Governo entregou ao exército equipamentos de comunicação e fardamentos

O Primeiro Ministro e Chefe do Governo Rafael Branco, visitou terça –feira o quartel general das forças armadas para ofertar ao exército equipamentos de comunicação, fardamentos e materiais para o sector de engenharia militar. Investimentos do estado são-tomense, que serviram para o Chefe do Governo, demonstrar que o seu executivo cumpriu as promessas feitas às forças armadas. No entanto o tenente-coronel e Comandante do Exército Idalécio Pachire, aproveitou a ocasião para repetir o apelo aos militares no sentido de não se envolverem com as forças políticas, nem na campanha eleitoral que está a desenrolar no país.

  1. img
    quequa Responder

    boa accção, é preciso valorizar-se as forças armadas.

  2. img
    Zovirax Responder

    Campanha eleitoral chegou ao Quartel-general das Forças Armadas de STP.
    Não faz sentido nenhum o primeiro-ministro ir ao QG fazer entrega de equipamentos de comunicação, fardamentos e materiais para o sector de engenharia militar, uma vez que trata de investimentos do estado de STP. Existe um titular da Defesa, que dentro das suas competências deve fazer a entrega destes equipamentos e materiais. Porquê que existe um titular da defesa?
    Certamente, a lógica da presença do 1º ministro enquadra-se no processo de campanha eleitoral. Por a disposição das Forças Armadas equipamentos e materiais, é um dever do Estado de STP e não de um partido político. É lamentável. Espero que os outros partidos políticos estejam atentos, pois os militares já começam a ser manipulados publicamente pelo partido no poder.

    • img
      CT Responder

      Meu amigo, o Doctor Rafael Branco é 1º Ministro de STP, é normal que faça a entrega dos equipamentos aos militares, não confundamos rafa de MLSTP e Rafa como 1º Ministro é logico que ele deve estar la no acto………..É verdade que isso incomoda os outros partidos, mas o que fazer,o homem ainda é 1ºministro…..ioollllllll

    • img
      mulher Responder

      De facto, a presença do 1º ministro enquadra no programa eleitoralista do partidária. Espero que os militares encaram a entrega desses bens como bens necessário as suas actividades e não votam no partido do comandante do exercito, porque QG não é partido político. Os militares devem exigir mais condições de trabalho àqueles homens.

  3. img
    Mingau Responder

    Mais um “milagre” do partido no poder! Francamente!!!

  4. img
    HUGO LIMA Responder

    Este é esperto,fala como bébé mas de bébé não tem nada.
    Estejam atentos, concordo contigo Zovirax.

  5. img
    Bobo Menezes Responder

    Confesso que não vejo mal nisso… O importante é que as coisas acontecem e são feitas, independentes de quem as faz. Já pude perceber que nesse espaço preocupa-se muito com quem fez quando na minha perspectiva dever-se-ia centra no que fizeram.
    Se os militares viessem à rua dizer que não tem equipamentos e uniformes, de certeza haveria alguém para dizer que a culpa é do Governo. Pois, agora o Governo fez e tornou público, postura que eu acho correta e legitima, às reclamações continuam. Fim a cabo não percebi o que os São-tomenses realmente querem.
    É de recordar que todos os partidos com assento parlamentar, na vigente legislatura, tiveram oportunidade de fazer as coisas e publicita-la, se não fizeram, por favor, não venham agora com dores de cotovelo.

    Senhor Primeiro Ministro, força p’ra frente, porque com os militares não se brinca…
    Bem haja a todos

  6. img
    cesário verde segundo Responder

    vamos a ver quando é que comecam as inauguracoes de chafarizes nas esquinas e que algum mandátario sai logo na televisao em pleno telejornal.

  7. img
    eugenio cabinda Responder

    e sempre bem vinda quando o governo lembra das forças armadas principalmente quando lhes entraga bens qui tanta falta faz, eu pergunto sera esta altura a mais adecuada. e por isso ki o comadante pachire fala da insençao dos militares da campanha?

    • img
      Bobo Menezes Responder

      Se não for nessa altura será quando? ele vai espera para depois das eleições? e se ele não ganhar? Mam Rafa é vivo e faz ele muito bem…

  8. img
    ADELINO DOS SANTOS Responder

    Muitos Santomenses são mal agradecido antes tarde duque nunca

    • img
      Flavio Moniz Responder

      Nao se trada de um mau agradecimento, mas na verdade de um mau investimento. Nao sei se reparaste nesta parte “Investimentos do estado sao-tomense”, isso nao tem sentido. Num pais como o nosso, investimento na area militar. Nao temos nem ameaçaas de guerra nem coisa parecida. Se o estado tiver que fazer investimentos, deve fazê-lo com logica e prioridades…
      Educaçao, Economia, e estabilidade politica.

  9. img
    PINTO Responder

    Num pais a serio creio ser um procedimento normal creio ser mais que normal o recebimento por parte das forcas armadas , fardamentos , armas , materiais etc..etc.nao vejo necessidade de que seja o chefe do governo a presidir este acto ,porque e uma coisa normalissima.no meu ponto de vista esse aparato todo e pura e simplesmente para fazer ver ao cidadao (a minoria)a mais valia do partido no poder e ja que se avizinha as eleicoes,uma forma de fazer campanha e de promocao.mas como frisou o comentarista que me antecede “antes tarde que nunca”.

  10. img
    alberto Responder

    Primeiro comprou armas para a policia, agora apetrecha os militares…Estas noticias nao auguram uma boa eleiçao. Diriamos que o governo esta a preparar algo e esta a se proteger antes que esse algo aconteça!!!

    Se o primeiro ministro compra tanta arma é porque tem medo de algo, o que sera?????

    Canua bloka, ngué ku sêbê landa ka landaêê!!

  11. img
    Adriano Lamartine Responder

    O procedimento parece normal, mas o timing é de desconfiar. Porque razão so agora é que se faz a entrega desses equipamentos. Isso é uma outra forma de “banho”. O “banho popular” esta a ser preparado para a campanha e o “banho militar” ja começou como se escreveu em :
    O chefe das FASTP bem tenta chamar os militares a razão mas o mestre Rafa é subtil. Com a seu ar de inocencia tem tudo bem planificado.

  12. img
    Alex Responder

    Bem penso que está acção feita por 1º Ministro não é nada mais nem menos do que a sua obrigação,mesmo porquê os militares não se deixam levar por estes gestos,e o 1º Ministro sabe perfeitamente disso,sabemos bem que os militares em particular precisam de muito mais e merecem.

  13. img
    HUGO LIMA Responder

    Todos têm direito em opinar como entender. Realmente é que o nosso governo sempre tenta resolver as coisas nas horas inoportunas. As forças armadas têm um dia especial que é 6 de Setembro, podia-se utilizar essa data para fazer milhares de ofertas não é logo agora em plena campanha política que o governo lembra dos exércitos e da policia. Isto é campanha e mais nada.Só não vê quem tem amor forte ao Partido(MLSTP). Que de tanto amor ficou cego.Ele aproveita o útil ao agradável sou Líder do MLSTP, sou 1º primeiro Ministro vou confundir essa malta e confunde mesmo. Como disse anteriormente fala como bebé, mas de bebé não tem é nada.
    Abram os olhos Santomenses.
    Felicidades a todos os leitores e a equipa do Telanom.

    • img
      tagarela Responder

      Por acaso acha que uma possível solução a uma eventual carência deve esperar uma data específica e que não seja na época que antecede as eleições? Só se deixa enganar quem quer. De otário santomenses não têm nada. podem até fingir ignorância, se lhes (nos) convier…Mas não são(somos) burros. Viva STP!!!

  14. img
    tagarela Responder

    Apetrechar devidamente os militares é necessário, independentemente da discussão que se possa iniciar se é ou não necessário ter militares em STP.
    Não entendo a razão de tanto barrulho. Quantas vezes os vários 1ºs Ministros que já tivemos comparecem em actos cuja presença era dispensável? Quantas vezes os presidentes da República em vários mandatos fizeram entregas, inauguraram obras em que as suas presenças eram dispensáveis? Este acto é perfeitamente normal,pese embora os nossos governantes sempre gostaram de “aparecer” quer façam algo de relevo ou não.
    O momento político que se vive, faz com que todos os actos ou omissões sejam tidos como se estivessem em pré campanha ou mesmo campanha política.
    Se as pessoas se deixam convencer com esses actos, de quem é a culpa?
    Do advento da democracia até hoje, já é tempo da nossa população saber “quem é quem” e não se deixar enganar com inaugurações e outras acções relâmpagos.
    Qualquer que seja o partido no poder faria o mesmo. Deixem lá o homem. Viva STP!!!

  15. img
    gilker Nascimento Responder

    Pela segunda vez o sr.Pachire deixa este alerta ao exercito,é de louvar o seu comportamento.É necessario reforçar sempre isto pra que venhamos ter um exercito insento da politica.Deus abençoe Sao Tome e Principe!!!

  16. img
    SAMISUGA Responder

    RAFA BANHO NÃO É SÓ DAR DINHEIRO????????

  17. img
    jaka doxi Responder

    É para isso que serve o MAM RAFA.
    Entregar armas aos militares e policia para massacrar o povo.
    Os acontecimentos recentes em Monte Macaco dizem tudo.
    O povo que se prepara.
    O pior está a caminho.
    fui.

  18. img
    tiago Responder

    Todos tenhem rasao ,como a eleisoes esta por perto o primeioro ministro esta a querer lembrar das forsa armada
    hummm.. que pena

Deixe um comentario

*