Relatório Doing Business do Banco Mundial

Numa nota de imprensa ´sobre o relatório Doing Business” publicado pelo Grupo Banco Mundial na terça – feira em Washington, e que foi enviada a redacção do Téla Nón, é dito que ” As economias da África Subsariana foram as que mais progrediram na facilidade de fazer negócios”.

Numa classificação de 1 à 189 pontos, relativamente a facilidade para fazer negócios, São Tomé e Príncipe acumula 163 no ano 2015, muito atrás de Cabo Verde com 124. O relatório indica que São Tomé e Príncipe, deve regredir na facilidade de fazer negócios, para 166 pontos em 2016.

O Ruanda é o país africano destacado como estando entre os melhores do mundo nas áreas de obtenção de crédito.

O leitor pode analisar o relatório completo do banco mundial relativo ao Doing Business.

1 - FactSheet_DoingBusiness2016_SSA_PT (00000002)

2 - NewsReleaseDB.2016.PT

Abel Veiga

 

Notícias relacionadas

  1. img
    SAMPONHA Responder

    Actividade económica desacelerou em São Tomé e Príncipe.
    A actividade económica desacelerou em S. Tomé e Príncipe, dado que, os projectos de investimento público ficaram a aguardar A APROVAÇÃO TARDIA DO ORÇAMENTO GERAL DO ESTADO DE 2015, O BAIXO PREÇO INTERNACIONAL DO PETRÓLEO E FRACAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS CONTRIBUÍRAM PARA UMA FRACA ARRECADAÇÃO FISCAL. 0 cumprimento do objectivo para o défice primário doméstico de 2,7% em 2015, corre riscos se mantiver as actuais tendêcias na actividade económica, e a arrecadação fiscal doméstica não recuperar na 2ª metade do ano economico 2015, será difícil respeitar o objectivo de 2,7% para o défice primário doméstico.Por outro lado, a INFLAÇÃO CAIRÁ ABAIXO DO OBJECTIVO PARA O FINAL DO ANO ECONÓMICO 2015,aguardando que as reservas internacionais se mantenham alinhadas com as previsões.A missão do FMI aguarda que o Governo apresenta os estudos de viabilidade suportando os projectos já identificados e selecionados.Só que este novo empréstimo concessional vem ainda mais piorar o perfil da dívida, devido ao elevado riscos de sobre-endividamento, alertando ao Governo quando está a lançar uma campanha para atraír novos parceiros dos sectores público e privado para apoiarem o programa de investimentos públicos. Portanto, esta mesa redonda deverá necessáriamente obdecer estes critérios Os presentes na mesa redonda em Lodres apenas manifestaram a sua intenção. Ainda não há nada em concreto para estarmos todos alegres o que seria muito bom.Mas infelizmente um País que nada produz, que permanece de braços estendidos torna difícil conceder o crédito desta natureza. Não tenhamos ilusões o nosso Pais não está estável. Não existe um intercambio na discussão de vários dosséis entre o Primeiro Ministro e o senhor Presidente da república Para que a mesa Redonda desta natureza tenha sucesso, deve haver inclusão de todos Os preparativos levam tempo e não em três meses. A Comunidade Internacional está mesmo dentro do País e conhecem a nossa realidade. Um alerta aos leitores.Nesta altura a comunidade Internacional está mais preocupada com o fluxo do migrantes que passa no Mediterrâneo para alcançarem melhores dia.

  2. img
    MIGBAI Responder

    Meu caro “SAMPONHA”
    Gosto de ler a quem sabe escrever.
    O meu caro amigo sabe o que escreve, o que se torna um prazer para mim, em analisar e comentar o que escreveu.
    O meu caro escreveu, e passo a citar, “Mas infelizmente um País que nada produz, que permanece de braços estendidos torna difícil conceder o crédito desta natureza. Não tenhamos ilusões o nosso Pais não está estável”.
    Assim diga-me meu caro “SAMPONHA” acha que o nosso país alguma vez será viável ou atingirá a estabilidade financeira e social? Isto é, alguma vez teremos a possibilidade de viver sem estar de braços abertos e lágrimas nos olhos como pedintes que somos, esperando pelos dinheiros dos outros parceiros internacionais?
    Como poderíamos sair da miséria em que nos encontramos desde a independência, quando nos foi prometido um futuro brilhante e risonho se fossemos independentes?
    Claro que o futuro risonho existe, mas foi pensado unicamente para quem entrasse na política.
    Como sabe, desde que tenha lido algo que eu tenha escrito, sou pelo referendo ao povo de STP, questionando este se quer integrar-se com autonomia em Angola ou em Portugal.
    Porém hoje e atendendo ao que se sabe de Angola, sou mais de referendar o povo em relação a Portugal.
    Caso o povo sãotomense queira se manter como está, então o respeito pela sua decisão deve ser mantido e respeitado continuando na nossa pedinchice eterna.
    Um grande abraço e os meus parabéns pela forma como escreve.

  3. img
    Francis Mekano Responder

    MIGBAI ou como você se chama

    Você +e simplesmente um lunático, e como tal o seu lugar deveria ser numa psiquiatria.

    • img
      MIGBAI Responder

      Nem te vou dar muita conversa.
      Já tivemos as nossas discussões, e se eu sou lunático pelo bem do meu país, então tu deves ser um eunuco abastado e político, sem necessidade de lutares todos os dias pela subsistência da tua família.
      É de pessoas como tu que STP e a sua população não necessita.
      Fica bem e por favor ignora-me.
      Nem te vou dar mais conversa eunuco!

    • img
      MIGBAI Responder

      Para todos os amigos leitores e comentadores do TÉLA NON, saberem quem é o FRANCIS MEKANO, vejam em política ” Pinto da Costa: Obiang é um irmão … um militante da luta de libertação Nacional”, e vejam os comentários e a troca de diálogos que tivemos com este eunuco, que diz viver muito bem no Porto (Portugal), e que nos considera a todos uns analfabetos.
      Espero que ele tenha comprado o livro que lhe sugeri, caso saiba ler!
      Um grande abraço de amizade para todos.

Deixe um comentario

*