Economia

Governo anuncia negociações finais para construção de barragem hidroeléctrica sobre o rio Yo Grande

O Governo e a empresa brasileira TECNIC, estão a limar as últimas arrestas com vista a assinatura ainda neste ano de um acordo de concessão da bacia do maior rio do país, o Yo Grande, para construção de barragens  hidroeléctricas. Um investimento de 46 milhões de euros. A barragem estará operacional em 2016.

É o maior projecto estruturante que São Tomé e Príncipe implementa no domínio da produção de energia eléctrica. O maior rio do país, Yo Grande localizado na zona sul da ilha de São Tomé, tem caudal para ser a força motriz de energia para o desenvolvimento do país. « Estamos a negociar propostas já conhecidas por ambos os lados, é só uma questão de acertar algumas arrestas e chegaremos ao acordo definitivo muito brevemente. Pensamos assinar o acordo ainda neste ano», explicou o ministro das Obras Públicas, Osvaldo Abreu.

A empresa brasileira TECNIC, é a parceira são-tomense no desenvolvimento do projecto estruturante para o sector de energia.  O Estado são-tomense vai conceder à empresa brasileira toda a bacia do rio Yo Grande para construir 3 barragens. A mesma empresa será gestora da central hidroeléctrica durante 25 anos. « A modalidade que estamos a negociar é BOT, ou seja, construir operar e transferir, para o Estado num prazo de 25 anos». Sublinhou o ministro.

O projecto hidroeléctrico mais importante da história do país, está avaliado em 46 milhões de euros. A futura central vai produzir cerca de 12 mega watts de energia. Uma produção igual a que a Empresa de Electricidade produz actualmente com todos os seus geradores em actividade.

O caudal forte do rio Yo Grande, vai ser aproveitado pela primeira vez para gerar desenvolvimento. Segundo o ministro Osvaldo Abreu, as obras para construção das 3 quedas de água no leito do rio, vão durar 28 meses.  Trabalhos que deverão arrancar, após a realização dos estudos de impacto ambiental.

O Ministro assegurou que em 30 meses a barragem entrará definitivamente em actividade, ou seja, até 2016. A realização das obras, vai alimentar a economia nacional. «Estamos a estimar mais de 300 postos de emprego de forma directa e indirecta. As obras vão iniciar depois do estudo de impacto ambiental que deverá demorar 3 meses», precisou Osvaldo Abreu.

O Ministro das Obras Públicas chamou a imprensa para acompanhar as negociações finais que decorrem em São Tomé com a empresa brasileira TECNIC. « Nesta fase pensamos assinar um memorandum que é um acordo de base que nos levaria a outros acordos como o contrato de investimentos que tem a  ver com o espaço que albergaria a hidroeléctrica, as quedas de água como a central, o contrato de concessão da barragem e também a licença de produção» explicou.

Abel Veiga

    39 comentários

39 comentários

  1. santa catarina

    14 de Novembro de 2013 as 9:14

    É memorando ou são acordos. Cuidado com os memorandos e acordos.
    Cuidado com o flá sóóó.
    Espero que não seja a Senergie2. Já estamos no tribunal e não sabemos como pagar e estão a tramar outra este ministro com cara de coitado.

  2. José

    14 de Novembro de 2013 as 9:18

    Muito bem. Agora sim.
    Que venha mais projectos.
    Quero ver isto a desenvolver.
    A Hidroelétrica, o Porto de águas profundas
    a estrada volta a ilha…habitações, saneamento etc.
    Muito bem….

    • arroz podre

      14 de Novembro de 2013 as 15:50

      Senhor José, o Governo e as pessoas que lhe apoiam estão a vender sonhos à população Santomense.
      Estão a fazer campanha, no OGE2014 não se encontra nada disso.
      O povo deve continuar com os olhos bem abertos, para não serem enganados. É mais uma manobra para divertir a população.

  3. Deus é Grande.

    14 de Novembro de 2013 as 9:28

    Parabéns Presidente da República.
    Prabéns Governo
    Parabéns à todos nós Santomenses.
    É precisamente isto que o país precisa para sairmos deste liniar da pobreza e não o,:
    CAOS CAOS CAOS.
    Parabéns S.Tomé e Príncipe.
    CRESÇAMOS.

  4. Kanimambo

    14 de Novembro de 2013 as 9:37

    Truques!É como o outro que prometeu 10 000 empregos em vespa de umas eleições. lolololololol

  5. Féla Balía

    14 de Novembro de 2013 as 9:38

    É disso que o País precisa, muito bem Gabriel Costa e o XV Governo. Não queremos o prometido caos, caos, caos, muito bem chama a imprensa e mostra o que tá sendo feito. Não faça como os outros contratos obscuros e mafiosos. ou seja das máfias.

    Patrice já não te queremos, nem mesmo os nossos deputados da ADI te quer mais mande o seu Pai Miguel Trovoada vir nos segurar tamos ficanda órfão cada dia que passa, Levy não ta dando conta do recado. Ontem tivemos uma reunião na nossa bancada em assembleia isso só era maca em cima de maca. Já se sabe que dinheiro da ADI é que Levy tá fazendo as casas dele, por isso muitos militantes estão a nos deixar.

  6. Helly Trindade

    14 de Novembro de 2013 as 9:44

    Deus abencoe todos que esteje a trabalhar com boa fé pra um sao tomé e príncipe melhor. ja estamos cansados.Que bem haja…

  7. luisó

    14 de Novembro de 2013 as 10:09

    A ser verdade e a ser concretizada, finalmente uma obra estrutural em 38 anos de desgovernos.
    Sigamos o exemplo de cabo verde que já construiu 7 de 12, e não têm água, faria se tivessem como em STP.

  8. Odair Costa

    14 de Novembro de 2013 as 10:18

    Meus parabéns GOVERNO vai em frente é um projecto que os santomense esperava há muitos anos,continuam com vosso trabalho e que tudo de certo e se concretize.VIVA O GOVERNO DE GABRIEL COSTA.

  9. Caçô múmu.

    14 de Novembro de 2013 as 10:28

    Já havia este acordo, com a Rússia, desde 1988-1989. Russo já tinha aqui no País, varios materiais e veículos pesados para o efeito. Ainda se lembra que o Sr. Engº. Tomé Vera Cruz, foi Director Geral desse Projecto. Devido a confusao de barro que os Russos íam fazer análise, um grupo de indivíduos disseram que era ouro é que Russo estava a roubar e acabaram com o acordo. Prefiriram entrar em acordo de fornecimento de gasóleo que dá mais dibheiro aos engº. dessa área. Ficamos mais tramados com o preço de energia que a população paga a EMAE. Ainda se lembram?
    Se se retomar o método em referência, parabéns ao Pôvo de S. Tomé e Príncipe.
    fui.

  10. observador

    14 de Novembro de 2013 as 11:00

    Prefiro ver para crer……

  11. António Silva

    14 de Novembro de 2013 as 11:12

    É de louvar esta iniciativa e espero que não fique somente pelo anúncio e no papel. Precisamos de coisas destas. Vou aguardar para ver se passará a prática.

  12. madalena

    14 de Novembro de 2013 as 11:44

    Senhor caço múmu!! Nada disso é verdade, Para se faze analise de solo, não são precisas toneladas de terra!! Que raio de analise é esta?
    Os senhores da Segurança do estado, hoje homem forte do ADI, pode ajudar na explicação, bem como o atual Presidente.
    Antes de qualquer passo, senhor Ministro deve contactar a empresa, rever os dados e não fazer de boneco. Ainda era muito garoto na altura, não meta em ceara alheia. Se não sabe pergunta os mais velhos!!

    • Caçô múmu.

      20 de Novembro de 2013 as 18:36

      É melhor perguntar o Sr. Engº. Tomé Vera Cruz. Ele poderá dar mais informações.

  13. Arlindo Borja

    14 de Novembro de 2013 as 11:46

    Tenho muitas duvidas que esse projecto possa sair de papel …..espero ver para crer.

  14. madalena

    14 de Novembro de 2013 as 11:47

    Esta forma de anunciar projetos a torto e ao direto, significa uma coisa só, desorientação. Falta só dizer que vamos ter arroz na zona de Diogo Nunes. Não como arroz é negocio de deputados, leva tempo a ser anunciado.

  15. Jornalista Amador

    14 de Novembro de 2013 as 11:55

    Ja vi obras ai a iniciar nos anos 80…. a verdade, é que passado 30 anos ninguem consegue explicar oq ue de facto aconteceu-……e Pinto da Costa era Presidente.
    Vamos esperar paar ver
    Ou sera propaganda politica?
    Porque construir uma verdadeira barrangem em 38 anos de independencia, vale muitos votos.

  16. forro da terra

    14 de Novembro de 2013 as 11:59

    Primeiro, felicitar o governo pela ousadia e perspicácia em tentar resolver um dos maiores males deste país que é a falta de energia eléctrica em quantidade e qualidade para alavancar o desenvolvimento do país.

    Mas, Isto é uma roubalheira!
    Cabo verde investiu 27 milhões de euros em energia eólica para produzir 26 megawatts de energia.

    Fazendo bem os cálculos, dá em média pouco mais de 1 milhão de euros por megawatts de energia limpa.

    Com este projeto, cada megawatt de energia hidroelectrica que será produzida, vai custar 4,8 milhões de euros.

    Esse projeto de io-grande custará Quatro vezes mais do que a energia eólica produzida em Cabo verde.

    É normal isso?

    Abram os olhos santolas!

    • Zeca Afonso

      15 de Novembro de 2013 as 8:58

      Muito bom reparo! Dá para pensar!

    • Zeca Afonso

      15 de Novembro de 2013 as 9:05

      Começou a pré-campanha por parte do MLSTP na pessoa do seu ministro de Obras. Porque da parte do PCD há muito tinha começado da parte de Agricultura e pescas, com repitições vergonhosas e tristes das mesmas coisas no bôbo TVS. Agora vem aí uma bomba do MDFM, de certeza da parte de comunicação social. E o ADI?

  17. zeme Almeida

    14 de Novembro de 2013 as 12:46

    Mais um projecto que vai ficar pelo caminho .Tenho certeza obsoluta que este governo estará fora do baralho no proximo ano.Este projecto terá possivelmente o seu arranque em 2016 segundo o senhor ministro.Com tantas promessas para virem mais tarde dizer ao povo que tiveram o tempo suficiente os materializar.Esqueceram do montante avaliado para o projecto 40.000.000.00 dolares,estao a contar a China ou Angola.Mais um ministro com promessas como foi o caso do ministro dos desporto.

  18. conobia

    14 de Novembro de 2013 as 14:39

    Finalmente…. Viva Eng Vava Abreu. Tu eres de pinga… Fuersa caballo.

  19. The Politics

    14 de Novembro de 2013 as 15:36

    La vai uma vez mais, o Governo ou memobros dos Governos gostam de lancer fanfarias antes do projecto final. Vamos com calma e so um memorandum o Projecto nem siquer começou. Não sabemos quem sera o proximo governo, se lhe sera de conveniencia seguir com o acordo ou não. Porque nehum pensa si e bom para o Pais ou não somente pensam em “como EU E A MINHGA FAMILIA VAI BENEFICIAR COM ESTE ACORDO” Assim que muita cautela. Acuarde que a baragem este construida. Boa Iniciativa, mas vamos com cautela sem muita fanfaria.

    Bem haja paa o Pais. AMEN

  20. Me Pombo

    14 de Novembro de 2013 as 15:55

    Aonde esta o Ze Maria Cardozo para analizar estes ultimos acontecimentos com as suas cronicas? Venha depressa estamos com saudades.

  21. deixe-nos trabalhar

    14 de Novembro de 2013 as 18:41

    Disse Mao Tse Tung:
    SE O INIMIGO NOS ATACA,É PORQUE ESTAMOS EM CAMINHO CERTO.
    Todos maus comentários e votos negativos na avaliação só vêm de ADI e suas gentes QUE NÃO QUEREM BEM DE S.TOMÉ E PRÍNCIPE.
    Está mais do que claro.

    • ferpenapandopo

      14 de Novembro de 2013 as 22:19

      O problema é que o maior inimigo do Povo
      era o próprio Mao Tsé tung…

  22. rui medeiros

    14 de Novembro de 2013 as 22:38

    Muito bem sr ministro,é disto que precisamos, em pouco tempo o sr tem mostrado obras, o que me leva a pensar, como seria se tivessemos a sorte de lhe ver um dia como primeiro ministro?Felicidades.

  23. reiner

    15 de Novembro de 2013 as 1:53

    Santomenses,”Santo Tomé” precisou ver e tocar em Cristo p acreditar k ele realmente estava na sua presença. Nós somos santomenses kkkkkkkk, vamos acreditar qdo MESMO??????? Fui…

  24. Santomense

    15 de Novembro de 2013 as 3:08

    Sabemos q. Sao Tome e Principe se tornou num pais “ingovernavel…tumultuado e altamente corrupto”. Se um dia desses perderem ajuda de Angola e Taiwan em enrgia Termica(gerada por centrais a gosoleo),e bom q. pensem nos recursos NATURAIS. boa noite a todos.. poupem a energia.

  25. Santomense

    15 de Novembro de 2013 as 3:29

    Senhor “forro-da-terra”,…
    Por fvr nao comente sobre assuntos, de q. nao esteje qualificado. Terminologia tecnica pertence a quem os entenda, sobretudo engenharia e economicas. Nao se diz: energia Eolica,.alavancar a economia do Pais…Se vc entende tanto sobre a economia de Cabo Verde, deveria ser parte do governo deles. Como se chama o Rio q. corre em Cabo Verde??? De onde tirou seus calculos sobre o projecto?? (Seu nome e…FORRO, isso explica muito). Boa noite, volte pra escola o mais rapido possivel.

  26. Barão de Água Izé

    15 de Novembro de 2013 as 7:52

    O assunto deve estar complicado pelas arrestas que faltam acertar. Se fossem só arestas! Se o impacto ambiental for negativo, as obras começam? Ou o Governo já sabe as conclusões do estudo que ainda não foi feito? 46 milhões de investimento para ao fim de 25 anos passar para o Estado? A TECNIC fez bem as contas ou o Governo tem negociadores supimpa? A energia é fundamental para o desenvolvimento e luta contra a pobreza,
    mas comece-se a concluía-se a obra! De pois comemore-se. Basta de projectos e promessas que não se realizam.

  27. Cala Boca

    15 de Novembro de 2013 as 8:14

    Arroz Podre , vai lá tomar banho , és opositor fica no teu lado .Chama Deus . Para nós vermos S.T.P , Desenvolver…..

  28. Herminia dos Santos

    15 de Novembro de 2013 as 8:52

    Apoio incondicionalmente, essa intenção, mas, é conveniente uma certa cautela, antes de as tornar publico, porque, no percurso da vida, há sempre imprevisões. Ainda me lembro, de construção da barragem de Io Grande, onde já tinha começado obras de prospecção com ex-URSS e nada mais foi feito. No meu ponto de vista, obra deste género, tem que ter engajamento e um compromisso de todos os santomense, de forma que, aconteça o que acontecer, ela não pode parar por vontade deste ou aquele governo, tendo em conta tratar-se de um bem comum para todos nós. Força governo.

  29. Zeca Afonso

    15 de Novembro de 2013 as 10:43

    Credo baragem sobre o rio Iô Grande! Primeiro foram os Russos, de repente os Chineses. Agora são os brasileiros. Para o nosso espanto os índios de Panamá um dia desses vão ficar com isto!

  30. Democrata

    15 de Novembro de 2013 as 10:43

    Apenas sujestao: porque nao vir ao puplico somente quando tem tudo ja bem delineado assinado enfim, porque isto de espectativas ja estamos fartos e cansados. Queremos factos concretos meus senhores.
    Tenho dito.

  31. terra Santa

    16 de Novembro de 2013 as 12:47

    As maquinas fotografias, quando acabam o filme, mais conhecido por rolo, disparam na mesma, apenas o flache.
    Por isso!!!

  32. Djata

    28 de Novembro de 2013 as 12:30

    Senhores Sabichoes de STomenses de Fora (aqueles que nao vivem no pais), vocês estao sempre prontos à criticar, a deitar à baixo o esforço que os que là ficaram fazem… quanto às vossas opinioes, de grande debilidade , sem conhecer a realidade de STP, daçam silêncio e ESCUTEM, ou entao, venham ao carvao, à TERRA ver o que se passa e o que se pode fazer no sentido de fazer avançar STP , dar mais condiçoes para uma vida FELIZ, bem e na paz de espirito para todo o POVO de STP ….senao “KALUDOS”!!!!!!

  33. Detetive

    3 de Dezembro de 2013 as 19:02

    Minha gente: Vão para o bairro Lucumim e dentro do bairro Riboque presenciar as construções do Levy nazaré. (Dois Predios).
    Aonde é que o rapaz viu tanto dinheiro para construção de prédios. Dinheiro do Povo ou dinheiro do Senhor Patrice Trovoada. Queremos explicações.
    tenho medo de muita coisa. fui………

    • Mé zeru

      28 de Dezembro de 2013 as 0:54

      Sr. Detetive, esses seus sintomas, foram diagnosticados como sendo, inveja pura. Cure se com o seu trabalho e procure não ser wê chá. Tlabá só ca da tê. Ná pê wê ni kwá nguê fa. Fitchicêlu!…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo