Autoridade Conjunta STP-Nigéria diz que está viva e prestes a explorar petróleo e gás

Num comunicado o Conselho de Administração da Autoridade Conjunta São Tomé e Príncipe – Nigéria, anuncia que dentro de 18 meses começará a produzir petróleo e gás no bloco 1. A instituição reage assim a notícia veiculada pela imprensa nigeriana que dá conta da frustração das autoridades de Abuja em relação ao funcionamento da Autoridade Conjunta.

Num documento enviado à redacção do Téla Nón como resposta a notícia veiculada pela imprensa nigeriana que dá conta da frustração das autoridades nigerianas em relação ao processo de exploração de petróleo na fronteira marítima comum, a Autoridade Conjunta, não desmente a notícia veiculada.

Confirma que o Ministro do Estado e das Relações Exteriores da Nigéria, prestou declarações diante da Comissão da Assembleia Nacional para Cooperação e Integração em África, sobre o Estado de Desenvolvimento da Zona Conjunta de exploração de Petróleo com São Tomé e Príncipe. «No rescaldo do encontro foi distribuído aos órgãos de comunicação social um comunicado de imprensa pelos serviços de assessoria da referida comissão parlamentar, que citando erroneamente parte do pronunciamento do ministro durante a audiência, acabou por gerar inverdades e informações infundadas sobre a zona de desenvolvimento conjunto», relata o conselho de administração da Autoridade Conjunta.

O Conselho de Administração, reconhece que a Autoridade Conjunta tem conhecido alguns constrangimentos no seu percurso, mas garante que a instituição, está em pleno funcionamento.

Prova disso segundo o comunicado assinado por Luiz dos Prazeres, a qualidade de Presidente do Conselho de Administração e Director do Departamento Comercial e Investimentos da Autoridade Conjunta, são as decisões tomadas na vigésima segunda reunião do Conselho Ministerial Conjunto entre os dois países, realizada nos dias 11 e 12 de Março último.

Segundo o documento, na referida reunião os ministros de São Tomé e Príncipe e da Nigéria, aprovaram a utilização de uma nova tecnologia para pesquisa e produção de petróleo e gás no bloco 1, por métodos não convencionais que permitirão o início da produção num período de 18 meses.

Na mesma reunião foi aprovado o quadro jurídico-legal da zona conjunta para atrair novos investidores e relançar as operações na zona. Da mesma forma se aprovou a realização de um workshop internacional na capital são-tomense de 5 – 8 de Maio sobre recursos da pesca e a segurança na zona.

A revisão do Plano de Desenvolvimento da zona conjunta de acordo com a disposição do Tratado, foi outra decisão tomada na última reunião do órgão deliberativo.

Abel Veiga

  1. img
    Barão de Água Izé Responder

    Ao fim de tantos anos, a ANP e a autoridade conjunta já saberão o potencial de barris de petróleo/dia e de m3 de gaz a explorar?
    Como ainda é possível falar genericamente da exploração sem dar informação pública da produtividade dessas energias e do respectivo rendimento/valor?
    Se vão iniciar a exploração é por que já sabem que são viáveis economicamente os poços ou jazidas.
    Há projectos públicos para aplicação dos rendimentos obtidos, ou logo se verá?
    Muita indefinição, muito mistério.
    E o povo de STP, na pobreza, vai esperando.

  2. img
    Dias Responder

    Vocês querem é assegurar essas bufufas que têm mensalmente. O governo de Nigeria tem toda razão. Qual foi rendimento que essa Zona teve durante os anos após a sua criação? O povo já está farto de ouvir muitos prazos para exploração de ouro negro e até agora nada. E agora temos mais 18 meses é tudo tretas. O país não pode estar a endividar-se só para manter staff de algumas figuras. A.N.de Petróleo é outro caso. está na hora de acabar com essa brincadeira toda.

  3. img
    sergio Responder

    Na minha humilde opniao, acho que um professional competente quando está a frente de um negócio e que em 12 anos nao foi capaz de apresentar resultado ele mesmo tería que ter o bom censo de sair reconhecendo que é imcapaz para este cargo, porque realmente é cansativo. O que nao conseguiram em 12 anos vao conseguir em um ano e meio???? A ver vamos.
    esperemos que desta vez tenhamos mais sorte.
    Cumprimentos a todos os Santolas

  4. img
    Eterno Madiba Responder

    A versão das autoridades nigerianas parecem-me absolutamente contrárias às de santomenses. Entendo a parte santomense, pois, têm que defender o seu pão! E o povo de S. Tomé e Príncipe ainda terá que esperar 18 meses? Porquê que não conseguem ser honestos e comecem a discutir de forma pacífica, a melhor via de abanbonar de cabeça erguida a ZDC S.Tomé e Príncipe/Nigéria. Eu julgo que seria a melhor solução e todos nós siriamos a ganhar. Até porque o lapso de tempo que temos pela frente (18 meses) dava para reformular nova via para nossa economia!

  5. img
    conobia cumé izé Responder

    Se isto acontecer, é uma bênção ! Deus não dorme…Fui

  6. img
    luisó Responder

    Esta sim é uma comunicação para boi dormir.
    A ver vamos daqui a 18 meses.
    Continuam a mandar o pó para debaixo do tapete e no entretanto vão enchendo os bolsos nestes cargos.

  7. img
    Lede di alami Responder

    Com a cooperacao vom o USA e o reino unido,e franca, nao vai sobrar nada para o povo de STP, apenas pra alguns politico bandidos e corruptos, e o mesmo que passa na nigeria.

  8. img
    O Sincero Responder

    Só teria impacto esta notícia caso hoje não fosse 1º de Abril. Ainda assim, vou ponderar o que vou fazer dela.

  9. img
    Nilton Almeida Responder

    Por mim acabavam com a agência nacional de petróleo porque isto só serve para alguns parasitas terem o seu salário no fim do mês

    • img
      mandjuandadi Responder

      …plenamente de acordo consigo. A resposta JUSTA você a deu!

  10. img
    Isidoro Porto Responder

    Mais um grande mentira. Mentira sem sustentação. Sabe-se publicamente quanto a Autoridade Conjunta desperdiçou nos últimos cinco anos (Cem Milhões de Dólares). Isto significa que em termos percentuais STP desperdiçou no mesmo período USD: 40,000,000.00 (Quarenta milhões de dólares). Publicamente, ninguém sabe até aos dias de hoje quanto a Total pagou a Chevron pela compra do BLOCO 1 da zona conjunta. Nem a Total, nem a Chevron, a Autoridade Conjunta, nem as Autoridades Nigerianas, nem as Autoridades Santomenses publicaram o referido valor. O segredo é a alma das negociatas.

    O resultados das pesquisas feitas pela Empresa Norueguesa sobre o eco-sistema da Zona Conjunta não foram publicados até hoje. As promessas paranoicas feitas sobre grandes empresas que iriam fabricar a farinha e oeo de peixe em STP ou na Nigéria não passaram de paranoicas.

    O que pude observar foi que o Dossie. Petróleo sempre volta a baila e com promessas paranoicas nas vésperas das eleições. O Dossiê Petróleo e as eleições tornaram-se irmâos SIAMESES.

    Ambos (os Dossiês Eleições e Petróleo) são duas grandes falsidades em termos de promessas e propagandas paranoicas a si subjacentes.

    Quando as eleições se avizinham, o Dossiê Petróleo ressuscita-se e com promessas bombásticas e paranoicas.

    Meus caros leitores! São Tome está a guardar o ªCABAÇOª do nosso petróleo a um determinado país amigo e a um determinado Partido da nossa praça. Se não for o referido pais e com um determinado Partido da nossa Praça a explorar o primeiro barril do petróleo da historia santomense, esqueçam. Este é o maior problema do Petróleo santomense.

    ELEICOES E PETROLEO – TROCA O DISCO E TOCA O MESMA MUSICA.

    ME ENGANEM QUE EU GOSTO.

    Isidoro Porto
    02/JAN/2014

  11. img
    incrédulo Responder

    É claro que a JDC está em pleno funcionamento a custo do dinheiro de Nigéria que constitui uma pesada divida para o povo de S.Tomé e Principe.

    Não há resultado há mais de 12 anos nessa coisa, e essa autoridade só endivida o país com abusivos salários desses politicos que representam o nosso a nossa pátria.

    Onde está o resultado?

    Se não têm capacidade de pôr isso a dar resultado então mudam de rumo.

    Sabemos que existe muito, mas muito gás nessa zona.

    Nem isso vocês conseguem explorar!

    O que estão ali a fazer afinal?

    O ministro Nigeriano tem toda razão.

    Se for para delapidar os recursos do Estado e endividar o país e não dar em nada, é melhor pôr um ponto final nisso, e direcionar esforços para turismo, agricultura e pescas.

    Olha que temos imenso potencial nessas areas.

  12. img
    sotavento Responder

    Creio que isto tudo é mentira.Há muitos paises no mundo que extraem petroleo, mas nao foi necessario tanta história para tal.Nós os filhos de STP nao seguimos a filosofia do nosso padroeiro que é ver para crer.Já é tempo de acabar com esse parasitismo de ANP porque já cansa

  13. img
    mandjuandadi Responder

    …mais outra negociaçao feita pelo P. Trovoada, entre mil GATUNAGEM . Devemos reconhecer que os TROVOADA têm todo o apoio do povo, por esta razao, puderam dar LARGAS aos desvios dos BENS de STP, para os bens pessoais TROVOADA . Quem recusaria uma pedra de diamante , posto à disposiçao num prato pronto para se servir…aquele que tem a ordem de o fazer em 1° ?QUEM?
    O resulto manifestou e as consequências vao aparecendo e se alargando com o tempo.
    …é assim, cada POVO tem como DIRIGENTE POLITICO aquele que merece!!!

  14. img
    W.v.p Responder

    Caros amigos comentadores, venho pra fazer-vos lembrar, q ñ se planta hoje e colhe hoje. Td tem o seu tempo, sobre a matéria de exploração de Petróleo!… Convenhamos, haja paciência. Quem viver verá.
    Um bem haja a todos.

  15. img
    Isidoro Porto Responder

    Caros leitores,

    A verdade deve ser dita e escrita. Os santomenses não podem reduzir a Zona Conjunta STP-Nigéria ao bloco 1/OBO1. A Zona Conjunta tem 2 blocos atribuídos a EHRC (se não me engano) que adquiriu direitos de escolher os tais 2 blocos pelos serviços prestados a STP nesta em matéria do Petróleo. Desde o primeiro leilão dos blocos, a CHEVROM conseguiu efetuar 2 furos e apresentou resultados. A TOTAL adquiriu os direitos do bloco OBO a CHEVROM,e fez outros 2 furos tendo apresentado os respectivos resultados (ainda que insatisfatórios). Passados estes tempos não se ouve falar dos progressos nem dos resultados dos furos feitos pelas EHRC, SINOPEC e Andarko que açambarcaram os outros blocos da Zona Conjunta.
    O que se passa com outros blocos da Zona Conjunta que foram adjudicados no primeiro leilão? Apenas ouvimos falar do bloco 1. E os outros blocos? Já morreram?

    Por outro lado, o ministro nigeriano veio ao publico verter lagrimas de crocodilo, reclamando os CEM MILHOES de Dólares desperdiçados nos últimos 5 anos. Na verdade, apesar deste valor sair dos cofres do estado nigeriano, os mesmos serviram para engordar a economia Nigeriana (quase na totalidade) pois, estes valores serviram a Autoridade da Zona Conjunta sediada na Nigéria. Estes valores serviram para pagamentos dos combustíveis, compra de viaturas, aluguer do escritório, salários das funcionários dos Diretores nigerianos e das empregadas de limpeza, dos motoristas, dos jardineiros, compra dos consumíveis para o escritório, pagamentos do consumo de energia e agua. Todos gastos acima mencionados foram feitos no mercado Nigeriano e reverteram-se para o crescimento da economia e do PIB da Nigéria. Parte dos poucos milhões pagos aos Diretores santomenses também foram gastos na economia Nigeriana com aluguer de residências/hotéis, nos restaurantes e lojas nigerianas, bem como com pagamento das empregadas, motoristas, jardineiros nigerianos durante as suas permanências na Nigéria.

    Portanto apesar da Zona Conjunta não ter apresentado nenhum resultado durante estes longos anos, o mercado nigerino sempre encaixou algum com a existência desta Autoridade. A Nigéria foi inteligente ao sediar a Autoridade no seu território. A Nigéria teve algum retorno na sua economia. São Tome apenas endividou com esta Zona Conjunta ate aos dias de hoje sem qualquer retorno.

    Portanto, penso que não basta falarmos apenas do Bloco 1. Devemos também apresentar os resultados dos outros blocos.

    ISTO NAO É UMA QUESTÂO DE PACIENCIA, MAS SIM DE TRANSPARENCIA. A EHRC NÃO FEZ NADA? COM 4 BLOCOS ADJUCADOS (2 NA ZONA CONJUNTA E 2 NA ZEE)?

    A SINOPEC NAO FEZ NADA NESTES ANOS TODOS?

    A ANDARKO NAO FEZ NADA, DURANTE ESTES ANOS TODOS?

    TORNA-SE NECESSARIO APRESENTAREM RESULTADOS.

    Isidoro Porto
    03/APR/2014

  16. img
    Inkubador Responder

    Oxalá não demore muito e tudo venha a ser feito como deve ser: em nome do povo e com transparência. Obrigado a todos.

  17. img
    Arnold Responder

    Mais um fla fla só. Isso ja cansa, por favor muda de disco.

  18. img
    Esperança Responder

    Vamos lá para ver ainda tenho esperança já a anos STP vem a exploração de petróleo, já se provou cientificamente que existe petróleo em STP mas não se sabe quando poderá iniciar-se a extração.

  19. img
    nadaver Responder

    …a ter petróleo e gás, deve começar por roça Monte-Macaco, que me viu nascer e crescer! Um abraço de Cabo Verde!

  20. img
    catia Responder

    Ta na hora sim de STP mandar formar mais pessoal n area do petroleo neh? queremos mais enginheiros de petroleo e minas, sao so 3 aninhos de curso nada mais, mas STP tem q se lembrar de pagar as propinas hiihhiihi e mais nao queremos se sejam so os “meninos” mais sim qualqer um que queira se formar na area. fui

    • img
      estressado Responder

      vcs estao a mi matar no pais dos outros pk mandaram a terra dos outrs etudar e estou a passar mal cade a bolsa

Deixe um comentario

*