Primeira prova de fogo de Patrice Trovoada no parlamento

O debate parlamentar em torno do orçamento geral do estado para 2011 que decorre até sexta-feira, colocou pela primeira vez o Primeiro-ministro Patrice Trovoada e o seu governo numa prova de fogo. A oposição mostrou que as grandes opções do plano e o orçamento geral do estado enfermam de várias irregularidades.

No valor de 153 milhões de dólares, o Orçamento Geral do Estado para 2011 que começou a ser analisado e debatido pelo parlamento esta quarta –feira, depende em mais de 90% da ajuda financeira internacional. Apenas 7% do orçamento é sustentado pelo estado são-tomense. Um dos deputados da bancada da ADI, chamou a atenção exactamente para este facto.

O deputado líder da bancada parlamentar, disse que a maior parte da verba depende dos parceiros internacionais que no ambiente de crise financeira internacional, podem não disponibilizar as verbas inicialmente prometidas. A capacidade interna de mobilização de recursos deverá assim ser testada nos próximos tempos. Por isso e a execução do OGE para 2011, não está devidamente garantida.

A oposição aproveitou para tecer críticas a proposta do Orçamento Geral do estado. «Este orçamento de 2011 vai manter o nosso país numa situação de elevada precariedade. O governo prometeu mudanças profundas na vida dos são-tomenses, e era nossa expectativa, que as grandes opções do plano e o orçamento que lhe devia dar sustentação apontasse caminhos e pistas não para resolver os problemas, mas que pelo menos nos desse uma indicação sobre o rumo que o governo pretende seguir nos próximos anos. Não há políticas novas, não nos apercebemos de opções novas. O que resta, e isso é única coisa positiva que conseguimos descortinar é a continuação de políticas e programas lançados pelos governos anteriores», afirmou o líder parlamentar do MLSTP/PSD, José Viegas.

A bancada do MLSTP/PSD com 21 assentos no parlamento, maior força da oposição, acrescentou que «ao Invés das mudanças de fundo que o nosso país reclamava, temos continuidade, algumas vezes sem um claro entendimento dos objectivos que estavam traçados».

Apesar das críticas o MLSTP/PSD, garantiu que vai viabilizar a proposta do Orçamento Geral do Estado para 2011.

As acções do Primeiro Ministro, Patrice Trovoada, na liderança do governo dominaram boa parte da intervenção do MLSTP. O partido colocou algumas questões, que não foram respondidas pelo Chefe do Governo. «Gostaria que nos explicasse como financiou os retiros que o seu governo fez no Ilhéu das Rolas. Não acha que essa acção contradiz com a necessidade de contenção das despesas públicas? Ou melhor as medidas de contenção que tomou em relação a redução dos gastos telefónicos das direcções não se anulam com as despesas de retiro? Qual é o peso de cada uma dessas acções no OGE? Não é o caso para se dizer que o sinto está se apertando ara uns e alargando para outros?», interrogou o líder da bancada parlamentar do MLSTP/PSD.

A esta pergunta Patrice Trovoada respondeu. «Em relação aos retiros, almoços e jantares, com os membros do governo ou com outras pessoas, são iniciativas privadas entre pessoas que sendo membros do governo criaram também relações pessoais. No caso do retiro no ilhéu das rolas não foram utilizados fundos do estado. Foi uma iniciativa de pessoas que necessitavam de conviver um pouco mais de se conhecerem mais, as mulheres, os filhos, porque de qualquer maneira estamos num mesmo barco e temos que criar laços de solidariedade», frisou o Primeiro-ministro.

Mesmo assim a bancada do MLSTP/PSD, continuou a revelar preocupação em relação a política do governo de contenção das despesas. «Temos assistido a um entrar e sair constante seu e da sua família, Senhor Primeiro Ministro. As vezes mais de uma vez por semana em aviões privados. Não o vimos a andar em aviões de carreira. Gostaríamos de saber como são financiadas essas viagens. São pagas com recursos públicos? Se sim, como? Através do OGE? Se não quem financia e a troco de quê?», interrogou.

Patrice Trovoada, pediu para a oposição buscar esclarecimento junto as instituições competentes. «Toda gente sabe que Patrice Trovoada costuma viajar muito. Não Patrice Trovoada primeiro-ministro. Aliás a maneira de se viver, os hábitos de cada um quando tocam a esfera pública tem-se que prestar contas e há mecanismos de prestação de contas. Por isso convido os deputados a verem se de facto nalgumas dessas viagens quais forem aquelas em que foram utilizados fundos públicos e quais são aquelas que correspondem simplesmente a uma maneira privada de viver e de operar que é própria minha», declarou Patrice Trovoada.

A bancada do MLSTP/PSD, disse ainda que o governo está tentado a seguir caminhos do totalitarismo. Prova disso segundo a bancada do maior partido da oposição, é a manipulação em curso de órgãos de comunicação social, estatais e privados. O MLSTP/PSD garantiu que através de comissários políticos instalados nos órgãos a censura tende a assumir proporções preocupantes.

Abel Veiga

  1. img
    Bom português Responder

    Como se escreve a palavra correspondente a faixa que as pessoas usam para apertarem cintura?

    A. Cinto
    B. Sinto

    • img
      Colomba Responder

      Tanto pode ser CINTO como CINTA.

  2. img
    Franz K Responder

    É hora deste governo nos mostrar ao que veio.

    Para mim que deixei de acreditar na “mudança”, por enquanto, só basta o PM defender com argumentos credíveis o seu OGE. E transmitir-nos alguma confiança para o futuro.

    Porque pela forma como chegaram ao poder, e para o nível de engajamento das políticas do anterior governo, parece-me claro que o caminho a seguir é simplesmente o da continuidade. E penso que o mínimo exigível, era não fechar a porta ao diálogo com as outras forças políticas, sobretudo o MLSTP, para se saber qual a melhor estratégia a seguir nos próximos dois anos.

    E a verdade é que toda a embalagem da mudança já se esvaziou e chega-se a conclusão que não passava de um “placebo”, um simples e até agora medíocre, acto de alternância de poder.

    Se o PM não responder às questões dos deputados e/ou escudar-se nos erros dos outros, então penso que terá vida curta como PM. Porque por mais boa que seja a sua intenção, as pessoas têm medo do desconhecido.

  3. img
    London Responder

    Amigos,
    Infelizmente, esta e a nossa realidade! OGE e o motor de qualquer economia, e sem ela ninguem consegue governar. Depender de ajudas externas para financiarmos o nosso OGE, so demostra o quanto somos incapazes de planear de forma sustentada o nosso futuro, mas com uma economia que sempre cresce(segundo o governardor do banco central),deveriamos ao menos aumentar, a nossa quota no nosso proprio OGE.
    Gostaria tambem de ver o sr.ministro Patrice Trovoada, e o sr. Patrice Trovoada “privado”, se transformar numa so pessoa, afinal foi nessa uma so pessoa que o povo deu a sua confianca.Vivem a grande e a fracesa, enquanto nos, os infortunados, por ter nascido em terra de gente ma, estamos condenados a viver longe.

    • img
      Filho da Terra Responder

      Caro London;
      Nosso país não tem recursos suficientes, portanto se existem parceiros dispostos a fazer donativos que façam. Não vamos dizer que não a uma ajuda orçamental é tempo de sairmos do buraco.

      • img
        London Responder

        Amigo,
        Recursos suficientes? este pais e uma dadiva de deus, tem tudo que a natureza poderia oferecer para ser-mos um pais mto melhor.Temos um clima mto favoravel a agricultura, turismo, temos petroleo…e entao! O que nos falta e trabalhar!nao e viver a custa de dadivas que so servem para sustentar meia duzia de gatos pingados.So mudando esta mentalidade arcaica, essa cultura de corupcao que existe, poderemos no futuro sair do “buraco”.

  4. img
    Alberto Nascimento Responder

    Este socio PM n ‘e de confiança.
    As viagens sao do bolso dele mas como PM ele tem que declarar de onde vem o kumbo!
    o socio ‘e mentiroso, enganou o povo e ganhou as eleicoes com as tretas da mudança. o homem ta a estragar at’e um padre. num pais pobre cm esse o fdp pra viver a vida tem k viajar todas as semanas.
    e o povo k votou em si?

    • img
      Hiost. Vaz Responder

      e como se nao bastasse o fdp nem consegue cumprir com a promessa feita para 10% do orçamento da ilha do Principe inclusive ele tem uma mansao em ribeira peixe mas a estrada de acesso desde almas ate ribeira peixe pode perguntar aos turistas que deslocam ao ilheu das rolas… estrda de madalena a cidade Capital tornou-se comedia precisa-se velar por esta situaçao quanto antes ou sera que ainda estao boas estas vias?

  5. img
    Fundá Responder

    Viagens semanais em aviões privados…fins de semanas de comes e bebes no ilheu das rolas com os familiares e amigos…Esse homem não trabalha? Por isso é que corta tudo aos pobres dos ministros…ele continua com vida de rei…De onde vem esse dinheiro? O que andam a dar aos estrangeiros para alimentar esses vicios?

    • img
      El Poderoso Responder

      Pergunte aos senhores do MLSTP/PCD dos governos anteriores onde conseguiram a massa para terem hoje mansões luxuosos, carros topos de gama e sinais exteriores de riqueza que ostentam. Será que trabalhavam no estrangeiro auferindo altos salários em dólares, herdaram riqueza familiar ou ganharam lotaria Euro milhões?
      Quero é um governo que faça algo pelo meu Pais e que seus elementos não se aproveitem da sua posição para enriquecerem como aconteceu ate aqui.

  6. img
    suspeito de sempre Responder

    só sei compramos gato lebre, muitas teorias no fundo mas do mesmo, já foi o pai agora o filho, solução é decapitar todos os malandros.só querem andar de jatinho

  7. img
    Paracetamol 500mg Responder

    Patrice trovoada “comum” e o Patrice trovoada “PM” têm que convergir num só, não pode andar a brincar de um e outro quando lhe convem. Se é Patrice “comum” que dê lugar a outro que quer trabalhar serio.
    E se é PM de STP, deve agir nessa qualidade e assumir as suas responsabilidades enquanto tal, abdicando da outra personalidade. Um dia poderá renegar as suas responsabilidades, porque agiu como Patrice Trovoada “comum” e vice-versa. Será que o Patrice Trovoada “comum” paga as taxas aeroportoarias? seria uma fonte de receita para as finanças.

  8. img
    MÉ SOLO Responder

    Quem pensa q o Patrice Trovoada tem perfil para ser PM esta enganado. Ele gosta de Representatividade por isso é q viaja todas as semanas e não é de hoje. Acredito q próprio o Patrice Trovoada não estava preparado p governar este país, a sua maior ambição sempre foi ser PR e não PM.
    Quem não se recorda do caso do TAPETE VERMELHO

    O futuro encaregará de nos dizer quem realmente é o Patrice Trovoada.

    • img
      José Silva Responder

      Caro Mé Solo

      O Patrice Trovoada tem tudo para no fim do primeiro mandato ganhar as legislativas com maioria absoluta mas é preciso que ele e seu governo mecanize politica de mudança para que até os cegos vejam. Ele no segundo mandato podera criar bases para eventualmente se candidatar como PR e isso requer trabalho feito de contrario estara em causa tudo (ele, o partido e o governo). Que isto lhe sirva de chamada de atenção.

  9. img
    mano Responder

    Caros leitores e comentadores do tela nom.

    Um pouco de humildade não faz mal a ninguém. Os países doadores já têm os seus orçamentos feitos.E deparam com problemas. Nós dependemos do estrangeiro 93%. Sabem o que isso significa. O Primeiro MInistros e MInistros precisavam de viajar para mobilizar o fundo para sustentar o OGE.

    Santomenses vamos ser sérios. Acham que se o PM estivesse apenas em STP o dinheiro viria da china, Guiné Equatorial, Nigéria, Portugal, e outros. Vamos ser sérios. Deixem o Patrice Trabalhar. VAmos apoiar. Nós só produzimos 4 milhões de dólares ano. Precisamos de mais 149 milhões. Donde vem este dinheiro? do Ceu?

    Vamos procurar gostar um pouco de STP. Com devido respeito sinto que o Tela nom está a perder a qualidade porque só se vê algo e criticas destrutivas. Acredito que não é este o propósito deste jornal. Devemos criticar quando algo vai mal.

    Quem não é honesto consigo mesmo dificil encontra qualidades nos outros.

    É hora de fazer o país avança.
    Abraços.

    • img
      Fundá Responder

      Como é que o homem vai arranjar dinheiro para o OGE, se ele mesmo diz que quem viaja mais, é o patrice trovoada privado?
      Dispam a camisola e analisem as coisas com olhos de ver.

      Esse homem é um falsario.

    • img
      CELSIO JUNQUEIRA Responder

      Caro Mano,

      Depreendo do seu texto que encontramos uma justificação para as sucessivas viagens dos nossos politicos e governantes!

      Se o povo aceita esta justificação eu não terei outro remedio em democracia a maioria vence.

      Abraço e boa sorte,

      • img
        Franz K Responder

        Caro Celsio,

        Peço desculpas por estar a escrever “mascarado”. Mas agora que o OGE está a ser discutido, queria perguntar-lhe se ainda se recorda do nosso pequeno debate sobre “uma marinha bem apetrechada”.

        Acha que sempre vale a pena, criarmos em STP uma marinha bem apetrechada, com estas somas que se ouve falar do OGE?

    • img
      Pensando Responder

      Os bons chefes de família devem ajuntar-se aos seus para resolverem os problemas familiares. Não é andar a comer e a beber com estes e aqueles e choramingar para os amigos que precisava de ajuda para alimentar próprios filhos. Pensei nisso e pergunto:
      - Não era melhor o Sr. PM ficar mais em casa para conhecer o déficit de civismo, o nível de corrupção e a necessidade de projectos continuados para desenvolvimento de STP?

    • img
      Arnaldo Santiago Responder

      Senhor Mano!
      O problema não é procurar fundos que sustentem o orçamento. O problema é o rumo, do ponto de vista estratégico, que as políticas e investimento de dão corpo ao orçamento deveriam começar a ter para que, no futuro, não estivessemos tão dependentes deste apoio externo. É isto que não se encontra, do ponto de vista estratégico, no referido documento.
      Por exemplo, a região do Príncipe é rica em peixe. É a zona do país mais rica em pescado. Porque razão não canalizar investimentos estratégicos, de natureza infra-estrutural, ligados à pesca, para aquela região que poderão ajudar a aumentar a quota de pesca e abastecer o mercado nacional com mais peixe e exportar tal produto para outros países Europeus e mesmo da Costa Africana? Quais seriam as consequências deste investimento? O país adquiriria know-how neste âmbito, pesca semi-industrial, diversificação e transformação de produtos resultantes da pesca, etc. que acrescentariam valor à economia do país e poderia, no futuro, ajudar a alimentar fundos para o orçamento do estado resultante de toda a economia relacionada com o desenvolvimento deste sector. Isto é que seria uma política de “mudança” consubstanciada em projectos reais para fazer o país sair da situação de dependência absoluta do exterior.
      Quer outro exemplo senhor Mano?
      A cidade das Neves é um polo industrial. Existe uma central de cerveja actualmente com problemas judiciais por resolver. Porque razão o governo não tenta criar condições, em conversação com os supostos donos da referida empresa, para que a mesma, num curto intervalo de tempo, seja avaliada em termos de investimentos necessários para a sua viabilização económica, se necessário, com ajuda e intervenção governativa no âmbito de apoios fiscais, renovação de maquinaria, etc, de forma a criar condições de aumento da exportação deste produto que dizem que é muito apreciado em alguns países da costa africana? Seria uma forma de diminuir a nossa dependência externa? Ou não?
      Quer mais exemplos senhor Mano?
      No Turismo o que é que deseja o governo fazer, nos próximos tempos, para avaliar o rumo e desenvolvimento deste produto para o desenvolvimento da economia nacional? Alguém sabe dizer-nos, neste momento, qual é o peso do Turismo para o orçamento do estado? O que é preciso fazer para aumentar este contributo? Qual é o investimento necessário, privado e estatal, para a melhoria do contributo deste sector para o orçamento do estado? Qual é a forma melhor de aumentar este contributo? Quais são os meios de intervenção estatal para tal? O orçamento do estado deveria reflectir neste momento, esta realidade, para que, no futuro, esta eventual intervenção estatal agora, pudesse contribuir para amenizar a intervenção ou dependência estrangeira no nosso orçamento de estado, no futuro.
      Arnaldo Santiago

    • img
      Paracetamol 500mg Responder

      Se o Patrice tem tanto dinheiro, porquê não doa alguns para o próprio pais? Não se compreende, como que um PM viaja todas as semanas por razões particulares? É doente o PM? tudo indica que não.
      Patrice esta violando sistematicamente a Constituição da RDSTP, porque esta consagrado na constituição que um membro do governo não pode exercer duas funções incompatíveis, função privada e publica.
      Levi e o varela, não viram essa inconstitucionalidade?
      Para ver como as coisas funcionam para uns…

    • img
      JB Responder

      Senhor Mano
      Infelizmente o seu comentario apenas o vem identificar como mais um daqueles que sempre brincou e enganou o povo sofredor.Pois o senhor vem como advogado do diabo,transformando desta forma em um advogado sem estar preparado ou talvez muito desatento.
      Entao como pode o senhor dizer ou justificar que as sucessivas viagens tenhem como proposito angariar fundo, se o proprio Patrice Trovoada garantiu que tem duas personalidades uma de Patrice”Comum” e outra de Patrice”PM” e que tem sido na qualidade de Patrice”Comum” que ele tem feito as referidas viagens.
      Por favor senhor Mano e as suas cupulas deixe de brincar com este povo que vem sofrendo a 35 anos.
      Ao senhor Patrice eu pedia-lhe que nao nos insultasse ou metesse mais areas nos olhos,porque como pode ser ou ter o senhor duas personalidades e no entanto ter apelado a mudancas e o povo ter-lhe dado essa confianca e agora vem com isso?
      Pergunto ,quando e como ou em que circunstancias o senhor eh Patrice”Comum” e Patrice”PM”? Acredite que essa sua expresao ou justificacao sinceramente foi muito infeliz porque faz-nos creer que compramos gato por lebre alias o que nao eh ou era de esperar.
      Nos os Santomente durante os 35 anos temos tido a triste sorte de nos dar ou relacionar com Leoes vestidos com pele de Cordeiros infelizmente.Fui

  10. img
    renato correia Responder

    esperam que o orçamento do estado possa já neste ano resolver todos o problemas do pais? quantos orçamentos do estado não tiveram na sua maioria apoio de parceiros externos?

  11. img
    ke kwa Responder

    Aquando da euforia que se seguiu a tomada de posse do novo governo eu enganei me quando disse que até finais de 2011 o povo iria ver que nao houve mudança e contestaria. Parece me que a verdade veio a superficie muito cedo. «Nao confundam mudanças com atitudes revolucionárias» sempre disse.

  12. img
    Polvo Paul Responder

    Senhor Carlos Cassandra vulgo Number, o senhor é o maior culpado desta situação ainda teve o desplante de defender o senhor Patrice Trovoada, oh Number o povo de Príncipe não perdoar a tua traição, senhor terá que definir de lado o senhor está. Se tu és deputado do Príncipe terás que defender o interesse do independentemente do partido onde o senhor está filiado a procura de tachos de embaixador.

    O Governo ao invés de preocupar com a governação do País e governar para todo cidadão de STP sem olhar o sua cor politica esta a preocupar em perseguir os nossos embaixadores espalhado por esse mundo fora só porque não do ADI, pensei que depois das eleição do ADI esse tipo de coisa pudesse terminar em STP.
    Este governo foi feito com pessoas fracas e resultado está a vista. Num país serio aonde que já se viu uma Ministra de Saúde sem curso Superior, Ministério da Justiça na mão de um garoto, nunca esperei que Varela que está metido em todos negócios de STP pudesse ser Vice 1º Ministro do meu país. Estou a ficar fartos de vós, fizeram um orçamento sem nível, sem rigor. Aonde que já se viu um ministro das finanças acumular a pasta de cooperação!!!?

    O Patrice agora inventou uma moda de não dar explicação ao povo de o elegeu, não disse nada sobre 30 mil barris de petróleo, não disse nada sobre caso Jorge Amado, não disse nada sobre o porquê de ter assinado uma coisa no Príncipe e não cumprir, não explica porquê que não pára em STP e passa vida no Gabão almoça, janta e toma pequeno almoço no Gabão, não explica aonde é que vê tanto dinheiro para tantas viagens. O senhor quer fazer a mudança sem incluir o povo que o elegeu digo-lhe já que não vai longe. Acredite nisso se o senhor gosta mais de Gabão do que STP vai par lá deixa-nos em paz, alias o senhor nasceu lá. Um ditado que diz que “terra de gente é terra gente” você pode dar 1000 volta ao mundo mais os teus pensamentos está sempre na tua terra. Deixa STP para as pessoas que gostam dela e não troca ela por mais nenhuma no mundo.

    Já estou francamente arrependido de ter votado no ADI, Sinceramente que estou Credo.
    É só arrogância desses ministros não falam com as pessoas, recusam receber as pessoas mesmo nos dias de audiência. Estou a ficar farto.
    Marquei audiência com ministro da Educação, ele mandou dar recado a secretaria para transmitir a ele, isso é político um politico que se preze tem que dar atenção ao seu povo.

  13. img
    GG Responder

    Sempre a descutir casos particulares na plenaria ..esse pais é mesmo uma novela Portuguesa .
    Os interesses da população estara sempre em segunda opção porque descutem só Porcaria envez de pensarem como instalar uma fabrica de criar bozios amenos ou uma fabrica de exportar bananas ..

  14. img
    Estudante Revoltado Responder

    Num país serio um indevido que só tem 12º ano sem qualquer experiencia politica e governativa é escolhido para ser embaixador, convenhamos isso gozar com povo de STP, então porquê o país gasta rios de dinheiro com pagamento de bolsa de estudos dos nossos jovens no estrangeiro? Para depois ignora-los sem lhes dá quaisquer oportunidade!!! Como é que uma pessoal que sofreu para estudar sente qundo vê coisas dessas!!? O senhor Number só por ter cartão da politica não precisa não precisou de estudar a serio, esteve em Portugal para cima para baixo não tirou curso superior limitou a viajar para Londres, Irlanda armado em neto de colono, agora chega no país assina um acordo em nome de povo o que acho tanto quanto abusivo, ganhar graça do senhor Patrice arranja tacho como deputado, agora dizem que vai ser embaixador em Portugal, só pode ser brincadeira.
    Olha se o senhor Patrice não sabe fica a saber, nós estamos bem servidos com o nosso embaixador cá em Portugal, desde que chegou cá a verdade seja dita muita coisa mudou cá na embaixada, ao principio quando ele foi nomeado fiquei com alguma duvida mais deixa-me dizer lhe que homem tem competência.
    Só se for burrice trocar um embaixador deste só porque não é dá sua cor politica.
    Isso é vergonhoso.

    Se o Number vier para cá vamos fazer uma grande revolução na Embaixada cá em Lisboa.
    Outra trata de pagar as nossas bolsas urgentemente, preocupa com essas coisas e não com politiquices de tipo Rafael Branco.
    É para trabalhar que senhor foi eleito, para ser diferente, não dar a perseguir as pessoas como os senhores do MLSTP/PCD. Homem é bom é cidadão não importa o partido mostra-lhes a outra face das coisas e seja serio.

    Quando a senhor Number o senhor vai pagar pela traição que tem feito a gente do Príncipe S. António não dorme ou senhor defende o interesse do Príncipe o sai de lá imediatamente.

    Viva a Competência.

  15. img
    Edson Costa Responder

    Ao invés de discutir sobre os principais problemas que afectam o paìs de modo a se encontrar uma saìda, o sr Primeiro Ministro e companinha realizam almoços, jantares privados “sugando” ainda mais o pouco que tem STP no seu cofre. Digam o que disserem, eu não acredito neste governo, pois em apenas poucos meses de vida tem vindo a dar muitos “tiro nos pés”. Sei que nenhum paìs muda em 6 meses, mas a verdade é que nem mesmo o Patrice Trovoada acredita no sucesso do seu elenco governamental.Queria pedir aos santomenses que ficassem muito atentos nas “manobras” desses ditos politicos.

  16. img
    ate entao Responder

    Acho que o director de tela non e da oposicao,todas as criticas destrutivas tem pontuacao maxima,dei o meu comentario simplesmente ele censurou nao vi ate entao ,cuidado com isso.

  17. img
    Mak Responder

    Até viagem privadas da invejas? O problemas é q S.tome é um meio ou pais pequeno q se ve tudo . Ha países q os governates estaõ sempre a viajar em privado nem por isso destorcem o país nem tão pouco o povo reclama. Meus baixos… Procurem preocupar-se com coisa mais profundas..

Deixe um comentario

*