São Tomé e Príncipe e Cabo Verde abrem novas janelas de oportunidades na cooperação bilateral

jose-maria-veiga.jpgIntegrado na delegação do Governo de Cabo Verde que visita São Tomé e Príncipe, o Ministro do Ambiente, do Desenvolvimento Rural e dos Recursos Marinhos, José Maria Veiga(na foto), visitou unidades agrícolas de São Tomé e Príncipe, para conhecer in loco as potencialidades do arquipélago são-tomense. Os dois países vão assinar dois acordos importantes no domínio da agricultura, que vão permitir pela primeira vez as trocas comerciais entre os dois países.

O Ministro Cabo verdiano, José Maria Veiga, integra a delegação de ministros e outros responsáveis cabo-verdianos que chegaram a São Tomé e Príncipe no início desta semana. O Primeiro-ministro e Chefe do Governo cabo-verdiano chega a São Tomé esta sexta-feira para uma visita de 4 dias.

Visita que vai ficar marcada pela assinatura de acordos de cooperação que abrem novas janelas de oportunidades para os dois países. No terreno o ministro do desenvolvimento rural de Cabo-Verde, testemunhou o potencial de São Tomé e Príncipe no domínio da agricultura. Visitou algumas empresas agrícolas, incluindo o Centro Agronómico e Tecnológico de São Tomé e Príncipe.

Tudo porque os dois países, vão assinar segundo José Maria Veiga, dois acordos que vão promover trocas comerciais entre os dois países. «Nesta visita integrando a delegação do senhor Primeiro Ministro de Cabo verde vamos assinar dois acordos, o fitossanitário e o acordo das pescas. Posteriormente vamos assinar o outro acordo (zoo-sanitário). Nestes acordos há anexos contendo a lista dos produtos que deverão circular de um, país para outro. Brevemente técnicos de cabo verde estarão em São Tomé e técnicos de São Tomé estarão em Cabo verde para analisar esses produtos», explicou o ministro cabo-verdiano.

O dirigente cabo-verdiano, garante que a visita do Primeiro-ministro José Maria Neves, vai abrir novas janelas de oportunidades para os empresários e a sociedade civil dos dois países. «Isso vai permitir abrir uma janela de oportunidades de negócios, que vai interessar certamente aos empresários, os técnicos, os governos e a sociedade civil. Devo dizer que neste momento estão aqui em São Tomé, empresários de Cabo Verde que estão a trabalhar com os empresários de São Tomé, e com o apoio dos governos para criarmos um ambiente favorável ao desenvolvimento dos transportes marítimos», sublinhou José Maria Veiga.

Cabo Verde assume-se como mercado para os produtos agrícolas de São Tomé e Príncipe, onde alguns agricultores têm demonstrado que a terra do arquipélago é bastante fértil. Frutas, legumes e tubérculos, têm sido produzidos em grande escala por alguns agricultores são-tomenses. Parte da produção chega a deteriorar por falta de mercado para escoamento. «Isso vai permitir a circulação dos produtos para o mercado de Cabo Verde, que é crescente sobretudo no domínio do turismo, portanto tem a ver com o abastecimento dos hotéis nas ilhas de Sal e Boa Vista e assim criarmos condições para receber produtos de São Tomé e produtos de Cabo verde que interessam a São Tomé e Príncipe», explicou o ministro de Cabo Verde.

As trocas comerciais não são únicos atractivos da nova fase de cooperação entre São Tomé e Príncipe e Cabo Verde. José Maria Veiga, que visitou também o parque natural de São Tomé, manifestou-se encantado com a riqueza da biodiversidade da ilha. «Tendo em conta que nós também em Cabo verde temos projectos de parques naturais, existe aí um espaço interessante que pode permitir o intercâmbio de delegações de São Tomé e de Cabo verde, a nível científico que vai permitir a troca de experiência e de conhecimento», pontuou.

A delegação governamental cabo-verdiana que a partir de hoje é chefiada pelo Primeiro-ministro José Maria Neves, conta para além do ministro do desenvolvimento rural, com as presenças dos ministro-adjunto e das Comunidades Emigradas, Sidónio Fontes Lima Monteiro, o Presidente do instituto das Comunidades Álvaro Apolo, dentre outras individualidades.

Abel Veiga

Deixe um comentario

*