Destaques

Banco Mundial aprovará em 2018 – 75 milhões USD para STP

O Banco Mundial decidiu aumentar de 15 para 75 milhões de dólares, o valor do programa trienal de investimento público em São Tomé e Príncipe.

A partir de 2018 e até 2020, o Banco Mundial vai desbloquear 25 milhões de dólares anuais para reabilitação das estradas, reforço da produção de energia eléctrica, combate as mudanças climáticas, e capacitação técnica do Banco Central de São Tomé e Príncipe.

Os 75 milhões de dólares em donativo para 3 anos, foi anunciado por Elisabeth Huybes, directora do Banco Mundial para a África Central, que se encontra de visita ao país.

Na quinta-feira, a directora do Banco Mundial para África Central, reuniu-se com os líderes das comissões parlamentares especializadas em questões económicas, financeiras e sociais.

Um encontro em que segundo Elisabeth Huybes, foram dados «aos representantes do povo», todos os detalhes sobre o novo programa do Banco Mundial para São Tomé e Príncipe.«O objectivo foi falar com os representantes do povo, sobre o nosso programa nos próximos 3 anos e vai crescer bastante….nos últimos 3 anos o programa era de 3 milhões de dólares. Para os próximos 3 anos temos 75 milhões de dólares…. É um crescimento bastante grande», afirmou.

bmA recuperação das estradas a maioria esburacada, vai absorver 1/3 dos 75 milhões de dólares. A reabilitação da estrada número 1 que liga cidade de São Tomé à cidade de Neves no norte da ilha, é um dos principais alvos do financiamento do Banco Mundial. «Pensamos que será mais ou menos 25 milhões de dólares…1/3 dos nossos recursos vão ser alocados na reabilitação das estradas….a estrada de Neves….será a primeira em que ajudaremos o governo a reabilitar», acrescentou Elisabeth Huybes(na foto).

O sector da energia já beneficia de donativo financeiro do Banco Mundial na ordem de 30 milhões de dólares. «Já é um programa grande e vamos segui-lo», sublinhou.

Protecção do ambiente, é outra tarefa que já conta com o financiamento do Banco Mundial, e que deverá ser reforçado, em 2018 após a aprovação do programa de ajuda financeira.

Por outro lado a maior parte do donativo financeiro não vai ser colocada a disposição do Governo, através do orçamento de Estado. «Só uma parte de 15 milhões de dólares, vão ser alocados directamente no Orçamento Geral do Estado…Mais ou menos 5 milhões de dólares por ano….O resto são programas de investimento que não passam pelo Orçamento do Estado…e são donativos», pontuou.

Mesmo assim o Banco Mundial quer que os deputados acompanhem de perto a execução do novo projecto de financiamento para o período 2018 -2020.

Na entrevista concedida após reunião com os líderes das comissões especializadas da Assembleia Nacional, a Directora do Banco Mundial para África Central, esclareceu que o donativo de 75 milhões de dólares, não será desbloqueado já no início do ano 2018. «A partir de 2018 o programa vai ser aprovado, mas a implementação demora algum tempo», precisou.

Elisabeth Huybes, apresentou também duas razões para que o Banco Mundial, tenha decidido pelo aumento do donativo financeiro a São Tomé e Príncipe. «Primeira razão é que temos uma parceria muito boa com São Tomé e Príncipe. A segunda razão é que houve uma mudança estrutural na ajuda do Banco Mundial aos países pequenos. Todos os países pequenos vão receber uma ajuda muito mais grande. Isto porque constatamos que a ajuda que era atribuída aos países pequenos era demasiadamente pequena para que pudesse promover a mudança».

O leitor pode seguir mais pormenores do assunto, em registo áudio.

Abel Veiga

    4 comentários

4 comentários

  1. Carlos Alburquerque

    15 de Setembro de 2017 as 15:02

    Muito bem…..Muito bem….
    Isto pode ser um motivo para se parabenizar todo um esforço que foi desenvolvido nos anos 2008 à 2010 pelo presidente da república de STP de então que visava a adesão do nosso país ao MCC. Levou tempo mas esta a vista um primeiro sinal e como somos filhos de um país de nome santo temos que ter fé que outros apoios poderão vir a surgir. Só espeque que não venha o Patrice Trovoada e o seu ADI dizerem que é merito deles.

  2. Bom rapaz

    15 de Setembro de 2017 as 15:49

    Boa noticia sim….. Mas é necessário esclarecer que os setenta e cinco muilhões serão para tres anos, ou seja, vinte e cinco milhões por ano e não se tratopu de uma subida anual de 15 milhões para setenta e cinco. Foi uma subida de quinze para vinte e cinco.
    Um comunicado do partido MDFM na sua pagina digital ( MDFM Os Liberais ) explica um pouco isto, pois que na verdade parece tratar-se uma solicitação já muito antiga e agora materializada.

  3. Realidade

    15 de Outubro de 2017 as 1:37

    Para STP pode ser 500 milhoes….some em meia hora

  4. Nuno Miguel de Menezes

    1 de Novembro de 2017 as 13:33

    O Banco Mundial decidiu aumentar de 15 para 75 milhões de dólares, o valor do programa trienal de investimento público em São Tomé e Príncipe.

    Nunca se esquecam dessa palavra; Investimento Publico

    Investimento público em infraestrutura no período pós-privatizações

    A existência de fortes complementaridades entre o investimento em infraestrutura e o investimento privado e, consequentemente, entre o investimento em infraestrutura e o crescimento econômico estimulam um estudo mais amplo acerca dessas relações com o processo de privatizações à luz de diferentes perspectivas. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é analisar o efeito das privatizações sobre o investimento público, explorando o esquema de Hirschman para o desenvolvimento das nações. Assim, por meio dessa referência teórica, a relação existente entre o investimento, o crescimento e o desenvolvimento será abordada de modo a destacar a importância e o papel desempenhado pelos investimentos em infraestrutura no período de 1995 a 2003 (pós-privatizações) e seus desdobramentos na economia.

    Sem investimento público em infraestrutura não haverá crescimento.

    Nuno Menezes
    Lincoln, England Reino Unido

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo