Banco Mundial prepara nova estratégia de financiamento para os próximos 4 anos

Recor Binkert, o novo Director das Operações do Banco Mundial, para África Central, está a visitar São Tomé e Príncipe, para analisar a realidade nacional, e definir acções para a nova estratégia d financiamento para os próximos 4 anos. O sector da Educação é uma das prioridades, assim como o financiamento directo ao OGE.

Através do projecto PASS, nos últimos anos o Banco Mundial financiou a construção e reabilitação de escolas para o ensino secundário-básico, em todo o país com destaque para as zonas do interior. Tudo enquadrado na política de escolarização obrigatória até a sexta – classe.

Da mesma forma financiou o projecto de instalação do cabo submarino de fibra óptica que trouxe internet célere para São Tomé e Príncipe. O Banco Mundial jogou papel determinante na liberalização do mercado nacional de telecomunicações.

Para os próximos 4 anos, a instituição financeira internacional, através do seu novo Director de Operações para São Tomé e Príncipe, Angola, Camarões, Gabão, Guiné Equatorial, e a República Centro Africana, diz que está a preparar uma nova estratégia de actuação. «Vamos discutir as prioridades, e vamos finalizar uma nova estratégia para os próximos 4 anos. Nesta estratégia vamos ver quais as áreas onde o Banco Mundial pode fazer a diferença, onde podemos ser útil para a economia, para criar empregos», declarou Gregor Binkert, a saída na quarta  feira do encontro com o Ministro do Plano e Finanças Hélio d´Almeida

.O responsável do Banco Mundial, acrescentou que para além das autoridades nacionais, vai dialogar com os outros parceiros de São Tomé e Príncipe, «para que haja complementariedade, nas acções, caso contrário acabamos por fazer a mesma coisa que os outros», frisou.

Apoio ao Orçamento Geral do Estado, é uma das acções tradicionais.  Gregor Binkert, que foi indicado no passado dia 1 de Fevereiro como novo responsável do Banco Mundial para os países da África Central, anunciou que está em preparação um novo programa de ajuda financeira ao Orçamento do Estado são-tomense.

O secor da educação também é alvo de um novo projecto de financiamento que deverá ser assinado nos próximos dias. «Vamos dentro de dias assinar um novo projecto para melhoria da qualidade da educação, através da formação dos professores, no quadro da parceria global para educação. Este projecto já está pronto e será assinado brevemente», concluiu.

Abel Veiga

  1. img
    Eterno Madiba Responder

    Com o projecto Pass na vertente saúde, este apenas serviu para aquisição de umas secretárias,algumas cadeiras,três autocarros e uma casa geminada!

  2. img
    Le di Alami Responder

    STP esta com corda no pescoco, (FMI…….BM.. sao L, empresta 1 e paga 5

  3. img
    anonimo Responder

    Estas instituicoes deviam arranjar forma de combater a corupcao em STP, em vez de dar dinheiro aos politicos.

    • img
      Leve Leve Responder

      A agenda destas instituicoes e’ mesmo isto. Manter paises pobres no burraco sem saida. Acordem meu povo querido!
      Hoje sinto-me bem.
      Eu nao sou um parvo nem louco…

  4. img
    Perola Santomense Responder

    estão a apostar na área de educação, o que já é muito bom, tendo em conta que no pais temos licenciados só por nome mas no conhecimento 0(zero). mas desde de já força e que esses projetos se realizem..

Deixe um comentario

*