.
    Temos muito petróleo!!
    Expliquem melhor!!!!

    • José de Correia

      11 de Setembro de 2013 as 18:57

      Caro compatriota , acredito que eras menino , mas sabia que a letra da canção a que se refere , o cantor não é Felicio Mendes .. mas sim Alvarinho …Sum Alvarinho. Obrigado e felicidades!

  35. Manuel

    11 de Setembro de 2013 as 19:02

    Nao e preciso STP ter petroleo para termos uma industria de petroleo. Podemos desenvolver uma industria de downstream, onde podemos refinar o execedente de crude dos paises vizinhos, como a Guine Equat., Gabao, Angola. O exemplo e a Africa do Sul que nao tem exploracao de vulto mas tem as maiores refinarias de crude em africa e faz a manutencao de plataformas que operam em Africa. O mais importante e investimento no sector downstream bem como no capital humano

  36. Obra do Acaso

    11 de Setembro de 2013 as 19:56

    Pensar,refletir e agir em conformidade no que pensa e reflete, continua sendo as coisas mais dificies nesse mundo.

  37. Cidadania

    12 de Setembro de 2013 as 11:47

    Apesar dessa triste notícia…São Tomé e Principe não deve parar! Para além de existirem outras alternativas,o País deve seguir em frente com o estudo de prospecção de petróleo sondando outras empresas:Petrobrás,Royal Dutch–Shell Group, etc. O País deve apostar sobretudo nas suas capacidades internas com vista a testar os resultados, que lhe são impostos por certas empresas….

  38. Trinta Mil

    12 de Setembro de 2013 as 13:04

    Caríssimo, tenho carisma pelo Felício Mendes, embalei nesta. Obrigado pela correção, mas não tira o sentido daquilo que queria dizer.
    Vamos apostar na Agricultura(Cacau).

  39. Trinta Mil

    12 de Setembro de 2013 as 13:12

    Em 2004 estas noticias eram:
    O bloco 1, o mais promissor e disputado, foi ganho
    pelas “major” norte-americanas ChevronTexaco (operador
    do bloco) e a Exxon Mobil. A primeira ficou com 51 por
    cento; a segunda exerceu o seu direito pré-adquirido e
    ficou com 40 por cento. Os restantes 9 por cento para
    a concessão do bloco foram atribuídos à Energy Equity
    Resources (EER), a única que não é “major”, e é
    propriedade de Aliko Dangote, um empresário próximo do
    Presidente Obasanjo e criada meses antes do arranque
    do leilão.
    Hoje, 9 anos depois, dão o dito pelo não dito. “cadeia para todos”

  40. Trinta Mil

    12 de Setembro de 2013 as 13:16

    Aonde está o Ministro?
    Minimizou o problema da energia elétrica, para fazer isto?

  41. tonga

    12 de Setembro de 2013 as 15:12

    ah ah ah ah ah e agora como vai ser tava muita boa gente com os seus planos para enriquecerem agora tudo o mar levou . Cultivem cacau e café que esta mais seguro deixem de falsas esperanças

  42. Anonymous

    12 de Setembro de 2013 as 18:46

    Tenho as minhas duvidas quanto a vericidade desta noticia. Umas vez que ela nao aparece nos meios de comunicação Nigerianos nem tanto nos websites da Total e da Autoridade Conjunta São Tomé e Príncipe – Nigeria.

    Se esta noticia é verdadeira porquê que ela so aparece no Téla Nón?

  43. tlabá só ca dá té

    13 de Setembro de 2013 as 8:23

    Respiro de alívio em saber que efetivamente não há petróleo no nosso mar.
    Pois evitamos muita desgraça neste País.
    Vejam tanta coisa que aconteceu no passado, golpes de estado, instabilidade politica a toda a hora, inveja, perseguição enfim.
    Agora que se trabalhe e bem na agricultura, pescas e turismo.
    Um bem haja.

  44. jorge desalmado

    13 de Setembro de 2013 as 9:49

    Temos PETROLEO sim. Vao ai nos quintais dos Pintos e Costas. La ta cheio do tal outro negro. O Petroleo so vai sair quando estes politicos e dirigentes corruptos sairem da terra. E nao falta muito… mais uns anitos.
    Um bem haja. Viva S.T.P. Viva Tela Non

  45. Maria de Lemos

    13 de Setembro de 2013 as 15:43

    Ouvi a cronica do Senhor David Borges hoje, lagrimejei. A RDP Africa: falou do nosso infortúnio como nação, Não temos tido sorte, nem com dirigentes, nem com recursos, nem com politico, nem com nada.
    “Carregô tudu, carrego, coco di gente, coco di boi, carr~egô tudu”

  46. Uma Parte de Nós

    13 de Setembro de 2013 as 20:35

    Enfim, mas em STP, ou melhor o país ja dispõem de quadros que poderiam acompanhar a Total nesses teste, creio eu que essa comissão uns que moram em Nigéria ganhando muito dinheiro, deveria acompanha de perto esses teste.
    de ponde de vista técnico, a total ou outra empresas já vem explorando o ouro negro a partir dos poços próximo, hoje em dia existem tecnologia de perfuração que torna esse facto viável.
    Que pena, somos pobres sim, mas não burros para deixar os outros logar pedra na gente dizer que é barro, matando gato deixando o Rato. Aproveita quadros formados. Elite cegos e mortificados na mente.

  47. helga martinho

    15 de Setembro de 2013 as 11:33

    fica a explicação para a origem do petróleo
    á inúmeras teorias sobre o surgimento do petróleo, porém, a mais aceita é que ele surgiu através de restos orgânicos de animais e vegetais depositados no fundo de lagos e mares sofrendo transformações químicas ao longo de milhares de anos. Substância inflamável possui estado físico oleoso e com densidade menor do que a água. Sua composição química é a combinação de moléculas de carbono e hidrogênio (hidrocarbonetos).

    • atento ao dossier

      16 de Setembro de 2013 as 15:59

      Desculpe não é a mais aceite,mas a que mais nos têm dito,por conveniencia das petróliferas e dos nossos governos,não quer dizer que seja a verdadeira,como é possível o petróleo ser de origem fóssil se actualmente há descobertas a mais de 10.000 metros de profundidade,ora a essas profundidades é impossivel ter havido árvores e animais.
      no pré sal Brasileiro a descoberta foi efectuada a 7.000 metros de profundidade com 2.000 metros de rocha de sal,pela teoria dos fosseis,as arvores e os animais teriam ficado a esta profundidade debaixo do sal,o que é um absurdo.
      o petróleo é de origem abiótica é a própria terra que o gera pelas altas pressões internas do metano e outros gases.

  48. Dginga Pó

    16 de Setembro de 2013 as 15:19

    Oh!!! Meus amigos!
    Esta história não foi bem contada.Parece que ninguém tem coragem de dizer isso.
    O que acontece é que as empresas que exploram petróleo na periferia da zona conjunta, há tempos fizeram furos transversais nesta área e começaram a explorar o petróleo do lado de cá! Houve pessoas que alertaram as autoridades santomenses sobre o facto, mas em vez de negociar-se correctamente, aceitou-se aquela brinquedo de 30 mil barris dia!!! E é natural, como são as mesmas empresas do outro lado, pouco lhes interessa fazer novos investimentos! Melhor para eles é continuar a chupar o petróleo desde o lado da Nigéria! Não caiam pois nessa, porque aquela zona tinha muito petróleo! Já o sugaram! Diga-se que há quem (santomense)tenha ganho com isso!
    DEUS providenciou para que esta geração não usufruísse desta dádiva da natureza porque a conhece, conhece os seus corações! Que Ele nos guie e nos ilumine!

    • atento ao dossier

      16 de Setembro de 2013 as 16:01

      Muito bem é isso mesmo.

  49. pecador

    18 de Setembro de 2013 as 10:04

    Como disse o primeiro COMENTADOR ….
    POVO …. A.G.R.I.C.U.L.T.U.R.A
    Se todos tivéssemos um regime básico de plantação no quintal íamos diminuir em muito a dependência cada vêz mais notória de importação alimentar …o governo tem é que investir nisso em vêz de estar a comprar pra vir vender carro ao povo que ñ tem dinheiro.

  50. Arnaldo

    6 de Fevereiro de 2014 as 21:58

    Já era sem tempo, o povo precisa aposta mais na agricultura, pecuária, pesca e outros…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo