Política

“Existe uma acção concertada de fraude eleitoral de forma deliberada”

A declaração pertence ao partido MDFM-PL, que esta segunda – feira apresentou a Comissão Eleitoral Nacional uma nota de protesto contra um conjunto de situações ocorridas no processo de recenseamento eleitoral e que o partido designa de vandalismo eleitoral.

O MDFM-PL, diz que constatou no dia 5 de Junho, último dia do recenseamento eleitoral de raiz, uma série de anormalidades e as denuncia. «Constatou-se no distrito de Mé-Zochi mais concretamente, que alguns cidadãos de origem angolana e cabo-verdiana residentes em Monte Café e suas dependências, se dirigiram a mesa da Comissão Eleitoral desse distrito para aquisição do cartão de eleitor, cujo objectivo final seria o de exercer o direito de voto», diz a nota de protesto do MDFM-PL enviada a Comissão Eleitoral Nacional e com cópias para o Presidente da República, a Assembleia Nacional, a Procuradoria-geral da República, e ao Presidente do Supremo Tribunal de justiça.

O MDFM-PL, acrescenta que a mesma situação verificada no distrito de Mé-Zochi, foi confirmada nos distritos de Caué e de Lembá. «No distrito de Caué, mais concretamente em Porto Alegre, onde os cidadãos estrangeiros inscreveram-se e estão na posse de cartões de eleitores supostamente sob orientação do Presidente da Comissão Eleitoral Distrital. Temos conhecimento que se registaram igualmente actos idênticos no distrito de Lembá», precisa a nota de protesto, subscrita por Raul Cravid Secretário Geral do MDFM-PL.

Diante dos alegados factos, o MDFM-PL refere na nota que «pressupõe-se assim com estes actos que existe uma acção concertada de fraude eleitoral de forma deliberada, cujos contornos e os actores ainda são desconhecidos», reforça o MDFM-PL.

O partido do Presidente da República Fradique de Menezes, explica na nota que no acto de recenseamento os tais alegados estrangeiros (cabo-verdianos e angolanos), apresentaram como documento suporte as cédulas pessoais com assinaturas que não correspondem a do responsável pelos serviços de registo das áreas correspondentes. «Pelo que tudo indica que estamos perante um acto de ilícito muito grave, onde constata-se a violação da lei da nacionalidade(lei nº6/90, artigos 5º e 10º) Lei Eleitoral secção relativa as capacidades eleitorais(lei nº11/90, artigos 6º e 7º) e por fim a constituição da República no seu artigo 3º relativo a cidadania santomense», explica o MDFM-PL.

Segundo o MDFM-PL, os tais actos que considera ser de vandalismo eleitoral, têm encontrado silêncio por parte dos órgãos competentes nomeadamente a Comissão eleitoral Nacional, a Direcção dos Registos e Notariado, bem como as Câmaras Distritais.

Abel Veiga

    31 comentários

31 comentários

  1. gato selvagem

    15 de Junho de 2010 as 9:26

    Não acredito que seja por causa destas pequenas anomalias que o MDFM vai perder as eleições…. acho isso um bodi expiatório para justificar as fraquezas eleitorais do partido

    • JACADOXI

      15 de Junho de 2010 as 12:09

      Caro Gato Selvagem,é lamentavel o seu comentario aqui nesse espaço, e so pode vir de alguem que ainda vive em caverna no carcere total, ainda não descobriu oq é a liberdade e a democracia , eu particularmente falo como alguem que quer que o MDFM , que é um partido de usurpadores e corruptos e que eles tenham um derrota fuminante, mas que atos de violação da lei, como esses possam ser banido num estado de direito democratico , como estao tentando os senhores do MLSTP, que tb são tao larapios ou ainda piores que os do MDFM ,
      um bem aja , e que pessoas como vc possa descobrir um mundo real e a verdadeira liberdade , para que STP seja um país melhor num futuro não muito longe

      • Flavio Moniz

        17 de Junho de 2010 as 10:02

        pior que MDFM, so se tivermos que voltar para a era colonial… Mesmo assim ainda tenho duvidas..

    • Flavio Moniz

      17 de Junho de 2010 as 9:56

      Antes de mais, ainda estou indignado e decepcionado com o Abel Veiga, pois ele aparentemente desistiu do assunto do Nosso querido Dik que tem dois cargos…” falo do nosso presidente da Republica” com todo o respeito pela pessoa.
      Mas falando sobreo protesto, acho muito corrajosa a acçao do MDFM/PL, mesmo depois de tudo o que eles adaram a fazer e depois dos ultimos ou melhor dos de sempre ocorridos. Admira-me que ainda tenham, accesso à candidatura…

  2. Filho de Deus

    15 de Junho de 2010 as 10:05

    RAÚL NÃO ERA PRECISO A PRÓPRIA COMISSÃO ELEITORAL JÁ SABE DISTO, ENTÃO VOCE NÃO LÊO O JORNAL “O PARVO” XÊ VAI LA E VEJA…. Ó RAUL SE FOÇE PARA PRENDER CARINHAS COM MATERIAS ( MADEIRA, AREIA, ETC) E MANDAR PARA PROPRIEDADE DE ????? VÇ SABIA E CHEGAR NA PRAÇA A DISER PRENDE ESTAS MOSTAS FIXE!!!!! (ministro)

  3. tagarela

    15 de Junho de 2010 as 10:12

    É gravíssimo tais denúncias. No entanto, o “téla nón” já deu conta dessa alegada fraude e que a CEN prepara-se para accionar tais indivúduos judicialmente.
    É preocupante que provavelmente terão havido outros casos que não tenham sido detectados e em números que se ignora. Viva STP!!!

  4. Klincatá sa ca teté

    15 de Junho de 2010 as 10:50

    Fraude MDFM(Movimento Democratico Fradique de Menezes).
    Não!!
    Hoje em dia, nos paises pequenos como o nosso, essa desculpa é velha, truque velho. São conversas de fazer boi dormir.
    Da mesma forma como conseguiram acabar com as fraudes anteriores é dessa mesma forma se vai travar a fraude. Fica no seu lugar. A pior fraude pode ser o presidente do partido abandonar o barco e ficarem a deriva. Ele ja disse que não grana para briquedos nem doce para chupar. Obrigado.

  5. tagarela

    15 de Junho de 2010 as 10:52

    Correcção: Não foi o “téla nón” quem deu conta anteriomente dessa notícia, mas sim um outro jornal on line.

  6. Klincatá sa ca teté

    15 de Junho de 2010 as 11:06

    Meus carissimos
    Deixa de ser hipócritas. Os caboverdeanos e Angolanos em São Tomé e Principe, são vistos apenas como força de trabalho , especie de tracção animal, apenas. O nosso país ainda existe graças aos descendentes destes paises. Do meu ponto de vista nem são Caboverdeanos nem são Angolanos. Muitos nasceram em Sao Tomé, trabalham a mais de 40 anos, produzem o cacau e o café para elementos do MDFM, comprerem aos desbarato. Mas, quando é para votarem e decidirem algo nas suas vidas, que duvido muito que algo mude, são apelidados de estrangeiros. Na europa(Portugal), Africa (Cabo Verde, estrangeiro a residir a 5 anos, tem nacionalidade. Vamos fazer justiça. Quando vi a noticia, estive a pensar em compra de votos e de cartões de eleitor, de dupla inscrição, etc etc.
    Chamar de estrangeiros os nossos primos, irmãos das nossas esposas, amigos nossos, dirigentes nossos, produtores e criadores, é dar um pontapé no escuro.
    Tenta outra coisa esta não cola.
    obrigado

    • Stevan Roger

      15 de Junho de 2010 as 12:18

      Penso que estes sao dos que mais trabalham.

    • tagarela

      15 de Junho de 2010 as 13:10

      Creio que a questão que se coloca não é se devem ou não ser considerados Santomenses. Em tempos a constituição santomense não admitia a dupla nacionaliddae, o que hoje já é possível desde a revisão anterior. Se optaram em tempos em conservar as suas nacionalidades de origem e se agora mesmo com a possibilidade de terem nacionalidade Santomense sem perder a de origem, não requereram a nacionalidade Santomense não podem votar.É simples. A peça jornalistica evidencia não os casos de documentos verdadeiros mas de falsidade de documentos que usaram para se recensearem Isso, sim é grave. Viva STP!!!

    • triste

      15 de Junho de 2010 as 16:16

      desculpe mas o senhor esta enganado pois de onde vem os irmaos monteiros? nao se esqueça que sao eles que estao a frente da fabrica rosema e do cinema marcelo da veiga,
      e 90 por cento dos deputados sao de que origen?caverdianos fugirao das roças,forro fugio de sao tome.

      • tagarela

        15 de Junho de 2010 as 18:12

        É verídico. Se aqueles que tinham nacionalidade estrangeira a mantiveram por opção ou imposição, facto é que os filhos poderiam obter nacionalidade Santomense em atenção ao “iuris solis”. Se quiseram continuar com a nacionalidade dos pais foi por opção. Hoje, mesmo os mais velhos que foram trazidos à STP podem adquirir a nacionalidade Santomense. Se não a requerem actualmente é porque não querem. Era injusto? Sim, mas temos que ser objectivos e primar pela legalidade. Não se pode permitir o uso de documentos falsos só porque nos convém. Viva STP!!!

  7. leitinho

    15 de Junho de 2010 as 11:27

    Se o sr. fradique quer adiar eleições, acho melhor mudar de ideias, pois este país não é brinquedo…

  8. Mé Xuba

    15 de Junho de 2010 as 12:31

    O MDFMPL sabe que vai perder as eleições e está a procura de bode espiatório. Se fossem inteligentes procurariam saber junto a comissão eleitoral ou dos serviços do notariado qual é a verdadeira nacionalidade dessas pessoas…

  9. JACADOXI

    15 de Junho de 2010 as 12:35

    Pessoal , não importa se eles trabalhem ou não , mas que seja legal tdo isso , eu tb acho que os cabo verdeanos que estao ai em stp saõ tao santomense quanto eu, mas não podemos esquecer que eles é que optaram por renunciar a nacionalidade santomense, não é agora na eminencia de votos que eles resolvem ser santomense,.
    Primemos pela legalidade , não podemos estar eternamente a fazer as coisas por acharmos convinientes ou por ser pra nossos primos ou tio , façamos sim dentro da lei, por isso e muito mais coisas que esse nosso pais ainda continua como esta.
    E VOS DIGO MAIS A MINHA MAE TEM NACIONALIDADE CABOVERDEANA A MAE DO MEU PAI ANGOLANA , mas nem por isso quero que eles votem nao tendo nacionalidade santomense , isso é um absurdo.
    E digo mais o nosso país so esta assim devido a ignorancia do seu povo.MUITOS CASOS DE CORRUPÇÂO QUE ESTÃO PRA SEREM JULGADOS , JAMAIS SERÃO PORQUE TODOS SE CONHECEM AI , É COMO SE EU TIVESSE QUE MANDAR MEU PRIMO OU MEU IRMAO PRA CADEIA.E ASSIM COM ESSES DIZERES VOSSOS AI JAMAIS SERÃO JULGADOS , POR TOMAREM DORES, QD NA VERDADE A LEI DEVE FUNCIONAR .
    UM BEM HAJA

  10. hugo Lima

    15 de Junho de 2010 as 15:16

    Que a verdade seja denunciada,
    Que os infratores sejam detidos,
    Que a lei seja cumprida,
    E que a justiça seja feita,
    Viva a democracia.

    • cota

      15 de Junho de 2010 as 18:21

      SENHOR HUGO.
      poças!?????? por um pouco PENSEI K ESTAVA A FALAR DE STP.mas tal nao acontece em stp entao estas a falar de outro pais ne?DESCULPA A IRONIA.

      • hugo Lima

        16 de Junho de 2010 as 13:36

        Caro Cota,
        Tou falando de STP, não há problemas pela ironia, mas o melhor é acreditar para prosseguires na vida se não seria pior.Seria uma luta para alcançar o horizonte.

  11. MELO

    15 de Junho de 2010 as 15:53

    E chegada a hora de parar e refletir, e a conclusão: São Tomé não tem como continuar a ser um país. a salvação é transformar essas ilhas em região sub periferica da Comunidade Europeia. Fiderar São Tomé e Principe com algum Pais capaz de gerir e resolver o problema da população.
    Uma federação inteligente com Portugal, e passamos a ter se calhar o mesmo estatuto que os da Madeira e Açores, ou ainda uma federação se calhar com Angola
    algo do genero. Devemos agir o mais rapido, antes que venha guera pelo petroleo.

  12. hugo Lima

    15 de Junho de 2010 as 15:59

    Se é verdade que seja denunciada,
    que os infractores sejam punidos,
    que a Lei seja cumprida e que a justiça seja feita.
    Desculpe pela dúvida porque entre a verdade e mentira em STP ja não sei quem o faz mesmo com provas,

    Viva a democracia

  13. cesarjesus

    15 de Junho de 2010 as 16:08

    …E natural que este cenario e tudo jogada politica…sendo veridico isto, tudo indica que tem pau mandado nisto…nao esuqecemos k estamos perante campanha politica para eleicoes legislativas, e cada partido faz as suas jogadas de acordo com a capacidade financeira e agentes distribuidos pelo todo Pais…ja ha Geeps, motorizadas, Cartazes, e mais coisas k estao para vir…Agora se o MDFM/PL esta sem accao e dinamica para fazer frente a estas eleicoes, nao vem por ai procurar agulha no Palheiro de forma a arranjar desculpas desfarapadas para que ganhem atencao da massa popular…o MDFM/PL esta em baixo de forma, nao vai obter sucessos nestas eleicoes, e um partido em meu ver sem sujestoes concretas ate o momento, parece um navio em deriva…esta a precisar de um Lider com Ideas inovadoras!!!

    Forca Povo STP…

    Forca Povo STP…

  14. Tio chico

    15 de Junho de 2010 as 17:40

    Meus senhores
    Não seria melhor se nos concentrassemos no que poderá ser o futuro desse povo que só vota para que algumas cabeças se enriqueçam? Sem se desculpar com fraudes, vamos ver a realidade. S. Tomé e Príncipe, precisa de um bom Governo e de homens que tenham amor à terra e não só ao dinheiro. O que está havendo? Medo de perder o poder ou fúria de subir ao poder ou à fonte de corupto enriquecimento. Sejamos conscientes meus irmãos
    Obrigado por me prestarem atenção.

  15. João Ceita

    15 de Junho de 2010 as 17:56

    O MDFM ( Movimento Defesa de Fradique de Manezes) vai perder as eleições. Então começam a anticipar a justificação com esses disseres infundados. Esta chegando o fim da era do senhor Fradique ou ele vai vender caçãu em goma na empresa Santa Margarida.

  16. Alberto Nascimento

    15 de Junho de 2010 as 22:36

    Que haja condiçoes para que os trabalhadores honrados Santomenses possam votar legalmente.

    Com tantos bandidos no governo e tanta ilegalidade estao preocupados com os homens do mato, os que olham pela agricultara que deveria ser a primeira fonte…

    • hugo Lima

      16 de Junho de 2010 as 13:28

      Claro Alberto, Apesar de existirem poucos no nosso país acredito que Ainda existe pessoas muito honestas, trabalhador, e digno de confiança do povo como também instituições que prestam serviços fantásticos, eu próprio enquanto vivia em STP, trabalhei com pessoas honestas e dignas, parceiros que vale a pena, agente pode dizer com aquele ou aquela aprendes muito e não só a política mesmo com as condições que o país fornece fazíamos trabalhos excelentes e acredito que até hoje os meus colegas fazem.

    • Alberto Nascimento

      17 de Junho de 2010 as 10:35

      São Tomé é um pais de pessoas honestas.
      Honestas até de mais.

      O nosso problema tem a ver com o facto de existir sempre uma pequena percentagem que usa este facto para tentar avançar. A corrupção em STP é algo que pode ser facilmente combatido dado o tamanho do país. Mas é algo que é preciso fazer com coração.

  17. CL. Gafanhoto

    16 de Junho de 2010 as 11:56

    OLHA RAUL CRAVID DIGNISSIMO AMIGO MEU NA VERDADE O DIZES É LAMENTAVEL MAS ESTES SAO TAMBEM SANTOMENSES E MUITOS NASCERAM E ESTÃO CASADOS AMANTIZADOS COM MULHERES DE SAO TOME E PRINCIPE ASSIM COMO AS MULHERES ESTAO CM MARIDOS E ESPOSOS SANTOMENSES E VE-LA O FRADIQUE ELE NAO ERA SANTOMENSE Q TORNOU BELGA DEPOIS VIROU SANTOMENSE DEIXA ESSA DESCULAP PR OUTRO RAPAZ ISSO NÃO É BOM

  18. cesário verde segundo

    16 de Junho de 2010 as 12:47

    sem dar rodeios sobre dita questao e conhecendo a nossa minuscula terra, diria que:

    sao dois palmos ou meia dúzia de angolanos e cabo-verdianos agentes de organizacoes ou directores de bancos, entidades de renome provavelmente que ali se encontram a levar a cabo as suas missoes de trabalho, que ao entrar em contacto com a realidade do pais, que para eles é deles tambem dada a impotencia do “ser” santomense, que ademais de ja estarem a comptar todas as praias e terras mais destacadas ao redor de todo o arquipélago ( veja-se porto alegre e fernao dias e arredores como exemplo), que tambem se tem enveredado pela aventura de ser santomenses e co 12 ou 15 votos que possam incrementar e as influencias que possam ter sobre os ao seu mando, pois poderem influenciar negativamente sobre os votos daquele partido ou lider politico com o qual nao se simpatizam ou nao fizeram amizade desde que ali se encontram a residir no pais. nadam ais do que isso.
    mas creio que nao seria por isso que o MDFM perderia, se nao que perderia pela máxima brutalidade e omnipotencia que caracteriza o seu lider. ( embora lacraios sejam todos eles, os politicos, queira-se resalvar)

  19. Diasporano.CV

    16 de Junho de 2010 as 18:18

    É necessário combater todos os actos de vandalismos, de fraude, de fraude eleitoral, de crimes de diversas formas/ actos ilegais…; cumprir e fazer cumprir a lei.
    Cada galo, seu galho ; cada acto, seu tempo.
    É imperioso pensamos que as leis existem para normalizar os actos. e, se pensarmos assim, estamos a dar um passo para o exercício da CIDADANIA.

    Mantenha

  20. Negão

    18 de Junho de 2010 as 13:19

    Como pode serem essas pessoas consideradas estrangeiras se muitas delas ja habitam em solo santomense ha mais de 40 anos, alguns até já estãona terceira geração, incrível, quer dizer que filho de caboverdiano nascido em STP, caboverdiano é? E o jus solis, alguém me explica por favor? Sejamos sérios e busquemos agendas concretas para os próximos anos, saiamos do marasmo em que nos econtramos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo