Destaques

Agricultor diz que a praga de lagartos é consequência do milho importado

Os produtores de milho de São Tomé e Príncipe se confrontam com uma praga de lagartos que está a dizimar toda a cultura. O Governo já pediu ajuda a FAO para identificar o tipo da praga e o antídoto necessário para a eliminar.

No entanto Aurélio Silva(na foto), agricultor na zona sul da ilha de São Tomé, considera que a praga de lagartos que devora a cultura do milho, nunca antes existiu em São Tomé e Príncipe. Questiona sobre a origem da praga, e chega a conclusão que foi uma importação. «Ultimamente o governo importou sementes de milho não sei de que país foi. Essas sementes foram distribuídas pelo Governo as suas pessoas. Essas sementes importadas vieram infectadas com esta praga», denunciou Aurélio Silva.

O agricultor dá exemplo do que acontece na sua propriedade onde lança a terra apenas sementes de milho genuínas de São Tomé e Príncipe. «Eu faço cultivo de milho, mas com sementes nacionais. Eu cultivo sementes nacionais e não tenho nenhum problema de praga. Pergunto se temos as nossas sementes porquê que importamos sementes?», interrogou.

Aurélio Silva põe também em causa a capacidade técnica do Centro de Investigação Agronómica e Tecnológica de São Tomé e Príncipe. «O quê que esse centro de investigação fez para saber se valia ou não a pena colocar essas sementes importadas no nosso solo?. Não fizeram nada», frisou.

Enquanto a praga de lagartos devora a cultura do milho na região centro e norte da ilha de São Tomé, Aurélio Silva, anunciou para esta semana o cultivo nas suas terras no sul da ilha de São Tomé, de meio hectare de milho, para atender as necessidades dos seus animais.

Garantiu que como habitualmente vai ter milho abundante, porque só lança a terra sementes tradicionais de São Tomé e Príncipe. Nunca as sementes importadas.

Abel Veiga

    12 comentários

12 comentários

  1. explicar sem complicar

    6 de Maio de 2016 as 8:59

    Tudo isto :

    É DUBAI !

    • Joao Safu

      7 de Maio de 2016 as 17:43

      Só está mais distante do Dubai, porque lá todos estão decididos a encontrar soluções que mantenham o pais na ribalta. Há outros países que têm tantas línguas venenosas, que fazendo maior ou menor obra, tudo é para denegrir. Assim é difícil.

    • rapaz de riboque

      24 de Maio de 2016 as 11:41

      mais um comentário sem pé nem cabeça o que tem haver lagartos com o DUBAI francamente meu povo

  2. Martinho Pires

    6 de Maio de 2016 as 9:17

    100 por cento verdade Não sei se foi essa importacão do governo que trouxe a praga. Mas sei que cerca de dois anos atrás quando isso começou eu e muitos agricultores plantavamos milho em pinheira roça sem problemas nenhum mas quando apareceu lá um empresário Português que queria comprar milho para fazer farinha , deu a muitos agricultores de Pinheira uma semente de milho importada para 2 meses porque a nossa semente era de 3 meses e para ele essa era melhor. A produção de milho daquela safra foi uma desgraça. Desde aquela data até agora comecou a tal maléfica destruidora praga. E esse Senhor esteve em muitas localidades agrícolas de Sao Tome, Perguntem ao Sr Olavo de Canavial um grande agricultor que ficou na miséria. Peço ao Ministério de Agricultura mas concretamente ao ciat que controle muito severamente todas as sementes que entram no país para evitar o pior. Tudo que é semente hibrida está vulneravel a pragas. Repito semente importadas foi a causa disso tudo. Também plantei sementes locais e não tive muito desse problema. O Sr trouxe a praga e desapareceu assim vai o meu querido STP. Para informação a borboleta que causa essa praga pode voar 1000Km. No momento que queremos primar por comida organica somos forçado a usar protutos quimicos para combater a praga compremetendo assim a saude. FUI

    Martinho Pires

  3. Santos e Pecadores

    6 de Maio de 2016 as 10:57

    Esse agricultor ate que pode ter razao, porque na verdade, sementes para produção agrícola nao devem ser compradas por qualquer um. O Teodorico Campos, nunca entendeu de agricultura, ele entendeu sim e bem foi do cooperativismo agricola. A distancia entre ser um dirigente agricola para cuidar com a principal fonte de alimentando de um povo e ser um agente de aglomeração de profissionais agrícolas, como dizia, a distancia e grande. Tal como o senhor Aurelio Silva muitos outros camponeses/agricultores culpabilizam o milho importado pela praga que assola o pais. Nesse nosso Dubai, o povo ainda vai passar fome porque todos os quadros competentes do pais que conhecem os setores e as coisas, foram colocados de lado e uma meia dúzia de incompetentes esta a tomar conta do Dubai a luz de velas.

  4. Dúvidas

    6 de Maio de 2016 as 11:18

    A percepção do sr Aurélio Silva é apenas uma interpretação individual, mas não o resultado de uma investigação criteriosa. É muito arriscada a publicação dessas afirmações, mas é uma boa base de partida para estudos simples e conclusivos para se saber se existem espécies resitentes à praga em questão ou se os lavradores ainda não atingidos temham que se cuidar com apoio de intervenções governamentais. Aproveitem as nossas boas cabeças, que já são muitas, para fazer algo útil e seguro.

  5. O Revolucionário

    6 de Maio de 2016 as 12:21

    Bem! Sou obrigado a concordar com a opinião do agricultor em partes. Na realidade, não tem sentido nenhum importamos sementes de outro pais (ainda mais milho, quando STP sempre praticou e pratica este tipo de cultivo), atendeno aos produtos digo quimicos que outros paises utilizam nos seus cultivos.. Também se existe um Centro de Investigação Agronómica e Tecnológica é para dar respostas a situações dessas, caso contrário melhor fecha-lo atendendo que não presta para nada e so contribui para dar mais despesas ao Estado… Em contrapartida, não concordo quando diz que “Essas sementes importadas vieram infectadas com esta praga”, quando não foram feitas análises laboratóriais a essas sementes de forma a tirar conclusões, pois é necessario que existam provas concretas…
    Sucessos a STP…

    • Mandela X

      6 de Maio de 2016 as 16:43

      Alguem pode dizer si não são simen tes transgenicas?

  6. ADI a afundar o país

    6 de Maio de 2016 as 15:04

    CIAT conseguiu ou “demonstrou conseguir fazer” análises laboratoriais para ARROZ na altura.
    Agora que vê-se publicamente efeitos da praga causada pelo milho importado que está trazendo problemas sérios aos agricultores,
    Onde está está Ou melhor esteve esta “competência” do CIAT ?
    Será que CIAT só consegue detectar anomalias nos produtos importados APENAS quando o ADI encontra-se na oposição?

  7. Pergunte a Minha Vizinha

    6 de Maio de 2016 as 22:59

    É provável que que o milho importado tenha sido analisado pelo Primeiro Ministro, pk diz-se por aqui que ele tem a mania de usurpar papeis dos outros.

    • rapaz de riboque

      25 de Maio de 2016 as 12:06

      estas com medo tens rabo preso com esta se estivesses calado ganhavas mais porque deves ser um daqueles que o povo sabe

  8. rapaz de riboque

    24 de Maio de 2016 as 11:46

    falaram tanto e não disseram nada

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo