Governo em busca de soluções para as eleições autárquicas e regionais

Publicado em 07 Jun 2009
Comentários; fechado

Como formvoto.jpga de encontrar uma  solução viável para a realização das eleições autárquicas e regionais, segundo o Ministro dos Negócios Estrangeiros e ooperação Carlos Tiny,  o governo tem encetado contactos com os parceiros multilaterais e bilaterais. Na última semana o executivo reuniu-se  com os membros da comissão da assembleia nacional para a revisão do processo da legislação e com os membros da comissão eleitoral nacional.

O encontro de  articulação  serviu para se saber em que pé andam os trabalhos para a busca do consenso em relação a convocação das eleições autárquicas e regionais. A saída do encontro o ministro dos negócios estrangeiros e cooperação garantiu que não interessa ao governo marcar a data das eleições  autárquicas e regionais sem ter condições criadas para o efeito. « os trabalhos da comissao estão em curso, o que limita de certa forma o limite de acção que nós temos. Portanto das duas uma, ou se faz as eleições autárquicas a luz da legislação vigente ou se espera para se fazer as coisas como deve ser a luz do trabalho feito pela comissão eleitoral.» Disse Carlos Tiny.

O ministro dos negócios estrangeiros  sublinhou que o processo esta em curso e as negociações continuam e o governo irá anunciar quando estará pronto para realizar os actos quando chagar as indicações de quando o obtiver o financiamento porque» ao governo não nos interessa  dizer que fazemos no dia A,B ou C e quando chegar este dia, não termos as condições para fazer as eleições. E isso não vamos fazer.».

Segundo o ministro, de uma forma geral os parceiros estão dispostos a ajudar o país. Mas com a actual crise financeira que abateu o mundo os parceiros estão um poucos limitados.

Em relação ao anúncio feito pelo governo regional em demitir em massa no dia em que tomaram posse caso até lá não haja uma data para as eleições, Carlos Tiny  sublinhou que«uma das recomendações que saiu desta reunião é que o governo deveria mandar uma  delegação para o príncipe para conversar com o governo regional .  A nós interessa buscar soluções para o problema na tranquilidade, na paz e na estabilidade»

O governo Segundo Tiny,  vai conseguir a melhor solução possível que satisfaça as preocupações do governo do Príncipe e que tenha também  em conta as realidades do país no seu todo.

Ectylsa Bastos