Política

“É tempo de agir!”

rio-malanza.jpgSeria esta frase com a qual o Primeiro Ministro, Rafael Branco, iniciaria o seu discurso, caso tivesse oportunidade de o fazer na Cimeira sobre as mudanças climáticas que começou hoje na capital dinamarquesa.

O principal objectivo desta Cimeira é criar um sucessor para o Protocolo de Kyoto de 1997 e um novo compromisso para a redução das emissões de dióxido de carbono. O Chefe do Governo garantiu que São Tomé e Príncipe vai defender a sua posição no evento no contexto dos países menos desenvolvidos.

Os países mais desenvolvidos contribuem mais para a poluição do meio ambiente. Assim sendo, têm uma responsabilidade maior na preservação dos equilíbrios essenciais do planeta. É esta a posição que São Tomé e Príncipe vai defender na Cimeira sobre as alterações climáticas.

Segundo Rafael Branco, apesar de os países menos desenvolvidos, contribuírem em menor escala para o aquecimento global, os ataques que fazemos ao ambiente são graves tais como o corte de árvores. O que é consequência da pobreza.

O Primeiro Ministro afirmou que é fundamental que se ajude os países menos desenvolvidos a não percorrer as mesmas vias que os países mais desenvolvidos. Defendeu ainda que é necessário explorar os nossos recursos naturais de maneira sustentável.

A acção do ser humano na natureza tem feito aumentar a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera, através de uma queima intensa e descontrolada de combustíveis fósseis e da desflorestação.

O Protocolo de Kyoto expira em 2012 e muitos dos compromissos acordados nesse protocolo não foram honrados. Nomeadamente, pelos países mais desenvolvidos tais como a China e os Estados Unidos da América. A Cimeira de Copenhaga vai decorrer de 7 a 18 do mês corrente.

Katya Aragão

Recentemente

Topo