Política

Na Nigéria eminentes figuras políticas apelam a demissão do Presidente Umaru Yar’adua

presidente-da-nigeria.jpgHospitalizado há mais de 10 dias na Arábia Saudita, por causa de uma pericardite aguda(problemas de coração), o Presidente da Nigéria Umaru Yar’adua, é alvo de uma petição assinada por eminentes figuras políticas nigerianas exigindo a sua demissão do cargo por alegada incapacidade. O ambiente político no país vizinho está agitado, apesar do governo ter anunciado recentemente não existir razões para se invocar o artigo 144 da constituição política nigeriana que obriga a destituição ou demissão do Presidente da República quando considerado inapto para exercer as suas funções.

Num despacho a Agência France-Press(AFP) diz que o estado de saúde do Presidente Umaru Yar’adua, está no centro do debate político na Nigéria. Na última semana eminentes figuras da política nigeriana subscreveram um documento exigindo a destituição do Chefe de Estado, que há mais de 10 dias está hospitalizado na Arábia Saudita, vítima de uma afecção cardíaca.

Segundo a AFP, no mais recente conselho de ministros, o governo nigeriano saiu em defesa do Presidente da República, tendo rejeitado os apelos para a sua demissão. O governo considera que Umaru Yar’adua, está apto para exercer as suas funções como Presidente da República do país mais populoso do continente africano.

Talvez por causa da ebulição política que o caso está a provocar, a AFP, dá conta que os jornalistas nacionais e estrangeiros, está a ser convocados e interrogados pelos serviços secretos nigerianos.

Umaru Yar’adua, foi investido como Presidente da Nigéria em Abril de 2007, sucedendo no cargo, o General Olusegun Obasanjo que governou a Nigéria de 1999 a 2007. Ainda enquanto candidato ao cargo Umaru Yar´adua, teve que suspender a campanha eleitoral para ser tratado na Alemanha, por causa da afecção cardíaca.

A AFP, faz referência a questão religiosa e regional como sendo elementos que não estão dissociadas do jogo político da Nigéria. Olusegun Obasango era cristão do sul do país, passou a cadeira presidencial para o membro do seu partido o PDP (partido democrático do povo). Umaru Yar’adua, é muçulmano do norte da Nigéria.

O equilíbrio do poder entre o norte muçulmano e o sul cristão, é considerado por analistas como um calcanhar de Aquiles na frágil federação Nigeriana.

Se Umaru Yar ´adua, deixar o poder por morte ou incapacidade, caberá ao vice – presidente Goodluck Jonathan, cristão do sul do país, dirigir a Nigéria até as eleições presidenciais de 2011.

A grande incerteza segundo a AFP, tem a ver com o facto de o norte muçulmano, poder não aceitar que o poder fique nas mãos do sul cristão por tanto tempo, ou seja, por mais 2 anos.

A estabilidade política na Nigéria deve interessar a São Tomé e Príncipe, que tem negócio conjunto com a Nigéria na exploração de petróleo na fronteira marítima comum.

Abel Veiga

Recentemente

Topo