FMI defende aumento da produção do cacau e a atracção de capital privado para o turismo

Após duas semanas de avaliação da situação macro-económica de São Tomé e Príncipe, a equipa do FMI considerou importante alguns indicadores que o país apresenta com destaque para a acentuada baixa da inflação.

No entanto aconselhou o governo a prosseguir com reformas estruturais, consideradas importantes para a criação de postos de trabalho, a promoção do crescimento e a redução da pobreza.

Para o FMI São Tomé e Príncipe tem que aumentar a produção do cacau, e o turismo foi considerado também como uma das áreas prioritárias. Capital privado estrangeiro deve ser atraído para fomentar o turismo no país, defendeu a equipa do FMI.

Para criar emprego, é preciso que a actividade empresarial cresça e de forma rentável. «No encontro com o sector empresarial foi várias vezes referido que há empresas que acabam por gastar 40% dos recursos operacionais só para electricidade. Acabam por não ter os recursos que deveriam ter e isso tem impacto na criação d postos de trabalho», referiu o Chefe da Delegação do FMI.

Para inverter a situação o FMI, prometeu contribuir através de contactos internacionais. «Vamos continuar contactos com o Banco Mundial e o Banco Europeu de investimentos para vermos como melhorar o sector eléctrico para que os preços sejam reduzimos e assim aumentar a produtividade das empresas», frisou.

Prudência fiscal e orçamental, e redução de dívidas são alertas deixados pelo FMI ao Governo são-tomense.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    Qualquer reforma estrutural, seja ele no sector macro-micro-económico, financeiro, creio que a reforma crucial, deve-se efectuar a nível da reformulação Organização do Quadro Institucional, no Território/População/Administração.

    A forma como estrutura organizacional do funcionamento das instituições nacionais, à nível de cumprimento de objectivos a que são propostos, quer seja no sector público, social, cultural, ambiental, energético de abastecimento de água, desportivo, político, económico e financeiro, torna-as instituições fracas logo um Estado frágil.

    Temos instituições que funcionam mal, carecem de estrutura organizacional, carecem de princípios, postulados, carecem deontologia profissional, regras de funcionamento, qualificação formação, auditorias, certificação para funcionamento, carecem de lideranças capazes de implementar mudanças assertivas no cumprimento pelas regras de organização nos procedimentos administrativos à função objectivos públicos, implementação do saber e saber fazer tanto no plano interno como na interacção com outras instituições afins públicas ou privadas, comprimento protocolar.

    Pois que sem esta diferenciação, bem podemos andar a fazer as reformas macro-micro-económicas, financeiras anos após anos que o fruto será temporário.

    Conhecer pouco a realidades social cultural, onde está inseridas instituições, pessoas com modo de ser estar, fazer, que precisam de perceber entender que instituições que fazem parte, deve espelhar valores à sociedade, com regras de saber e saber fazer, de modo a transformar o todo social cultural Territorial/Populacional/Administração, pois que fazer parte de instituições com valores cria motivação de competência excepcional da vida pública.

    Pois como exemplo, imaginemos;

    O pagamento da dívida de 40 milhões à instituição EMAE, pela instituição Finanças ou se quiserem Ministérios das Finanças até 2019. Efectuado, óptimo, excelente, mas o correto assertivo consiste em criar princípios regras de impossibilidade deste ou de outro valor de endividamento no futuro, que onera o aparelho Estado, logo todos a que a ele pertence. Logo instituições antes de solicitar endividamentos deviam cumprir certos requisitos, postulados, passar pelo crivos das instituições de permissão e controlo, ex Tribunal de contas, Assembleia da República, Instituições de Finanças, quem diz endividamento diz o pagamento.

    Outro exemplo;

    Temos um Território/População mal estruturados

    Em termos arquitectura social, cultural a desorganização é caótica.

    Temos uma população ávida por fazer criar negócios mal organizadas no espaço e no tempo, que tem como consequências o aumento sector informal da economia e finanças.

    Necessário se torna organizar estruturar Arquitectura Espacial, quando olhamos a paisagem vemos pessoas a vender na rua manteiga a colher, farinha a lata, medicamentos sem receita médica, peixes e carnes sem mínimas condições de higiene e segurança, crianças menores de dezoito anos a vender na rua, etc, etc,…por mais mercado que se construa.

    Para arrecadação das receitas internas, uma vez tendo ingredientes populacional ávidos para se tornarem homens de negócios, mudar a realidade da estrutura da arquitectura habitacional, com espaço para negócio no rés de chão, tendo de registo uma matriz económica, seja ele um talho ou café, bar, farmácia ou loja de roupa, etc,etc,.. mudando desta forma a face das cidades e Distritos, sem deixar de haver mercados.

    Claro que antes, as concepções para o progresso no sector da construção, da arquitectura deve tornar uma realidade social, cultural com regras bem definida e organizada, articulada com o sector bancário.

    Alagar o leque de actividades económicas com ênfase nas economias do mar, nos ramos de produção de flores, produção de chás, plantas medicinais com mais valias para exportação, valorização da cultura do café cacau biológicos, etc, etc, sem esquecer a regras de protecção ambiental, marítima, a fauna e a flora nacional.

    Aproveitar a qualificação dos quadros nacionais formados em articulação com universidades onde estão a desenvolver e terminar estudos, para exportação de experiência e vendas de prestação de serviços a outros países da região ou mundial, à nível de candidaturas à projectos concursos de prestação de serviços(cadernos de encargos), de forma a fazer arrecadar receitas extras ao Território/População/Administração.

    Dentre outras tantas,…Iva, IMI, Imposto sobre combustível, Taxas(nada é grátis, tudo se paga) tudo se transforma etc, desde que jamais condicione a própria viabilidade do funcionamento da economia.

    Se se queres ver o País Território/População/Administração bem

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • img
      BALU CUADO Responder

      Olha!!! Algu que falou dentre os comrntadores. O ANCA tem nivel e visao. Falou do diagnostico real para este pais. Tudo resto e bolsalidades. Se eu givernasse seguiria esta orientacao.

    • img
      BALU CUADO Responder

      Otima visao. Isto e que e diagnostico. Devias te identificar pq so falaste bem nao criticaste nem ofendeste ninguem. Totalmente de acordo contigo.

  2. img
    ANCA Responder

    Ter um plano para o sector eléctrico nacional é deveras urgente imperioso, um plano que seja um instrumento de revisão jamais um fim em si mesmo, que contemple acções a curto médio longo prazo, bem como as opções energética pelas caracteristicas do nosso clima, a nossa posição geográfica, e recursos hidricos disponíveis.

    Nisso deve haver um entendimento para lá das questões de número de deputados na Assembleia, o MLSTP, bem como PCD, MDFM, dentre outras instituições partidárias com ou sem assento, bem como a sociedade civil organizada, somos chamados a dar a nossa colaboração experiencia, visão e pensamento, pois que quando de trata de bem raros, a todos nós afecta, nisso assenta está como a futura geração, quer a nível social, cultural, ambiental, energético, a nível de abastecimento e tratamento de água, bem como a própria paz crescimento desnvolvimento que se pretende sustentável.

    O sector agricóla nacional, carece de novas técnicas, bem como novas metodologias de produção para pela a qualidade, conhecimento do tipo do solo, que agricultura praticar, conhecimento do clima suas alterações, seleção das espécies, técnicas de irrigação, técnicas de calibração, embalagens e conservação, do producto agricolá, horário agricóla no que cacau copra café diz respeito, introdução salário agricóla, empregabilidade contrato trabalho agricola, organização do mercado interno, ligação marítima, cais e portos em condições de acostagens, meios de transportes terrestres, carinhas e camiões frigorificas, meios de transportes marítimos, conhecimento conquista do mercado externo, a par o chocolate e café para outros productos agrícolás, agricultura biológica,emprendedorismo.

    Quem diz agricultura, diz na pécuária, nas Economias de mar, na aposta da pescas semi-indústrial, nas pequenas indústriais, cerâmicas, artesanato, serralharia, carpintaria, alfaiataria, moda, obras de artes, exportação de serviços, etc, etc,….

    Se se queres ver o teu território/população/administração bem

    Trabalhemos arduamente

    Acredita tu és capaz

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abnçoe São Tomé e Príncipe

    Bem haja

  3. img
    BALU CUADO Responder

    Olha!!! Algu que falou dentre os comrntadores. O ANCA tem nivel e visao. Falou do diagnostico real para este pais. Tudo resto e bolsalidades. Se eu givernasse seguiria esta orientacao.

  4. img
    SAMPONHA Responder

    O Marcilino Sanches brilha o seu Ministério, e Maria dos Santos Trovoada escurece o seu Ministério.
    O talento é dom, é graça. E sucesso nada tem haver com sorte, mas com determinação e bom trabalho.
    Uns bons, outros péssimos. No governo de nosso Messias, tem um ministro que eu tenho grande simpatia por ele, mas é devido o seu trabalho que tem estado a desempenhar na área da juventude e desporto na sociedade santomense.
    Como cada um tem a sua opinião, espero que respeitem a minha, vamos valorizar os bons trabalhos e desvalorizar os péssimos trabalhos. O homem que estava na terra de Mário Soares e Marcelo Rebelo de Sousa por muitos anos, abandonou a sua vida profissional em Portugal, para exercer o cargo de ministro da juventude e desporto.
    Por causa de péssimo filho, faz com que as pessoas falam da sua família.
    O Marcelino Sanches, vulgo Chalino, actual ministro da juventude e desporto, homem que levou para ilhas maravilhosas, o que aprendeu em Portugal, como fazer um bom trabalho para a juventude e desporto, com o seu desempenho e dedicação pelos seus trabalhos, digo-vos que, no meu cogitar, foi a melhor escolha que o senhor Patrice Trovoada fez no seu elenco.
    Enquanto o Marcelino Sanches brilha o seu ministério, e Maria dos Santos Trovoada prima de Patrice Trovoada, actual ministra da Saúde, escurece o seu ministério. O senhor Patrice Trovoada que nunca acertou em ter um bom ministro ou uma boa ministra para ministério da saúde. Depois de fracasso da Angela Costa como ministra da saúde, o refugiado de Patrice Trovoada foi buscar a sua prima Maria dos Santos Trovoada, para piorar o nosso sistema da saúde que esta de mal para pior.
    Meus caros leitores, a nossa ministra da saúde, a senhora Maria Trovoada, ao invés de preocupar com a nossa saúde que esta adoentada, com a falta de medicamentos, o péssimo salário dos médicos e enfermeiros, ausência das condições no hospital, essa bêbada, passa mais tempo na casa do libanês Mostafa nas horas de trabalho, a beber Whisky velho com seu marido, o chulo de Mário Bandeira, actual secretário de conselho de ministro do governo do refugiado Patrice Trovoada.
    Caríssimos, sei que muitos gostam de Manuel Godinho, mas, muitos também não gostam do mesmo, vocês acham mesmo, hora de trabalho, a ministra da saúde passa todo tempo a beber whisky na casa do seu amigo libanês Mostafa, desde manhã até a noite? Isto é gozar com o povo e faltar a nossa inteligência com respeito. Qual será o desenvolvimento deste ministério? Zero.
    O seu marido Mário Bandeira é um bêbado, fuma mais de três dúzias de cigarros por dia, e a sua mulher ministra de saúde é outra bêbada, qualquer dia depois de tanto beber, vai dá Mário Bandeira “coisa leve” com Mostafa.
    É este tipo de pessoa que Patrice Trovoada quer transformar nossas ilhas maravilhosas como Dubai !?, Com corruptos, bêbados, desgraçados, incompetentes, burros, malabaristas…., é com esses adjectivos, que qualificam o refugiado Patrice Trovoada, é por isso que ele promove-os e defende-os.
    Ministra da saúde, Maria Trovoada, a beber whisky todos os dias!
    Secretario do conselho de ministro, Mário Bandeira a fumar todos os dias !
    A criança no hospital sem medicamentos !
    Dubai de Patrice Trovoado em germinação na mediocridade !
    Espaço é vosso, mas a opinião é minha.
    Boa reflexão.
    By: Manuel Godinho.
    Luxemburgo.
    Foto de Manuel Godinho.
    Foto de Manuel Godinho.
    Foto de Manuel Godinho.
    Foto de Manuel Godinho.
    Gosto

Deixe um comentario

*