Política

ADI condena Primeiro-ministro Rafael Branco

Num cadi.jpgomunicado da comissão política, o partido ADI, desafia o governo a apresentar medidas concretas para travar a inflação e outras acções, no sentido de estancar a queda progressiva do poder de compra das populações. As recentes declarações do Primeiro-ministro Rafael Branco, merecem condenação da Acção Democrática Independente.

Na reunião chefiada pelo seu líder Patrice Trovoada, a ADI recomenda o Primeiro-ministro Rafael Branco, a assumir uma postura mais responsável. A condenação das últimas declarações do Chefe do Governo a propósito da rotura dos produtos de base no mercado em que o Chefe do Governo falou de mãos criminosas por detrás da penúria alimentar, foi um dos pontos da comissão política. «A comissão política condenou com a maior das energias o Primeiro-ministro Rafael Branco pelas acusações e insinuações irresponsáveis e indignas que proferiu em relação a classe política quando se referia a falta de sal e de petróleo no país, e as dificuldades internas ao governo», diz o comunicado.

O partido manifesta-se preocupado com o agravamento das condições de vida das populações, com destaque para o aumento vertiginoso do custo de vida e a falta constante dos produtos de primeira necessidade.

Por isso mesmo a ADI, lança um apelo ao governo no sentido de «apresentar urgentemente um plano de medidas concretas visando ao controlo da inflação, bem como a implementação de medidas de acompanhamento social visando compensar a erosão acelerada do poder de compra da maioria dos trabalhadores», reforça o comunicado

A comissão política da ADI, diz também que está a espera de ver materializados um conjunto de promessas feitas pelo Presidente do MLSTP/PSD e outros dirigentes políticos que segundo a ADI, protagonizaram a crise política de Maio passado, que derrubou o governo do seu líder, Patrice Trovoada.

Abel Veiga

Recentemente

Topo