Nova Dobra

Foi lançada oficialmente no dia 25 de Agosto. Numa cerimónia que decorreu na capital São Tomé, o Primeiro-ministro Patrice Trovoada, presidiu o lançamento da nova dobra, com menos 3 zeros. As 6 denominações de notas, são mais resistentes. Isto segundo as explicações dadas num vídeo produzido, pela empresa que cunhou a moeda. 5 novas denominações de moedas, fecham o ciclo da nova moeda.

nova dobraO rosto do Rei Amador, continua a ser marca da nova dobra, exibe também alguns pássaros da fauna são-tomense.

A circulação no mercado financeiro nacional está marcada para 1 de Janeiro de 2018. «Não haverá problema no que diz respeito a paridade, nem haverá questões ligadas a inflação ou a desvalorização da moeda», assegurou o Primeiro-ministro.

O Governo foi o principal artífice da nova família da dobra, e Patrice Trovoada, garantiu que «vai permitir um melhor manuseamento das notas e melhor segurança. As notas que temos em circulação há mais de uma década, têm sido objecto de muitas tentativas de fraude. A nova dobra traz maior segurança ao sistema e facilitará as transacções», explicou.

Maria do Carmo Silveira, actual secretária executiva da CPLP, ex-Governadora do Banco Central de São Tomé e Príncipe, principal arquitecta da montagem da nova dobra, também marcou presença no evento de lançamento.

O novo Governador do Banco Central, Hélio Almeida, situou a reforma monetária como medida importante para dinamização do mercado financeiro nacional.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    EX Responder

    Queira Deus que tudo que estão dizendo se concretize, já que tudo esta cozinhado, agora só temos que engolir e conviver com nova realidade que isso não crie inflação e empobrece mais o povo, pk o Governo diz que não haverá inflação, mas não consegui controlar o Mercado Informal.

  2. img
    Reflexão Responder

    É uma boa medida da parte do governo, pois irá valorizar a nossa moeda na ótica dos câmbios com as moedas estrangeiras. Entretanto não irá reduzir nem aumentar o poder d compra da população, pois aquilo que vinha custando por exemplo mil dobras passará à uma dobra, o d cinco mil à cinco e assim por ai fora. A nossa moeda só será valorizada quando passarmos a produzir mais, consumirmos mais os nossos produtos de produção, o q por conseguinte teremos q aumentar a nossa produtividade bem como na melhoria da mentalidade da população, em especial dos governantes para q não delapidem a nossa economia em seu proveito único. E se cada vez q viaja leva o dinheiro do país, procurar reduzir consubstancialmente esta atitude pq ela também contribui para o enfraquecimento da nossa economia.

  3. img
    Martelo da Justiça Responder

    O ADI e o seu Governo trata São Tomé e Príncipe como se fosse roça dos Trovoadas. Já habituou-nos a preparar tudo sem debater os assuntos, sem dar satisfação ao povo e impingem-nos a sua vontade. Nem o Parlamento é tido nem achado nos assuntos fundamentais da vida do Pais. Isto não é Governar em democracia. Essa governação tem sido um autentico fracasso justamente por falta desse debate publico. Já vamos no 3ª ano e pergunta-se: O que é que mudou? Na minha opinião muita coisa está pior do que há 3 anos sobretudo em relação a liberdade de expressão com enfase para a liberdade de imprensa. Eu nunca cheguei a entender porque que o Primeiro-Ministro tem que excluir jornalistas que não é do seu agrado quando dá uma conferencia de imprensa. Fico com a impressão que estamos na Correia do Norte.

    • img
      Ralph Responder

      Concordo com os seus pensamentos. Mesmo eu estando de longe, o seu governo parece estar muito sensível a crítica e inclinado a tentar restringir a liberdade da imprensa a relatar notícias que sejam críticas do governo. Em vez de recuar da imrpensa, o governo seria melhor servido por admitir as suas fracassas e procurar solucionar os problemas levantados pelo seu povo.

  4. img
    Nuno Miguel De Menezes Responder

    Advinha:
    Guess:

    Quantas Dobras foram necessarias para mandar imprimir Essas Dobras?

    Nuno De Menezes
    Reino Unido,Lincoln

  5. img
    Inadelcio Freitas Responder

    Era uma confusão de zeros que passava na mente dos turistas. Por outro lado espero que haja a deflação da moeda, mas com a entrada dessa nova moeda na circulação espero que o governo aproveita muito na agricultura e casas sociais para os funcionários públicos nas zonas abandonadas que existe muito no país.

  6. img
    margarida vieira Responder

    espero que essa nova dobra nao se dobre tanto frente äs outras moedas…

  7. img
    Jezz FJ Responder

    So espero que os santomenses conservem bem essas notas pq ta a nos custar muito dinheiro para fabricar as msm

Deixe um comentario

*