Política

Partido no poder na ilha do Príncipe, faz marcha-atrás na decisão de abandonar o poder a partir de 5 de Outubro

principe.jpgA União para Mudança e Progresso da Ilha do Príncipe, vencedora com maioria absoluta das eleições regionais de Agosto de 2006, anunciou a demissão dos órgãos de poder regional, no dia 5 de Outubro de 2009 caso as eleições regionais não fossem realizadas em Agosto último. O mandato do poder regional expira no dia 5 de Outubro, mas os representantes do poder na ilha, já não vão demitir-se em bloco. Uma reviravolta, uma marcha-atrás, que segundo relatos no Príncipe, tem a ver com o facto da UMPP, ter dado conta que a ameaça teria consequências graves para a sua sobrevivência. Segundo a constituição política são-tomense, em caso de demissão dos poderes regionais, o Governo Central, através do Primeiro-ministro, tem a competência de nomear imediatamente um novo Governo regional que manterá em funções até a realização das eleições. Com receio de perder o poder, e mais grave ainda de ver o MLSTP/PSD do Primeiro-ministro Rafael Branco, voltar a dirigir a ilha do Príncipe, a UMPP, terá decidido mudar de atitude. O Presidente da República Fradique de Menezes, já tem em mãos a carta do Primeiro ministro Rafael Branco a indicar a data das eleições autárquicas e regionais, para Fevereiro de 2010. Fradique de Menezes ausente do país, prometeu tomar uma decisão após o regresso. Para conhecer o conteúdo do comunicado do partido que governa a Região Autónoma do Príncipe. Clique…comunicado1.doc

Recentemente

Topo