STP ultrapassado pelos Camarões na construção do porto em águas profundas

No ano 2009, São Tomé e Príncipe vivia grande euforia por causa do projecto de construção do porto em águas profundas na zona de Fernão Dias, que segundo a empresa Terminal Link-CMA CGM, as obras iriam iniciar-se de imediato.

Na mesma altura o Téla Nón publicou um artigo dando conta que os Camarões país vizinho de São Tomé e Príncipe, também tinha lançado o projecto de construção de um porto em águas profundas na sua zona balnear de kribi, banhada pelas águas do golfo da Guiné.

Na altura o projecto do porto na zona de Fernão Dias, era considerado pelas autoridades são-tomenses e pela empresa Terminal Link – CMA CGM, como o mais moderno de toda a costa ocidental africana. Coincidentemente as autoridades camaronesas anunciavam que o projecto do porto de Kibri, seria o mais moderno da costa ocidental do continente africano.

O certo é que no ano 2010, começaram as obras de construção do porto em águas profundas em Kibri-Camarões. Esta semana o Primeiro-ministro dos Camarões Philémon Yang, distribuiu um comunicado a imprensa local, anunciando que um consórcio formado por duas empresas francesas e uma chinesa, foi seleccionado para gerir o terminal de contentores do porto em águas profundas de Kibri.

É que o porto em águas profundas de Kibri já foi construído, pela empresa chinesa “China Harbour Engineering Corporation”, e para o início em pleno das suas actividades vai ser gerido pelo consórcio sino-francês. O mesmo consórcio assumiu também a responsabilidade de ampliar o terminal de contentores.

A empresa que construiu o porto, a chinesa “China Harbour Engineering Corporation”, faz parte do consórcio de gestão.

Interessante para São Tomé e Príncipe é o facto da empresa com a qual o país assinou acordo para construir o porto em águas profundas na zona de Fernão Dias, ser agora sócia da empresa chinesa na gestão do porto de Kibri.

Pois é, o comunicado distribuído pelo primeiro ministro dos Camarões, diz que a empresa CMA CGM dona da Terminal Link, e o grupo Bolloré Africa Logistic, são as duas empresas francesas que se juntaram a “China Harbour Engineering Corporation”, na gestão do porto de Kibri vizinho de São Tomé e Príncipe.

A mesma CMA CGM com a qual as autoridades são-tomenses venderam ilusões durante anos a fio, a volta da construção do porto em águas profundas em Fernão Dias, já tinha conseguido um outro importante negócio no porto de Kingston – Jamaica, como o Téla Nón noticiou na altura.

O acordo assinado com o Estado são-tomense em 2008, terá ficado para a história.

O vizinho Camarões, cumpriu a promessa feita em 2009. Deu a costa ocidental africana um dos mais modernos portos em águas profundas, para galvanizar a sua economia, e conquistar o rico mercado do Golfo da Guiné e da África Central.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Ralph Responder

    Eu noto que STP está a trabalhar muito nos tempos recentes para melhorar o relacionamento com o Taiwan. É este tipo de projeto (infraestruturas grandes) pelo que o vosso governo deve estar a procurar a ajuda do Taiwan para realizar.

  2. img
    Samponha Responder

    Um fiasco e ao mesmo tempo um fracasso no nosso XVI Governo liderado pelo Primeiro Ministro Patrice Trovoada.
    Os Membros do Governo devem sentar-se para conhecerem e discutirem o Dossier do País. Os membros do governo, que é do meu conhecimento nunca têm férias enquanto exercerem as suas funções. No nosso País eles passam a vida a passar, passando férias sem completarem um ano de actividade. Não sei se existe uma nova lei para entrada dos funcionários estarem de férias.Agora vai abaixo uma das formas de garantir nilhares de postos de trabalho.
    Os políticos não se entendem neste País para bem deste povo.No Governo de Gabriel Costa, iria decorrer à construção da Nova Cidade para que,assim que o ADI assuma o destino ou poder, vem o nosso Primeiro Ministro Patrice Trovoada em dizer que esta acção não é prioridade das priorides Caiem por terra a aquisição de novos Postos de Trabalho. A construção estaria a cargo nas mãos de um consórcio Chinês. Mesmo com a intervenção do Senhor Presidente Pinto da Costa o Governo não cedeu. porque não quer China Popular no nosso País O Consórcio é o mesmo instalado em Camarões

  3. img
    Maria silva Responder

    Senhor (a) samponha concordo com tudo que disse no seu comentário acima ,e digo mais só para concluir; diabo carrega toda estas gentes que têm agido de ma fé relativamente ao progresso de stp para 14 fundura do INFERNO, que São Tomé poderoso e Santo Antônio do príncipe possa desbloquear estas forças de bloqueio , que tem bloqueado o nosso desenvolvimento !

  4. img
    FCL Responder

    Ha males que vem por bem…vamos pensar positivo…eu nao estava a imaginar aquele espaço verdinho todo bonitinho a dar lugar a um monte contentores,cheiro a gasoleo e barulho de camiões… Temos outras alternativas….

  5. img
    Lancelote Responder

    Meu caro FCL pessoas como o senhor que nao querem ver o desenvolvimento do nosso lindo pais. Ja que disse os encomodos que possam surgir, desafio a arranjar outra alternativa. Se nao ajuda amenos nao atrapalha.

  6. img
    Bacano Responder

    Os dirigentes São-tomense são na maioria todos emocionados, precisam na verdade sentarem e conjuntamente concertar ideias e agirem de forma unificada pensando no bem estar do País e consequentemente o povo, se não for desta forma será sempre complicado arranjar-se uma plataforma ideal para o desenvolvimento sustentável de um País tao Pequeno e com muito Potencial.

Deixe um comentario

*