Círculo económico da francofonia em São Tomé e Príncipe se reúne esta noite para debater o dossier petróleo

A organização que agrupa empresários franceses e de outros países francófonos que operam em São Tomé e Príncipe, nos mais variados domínios, decidiu promover um debate em torno do dossier petróleo, sobretudo após a decisão da petrolífera francesa Total em abandonar a prospecção do bloco 1.

Presentes em praticamente todos os domínios de actividade económica são-tomense, com destaque para a agricultura, onde são promotores da produção biológica e de alta qualidade do cacau e café, os empresários franceses e de outros países francófonos que operam no mercado nacional, querem ter mais informações sobre o dossier petróleo.

A expectativa de exploração do ouro negro sobretudo na zona de exploração conjunta com a Nigéria, esmoreceu após a retirada da petrolífera francesa Total que na sequência de dois furos sobre o bloco 1, considerou não haver petróleo em quantidade comerciável.

Na zona económica exclusiva são-tomense, também não acontece grandes acções no sentido da exploração do petróleo. Pelo menos dois blocos foram adjudicados a empresas sem destaque no mercado petrolífero mundial. Uma nigeriana e outra de capital chinês e angolano (Sinoangola).

Através de um jantar – debate, que decorre esta quinta – feira a partir das 18 horas, no Hotel Pestana, o Círculo Económico Francófono em São Tomé e Príncipe, coloca o dossier petróleo como a principal ementa.

A Agência Nacional de Petróleo, estará representada pelo seu director executivo Fernando Maquengo, a Autoridade Conjunta São Tomé e Príncipe – Nigéria faz-se representar por Arzemiro dos Prazeres. Cada um deles apresentará o cenário da exploração petrolífera nas respetivas zonas, num jantar – debate em que outros oradores também farão uso da palavra.

O Téla Nón é um dos convidados do Círculo Económico Francófono de São Tomé e Príncipe, e promete trazer ao grande público, detalhes actualizados sobre o dossier petróleo.

Pode conferir mais informações – CLIQUE /le d-roul- dd 28nov

Abel Veiga

  1. img
    Leopaldo Responder

    Admira-me muito Arzemiros dos Prazeres, fazer parte desta equipa…Esse homem tem problema com Justiça, roubou dinheiro do estado com a reabilitação do Ministério dos Negocios Estrageiros …etc como que o País vai para frente se as pessoas que estão a frente de certos projectos importantes são corruptas … só em São Tomé que essas coisas acontecem

    • img
      António Menezes Responder

      Meu amigo, não temos hipóteses. Francamente, depois de formarmos tanta gente nessa área vem esse senhor falar de petróleo. Francamente, meu pais. É assim que se vem falar de dialogo.
      Credo STP… que vergonha. Esse Bano formou -se em quê? Então depois de cerca de 40 anos, formamos gente e depois toma… mais uma vez francamente. Esses políticos estão mesmo interessados em desenvolver STP?

  2. img
    Noite Escura Responder

    Por favor, não insultem o povo! Devemos ver que há pessoas, devido a sua conduta no passado e a falta do patriotismo, não devem fazer parte de reuniões que têm haver com assuntos importantes do país. Mais uma vez estão a atirar areia aos olhos do povo e tentando tapar o sol com a peneira. Será que este país só pertence a meia dúzia de gente? São sempre os mesmos?! Maldito o vulcão que um dia de sol ou chuva fez aparecer estas maravilhosas ilhas. Provavelmente foi num dia aziago como diz o nosso povo. Ou melhor, será que os novos antepassados, de muitos séculos que já lá vão foram assim tão ambiciosos, egocêntricos e maus? O que vejo é que cada vez mais STP está pertencendo à um grupinho de pessoas que não querem o seu desenvolvimento. Peço por favor: Deixem de insultar o povinho e chamá-lo daquilo que não é.

  3. img
    Educabruto Responder

    Téla Nón sim deve marcar a presença!
    Fica eu, hummm come meu, bebe meu …resto é cantiga, vivê que tá lá!

  4. img
    zÉCA ZEQUINHA Responder

    Me lembro muitíssimo bem,a minha infância na Roça Uba Budo, quando tinha 6-8 anos de idade e que ja ouvia falar que temos petróleo e parece-me que até agora continuo a ouvir falar de petróleo como se fosse um tabu, gostaria que os senhores entendidos na matéria,no final desse debate,publicasse algo de concreto que esclarecesse uma vez por todas e sem tabus ao povo de São Tomé e Príncipe o que se passa de concreto com o tão esperado petróleo, os últimos estudos que começaram a fazer sobre o petróleo, se não estou enganado começou em 1997 pra além de uns tantos outros já realizados na era colonial.

  5. img
    Barão de Água Izé Responder

    A exploração de petróleo e os benefícios que o País poderia ter, é ficção literária ou realidade próxima?
    Não se sabe bem. Quantos relatórios públicos a ANP e a Autoridade Conjunta, já emitiram para esclarecer o País?
    Quantos relatórios de Contas dessas entidades foram publicados e não deveriam sê-lo, anualmente, pela importância da questão, no Diário da República?
    Parece que a questão petróleo está a ser e tem sido tratada como se fosse um negócio privado.

  6. img
    João Kibonda Responder

    Cuidado! Aqueles que abusivamente usufruem daquilo que pertence ao povo, sem discriminação, irão pagar até a sua última geração.Não se iludam. O mundo tem dono. Cabe à Ele decidir na hora exata. Embora muita gente diz que não existe Deus, tenho fé, Jesus fará justiça.

  7. img
    Arzemiro dos Prazeres Responder

    Trecho da decisão do Ministério Publico, datada de 23 de Agosto de 2013, sobre o processo nº564/2012 em que Arzemiro dos Prazeres , enquanto gerente da empresa UNIVERTRADE SAO TOMÉ LDA havia sido constituído arguido e que foi azo dos impropérios proferidos pela bancada do ADI numa das sessões plenárias da Assembleia Nacional e aqui neste fórum pelas ratazanas Leopaldo, António Menezes , Noite Escura:
    ” Decisão
    Tudo ponderado e por não vislumbrar , por ora , a realização de quaisquer outras diligências que com utilidade possam permitir o esclarecimento dos factos , nesta conformidade, determino o arquivamento dos autos, por não se ter verificado a pratica de crime, nos termos do disposto no art. 273º do CPP.

    Quanto ao resto ratazanas, tenham “aquilo” no lugar para se apresentarem a mim ao vivo e a cores.
    Arzemiro dos Prazeres
    B.I. 15970
    tel 990307

  8. img
    malebobo Responder

    este povo sofredor, não merece tanta humilhação de um grupo de oportunista que aparecem como salvador dessa pátria.

Deixe um comentario

*