Guiné Equatorial promete reanimar cooperação com São Tomé

Após audiência com o Primeiro-ministro Patrice Trovoada, o embaixador da Guiné Equatorial acreditado em São Tomé e Príncipe, disse que a cooperação entre os dois países conheceu paralisia nos últimos anos, e que agora com a mudança política operada pelo povo nas urnas a cooperação bilateral vai reanimar-se.

Prova do desejo da Guiné Equatorial em reanimar a cooperação bilateral, foi o convite feito pelo embaixador do país vizinho ao Primeiro-ministro Patrice Trovoada para visitar a Guiné Malabo. «Queremos animar esta cooperação que estava um pouco decaída», afirmou o embaixador, tendo acrescentado que durante a visita de Patrice Trovoada a Guiné Equatorial os dois países vão preparar também a realização de uma reunião da comissão mista .

Com dois voos semanais entre os dois países assegurados pela companhia CEIBA, a Guiné Equatorial tem recebido mão-de-obra são-tomense para trabalhar nas várias empreitadas no país que tem conhecido crescimento económico galopante, por causa da exploração do petróleo.

Em 2007 o executivo de Equato-guiniense na pessoa do Chefe de Estado Teodoro Obiang N´guema Basogo, propôs a São Tomé e Príncipe, vários projectos de desenvolvimento das infra-estruturas, tanto aeroportuárias, como portuárias e rodoviárias. Nenhum dos projectos foi materializado, alegadamente por falta de vontade política das autoridades são-tomenses.

O aeroporto de categoria internacional que se projectava para a ilha do Príncipe com fundos da Guiné Equatorial, acabou por ser rejeitado pelo governo regional, que preferiu as obras de reabilitação da pista do Príncipe prometidas pela empresa que gere o hotel Bombom. Reabilitação que até a data presente ainda não terminou.

O executivo regional do Príncipe, também rejeitou a possibilidade aberta pela Guiné Equatorial para construção de um porto para assistir os navios petroleiros que circulam na zona do golfo da Guiné.

Em São Tomé o projecto equato-guiniense para reabilitação da estrada que liga cidade capital a Porto Alegre no extremo sul do País, acabou por ser motivo de zombarias políticas sobretudo na Assembleia Nacional.

Para além disso a Guiné Equatorial tinha prometido a São Tomé e Príncipe uma linha de crédito na ordem de 50 milhões de euros para financiar o Orçamento Geral do Estado.

As relações entre os dois países conheceram abrandaram acentuado a partir de 2008, quando foi constituído o décimo terceiro governo constitucional liderado por Rafael Branco. A linha de crédito nunca mais foi desbloqueada.

Talvez o reanimar das relações bilaterais anunciada pelo embaixador equato-guiniense, vai permitir ao novo governo receber tal injecção financeira do país vizinho.

Abel Veiga

  1. img
    Mané Petema Responder

    Quando temos um País onde Políticos transcendem interesses pessoas a nacional, dá nisso!
    Quando temos um País que nunca, não consegue imaginar sequer um Futuro Próximo mesmo que na gramática da Língua Portuguesa temos recusas banais.
    Ja mensionei algures, os nossos vizinhos são e serão nossas eternas familias apesar dos pesares. Aceitemos de maos beijadas acordo e respeitamos os mutuamente.
    PS: Ainda se acredita que Estrangeiro que pode oferecer coisas boas são aqueles de cor de pele diferente da nossa. Triste preconceito oculto enraizado na nossa nação.

    • img
      Franz K Responder

      Resta saber a troco de quê, meu caro!
      Ninguém da nada sem querer algo em troca, nunca se esqueça disso.

      • img
        Mané Petema Responder

        Mas amigo Franz K, até a simples e valorizada vida que teus país lhe deram é de algo em troca. A Vida que eles lhe deram foi Grátis, mas pagas pra viver. Nada, na natureza nada se contempla por si só. Somos um ser feito a base de matérias. Precisamos nos contemplar de algum modo. Somos troca de fluidos. Tudo que fazemos é com algum interesse. Concerteza temos menos a perder desde que nosso SOL São Tomense brilhe.

  2. img
    Jorgek Responder

    pelo menos este 1º ministro é um homem activo!
    todos estamos consigo, transparencia, rigor e honestidades para o bem se STP.

  3. img
    ramiro afonso Responder

    só agora que este embaixador dispertou que relação entre são tomé e guiné, conheceu paralisia já alguns anos, do meu conhecimento é q o governo cessante conctatou varias vezes este embaixador na necessidade de fazer uma visita de estado a este país nada este fez agora vem convidar o novo primeiro ministro para visitar o q podemos falar sobre esta situação, de meu ponto de vista ouvi sempre bloqueio neste sentido por parte do embaixador e seus coloius,na~o a ida do rafael branco,. santo e principe é poderoso e vamos discobrir muitas coisas.depois falam em bloqueios ect.

    • img
      José .Silva Responder

      Meu caro Ramiro, acho que os estrangeiros sobretudo aqueles que querem o bem do País conhecem os malandros e é nesta optica que sentem necessidades de bloquearem certas cooperações e ou ajudas.
      Os tais “Santos” que referes congratulam com esses bloqueios. S.Tomé precisa ser renovado e é verdade que devmos seguir todos os passos do novo governo que só assim estaremos a contribuir para o desenvolvimento do País.

  4. img
    Pleto Responder

    Rafael branco e seu governo só sabiam viajar para ir pedir dinheiro aos outros, é claro e óbvio que ninguém quer uma relaçao como essa. O embaixador e seu presidente fizeram bem em nao receber o anterior governo, ja estavam fartos de pedintes,malandros e preguiçosos :)

    • img
      ramiro afonso Responder

      em são tomé todos somos pedintes claro se esse teu preconceito de ir só la boscar dinheiro a fins pessoas não concordo. mais é necessario q a diplomacia fonciona porque s t p tem relação com guiné a longos anos,se essa situaçaõ é de amizade de patrice com a guine e conjuntamente com seu pai só q pode la é q naõ concordo.até hoje ha varias situações desse país q poderia ser esclarecido a esse povo desdea estou de negociações maldosa de esploraçao do petroleo com a e r h c desde 1994.q este povo não sabia de nada e estava sendo robado.

      • img
        Pleto Responder

        Eu nao tenho preconceito em relação a nada,tens que perceber que quém recebe,também tem que oferecer algo em troca, sao principios de cordealidade.

        No nosso caso(STP) só sabe pedir dinheiro!!? Acho que a nossa relação com os outros países não pode ser apenas por razões económicas.

        Essa mentalidade de pedir dinheiro é que tem minado a nossa sociedade.Porque os dirigentes sabem que vai entrar dinheiro na caixa,entao fica mais fácil.

        Ora isto produz o quê!!! todos ja sabemos, CORRUPÇÃO.O governo tem que trabalhar, o país tem que produzir riqueza, não podemos depender eternamente de ajudas externas porque um dia a fonte vai secar.

        Deve ser frustrante um país saber que as ajudas que ofereceram ao nosso país, apenas serviu para alimentar uma minoria de individuos.

        Andam a brincam com coisas sérias, tenham é vergonha.

      • img
        Elsa Garrido/ frança Responder

        Bon dia, tems rasao!! eu fiquei com estomago apertado so de saber que stp esta de amisades con a guiné equatorial! deus que bestera!!! o povo de stp nao sabe que o gouverno deste pais e uma ditatura, um estado de policia, corupçao, pena de morte!! stp nao precisa desses payses que praticam ditatura e maltratao a populaçao!!!nao presisamos volatar no tempo do partido unico , com um presidente todo poderoso! deus! deus!! protege o nosse pais desses ditatores!

  5. img
    kimposso Responder

    Relancar a coopercao bolateral ou multilateral com os parceiros de desenvolvimento devera ser uma das preocupacoes de STP.Nao sera so a Guine Equatorial, mas com todos os Paises , Agencias de Desenvolvimento e Organizacoes Internacionais que se prestem em colaborar e cooperar com STP.
    Malabo tem a sua historia, mas nem por isso deixa de ser um parceiro prestavel,.Devera o Governo incrementar meandros de cooperacao com um novo dinamismo avancado sem perder previlegios no que respeita aos valores ja adquiridos.

    • img
      Elsa Garrido/ frança Responder

      NAO E NAO!! GRAVE ! como e que tu pedes ser assim tao sego!!! os paises que sao tomé pode tirar exemplo de democracia e de desemvolvimento en africa sao GUANA e AFRICA DO SUL mas Guine equatoral ou libia u nigeria meu deus!! esses paises fasem parte da lista dos paises completamente totalitario, mao exemplo de desenvolviment!! credo!! povo abri olho!! a population desses paise sofrem , falta de comida, educaçao, higiene, e todos aqueles que nao estao de acordo vao pra cadeia , sao torturados!!! eu passei muito tempo a viajar fui pra a quiné equatorial por ex: la vocé nem se quer tem liberdade journalistica, AI de quem criticar o presidente!! a pobresa da populaçao da vontade de chorar sem parar!! en stp tudo nao e perfeito, mais ao menos temos a liberdade de voto, temos dereito de criticar o gouverno, o presidente, temos direito de cultivar a nossa terra, de pescar etc! “A LIBERDADE NAO TEM PRECO” se stp quer um modelo de desemvolvimento existe outros paises com boa democracia na africa e na europa.

  6. img
    Jaca Dochi Responder

    Antes de Branco entrar no Palácio do Governo, dizia que o governo na altura era um governo DVD( diversão, viagem e ñ me lembro mais o quê) Fazendo um raio X do seu, talvez foi um governo MP3

  7. img
    Aleluia Responder

    Nessa coisa ajuda…, cooperação… Tenhamos cautela!
    Procurem saber, porque é que o então presidente da assembleia regional, hoje membro do governo regional, e hoje membro da ADI(impressionante como alguns de nós é dançarino), se tinha oposto firmemente a esse projecto dos equatoguinenses no Príncipe. Aquilo começou no governo do Tomé, mas continuou no governo do Patrice. A cooperação da Guiné EQ. é a coisa menos transparente que existe. Lembram- se dos tais 50 milhões que teriam sido empregues na zona sul? Onde está. STP é para eles um caminho pra roubarem o seu povo, e nos deixar mais sujos ainda do estamos.
    Atenção Ministro de Cooperação e finanças! Há muita casca de banana nisto. Cuidado para não te manchares rapidamente!

  8. img
    Carlos Ceita Responder

    Caros amigos vou fugir ao tema em debate. O que me chamou mais atenção nesta noticia é a imagem do agente da autoridade em grande plano em sentido oposto a outro cidadão que caminha em cima do passeio como quem dirige ao sinal do transito (probicao para estacionar) e um conjunto de outros compatriotas ao fundo um pouco mais distante perto de um caro estacionado. Ao lado deles uma copa de árvore.
    Serão os trabalhadores do ministério da justiça? Estarão a conversar nas horas de trabalho? Estarão no intervalo para almoço?
    Mas o mais espantoso é ver a quantidade de água estagnada junto ao passeio que se vai acumulado a medida que chove. Se na cidade é assim imaginem o resto do país. É um refúgio para o mosquito anófeles.
    Há que repensar todo o mapa de construção e reabilitação de estradas e passeios do país.
    O tempo de vida das estradas depende em grande medida do escoamento das águas. O país não se pode dar luxo de desperdiçar recursos com a construção e reparação de estradas. A corrupção também reside ai. É urgente um plano de construção reabilitação mas é sobretudo indispensável acima de tudo fiscalização desde começo até a conclusão das obras.

  9. img
    Carlos Ceita Responder

    caro escreve-se com dois eres carro. acontece a pressa de escrever da nisto

Deixe um comentario

*