Destaques

Depositantes do BE procuram pelo seu dinheiro

Os depositantes do falido Banco do Equador, exigem que as autoridades governamentais e judiciais encontrem soluções para que possam reaver as suas poupanças. Na tarde de terça – feira, os lesados do Banco Equador reuniram-se com Hélio Almeida o novo Governador do Banco Central.

Em Janeiro do ano 2015, o Banco Central de São Tomé e Príncipe, decidiu assumir a gestão do Banco do Equador, para garantir a sua recuperação financeira. Após cerca de 2 anos de gestão, o próprio enquanto entidade gestora do Banco Privado, veio anunciar o encerramento do Banco Equador, e pediu ao Tribunal que a instituição bancária fosse liquidada.

Como gestor do Banco Equador, o Banco Central, prometeu reembolsar as poupanças dos clientes. Em Agosto de 2016, Maria do Carmo Trovoada Silveira, enquanto Governadora do Banco Central, assegurou o reembolso faseado das poupanças. Segundo a ex-Governadora, a primeira parte do reembolso seria feito imediatamente e a segunda parte logo após o a decisão do Tribunal em liquidar o banco privado.

Na terça – feira, após encontro com o novo Governador do Banco central, Hélio Almeida, os clientes lesados do Banco Equador, desmentiram a ex-Governadora. «Nós não recebemos nenhuma parte. O que é verdade é que a governadora cessante do Banco Central, sempre nos garantiu que o dinheiro dos clientes estava seguro, e que poderíamos contar com o nosso dinheiro. A quem pedir responsabilidade não sabemos, mas esperamos ter a colaboração de todos», declarou Manuel Martins na qualidade de porta-voz dos lesados que se reuniram com o Governador do Banco Central.

 Segundo os clientes até o momento não houve nenhuma decisão do Tribunal sobre a falência do banco equador. Nem sequer foi nomeado o fiel depositário. «Sendo dinheiro de cada um, trabalhado com sacrifício, esperamos que o Tribunal leva isso a um bom porto, e que cada um receba os seus valores. O dinheiro não está mais lá. Tudo está parado», acrescentou o porta-voz do grupo.

Segundo ainda os lesados, o valor do depósito dos clientes que deve ser ressarcido está avaliado em cerca de 20 milhões de dólares.

Abel Veiga

    3 comentários

3 comentários

  1. saco azul

    11 de Janeiro de 2017 as 16:11

    Este dinheiro foi utilizado na campanha Presidencial para EVARISTO CARVALHO

  2. Jose Rocha

    11 de Janeiro de 2017 as 20:37

    Então já não é o ex PR Pinto da Costa o maior defraudador do referido banco? Lembro-me de ter lido uma notícia algures que citava esse facto.

  3. Samba lê lê

    27 de Janeiro de 2017 as 1:12

    Não nos interessa como foi gasto o dinheiro do banco equador a senhora ex governadora sempre garantiu o dinheiro dos depositante . Agora como houve uma decisão política de feixar o banco os depositantes espera que haja uma outra decisão política para devolver o dinheiro dos clientes ?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo