São Tomé e Príncipe e Portugal avaliam execução do programa indicativo de cooperação e prometem acções mais dinâmicas e estruturais

Publicado em 16 Dez 2008
Comentários; fechado

A visita joao-cravinho.jpgesta manhã do secretário de estado da cooperação de Portugal João Cravinho a ilha do Príncipe, onde serão inauguradas importantes unidades de apoio social construídas com o apoio financeiro português, prova a determinação dos dois países em estreitar os laços de amizade e cooperação. Segundo o Ministro dos Negócios Estrangeiros do arquipélago Carlos Tiny, o governo elegeu Portugal como parceiro estratégico de São Tomé e Príncipe a nível do continente africano, e está empenhado em cimentar tal parceria.

Até o final desta semana, o secretário de estado da cooperação de Portugal João Cravinho e as autoridades são-tomenses, vão avaliar o estádio de execução do programa indicativo de cooperação que tem meta em 2011. No quadro da cooperação bilateral em 2007 a cooperação portuguesa investiu 9 milhões e 536 mil euros, na execução de vários projectos sobretudo de âmbito social a favor da população são-tomense. Até 2011 o pacote financeiro envolve 45 milhões de euros.

Numa altura para fazer as contas e projectar acções futuras, o secretário de estado da cooperação de Portugal, promete novidades em termos de novos projectos a serem lançados. «Estou extremamente entusiasmado com esta possibilidade de desenvolver novas ideais para o futuro. Não quero ainda desvendar essas ideias, porque dependem do nosso trabalho com as autoridades de São Tomé, mas conto ao longo dos próximos 3 dias vir a anunciar algumas intervenções novas», referiu João Cravinho.

Educação e Saúde, são os sectores fundamentais da cooperação portuguesa em São Tomé e Príncipe. A nível da saúde um projecto financiado pela cooperação portuguesa em parceria com o instituto marquês de Valle Flôr, permitiu a reabilitação e construção de vários centros de saúde em todo o país, assim como o seu apetrechamento.

Comunidades mais isoladas que não dispunham de mínimas condições de atendimento médico, beneficiam agora de centros de saúde equipados com meios de diagnóstico e assistência medicamentosa garantida. «É um programa de que orgulhamos muito. É o programa saúde para todos. E um dos aspectos que mais vale sublinhar, é que é um projecto que não conta com um só expatriado. É feito com são-tomenses e para são-tomenses. É um projecto de sucesso. Com certeza que terá continuidade», pontuou.

Aliás a principal unidade hospitalar da ilha do Príncipe, agora reabilitada, é resultado da execução do projecto saúde para todos. Uma das obras que o secretário de estado da cooperação de Portugal inaugura esta quarta-feira na ilha do Príncipe.

Da parte são-tomense, foi reafirmada a mensagem da parceria estratégica. O ministro Carlos Tiny, identificou Angola em África e Portugal na Europa, como sendo os dois parceiros estratégicos eleitos pelo actual governo do Primeiro-ministro Rafael Branco. Uma parceria que vai ficar mais cimentada com a visita de João Cravinho. «Neste contexto de parceria estratégica ver o que vamos fazer, como projectar esta cooperação que nós queremos que seja perspectiva não a curto prazo, mas a médio prazo. No fundo estamos a dizer a Portugal, queremos fazer uma longa marcha convosco», sublinhou o ministro dos negócios estrangeiros e cooperação.

São Tomé e Príncipe e Portugal, num trabalho conjunto para dar sucesso ao programa indicativo de cooperação com meta em 2011.

Abel Veiga