Política

ADI desafia governo a esclarecer os contornos do memorando de entendimento assinado com uma companhia árabe envolvendo 5 biliões de dólares

pt.jpgO memorando de entendimento entre o governo são-tomense e a companhia de investimentos de Abu Dhabi, baseada no Dubai, terá sido assinado em Fevereiro último. Um entendimento que segundo declarações de um membro do gabinete do Primeiro Ministro ao jornal o “Parvo”, dará lugar a um acordo financeiro que pode atingir 5 biliões de dólares. A oposição encabeçada pelo partido ADI, diz que nunca teve conhecimento de tal memorando. O mais grave segundo a liderança da ADI é o facto de o governo estar a assumir compromissos de futuro, quando está em gestão.

Segundo Patrice Trovoada, líder da ADI a constituição política obriga que o governo oiça a oposição quando estão em causa questões estruturantes para o país. «A lei e o bom senso comanda sempre o governo a ouvir a oposição para questões que são estruturantes para o país, nomeadamente aquelas que envolvem compromissos internacionais de longo prazo. Mas o governo não tem feito isto», reclamou.

Confrontado com a assinatura pelo Governo em Fevereiro último(já em fase de gestão), de um memorando com a companhia de investimentos de Abu Dhabi, que envolve 5 biliões de dólares, o secretário geral da ADI, diz que desconhece o entendimento. Recorda que tem sido prática do executivo de Rafael Branco. «Mesmo em outras ocasiões no início da sua governação, brindou-nos com a assinatura de contratos volumosos, sem nenhuma informação prévia as forças da oposição parlamentar», sublinhou.

Patrice Trovoada diz que o caso em análise é grave, e exige esclarecimento público por parte do governo. «Esperamos que o governo venha explicar o que se passa. Porque no nosso entender no sistema democrático, um governo em final de mandato e uma assembleia que já não está em funcionamento, implica um abrandamento das acções do governo. Para nós esse governo deve agir meramente em assuntos correntes. Esperamos que o governo venha explicar o que está a passar em relação a essa matéria», frisou.

Abel Veiga

    1 comentário

1 comentário

  1. nilsa managem

    20 de Outubro de 2010 as 10:59

    agradeço muito o senhor primeiro ministro Patrice Trovoada pelos projectos que ele tem em vista em relação a Região autonoma do Principe, mas agradeço que o senhor faça alguma coisa para que a nossa população saia dessa escuridão em que estamos vivendo já ha um mês, a nossa ilha é pequena e muito isolada ainda sem a energia electrica ficamos tipo presos na caverna. por isso peço encarecidamento ao sesenho primeiro ministro que nos ajude a sair dessa masmora, por favor.nilmanagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo