Política

França sustenta projectos estratégicos para o desenvolvimento de São Tomé e Príncipe

Isso mesmo reconheceu o Primeiro-ministro Rafael Branco. Na festa do aniversário da independência do estado francês, o Chefe do Governo indicou o sector da agricultura como uma das áreas em que a cooperação francesa tem sido estratégica para o desenvolvimento do país e com impacto na melhoria das condições de vida de milhares de são-tomenses.

Nova agricultura, é um dos temas do programa estratégico do Primeiro-ministro Rafael Branco. É graças ao apoio financeiro do governo francês e de sociedades privadas francesas que as ideias da nova agricultura estão a ser implementadas.

Através da agência francesa de desenvolvimento, o projecto PAPAFPA (programa de apoio participativo a agricultura familiar e pesca artesanal), tem assegurado apoio fundamental para o desenvolvimento das comunidades agrícolas e não só. Recentemente foi lançado o projecto de produção do café biológico. Um projecto que envolve todas as antigas dependências de Monte Café. São milhares de pessoas que estavam abandonadas na floresta da zona montanhosa que através do café biológico vão encontrar novo rumo de vida. A empresa francesa Malongo, também está envolvida nesta nova fase que se abre para o café de São Tomé e Príncipe.

Ainda na Nova Agricultura, França marca presença forte e com sucesso na produção do cacau biológico. Quase 50 comunidades agrícolas estão implicadas na produção do cacau de alta qualidade, que é vendido a bom preço e por isso mesmo com impacto positivo no rendimento das famílias camponesas.

O cônsul de França em São Tomé e Príncipe, apresentou tais projectos no domínio agrícola como demonstração clara do empenho do seu país no desenvolvimento de São Tomé e Príncipe. Jack Cozzy, indicou a empresa francesa KAOKA, como sendo o parceiro estratégico dos agricultores são-tomenses na produção e exportação do cacau biológico.

O Primeiro-ministro que tem falado de parcerias estratégicas para dar rumo ao país, tomou parte nas festividades do dia da França, e reconheceu os feitos da potência europeia. «Quero agradecer por todos os esforços que a França faz para ajudar o desenvolvimento de STP, particularmente as suas contribuições nos nossos esforços para desenvolver uma nova agricultura em STP e também para fomentar o nosso desenvolvimento cultural», afirmou Rafael Branco.

A acção da Aliança Francesa de São Tomé na promoção da cultura são-tomense merece grande destaque. Rafael Branco acredita numa nova era de cooperação entre França e África. «A cimeira França – África foi um momento importante para introduzir uma nova componente no relacionamento entre os dois continentes, e esperamos que este modelo venha dar frutos muito brevemente», sublinhou o Chefe do Governo.

Construção do porto de Águas Profundas em Fernão Dias, é outro grande projecto inscrito nos Novos Horizontes do Primeiro-ministro Rafael Branco, mas que só será realizada com o investimento de uma empresa francesa, no caso, a Terminal Link.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. GINGA PO

    20 de Julho de 2010 as 15:08

    pois esse dito cujo do Rafael, tem que aproveitar tudo que estiver ao seu alcance nessa fase para fazer a sua campanha … PALAHAÇO.

    • Bobo Menezes

      21 de Julho de 2010 as 11:37

      Com todo respeito permita-me dizer-lhe que o “PALHAÇO” é o senhor, que não faz nada e nem deixa pessoas como Rafael Branco e outras quem tem contribuído de forma notória para desenvolvimento de STP que tiveram a coragem de romper com o passado e propor um novo modelo econômico para STP e, sobretudo porque acreditam ser possível a sua materialização.
      DR. RAFAEL BRANCO desejo-lhe força na persecução do objectivo de fazer “P’ra Frente STP”. Quando vierem como essas criticas totalmente infundadas, desprovidas de bom senso, desvalorize. Não se esqueça do ditado popular que diz o seguinte: “Só não é criticado quem não faz nada” que não é o seu caso.
      Abaixo quem não trabalha!!!!

      • raposa velha

        23 de Julho de 2010 as 19:49

        Sr bobo, o senhor e um triste, como pode o sr vir com esta de advogado de um dos maiores curupto da nacao santomense, sinceramente, so podes ser um dos seus cumplices.

        fica bem, ou melhor mal

    • GINGA PO

      21 de Julho de 2010 as 14:37

      dai-me paciência para com os ignorantes, porque muitos deles não sabem o que falam e nem o que os rodeiam ……..

      • Bobo Menezes

        21 de Julho de 2010 as 15:01

        …de facto acabaste de revelar total ignorância relativamente ao Dr. Rafael Branco… fim do papo!

        Kidaleôôôô deixa o homem trabalhar

  2. Ana Reis

    20 de Julho de 2010 as 17:22

    É mesmo isso, Dr. Rafael Branco, continua a tua luta firme pelo desenvolvimento de STP, não ligando ao que as más linguas e os invejosos dizem. Nova agricultura e turismo de qualidade é o que precisamos.

  3. xnove

    21 de Julho de 2010 as 2:07

    Esse demagogo ja está na área de novo, será que esse governo não tem ministros para tais assuntos? Porque será o Premier sempre a falar, porque não te callas? I’m piss off right…

  4. BLAGA PENA

    21 de Julho de 2010 as 5:36

    Porque nao tirar licao de Angola na criacao do projecto aldeia nova, um projecto virado a agricultura e pecuaria e que beneficia centenas de fanilias, e preciso andar para ver sr. Primeiro Ministro Rafael Branco

    • Bobo Menezes

      21 de Julho de 2010 as 15:15

      Podes crer “Blaga Pena” Dr. Rafael Branco vai chegar lá, só estamos a começar. Apreciei imenso o seu comentário/sugestão. É assim que deve ser, é com esse espírito que conseguiremos tocar “P’ra Frente STP”

  5. José Silva

    21 de Julho de 2010 as 8:13

    “Toda ajuda a S.Tomé e Principe é benvinda” Agora pergunto a CPLP e mesmo a Comunidade Internacional, a todos os Países que têm dado apoios se têm a consciencia que estão a apoiar aquele País ou a uma meia duzia de gatos pingados? Ora, vejamos que ao longo dos anos, isto desde a Independência e com agudizar da situação no País a pelo menos 20 anos do quê que essas ajudas serviram? O povo Santomense tem demonstrado a sua impaciência e não se vê apoio destes orgãos acima referidos para solucionar ou mesmo minimizar a situação do País e do povo. Tanta corrupção no País sendo os autores pertencentes a classe politica, estas instituições permanencem-se cegas e surdas. Acho que é altura de se fazer um balanço de tudo quando foi apoiado, do que esta feito, e de forma crucial chamar responsabilidades aos seus gestores. Não deixem que o pior aconteça depois para tomarem medidas que ja deviam ser tomadas. Este povo ja esta altamente revoltado e quando é assim tudo é possivel. Apelar e encurajar o Supremo Tribunal a fazer justiça, de forma convencente e perspicaz. Temos o caso GGA por resolver, a actual STP Trading e muitos outros, não me digam que não havera justiça. Se tudo isso continuar assim então estamos no meio de uma sabutagem ao mais alto nivel e refiro-me na união de gangster globalizado.

  6. Sany

    21 de Julho de 2010 as 9:37

    S.Tomé e Príncipe precisa de pessoas com capacidade de governar ,não é só querer,tem que ter competência para tal.

  7. Pletu Lululu

    21 de Julho de 2010 as 13:47

    Kaoka, estamos fritos.
    Se a moda pega,mais um seculo de escravidão. Se a moda pega a comunidade internacional tem que intervir já, sob pena de sofrermos uma grande, fome e miséria. Vamos desenvolver as culturas aliomantares em pé de igualdade com o cash crops, se não “Adeua Gongo”
    Se amoda pega, em cabo Verde consegue negociar a ajuda de Lux Development para São Tome, podem condicionar a partir daí toda ajuda. A nossa credibilidade fica onde está,ja sabemos no fundo da tabela. Os projecos que tiverem o aval de cabo Verde serão avaliados e financiados. Cabo Verde tem dado ao Mundo a lição de como gerir a coisa pública. O dinheiro que os doadores disponibilizam são as popupanças dos nacionais destes paises, por deve ser bem gerida.
    “Vlemé Bababá”

  8. Raphaela Nazaré

    21 de Julho de 2010 as 15:53

    Independente de interesses políticos próximos as eleições ou mérito administrativo, gostaria apenas de lembrar que devemos olhar primeiramente para as comunidades que serão afetadas positiva ou negativamente, além do país como detentor de áreas ecológicas importantes, com extensões territoriais relativamente pequenas para produção em massa da agricultura. O que quero dizer com isso é que temos que olhar os detalhes destes projetos, como do cacau biólogico por exemplo, para sabermos se ele não afeta a riqueza biológica dos parque ambientais, ou áreas que não são oficialmente demarcadas como as de preservação, mas que possuem espécies chaves para o ecossistema local. A princípio creio eu que profissionais qualificados foram enviados ao local. Mas pelo que percebo ainda há a maior parte do trabalho de pesquisa por ser feito neste país para que possamos entender sua dinâmica natural.

  9. natercio lima

    21 de Julho de 2010 as 17:36

    ola gigante que fala porque tem papa feita. Trablha com saber e intiligencia.
    Porque razão os politicos santomenses falam dias depois esquecem-se de cumprir.
    Falta de caracter… como custumo dizer os politicos santomenses não valem de A a Z.

  10. Minu íhe

    22 de Julho de 2010 as 11:27

    Caros amigos leitores e comentadores, nós estamos perante uma situação delicada, o estado do nosso País é alarmante ao nivel internaçional, e nós nao devemos culpar duas duzias de pessoas que lá fazem parte do Gov.STP… afinal o povo de STP tabem tem culpa nisto. afinal somos capitalistas ou socialistas? temos que definir isto. a nossa contituição de fantasia preçisa revisão, o povo necessita estudo, alfabetizar-se, preçisa ser humilde, uma caracteristica dificil nos povos africanos… só assim, poderemos pedir conta aos corruptos que agravam a economia de STP. Os Países amigos doadores devem implementar novas políticas de doação para projectos que realmente vale a pena, pela qual deve reger pelo ajustes de contas ao final dos processos; entre estas questões muitas outras que devem ser visiveis no processo do desenvolvimento.

  11. Foro 2010

    23 de Julho de 2010 as 17:29

    Meus caros compatriotas, antes d mais keria fazer uma pergunta, qto dos senhores(a) que estao a comentar esse blog ainda residem em S tome? komo podem ver, todos temos opinioes q embora sejam devergentes indicam a nossa aspicarao e o desejo de ver um STP melhor. E pra n me alongar mto vou directo ao meu ponto dizendo q a culpa do nosso pais estar como esta hje e de todos nos. comecando pelos tdos os governantes e politicos ate pessoas como eu e todos santomenses que enquanto estavamos a sentir directamente todas essas injusticas n revendicamos e deixamos tudo ir no leve leve. Mas como diz o outro mas vale tarde q nunca, por isso iniciativas como essa sao sempre bemvendindas, e quem sabe alguma mente mais caridosa do topo da gestao do nosso pais talvez tome em conta a voz do povo. Embora acredite vivamente que enquanto toda a populacao principalmente a residente em STP com a ajuda dos emigrantes nao se juntarem em associacoes nao governamentais e sem fins lucrativos fazendo-se ouvir as suas vozes de desagrado sobre certas medidas q n concordem ou apenas para pedir explicacoes sobre certas decisoes, o povo e todo STP continuara a n ser respeitado e de certeza q continuaremos a viver nesse cinismo q e a nossa democracia onde o povo so e chamado para ser enganado e banhado durante os 15 dias de camapnhas. akele abraco a todos os conteranios

  12. NAÇÃO LIVRE

    25 de Julho de 2010 as 20:25

    EM SÃO TOMÉ TUDO É PROIBIDO [FALTA LIBERDADE DE EXPREÇÃO]NENHUM PAIS SE DESENVOLVE SEM LIBERDADE

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo