Adelino Isidro denuncia “Operação Guno Tiny”

adelino-izidro.jpgJurista de renome na praça são-tomense, porque se destacou e com sucesso como advogado de defesa das altas personalidades são-tomense, sobretudo as do seu partido o MLSTP/PSD, alegadamente implicadas em casos de alta corrupção, Adelino Izidro, decidiu esta semana denunciar caso de corrupção envolvendo membros do seu partido. Através da petrolífera angolana, Sonangol, uma grande teia de corrupção financeira está a ser alimentada no país, disse Adelino Izidro, tendo apontado o dedo indicador ao Ministro dos Negócios Estrangeiros Carlos Tiny e o seu filho Guno Tiny radicado em Angola, que segundo Adelino Isidro, é a personalidade que dirige toda a operação de corrupção envolvendo dinheiros da Sonangol.

 O jurista e membro da comissão política do MLSTP/PSD, disse a imprensa que na reunião do Conselho Nacional do seu partido no último fim de semana, o grupo que contesta a liderança de Rafael Branco, diz que conseguiu desmontar na reunião a ” Operação Guno Tiny”. Uma operação de corrupção que 3envolve fundos da petrolífera Sonangol, que estão a ser canalizados para São Tomé e Príncipe no âmbito da cooperação entre o arquipélago e Angola. «É uma operação dirigida por algumas pessoas nomeadamente o senhor Carlos Tiny, que é pai do Guno Tiny, que concebe todas as operações maquiavélicas de corrupção declarada e velada neste país. É uma corrupção que envolve a venda das acções da ENCO(empresa nacional de combustíveis), no que concerne também a STP-airways, na operação da ENAPORT,  na operação do porto de águas profundas. Toda essa operação é maquiavélica e corrupta chefiada por Carlos Tiny e executada por Guno Tiny. Nessas operações o financiamento virá da Sonangol. É o senhor Guno Tiny que é filho de um dos dirigentes do MLSTP/PSD o senhor Carlos Tiny, e que trabalha no escritório do senhor Feijó, um dos juristas da Sonangol, que monta toda a operação corrupta em São Tomé e Príncipe», denunciou Adelino Izidro.

Numa altura em que as autoridades angolanas decidiram lançar uma campanha anti-corrupção designada mãos limpas, o advogado Adelino Izidro, diz não ser admissível «que neste momento monta-se um esquema de corrupção pelo senhor Guno Tiny para financiar todo um conjunto de corrupção neste país. Porque todos os projectos que envolvem a Sonangol,  é uma operação fraudulenta corrupta. Porque através dele se financia uma grande montagem de corrupção neste país. E neste momento quem dirige a operação é o Guno Tiny através do seu pai que é o senhor ministro dos negócios estrangeiros Carlos Tiny, que transformou o ministério num ministério de negociatas. Nós os são-tomenses não podemos permitir que o país esteja, nessa condição», reforçou, Adelino Izidro.

Note-se que a empresa angolana Sonangol, está envolvida em vários projectos em São Tomé e Príncipe, nomeadamente a construção de um porto petrolífero na região norte da ilha de São Tomé, e tem acordo assinado com o governo para reabilitar e modernizar o aeroporto internacional, bem como o porto de Ana Chaves. A Sonangol comprou também as acções do estado são-tomense na empresa distribuidora de combustíveis a ENCO no valor de 32 milhões de dólares norte americanos.

Abel Veiga

Deixe um comentario

*