REDE DOBRA24 Relatório 2013

O número de utilizadores do Cartão Dobra24 aumenta gradualmente todos os anos. Até dezembro de 2013, contabiliza-se perto de 15.000 utentes, contra 10.500, registados em Dezembro de 2012. Esse crescimento de 50% em tão pouco tempo, significa que o sistema de pagamentos automáticos no país conquistou a confiança dos clientes e que a cada ano que passa haverá maior aderência.

Além das operações correntes de consulta de saldos, levantamentos de dinheiro e transferências, o Cartão Dobra24 também permite efectuar carregamentos de telemóvel, embora disponível desde Fevereiro último, este serviço ainda regista baixa taxa de utilização (140 recargas telefónicas por dia).

No entanto, o aumento do número de Cartões Dobra24 é igualmente acompanhado por um aumento do volume de transacções efectuadas pelos utentes através das caixas automáticas (ATM) e terminais de venda (POS), situando acima de euros 1.000.000,00 por mês.

Desde o lançamento das POS’s, no ano passado, a rede dobra24, já dispõe de mais de 50 destes terminais, que permitem pagar as compras com cartão, o que contribui para aligeirar as operações de compra em diversas lojas e casas comerciais.

O volume de compras mensais efectuadas com o Cartão Dobra24 já é superior a 60.000 euros, sendo expectável que o volume das transacções dispare exponencialmente para 80.000 euros, nesta quadra festiva, por causa da corrida ao consumo do Natal e passagem do ano.

Os terminais de compra com Cartão ganharão maior eficiente em rapidez, a partir de Fevereiro de 2014, altura em que se prevê a instalação de terminais (Wire Less) sem fio. Por isso os operadores comerciais são incentivados a aderirem ao sistema, com a vantagem de bancarizarem as suas transacções. Quando o pagamento é feito com cartão, o comprador não corre o risco da circular com avultadas somas de dinheiro em mão, enquanto o vendedor, por sua vez tem a garantia de depósito directo na sua conta bancária, a qualquer hora e a em qualquer lugar que dispuser de um terminal da rede dobra24.

Numa sociedade, cada vez mais dependente da alta tecnologia, possuir um cartão de pagamento automático já não é privilégio, mas sim uma necessidade, tendo em conta a facilidade de utilização e as suas múltiplas vantagens.

Dois anos apenas, após a sua entrada em circulação, o Cartão Dobra24 já se mostra consolidado e passou a fazer parte do dia-a-dia dos santomenses. Apesar de ainda pequenas falhas, a rede de pagamentos automáticos de S. Tomé e Príncipe está a aproximar-se paulatinamente dos moldes do sistema integrado de pagamentos automatizados existentes na maioria dos países lusófonos.

Dezembro 2013

  1. img
    stp Responder

    por isso uma moça ki tem cartão dobra 24 meteu o seu cartão para sacar um milhão de dobras, para sua compra, o valor não saiu e depois foi a casa para pegar o chek para levantar o referido valor, quando voltou o dinheiro já tinha saído e alguém ki passou levou o dinheiro, e quando ela foi ao banco disse a ela ki já levantaram o dinheiro. e aí…..?????????

    • img
      Varela Responder

      Não conhecendo bem os moldes em que isso aconteceu, devo dizer que é impossível o dinheiro sair depois dela já não ter o cartão na maquina, a não ser que tenha sido “clonado” (acredito que isso não esteja a acontecer em STP, espero eu)ou distracção da senhora. O dinheiro até pode ter ficado preso na maquina, o que é perfeitamente aceitável, pois avarias acontecem. Nesse ultimo caso cabe ao Banco ou a quem faz a manutenção/fecho das ATM´s verificar e devolver o valor a senhora.
      Relativamente ao texto, espero que a tendência de crescimento se mantenha e com margens ainda maiores pk 15mil utilizadores ainda é muito pouco. é Notório o trabalho que tem sido feito nessa vertente tecnológica…a economia agradece.

    • img
      bem ní wê mali ni tlachi Responder

      Coragem só…para não desanimar…

  2. img
    insastifeito Responder

    É uma roubalheira a mensalidade cobrada, em S.Tomé, para ter este serviço. Só mesmo em STP que se aceita uma coisa desta.

    • img
      H. Borges Responder

      mensalidade? Pensava que eram 200.000 dobras anuais.

  3. img
    Antagónico Responder

    Este sistema é uma autêntica brincadeira…Muitas das vezes não funciona,o que é isto?

  4. img
    S.Tomé Poderoso Responder

    faço uso deste cartão…, mais estava a espera de um serviço melhor, ora vejamos, não posso pagar contas a partir das 21h, não posso levantar o meu dinheiro como pretendo porque tenho limitações, as máquinas de ATM, estão sempre bloqueadas, o material que é feito esse cartão é de péssima qualidade, francamente estou desiludida…

    • img
      Sao tome Responder

      Para alem de dobra24 tambem uso o cartao AZUL da Ecobank e estou satisfeito com o seviço ate entao porque notei que eh mais eficaz comparando com dobra24 contudo eh o que temos nesse momento no mercado e espero mais melhorias em 2014 principalmente para dobra24

  5. img
    Dadán Responder

    Não seja ridículo!!!!

    Que banco cobra mensalidade por este serviço?

    Confirmme-se por favor

    • img
      insastifeito Responder

      O Comercial Banque (CBSTP) cobra 380.000,00Dbs para fazer o cartão e uma mensalidade de 26.000,00Dbs

  6. img
    jorge paulo Responder

    Esta funcao do banco ainda é insípida, pois existem muitas coisas que devem ser feitas para melhorar e manter os servicos junto aos clientes. Por agora só o Banco é que beneficia, pois muitas vezes para o portador de um cartao levantar o seu dinheiro, que o banco apenas gere, tem que rezar para q encontre uma caixa multibanco que tenha dinheiro. Este servico é muitas vezes uma vergonha… Pior ainda à noite..! Já nem falo…. mas o Banco tem consciência do mal que fazem aos clientes… Seja como for, houve avancos… Bem-haja…

  7. img
    Nós Tá Bom Responder

    Toda coisa fica na Cidade os Distritos de Lembá /Lobata e Caué , não montam ATM .Porquê?

  8. img
    malebobo Responder

    Sr. nós tá bom , isso só pode ser mentalidade dessa gente desse pais, que pensam que só distrito de agua grande é que pode ter tudo

  9. img
    Joni de mato bravo Responder

    Até quando prioriza-se outra companhia no mercado de concorrência, para que a CST, reduza os custos que cobra sobre quem tem um salário magro. Aqueles que têm bom salário, não pagam estas faturas.

  10. img
    Adão Responder

    Que Comentários!
    Reconheçamos os defeitos, mas reconheçamos também as virtudes.
    Mas, sobretudo, vejamos o país que temos e as condições que existem (energia, comunicação, qualidade das notas, quantidade de notas que circulam no mercado, a forma como tratamos as nossas notas, a honestidade das pessoas, capacidade de resposta de investigações às fraudes, etc. Etc.), face às que são exigíveis para que essas coisas modernas funcionarem como deve deve ser.
    Por isso, julgo que não deve ser fácil. Gerir isso, não deve ser pêra doce!

Deixe um comentario

*