Partido CODO muda de nome para congregar todos os são-tomenses na luta pelo desenvolvimento

Publicado em 16 Fev 2009
Comentários; fechado

Doravante o partido CODO, designa-se CODO/neves-e-silva.jpgMovimento de Ressurgimento Nacional. A proposta que visa abrir o partido para congregar todos os são-tomenses para uma discussão séria em torno dos problemas do país, foi aprovada na reunião do conselho nacional alargado realizada no último fim-de-semana. O líder do partido Neves e Silva, diz que é uma emergência abrir-se uma nova frente de debate sobre o país, para evitar mais derrapagens socio-económicas com consequências imprevisíveis.

 

O partido CODO uma das primeiras forças políticas que nasceram em São Tomé e Príncipe após a instalação do regime pluralista, conseguiu eleger um deputado nas primeiras eleições legislativas de 1991.

 

Depois do ano 2000 conseguiu ter alguma influência no parlamento e no governo, graças a participação na extinta coligação UÊ Kedadji. Não teve mais hipóteses de ser legitimado nas urnas pelo povo, mas nunca se acomodou. Neves e Silva líder do partido dá voz e rosto a uma oposição determinada contra a corrupção e a má gestão da coisa pública.

 

Em 2009, o partido CODO decide abrir-se para congregar mais vozes, ideias e projectos que possam segundo a direcção tirar o arquipélago do atoleiro em que está. «Passados que são 18 anos após a instalação de democracia o CODO, decidiu abrir-se a juventude e a todo o povo de São Tomé e Príncipe, com a adenda de um movimento de ressurgimento nacional», anunciou Neves e Silva, no conselho nacional do último fim de semana.

 

Segundo o Presidente do Partido, o movimento de ressurgimento nacional, transforma o CODO num espaço de discussão séria e responsável de todos os problemas do país. «Precisamos discutir com emergência se quisermos salvar o país e evitar mais derrapagens socio-económicas com consequências imprevisíveis», adiantou o líder.

 

O movimento que pretende cativar a também a diáspora são-tomense, pretende devolver a dignidade perdida ao povo. A estratégia já está definida. «Elaborar técnica e cientificamente projectos e programas de desenvolvimento que dão saídas socio-económicas ao país, geradoras de empregos e receitas, salários, e bem-estar social para todos», conclui Neves e Silva.

 

A proposta foi aprovada pelo conselho nacional, transformando assim a designação do partido. Desde o último fim-de-semana que a força política passou a chamar-se “CODO/Movimento de Ressurgimento Nacional”.

 

Ainda este ano será realizado o congresso ordinário para cimentar as bases do movimento de ressurgimento nacional.

 

Abel Veiga