Banco Central intervém para salvar Banco Equador

O banco privado de capital maioritário angolano, designado Banco Equador, está desde a última terça-feira sob gestão provisória do Banco Central de São Tomé e Príncipe.

Num comunicado enviado a redacção do Téla Nón, a equipa de intervenção do Banco Central, dá conta que a intervenção em curso foi determinada pelo Conselho de Administração do Banco Central, no dia 27 de Janeiro. «Encontra-se a administrar provisoriamente esta instituição uma equipa autorizada e acreditada junto a Autoridade de Supervisão do Sistema Financeiro Nacional», diz o comunicado.

Segundo o Banco Central a intervenção poderá «ter a duração de 90 dias». O objetivo é claro « repor as boas práticas de gestão bancária exigidas pelo Banco Central, e o normal funcionamento do Banco Equador», reforça o comunicado.

A equipa de intervenção do Banco Central, explica que durante o período de intervenção os serviços do Banco Equador continuarão  a ser realizados com normalidade, e os clientes podem solicitar esclarecimentos julgados necessários nos horários de expediente junto aos balcões do Banco Equador.

A tremedeira financeira no Banco Equador já ecoava na praça pública há algum tempo. Note-se que nos últimos anos o Banco Central teve que assumir a gestão de dois bancos privados para evitar o seu colapso financeiro.

Foi assim com o COBSTP de capital camaronês no ano 2011 e mais recentemente no ano 2013 com o Island Bank de capital nigeriano, cuja intervenção demorou mais de 1 ano. Neste último caso o banco Island acabou por ser comprado por um outro grupo nigeriano, no caso a Energy que já operava  na praça financeira são-tomense.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    paparrazzi Responder

    Igualito como o besa em angola e bes em lisboa
    So malaboices

    • img
      Atento ao Dossier Responder

      Só LADRÔES quer você dizer…

  2. img
    Asa de Avião Responder

    David e Gilmar sabem aonde estão os valores, PIC uma pista asa de avião

Deixe um comentario

*