PCD diz que está a fazer campanha diferente

Sem grandes comícios até o momento, a acção política do PCD está virada para s eleições autárquicas de 25 de Julho. Uma estratégia que segundo a liderança, passa pela caça aos votos de porta em porta. O Téla Nón constatou isso mesmo na zona de Fernão Dias, onde o partido utilizou também o crioulo cabo-verdiano para conquistar os eleitores.

Igual a outras roças de São Tomé e Príncipe, a maioria da população da Roça Fernão Dias, é de origem cabo-verdiana. Por isso o crioulo acaba por ser um importante instrumento na caça aos votos, nas regiões do interior. Na campanha porta a porta que está a desenvolver no interior do país, com vista as eleições autárquicas de domingo, Carlos Gomes, Ministro do Trabalho, Solidariedade, Comunicação Social, Juventude e Desporto, tem sido um dos trunfos da mensagem eleitoralista do PCD.

O Ministro que é descendente de cabo-verdianos e ocupa também as funções de vice-Presidente do partido, tentou demonstrar em Fernão Dias que o seu partido é o único em São Tomé e Príncipe que não pratica a exclusão. «Em São Tomé e Príncipe, PCD é o único partido que tem um filho de cabo-verdiano como Vice-presidente do partido. PCD é único partido aqui em São Tomé, que tem um descendente de cabo-verdianos, de roça como vocês, que vive na casa de Sanzala como vocês e que é membro do governo. É para vocês verem que o PCD não faz exclusão de pessoas», referiu Carlos Gomes.

Ainda a exprimir-se em crioulo cabo-verdiano, Carlos Gomes, reforçou que «O PCD está preocupado com Forros, Angolares, e minu ié (naturais do Príncipe) e Cabo Verdianos. Todos temos direito. Este país só terá futuro melhor se todos unirmos (djunta món), para desenvolver este país que é de todos nós», precisou.

A mensagem do PCD em crioulo cabo-verdiano, penetrou em Fernão Dias. Local onde o Secretário-geral do PCD, disse ter sido alvo de investimentos do partido com vista a melhoria das condições de vida dos habitantes.«Sabíamos que tinham problema de energia. Nós não somente electrificamos todas as casas, mas também iremos pagar o contrato para todos os moradores de Fernão Dias», explicou Delfim Neves, tendo referido que já na sexta – feira, a energia eléctrica será realidade em Fernão Dias.

Falta de água potável é outro grande problema da população local, que recorre a um riacho para ter acesso ao líquido precioso. O PCD que apresentou a população local, o seu candidato a presidência da câmara de Lobata, prometeu canalizar água potável para a comunidade caso Arlindo Gué seja eleito Presidente da câmara distrital de Lobata no dia 25 de Julho.

Fernão Dias é o local onde vai ser erguido o porto em águas profundas. Segundo o Secretário-geral do PCD, a população local pode contar com o apoio do partido caso seja necessário retirar as pessoas para um outro local. «Sabem que o porto de águas profundas vai ser construído aqui em Fernão Dias. Se houver necessidade de vos deslocar para outro local, o governo terá que construir um bairro devidamente estruturado, com casas condignas para todos. Se não houver isso não saiam daqui», prometeu Delfim Neves.

O partido considera que está a fazer uma campanha diferente. A prioridade até sexta-feira é lutar para o poder local. Por isso a estratégia de campanha porta a porta, sem comícios. «Nós não estamos interessados em misturar a campanha. O PCD decidiu fazer apenas a campanha autárquica até as eleições de domingo. Na segunda-feira irá iniciar a sua campanha legislativa. Aí sim vão ver a força do PCD nos comícios», declarou Delfim Neves.

Na luta pelo poder local o PCD, está a progredir de circunscrição em circunscrição, de porta em porta, até a meta final no dia 25 de Julho.

Abel Veiga

  1. img
    maiker Responder

    Força PCD é o unico partido sério e com pessoas compitentes para desenvolver o pais.

  2. img
    BLAGA PENA Responder

    A TVS tambem e uma instituicao que tem um filho descendente de cabo-verdiano como ministro e esta em greve.
    A sua arrogancia esta a destruir a TVS
    Delfim Neves = STP Tranding, tens feito muito para esse povo com ajuda do parlamento.

  3. img
    Cobló Responder

    Demagogia barata como todos partidos. À caça de votos mentiras se disseminam acompanhadas de favores para continuarem a usurpar o povo… O cinismo galopante paira no ar e o resultado é a miséria que assola o País..

  4. img
    Arlindo Pereira Responder

    Povo de STP acredita do PCD, um Partido com provas dadas, é verdade que não exclui ninguem, todos têm direito a um emprego. Os projectos para mudar o país, são dos Ministros do PCD,ou seja incentivando investimentos privados. Por fim, com PCD no poder o país ganha dinamismo que falta no nosso STP.

  5. img
    Boca de Mundo Responder

    A certeza é que Fesso Bassolá terá mais deputados eleitos em relação há muitos partidos de papelão, dentre as quais PCD – esses homens parecem sérios. Eles querem chegar a Assembleia Nacional para ser advogado do povo. A imunidade parlamentar vai acabar. A justiça vai punir os corruptos e os fugitivos da justiça. Força Fesso Bassolá

  6. img
    luisó Responder

    sr. carlos gomes
    o sr. não faz exclusões?
    então porque demitiu o director da tvs só porque os trabalhadores faziam greve e ele nem estava no país?
    nas democracias não se demitem directores ou outros quando os sindicatos e os trabalhadores fazem greve…
    só em STP.
    fui…

  7. img
    Pois Pois Pois Responder

    Esses criolos é um caso serio.
    Ou se é santomense ou é caboverdiano. isto esta a atingir outra plenitude.

  8. img
    mpian malimbóki Responder

    pois é
    depos kerem ganhar eleições!!!!!!!!!!!!!
    axemmmmmmmmmmmmmmmmm.

  9. img
    João gonçalves Responder

    Esta é outra das coisa que deixamnos de queixo caído quando um dirigente político vem a praça pública fazendo descriminações entre as demais etnias, raças, credo religioso, entre outros, pois o Sr.Carlos Gomes deveria é refrescar a memória, dizendo que me S.tomé e príncipe nunca houve e nem haverá descrinamações para se ascender ao topo das demais direcções ou chefias, não só ao nível partidário como de outras àreas ou sectores de actividade,pois que quando o Sr.Carlos Gomes assim discursa deixa perceber que existe algo de descriminação, mas não o é, senão vejamos:
    Nos dois ou três primeiros anos da independência de STP, quem era o Governador do Banco Nacional Ultramarino,nesta mesma altura quem era o Ministro da Saúde-Dr.Carlos Graça, sabes e bem quem são os Srs.CelestinoR.da Costa, Guilherme P.Costa, não são descendentes caboverdianos, e foram descriminados, o actual 1ºMinistro de STP, Rafael Branco,o chefe da casa Civil, também não é descendente e foi descriminado, o Sr.Barreto ex-responsável da OPESTP, também foi descriminado, a Sr.Fátima Fortes do Banco Central,também foi descriminada, portanto convenhamos com essa linguagem barata, porque são voçês que espalham e incentivam a descriminação, e se reparares em Cabo-Verde não encontras nenhum Sãotomense na Liderança e Chefia quer nas instituições públicas e ou privadas, portanto é preferível que o seu mude de linguagem particularmente desta índole para não comprometer as relações entre esses dois estados que são bastante seculares e que mereçem ser respeitadas, e se calhar o Sr.já beneficiou desta relação entre os dois povos tirando proveito incomensurável para si,pois em tempos idos o Sr, veio a S.tomé numa acção de cooperação encabeçada pela germinação entre a Camara de Santa-Cruz do interior da ilha de Sanrtiago e o Município da Ilha de Príncipe do então falecido Presidente do Governo Regional da referida ilha, e se recordares os arquivos o Sr.fez muita vida negra aos seus companheiros da equipa demarcando-se deles e entrecheirando na política o que lhe valeu uma chamada rápida de atenção por parte do Governo Caboverdiano para que decidisse de imediato a seguir ou pela política ou pela acção de cooperação, o que mostra que em S.tomé não há motivações de lado nenhum para descriminações, talvez isso possa existir dentro do seu Partido, pois é o facto que mais caracteriza a Filosofia do PCD e tem mais em tempos para se chegar a Liderança ou Cargos cimeiros no PCD, tinha-se que ter um grau de formação académica equivalente a Licenciatura, e o Sr.Carlos Gomes que se cuide pois se não fizeram a revisão dos estatutos deste partido o Sr.poderá vir a conhecer problemas de Liderança,Portanto o meu conselho é não enveredar por linguagem que exortam a descriminação pois entre os desígnios representantes políticos Sãotomenses se fizeremos um restreio às origens dos seus membros quase que estamos empatados 50/50,não existe descriminação entre STP/RCV, por isso muito tento e reparo quando se faz discursos em directo.

  10. img
    Pletu Lululu Responder

    Uma nova visão do mundo. Só PCD se assume que somos uma nação criola de gente várias origem. Outros partidos escondem a descendencia, escondem os papas e as mamas, quando os visitam no seus lugares de trabalho. Profunda ignorância. PCD dá lição de Equilibrio e muitas vezes não é bem compreendido pela malta devido a desinformação. Pergunto?
    Qual é o país lusofono que Filho de Saõtomense é Ministro? Ou que seja Director!!
    Cabo Verde nem se fala.
    Viva Democracia,
    Viva PCD
    A partir de agora vão aprender a lição com o PCD.

  11. img
    Conceito Responder

    Vamos definir os conceitos.
    Vamos esclarecer as pessoas.
    Não existe um povo que ao mesmo tempo seja Caboverdeano, nascido em Sao tomé. Ponto Final.
    Se nasceu em Sao tome e Principe é saotomense, natural de são tome e principe. O Pai pode ser até chinés!!
    Fazendo o registo no Consulado de Cabo Verde é uma opção dos pais e nunca deviam perder a sua naturalidade e nacionalidade. Ficam inscritos no Consulado, mas nos registos Centrais da Praia em cabo Verde, nada Consta e mesmo assim sao Caboverdeanos, falta de respeito das autoridades.
    O PCD considera todos como sendo saotomenses. Só assim esse país terá futuro. Não é 1ª vez que o Criolo é governante, mas ficavam dissimulados com medo não sei de quê.
    Ja tivemos 1º Ministro, Ministro da defesa, Chefe estado maior, Presidente do partido, Directores etc, todos filhos de caboverdeanos. Mas só agora com o PCD o ministro se assume e bem assumido. Uma nova pagina na vida do PCD. Se Tiver dúvida pergunta quem foram os tais dirigentes, armados e nada fizeram, só basofaria.

  12. img
    Jojó Responder

    Eu concordo plenamente com o que diz o(a) Sr(a) Conceito.

    Ele nasceu em S. Tomé e Principe. Ele é sim filho de Caboverdianos.
    Ele é Santomense.

    Não estou a defender o PCD mas sim o conceito de Naturalidade ou Nacionalidade.

    Não ha nigeriano Santomense?
    Não ha Camaronês Santomense?
    Não ha Português Santomense?
    Não ha Libanês Santomense?

    Bem haja.

    Viva STP!!

  13. img
    h da silva Responder

    O senhor carlos gomes nao falou nao k nao seja verdade.sou descendente caboverdiano,mas agora mo estrangeiro,e sinti na pele como e k nos passamos em stp msm sermos santomenses pois e la onde nos viu nascer.teriamos k ter direitos iguais.mas e so na teoria pk na pratica e zero.ai fica um simples exemplo:bolsas de estudos sao dadas com cunha pois por minha familia ser quase caboverdiana,e outra nao se encontar no governo tive k vir estudar por meus meios.nao sou do PCD,sou militante do MLSTP no passado pk agora sou militante da verdade.temos k parar com aquelas k vilhos dos ex ministros e presidentes voltem ao poder.vai a tribunal,banco central etc e tirem as conclusoes.boa sorte a aqueles k querem msm mudar stp.k ganhe o melhor

    • img
      Cobló Responder

      Que lorota. O senhor Justino, antigo Ministro da Justiça e do partido de Fradique, foi meu colega em 1982 e, ao concluir o liceu, beneficiou-se de uma bolsa de estudos e foi se formar em Portugal. Ele é filho de caboverdianos e morava na roça Santa Margarida, próximo à Madalena. Deseja mais detalhes?

  14. img
    Nega Responder

    É ilario e desanimador como os deputados nesse país não são chamado ao tribunal por seus crimes… Ora vejamos a mensagem do PCD, isso so pode ser brincadeira, meus senhores o facto de terem vairias raças no partido isto não significa preocupação com povo. Vejamos projecto da DOCA e STP-Tranding isso prova a vossa competencia em resolver o problema de energia…. palhaçada.

  15. img
    BLAGA PENA Responder

    SR h da silva
    peco-lhe desculpas mais o sr esta a faltar a verdade, nao ha nuca houve descriminacao em STP, se o sr nao teve oportunidade na vida isso e outra questao, tb estudei por conta propria em Portugal,trabalho no estrangeiro e estarei sempre disponivel em colaborar na ilha maravilhosa
    fui

  16. img
    Alberto Nascimento Responder

    campanha, sim de muito baixo nivel!

  17. img
    manuel fernandes da trindade Responder

    que grande demagogia pcd. vocês tb estão lá 30 anos, veja-se albertino bragança, n existia pcd, mas eram fieis ao mlstp, eram todos directores, portanto a mesma coisa

  18. img
    maria chora muito Responder

    O homem tem dupla nacionalidade. Por favor consultem a constituição politica e a lei de nacionalidade. Viva o PCD. RUMO A VICTORIA. Voces acham que foi em vão que o PCD o nomeiou com um dos Vice – Presidentes d partido e Ministro de trabalho. Isto é estratégia para ganhar as eleições. Na empresas agricolas o homem domina o eleitorado através do criolo . Vocês vão ver que o PCD vai ganhar as eleições. Em STP só existe dois partidos: o MLSTP e o PCD. Todo resto são microbios criados pelo Trovoada pai, para contornar a poderosa victoria do PCD em 1991.

  19. img
    Conceito Responder

    H da Silva. O MLSTP é apoiado por criolo, razão pela qual Trovoada quis retirar direito a voto. Quer saber criolos do MLSTP ? A primeira figura, personalidade 1º minitro é criolo, DR Celestino Rocha da Costa, Conheceu? A esposa Ministra da Educação!!
    Carlos Graça, Vitor Monteiro, Ministra da Defesa, Secretarios Coordenadores das empresas, comité de base das Empresas, Directores da TVS, Victor Correia, Armando Correia Comandante da policia, Muitos e Muitos. A questão da bolsa é devido nacionalidade que os nossos pais, preferem em detremento da Saotomense. O único Conservador que temos é Filho de um Criolo, Pai e Mãe, estudou com bolsa de Sao Tome´e fui bom aluno. Justino Veiga Igualmente, teve bolsa do país, outros e outros. São Tomé não descrimina ninguém. O PCD apoia todos independentemente da raça ,sexo e cor,
    Com o PCD seremos uma nação vencedora. Vamos prestigiar os melhores filhos. Não pretendo ofender a ninguém, apenas uma realidade. Se não fosse cabovedeanos ja morriamos a fome. Certo::
    Em 1983, ano de crise, a verdadeira segurança alimentar que eu vi, foi nos criolos. Tinham Bidões de milho em casa e ynhame no rio, ou seja nos cursos de agua.
    trocavam peixe com milho, matabala e banana.
    Adeua congo.
    PCD deve ser poder, fica ai o meu apelo.

  20. img
    Conceito Responder

    Senhor joao, devia escreveer aos dirigentes que visitam a nossa comunidade nas roças e dizer aos dirigentes de cabo verde que são os filhos criolos que os maltratam, aquleles que o senhor mencionou na lista como sendo criolos. Foram iguais a si mesmo, quando não teriam dado um melhor destino ao país. De nada valeu a pena tê-los como dirigente. Nada.
    O senhor Carlos Gomes, está a assumir que é um saotomense, filho de caboverdenanos, apenas isso!! Aonde que vos dói, onde??
    Se calhar queriam que ele ficasse mudo a ver esta cooperação entre Santa Cruz e Principe, onde sabemos as carências de Santa Cruz. Ou santa Cruz ja é cidade???

  21. img
    comentador Responder

    na verdade nao se devia discutir as falasias feitas em ocasia da campanha que actualmente faz um determinado ministro em prol do seu partido.
    bem sabemos que stp é um pais pequeno, e deveras existe um volumoso grau de desigualdade social em questoes de bolsa, apoio a localidades e povoados, rocas e etc…, onde maioritariamente habitam santomenses de outra origem, e maioritariamente, de origem cabo-verdiana. contudo, nao é apenas por isso que sao victimas os santomenses dessas origens, sao victimas todos aqueles, que mesm osendo de origem forro, angolar, cabo-verdiana, angolana, mocanbicana ou portuguesa, que nao teem as mesmas possibilidades, vinculos, influencia ou apoio no seio da sociedade civil santomense, no circulo da profilaxis social.
    portanto, e sendo que stp é bem pequeno mesmo, nao seria nem é necessario que os que outrora foram ministros e teem origens caboverdiana ou outra qualquer que se queria aludir, saissem a praca pública propagando isso, como agora faz desvirtuadamente o senhor carlos gomes. pois nesse sentido, nao há e nunca houve discriminacao no seio politico desses mesmos senhores todos em stp, independentemente do partido em questao.
    porque reiterando o que ja fora dito: o guilherme posser, julio silva, homero salvaterra(nascido em angola apenas), gabriel ocsta , entre outros tantos, tambem chegaram ao poder vindo de outros partidos, e teem outras origens, mas nem por isso, é que se deve entender que outrora, deviam propalar pela praca pública que chegaram ao poder mesmo sendo filhos de emigrantes.

    perguntaria apenas ao carlos gomes o seguinte: que parceria tem a luz com a escuridao? pode-se ser escravo de dois amos?
    ´que interpretacao o carlos gomes outrora fez( se é que o chegou a ler aquando do dito estudo seminarial para ser padre) de 1Joao 5:18 e 19 escrito na Biblia?

    deixe-se de falasias e cultive o que diz: Gálatas 5:22 e 23.

    • img
      António Veiga Costa Responder

      Sr. Comentador,
      estou alentado – depois de ler tantas bobagens, baboseiras e ignorancias,vejo seu lucido comentário.

    • img
      tagarela Responder

      Concordo consigo no que se refere a primeira parte e primeiro parágrado do seu comentário. Acrescentaria, no entanto, que não existia um povo nativo á quando da colonização. A Nação santomense foi trazia de diversos pontos do continente Africano, Americano e Europeu, pelo que todos somos descendentes de um outro país e/ou povo, o que fez ne nós Santomenses.
      O tipo de discurso daquele Ministro ( que de forma meteórica alcançou o poder, o que em nenhuma parte do mundo aconteceria, sem que a pessoa crescesse paulatinamente dentro do partido até alcançar a liderança. Como em STP o que conta não é a carreira, o trabalho demonstrado ao longo dos anos, a história, mas sim o que a pessoa pode representar em termos de votos, ei-lo na vanguarda de um importante partido e no governo de uma Nação). Dizia eu que o tipo de discurso que aquele Ministro apresentou é de segregação, de marginalização e desunião. Ele deveria conciliar a população e não incitá-la. Mas como, infelizmente, muitos pensam, “há que dividir para reinar”, temos que ouvir baboseiras como as que ele disse. Viva STP!!!

  22. img
    comentador Responder

    já agora uma sugestao de carácter e sentido de mostrar honestidade e marcar a diferenca, seria que aquele senhor presidente do partido desistente as eleicoes e que agora apoia o pcd, o homem dos bufalos (que me esqueco o nome), devolvesse o dinheiro que lhe deram pra financiar a sua campanha que já nao será levada a cabo.

  23. img
    "Nós por cá e a nossa maneira" Responder

    …….conversas e mais conversas…………na realidade qual é o plano que o PCD tem para tirarem os Distritos do País do marasmo em que se encontram?????????………..

    ……vão as roças proferir esses discursos porque lhes convem, cuitadas dos habitantes destas roças que acreditam nesta conversa barrata do PCD…………

    ………só querem encher os seus respetivos bolsos e serem deputados para furtaram as malhas da justiça…………

    ……….o ke é vosso esta guardado………….

  24. img
    Queijo é uma Fruta !! Responder

    Cobló, voce omitiu algumas verdades, O Dique para os colegas dele, ele não fui. Teve um bom desempenho enquanto estudante. Tive ocasião de verificar nota dele na pauta, deve rondar aos 80%. Naquela altura a cotação era de 0 a 100. E estudavam o Alemão. Pronto não quero defendê-lo, mas enquanto ministro nem sequer mandou o Presidente do partido(Fradique), recuperar o hospital e outros equipamentos da roça Santa Margarida, pelo menos a estrada, assim teria a sua viatura poupada agora. Quero dizer que não foi assim tao linear a ida para Lisboa estudar, não , não.
    ele trabalhou com professor de Historia, trabalhou com coordenador de história no secundario basico e só depois foi ao exterior estudar. É tu Cobló? ficaste enrolada no teu cantinho a espera de rato para caça. A tua média sei menor aposto, se calhar não terminaste o 7º. cuida-te bem.
    Aprecio os bons comentarios.
    Bo bo, bobo??

    • img
      Cobló Responder

      Que pena avaliares quem não conheces e destilares um certo rancor. Cuidado com o fígado. Concordo que não tenha discorrido sobre o currículo do emérito ministro justino, Citei apenas ter sido colega dele e que ele se beneficou de uma bplsa de estudos enquanto cabordiano ou descendete de caboverdiano (assunto em pauta). Se deixou de fazer ou fez algo mais. Para dirimir sua ignorância, informo-o, como outrora dissera, fui colega de Justino no liceu e acrescento que enquanto ele professor de história, eu também lecionava (eliminei alguns elementos da sua ignorância?). Talvez não. Antes de se empanturrar com queijo e fruta, se não me enganos os ratos são fascinados por queijo – é esta a origem do seu apelido, identificou-se bem, procure conhecer os efeitos dessa mistura para que não arrote inverdades ou especules. Atenhe-se aos fatos e se desejar conhecer-me, posso lhe enviar meu currículo. Alega apreciar bons comentários, não duvido, mas emitir um deve desgastar os seus parcos neurônios e levá-lo a emitir que se sente bobo. Freud explica. O seu paupérrimo texto, eivado de inverdades e insultos (denotando o seu nível e caráter), remete àqueles que nos governam e aos políticos detentores de mandatos. Que santomenses, descendentes de onde for exerçam o direito a ele consagrado pela constituição, como bem colocou o nobre Comentador.

  25. img
    Cidadão Responder

    Espero ver quando PCD ganhar as eleições o quê que o dito senhor Dr. Carlos Gomes e o seu PCD vão fazer para mudarem a vida dos seus compatriotas caboverdianos em S.Tome e Principe.Ja estamos habituados a isso. Querem poder a qualquer custos, enganando o povo pequeno. Agora todo mundo conhece as empresas agricolas mais longinquas.
    Povo ê bili uê ô. Ozé so a concê nancê, Punda eleçon sa poto. Eleçon ca caba so, adeua congo ê.
    Djam bai.

  26. img
    Agua colma Responder

    As Coblós ficam mesmo no buraco, lisboa, porto, neste mundo fora. Vamos fazer coisas úteis, consultas gratis, conferencias, debates. Hoje o curriculum vitae, serve pouco, acções praticas. Muitos fabricam o CV.
    Penso que o autor queijo é uma fruta, não quer dizer fruta pão!!!
    Para nós a fruta é so fruta pão?
    Coblo, disse que tinha detalhes, apenas a ajudei a senhora drª. Faça a sua carreira e pensa no nosso solo pátrio. Angolano é bom???

Deixe um comentario

*