Política

Governo e a União Europeia assinaram acordo de cooperação avaliado em 15 milhões de euros

O acordo assinado no Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, pelo representante da União Europeia e o Ministro Carlos Tiny, dá atenção aos sectores dos transportes, das finanças e do comércio.

A União Europeia que financia a há alguns anos o projecto de reabilitação e manutenção das estradas do país, vai investir nos próximos 3 anos, mais 13,8 milhões de euros nos sectores dos transportes e das finanças. Deste montante cerca de 75% do valor será aplicado na reabilitação rede rodoviária do país, e o resto vai servir para o reforço das capacidades do sector do plano e finanças.

A direcção da delegação da União Europeia em São Tomé, explicou ao Téla Nón, que o sector do comércio é a grande novidade no novo programa de cooperação com São Tomé e Príncipe. O financiamento da União Europeia para estruturação e melhoria do desempenho no sector do comércio está fixado em 1,3 milhões de euros.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. Adriano Lamartine

    18 de Junho de 2010 as 13:54

    A grana sempre vai para reparação da estrada e dois meses depois estrada volta a estar esburracada. E porque não criar meios para dar trabalho a taxistas, pegar no dinheiro investir em transporte colectivo e dessa maneira reduzir o fluxo de carros velhos na nossa pseudo-cidade? Haja paciencia! Dos 75% que vão para reparação das estradas, 25% vai servir para compras de materiais de ma qualidade e execução dos trabalhos. os restantes 50% irão para bolso dos senhores, ainda mais com um Tiny a cabeça…

    • Zovirax

      18 de Junho de 2010 as 21:03

      Pois é meu caro,
      Grana para alimentar os corruptos.

  2. N.Capela

    18 de Junho de 2010 as 15:39

    Mas um bolo que sera posto a disposicao dos larapios.
    Ao fim do praso do acordo,nenhuma obra concluida por falta de verba.Foi e sera sempre assim

  3. alberto

    18 de Junho de 2010 as 16:18

    15 milhoes liquidos recebidos, 150 milhoes pagos em contrapartida para irem arrastar todo nosso peixe

  4. HUGO LIMA

    18 de Junho de 2010 as 16:18

    A ver vamos, Se os objectivos preconizados sejam atingidos com eficiência e qualidades.
    STP precisa e como.

  5. Klincata sa ca tete

    18 de Junho de 2010 as 17:26

    Boa ideia o governo solicitar verbas para reabilitar, reconstruir as estradas nacionais. Não do meu ponto de vista uma estrada que se encontra em boas condições. A pergunta que fica no ar é:
    Quem vai construir as estradas? Quem Vai Fiscalizar?
    O Ministerio das finanças deve reter uma verba como caução, durante um ano, para garantir a qualidade e manutenção das obras de asfaltagem.
    Quantas camadas de esfalto serão colocadas? Uma? Meia? Ou Duas camadas?
    Qual será a espessura? tendo em consideração que o nosso país chove muito.
    Devem sempre colocar uma camada de desgaste. Mas o problema está no poupar verba, para outros fins. Daí o papel da fiscalização independente e Imparcial, é possivel?
    Quanto menos betão fôr colocado nas estradas, mais rápido serão chamados para uma nova empreitada e mais verba restará.
    Quantas vezes se fala da reparação de estradas em S.Tomé e Principe.
    O dinheiro gasto em estradas daria se calhar para ligar São Tomé a Ilha do Principe e teriamos o problema de isolamento resolvido.
    Bolo Bolo.

  6. Klincata sa ca tete

    18 de Junho de 2010 as 18:08

    Formação para tratamentos de recursos, por parte da OMS.
    Meus caros Compatriotas!
    Não queria aproveitar deste espaço para vos chatear,mas me compreendem. Vamos fazer um execicio.
    Como é que acredita que um país pequeno como o nosso, dá ao luxo de ter Agencias de OMS, UNICEF; PNUD?
    Bastava um representante. Quanto dinheiro estaria poupado, um ano. Este Dinheiro pode ser investido em Monte Macaco, para a resolver o conflito na comunidade. É por estas razões e outras que ponho sempre …
    Um país de 1001 Km2, 140.000 Hab.
    deve ter redução nas agencias das nações unidas. O governo que sair das ele~ções tomar medidas sobre isso.
    As Modalidades de financiamento dos programas devem mudar. Acho que ja temos maturidade suficiente para nós mesmos gerirmos os fundos, com a modalidade NEX, ou seja execução nacional. Então devem propor ja a capacitação dos parceiros. Já temos 35 anos de In(dependencia). Qual é o partido que se propõe a resolver este problema? Seria um bom sinal. A Guiné Bissau, ficou condicionada a ajuda pelo facto do Conflito de 1 de Abril. A União Europeia não os perdoa, temos que exigir mudanças nas Agencias das Nações unidas no nosso paìs. Esperamos que sim. Roptura com particas inadequadas e antigas de cooperação. A solução passa para Escritórios conjuntos, apenas um representante.
    Bolo Bolo.

  7. jaka doxi

    18 de Junho de 2010 as 20:33

    Atenção meus amigos.
    Não são apenas 15 milhões de euros como diz a noticia.
    São mais de 17 milhões de euros.
    Dizer ao povo que são apenas 15 milhões é uma estratégia para comerem dinheiro.
    Vamos estar atentos porque com o aproximar da campanha muito dinheiro vai ser desviado nos cofres do estado Santomense para dar “banho” aos inocentes e engordar contas bancarias no estrangeiro.
    Pôvô ê BILI Uê Ou.
    Fui.

  8. Mé Chinhó

    19 de Junho de 2010 as 11:47

    Um apelo à União Europeia: aperta com esses patos-bravos para não encherem os seus bolsos. Porque com aqueles não se brinca. São verdadeiros demónios.

  9. cesarjesus

    19 de Junho de 2010 as 13:45

    >>> E sempre bom termos apoio da Comunidade Europeia, de forma a resolvermos determinados problemas neste caso Transportes e Estradas, sao umas das prioridades, ma nao a principal! Quando se faz acordos destes temos que saber aplica-los de forma nao termos problemas anteriores…E bom que o gorverno que vira dar sequenca a este acordo, nao cometa o mesmo erro em atribuir Concursos publicos as emprezas fantasmas que se aprsentam como solidos! No meu ver esta verba deveria ser manobrado pelo proprio Estado atraveis de Obras Publicas, pois o Estado voltaria a ser empregador, contratando desta forma pessoal, com contratos validos por um determinado tempo e renovaveis de acordo com a necessidade, deminuindo desta maneiro o numero de desemprego no Territorio Nacional…Os ordenados deverao ser de acordo com o estipulado nas obras Publicas…nao cair no erro de oferecer ordenados exorbitantes pois desta forma podera criar series problemas no acabamentos das obras…oferecer aquilo que pode dar, so assim poderemos concluir certos projectos, quer nas estradas, transportes, comercios e mais por ai!!! pois existem em STP pessoas a usuferirem grandes ordenados a nivel europeus ou mesmo superiores…isto atrasa qualquer desenvolvimento no pais como nosso que nao possui recursos…Temos muito Parlamentares, muito Partidos, muito Politicos, muito Dirigentes, etc…se reduzirmos estes numeros e aplicar esta verba para melhoria do Liceu Nacional, reabilitacao de Hospital Central, restruturacao da rede de Agua e respectiva canalizacao, tentar resolver de uma vez por todas a crise energetica…nao e um processo k resolve de imediato, mas ja vamos com 35 anos de independencia, muito projectos ja passaram e muito fundos foram atrubuidos e continuamos na mesma com as principis carrencias…Facam algo por favor!!!

    Forca Povo STP…

  10. santola

    20 de Junho de 2010 as 14:01

    mais dinheiros para mais currupcao a uniao europeia em vez de dar dinheiro directamente nestes curuptos negociavam directamente com empresas de construcoes e mandavam fiscalizar os materiais utilizados pk santola agora e so xkema

  11. Klincata sa ca tete

    22 de Junho de 2010 as 14:56

    Banho
    Queremos banho senhor FM.
    Somos 150 Mil, só. Consulta Estatisticas Nacional.
    Com 150000 milhões de Dolares.
    Divide para cada Saotomense e acabou a estória, cada gere o seu e toca andar.
    Trata-se de uma imposição.
    Bolo

  12. Moreno

    23 de Junho de 2010 as 7:14

    Oxala esse acordo traga beneficios para o povo de sao tome e principe , porque actualmente o que predomina no pais e incerteza e duvidas.nao brinquem com o povo por favor.

  13. kingolo wige

    23 de Junho de 2010 as 9:57

    nós povo de STP,Somos Todos Palermas…se as coisas chegaram ao ponto em que se encontram é devido à nossa passividade e conformismo.Esta é a nossa resposta perante um estimulo de total percepção de corrupção,venda do património nacional e manifestção intencional de riqueza.a culpa não é dos políticos,a culpa é dum povo que se contenta com pouco e compactua com os nossos dirigentes na promoção e expansão do ódio e a inveja no seio da juventude.eu aplaudo de pé toda esta situação,povo burro…e a segunda parte está a vir,quando já não houver búzio,nacional e fruta pão em abundância e estivermos inseridos no processo de neo-colonização.”quem tem boca fala o que quer para ter nome,para ganhar a atenção das mulheres e outros homens…”

  14. teko

    23 de Junho de 2010 as 13:42

    Assim mesmo UE.

    Por isso é k a vossa crise ta a porta.

    Os de olho grande k preparem a bariga.

  15. Mamum

    24 de Junho de 2010 as 10:34

    Acabaram com Visto do Tribunal de Contas para poderem fazertodas as estradas do País?
    Esse Dinheiro vai ma´s para o bolso de cada um e o k restar vai ser investido em materiais de má qualidade para que a estrada tenha a qualidade da estrada de Lukumi e arredores de riboque capital que em menos de 1 anos ja não é estrada. Tenham vergonha meus senhores

  16. Cuidado

    26 de Junho de 2010 as 14:00

    15 milhões para os bolsos deles, mas uns ricos na praça. eu ate imagino como deve ser a conversa deles.

    Primeira fala: Vai chegar mais um bolo, como vamos dividir?

    Segunda fala: Olha, infelizmente temos mas uma pessoa para divir

    Primeira fala: Pois é, fiquei sabendo, não tem como a gente tirar ele do grupo?

    Segunda fala: Não sei, mas deixa comigo, farei todos os possiveis pra ele ficar de fora pois preciso dar uma volta ate africa do sul neste mundial.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo