IFC e Governo do Japão unem-se para incentivar financiamento para as pequenas e medias empresas em STP

Num comunicado enviado a redacção do Téla Nón a International Financial Corporation membro do grupo Banco Mundial, anuncia a abertura do seu primeiro financiamento a longo prazo em São Tomé e Príncipe,  «sob a forma de uma iniciativa de partilha de risco com o Banco Internacional de São Tomé e Príncipe (BISTP). O investimento é apoiado por fundos doados pelo Governo do Japão, que assim ajuda a preencher uma grande lacuna de financiamento neste arquipélago, onde dois-terços da população vive com menos de US$ 1,50 por dia», refere o comunicado.

Diz ainda o comunicado que «metade das empresas no país identificam a falta de acesso a financiamento como uma barreira ao crescimento. Um mecanismo de partilha de risco com o BISTP, no montante de US$ 3 milhões, incluindo US$ 300.000 provenientes do Japão, ajudará a proporcionar capital de risco e empréstimos a pequenos negócios, apoiando a sua expansão e modernização, e estimulando a criação de empregos. O IFC e o BISTP assumirão parcelas iguais do risco de crédito. “Atingir o duplo objetivo de acabar com a pobreza extrema e impulsionar uma prosperidade partilhada».

,O leitor deve ler o comunicado na íntegra para conhecer os meandros do primeiro financiamento da IFC a favor de São Tomé e Príncipe e com atenção especial para as pequenas e médias empresas do país. CLIQUE - Comunicado (1)

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    Excelente Notícia

    IFC e Governo do Japão pela iniciativa, boa aposta em parceria com BISTP

    Embora, mais do que somente financiamento acesso a linha crédito de risco, ás pequenas e médias empresa nacionais, as memas carecem de apoio na sua estrutura, capacitação empresarial, conhecimento sobre gestão, gestão de pessoal, gestão de lucros partilha de custo, analise custo beneficio, investimentos, empreendedorismo, legislação comercial/empresarial/laboral, logística, etc, etc…

    O Governo deve o mais urgentemente possível criar uma estrutura institucional funcional, se que já existe, que deve por seu turno acompanhar, estabelecer parceria com o BISTP, com IFC, Governo do Japão, de modo a encontrar meios de acessórias a pequenas e médias empresas nacionais, de modo que elas a beneficiarem destes empréstimos, possam ser douradoras e sustentável, para o retorno de capital de risco investido/responsabilidade na devolução(nada deve ser demasiado facilitado, a que mostrar capacidade, humildade trabalho), na criação de postos de trabalho, na permanência crescimento expansão no mercado nacional, regional quiçá internacional, transformarem-se em grande empresas de marca nacional conceituada, com maraca registada e designação de origem.

    Cumprindo desta maneira poder vir a falar de pequenas e médias empresas nacionais, de empresários de sucessos quiçá e classe empresarial, mas é necessário acompanhamento, apoio administrativo acessória na gestão deste processo, sob pena sendo capital de risco, jamais cumprir objetivos para qual está a ser financiado á credito, perder-se tanto o capital, como razão nula na criação de pequenas e médias empresas no quotidiano do mercado nacional, colmatar a pobreza e miséria, criação de postos de trabalho, rendimentos.

    As Pequenas e Médias Empresas, os empresários, devem se organizar, mediante a conduta de humildade, vontade de querer ajudar o País(Território/População), com a conduta de responsabilidade, assertividade, abertura de espirito, espirito empreendedor, moderação na vaidade pelo dinheiro fácil, moderação arrogância, demonstração de capacidade de apreender, saber e saber fazer, gosto pelo trabalho, demonstração de trabalho árduo de modo a poder beneficiar desta linha de crédito, ajudar a colmatar a realidade dos números de miséria fome e pobreza que assolam o País(Território/População), jamais julgando ser somente um problema de resolução Governamental, seja ele que Governo for,…

    Porquanto a sociedade e comunidade SãoTomense, é pobre, pois pobre será também as pequenas e médias empresas nela ensirida, pobre será o País(Território/População), á nível SOCIAL, CULTURAL, DESPORTIVO, AMBIENTAL, POLITÍCO, ECONÓMICO E FINANCEIRO…

    POIS A CASA ONDE FALTA PÃO TODOS RALHAM E NÍNGUEM TEM RAZÃO…

    NESTAS MATÉRIAS NAS COSTAS DOS OUTROS DEVEMOS VER A NOSSA…

    A HUMILDADE/SENTIDO DE RESPONSABILIDADE/SENTIDO DE ESTADO, GOSTO E CAPACIDADE PARA O TRABALHO, DE MODO A CRIAR CINERGIAS, PARA FAZER MUDAR O NOSSO SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE, EM PARCERIA COM OUTROS POVOS E NACÕES

    BEM HAJA

    PRATIQUEMOS O BEM

    POIS O BEM

    FICA-NOS BEM

    DEUS ABENÇOE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

    DEUS ABENÇOE IFC, GOVERNO DO JAPÃO

    DEUS ABENÇOE BISTP

    • img
      ANCA Responder

      Este financiamento e apoio, devem ser extensivo, as empresas de todos Distritos do País, bem como a empresas da Região Administrativa do Príncipe.

      Se se quer criar postos de trabalho, colmatar défice de empresas e empreendedorismo, um facto da realidade nacional a ter em conta,…é que nos Distritos Territórios Interior(regiões deprimidas, falta de acesso aos serviços e bens) do País(Território/População), e na Região do Príncipe, é onde a pobreza, miséria, a fome se faz sentir com mais evidência, a que começar a inverter esta realidade, evitando concentrar tudo no centro, na capital.

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

      Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  2. img
    ANCA Responder

    A Organização/Modernização/Fiscalização/Coimas/Multas, no pequeno e médio comércio, no comercio a retalho, no comercio e vendas informal faz-se sentir urgente e imperioso,…

    Continuamos a ter na Via, Rua, Praça Pública, nos Mercados Municipais, nos Quiosques vendas, por exemplo de;

    Açucar a colher ou em canecas de latas, ou em sacos de plásticos, em vez de ser, unidade de medida peso, para utilizar correta expressão – a quilo…

    Manteiga a colher em pedaços de sacos de plásticos, em vez de ser em embalagens de 250g ou 500g…

    Ovos a venda por unidades, ao invés de ser por meia dúzia ou uma dúzia, nula diferenciação da calibração dos mesmos por preço, ovos de classe M, a ser vendido por unidade a preço de XL- para menos esclarecidos, a calibração dos ovos – Ovos de Tamanho M, ovos de Tamanho L, ovos de Tamanhos XL, visto que se refere a ovos importados, tendo em conta, existirem nenhumas ou poucas empresas nacionais de produção de ovos, bem como sua calibração diferenciação por preço…

    Sendo que ovos de produção caseira localmente sendo exceção a estes requisitos, pelos menos devem ser vendidos á meia dúzia ou uma dúzia e jamais a preço-unidade …

    Carnes vendidas sem devido acondicionamento e higiene.

    Peixes vendidos sem devido acondicionamento higiene e refrigeração…

    Há que zelar para mudanças/alteração/organização modernização da realidade do quotidiano do negócio, para o prestigio do tipo comércio que existe e realiza-se no País(Território/População), para a segurança alimentar, controlo proteção da saúde populacional, crianças, Jovens, Adultos, Idosos,…

    Controlar e fiscalizar as datas, tempo validades de produtos frescos e dos produtos embalados importados, condições de acondicionamento e refrigeração, local de vendas,…

    Proibição, punição controlo e vendas de medicamentos na rua – os medicamentos devem ser vendidos na farmácias, mediante indicação e controlo da patente, acordo Ministério da Saúde, ou associação de Farmácias Nacionais

    Proibição, punição controlo de trocas e vendas de divisas na rua- devem existir casas certificadas de câmbios a par dos bancos…

    Facilitação, de fomento de talhos certificados…acondicionamento e higiene

    Locais e carinhas de vendas de peixes certificados, acondicionamento, higiene, refrigeração…para boa qualidade…

    Nem todos estratos populacional, podem devem efetuar negócios, passo a citar proibição de crianças na realização de negócios-vendas e compras…devem ser protegidas e encaminhadas para aprendizagem e ensino público obrigatório…responsabilização dos pais e encarregados de educação…

    Imposto, taxas sobre quem realiza negócio, comércio no mercado, quiosque, talhos,…

    Controlo formalização certificação de vendas a retalho do pequeno médio e grande comércio…

    Obrigatoriedade Introdução de Medidas de Unidades, Peso, Litros, na realização de trocas comerciais…vendas de produtos nos mercados, quiosques,

    Facilitação Aprovação Criação de espaços urbanos por metros quadrados de realização/modernização de comércio, lojas de vendas, lojas de marcas… imaginemos Prédios Urbanos construídos numa rua, parte de rés do chão deve ser destinados a realização negócio, lojas cafés bares, etc, etc…

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

Deixe um comentario

*