Partidos de Fradique de Menezes e de Obianguema Basogo estreitam parceira com o objectivo de vencer em todas as frentes

Publicado em 20 Dez 2008
Comentários; fechado

Os respomdfm-pdg.jpgnsáveis do MDFM-PL do Presidente Fradique de Menezes e do PDG do Presidente Obianguema Basogo, reuniram-se este sábado em São Tomé para estabelecer uma parceria política que implica troca de experiências e apoio recíproco em  todos os domínios da acção política. A parceria tem a bênção dos dois chefes de estado, questão reunidos este fim-de-semana em São Tomé.

Fradique de Menezes e Teodoro Obianguema, estão a festejar o fim-de-semana em São Tomé, e ao mesmo tempo tecem parcerias políticas, que visam a conquista da vitória nos desafios eleitorais do futuro.

O partido do Presidente são-tomense, o MDFM-PL, vive uma situação de instabilidade interna, e projecta para breve a realização de mais um congresso extraordinário. Há pouco mais de um ano das eleições legislativas, o fundador do MDFM-PL, terá decidido ir buscar apoio no país vizinho que está a enriquecer-se cada vez mais por causa da exploração do petróleo.

A resposta foi positiva, o Chefe de Estado da Guiné Equatorial, Teodoro Obianguema Basogo, veio passar fim-de-semana em São Tomé e trouxe a liderança do seu partido o PDG (partido democrático da Guiné Equatorial), para formar aliança com o Movimento Força da Mudança do seu homólogo são-tomense.

As negociações políticas que decorreram na sede do MDFM-PL, localizada na marginal 12 de Julho na capital são-tomense, produziram muitos aplausos. João Costa Alegre que lidera a comissão provisória de gestão do MDFM-PL e Filiberto Ntuturu Secretário-geral do partido do Presidente da Guiné Equatorial, anunciaram que a troca de experiência e o apoio entre os dois partidos vai ser total.

O responsável do partido PDG, fez questão de sublinhar que a irmandade entre as duas forças políticas, dá a força política de Teodpdg.jpgoro Obianguema Basogo, o direito moral de apoiar o seu irmão são-tomense em todas as frentes. «Se digo dois partidos  irmãos, isto significa que os irmãos se ajudem mutuamente, e temos a obrigação moral e política de ajudar os nossos irmãos», frisou Filiberto Ntutumu(na foto).

PDG é o partido que há vários anos governa a Guiné Equatorial, sob a liderança de Teodoro Obianguema. O MDFM-PL de Fradique de Menezes que ensaiou governar São Tomé e Príncipe em coligação com o PCD, após vitória nas eleições legislativas de 2006, é actualmente uma força secundária no seio da coligação governamental encabeçada pelo partido que perdeu as eleições legislativas de 2006.

Demonstração clara das grandes diferenças políticas entre os dois países. Por isso mesmo a liderança provisória do MDFM-PL, confessou que o partido é jovem e inexperiente. A parceria com o PDG da Guiné Equatorial, poderá ajudar a fortalecer a força política são-tomense de pendor liberal, ainda mais quando se sabe que foi na Guiné Equatorial onde começou a organização para a luta da independência de São Tomé e Príncipe.

Questiojoao.jpgnado pelo Téla Nón sobre a possibilidade da parceria com o PDG, trazer mais suporte logístico para o MDFM-PL, João Costa Alegre(na foto)  sorriu. «Apoios em todo o sentido. Vão servir para que a nossa militância sinta que estamos a fazer tudo para encontrar soluções para os grandes problemas que afligem o país de uma forma geral, e em particular aos nossos militantes», concluiu o responsável da comissão de gestão do MDFM-PL.

Parcerias estratégicas político-partidárias, começam a ser desenhadas as portas do ano 2009. O ano que se a política são-tomense permitir deverá anteceder as eleições legislativas de 2010.

Abel Veiga