Primeiro-ministro de visita ao continente asiático

Durante 15 dias o Chefe do Governo são-tomense, vai lançar as bases para o reforço da cooperação com Taiwan que anualmente disponibiliza mais de 10 milhões de dólares para alimentar o orçamento geral do estado. Malásia é outro país asiático onde Patrice Trovoada procura atrair investimentos privados para São Tomé e Príncipe.

Com um orçamento de 153 milhões de dólares recentemente aprovado, o Primeiro-ministro sai para o mundo em busca de financiamentos para sustentar as acções previstas para 2011. O continente asiático é o destino de 15 dias de Patrice Trovoada.

Taiwan é o parceiro mais importante de São Tomé e Príncipe no continente asiático. O arquipélago são-tomense recebe mais de 10 milhões de dólares por ano, para financiar o Orçamento Geral do Estado.

No entanto a margem do plafon anual, o Governo da Ilha Formosa tem financiado alguns projectos especiais. O exemplo prático é a central térmica de Santo Amaro que custou 15 milhões de dólares. Uma dádiva concretizada a pedido do Presidente da República.

O Primeiro-ministro Patrice Trovoada, disse que vai negociar com o governo de Taiwan a possibilidade de financiar mais projectos especiais. «Com Taiwan há um pacote que vai para as infra-estruturas, mas para além da cooperação clássica queremos que Taiwan possa investir em projectos privados, nomeadamente no sector da pecuária para criação de suínos e a nível das pescas», explicou.

Depois de Taiwan, Patrice Trovoada visita Malásia, para tentar atrair investidores privados, a favor de São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

  1. img
    Polvo Paul Responder

    Fogo, esse no 1º Ministro gosta de viajar, credo, credo… Afinal com toda essa viagem que este homem já fez desde que tomou posse ainda não arranjou 153 milhões de dólares. Credo, isso é de mais, até cansa. Desta vez o senhor faz-se acompanhar de quantas pessoas? 20 ou 30?!!! Quantos consultores Indianos vão na Caravana? Digo Indiano porque sei do que falo e o 1º Ministro sabe porquê que falo de Indianos!!!
    Eu que tinha raiva do Rafael Branco, agora vejo que ele não era tão mau como diziam.

    STP aguenta essa luxaria toda?!!!!

    Oh, Deus tem seu poder, credo…

    Quando regressar de Ásia o senhor por favor, dê uma saltada para América, depois vá também para Austrália, oh melhor aproveite e dê uma volta ao mundo…. Pode ser que assim o senhor farte de viajar e pára no país um pouco.

    O pai foi mesmo coisa, em menos de 1 ano rebentou com todo orçamento de viagem, só que, como tínhamos um ministro de finanças com fibra, as viagens pararam, o homem até teve o desplante de pedir reforço orçamental, só que Acácio Elba Bonfim pois – lhe na ordem, recusou e tirou-lhe a gana e vontade passear… Foi assim que ele parou no país um bocadinho…. Agora é vez de alguém com caparo para tirar o filho dessa boa vida…

    Credo, Pai filho espirito santo credo…. forte viajar….credo…Credo….

    • img
      Dlima Responder

      Meu caro Polvo Paul, apenas te que as ajudas não caiem do céu, e também não sentado e bem acomodado na cadeira do seu belo palacio que as ajudas vão la ter… Pense e so depois comente.

      • img
        maria chorona Responder

        n sejas ridiculo n ha internet nem telefone em S.Tome, ha necessidade do p m andar a mendigar por mundo afora

      • img
        maria chorona Responder

        n sejas ridiculo o p m n tem necessariamente q andar pelo mundo fora a mendigar p si e p o país.

    • img
      CELSIO JUNQUEIRA Responder

      Meu Caro,

      Não sou contra as viagens com o fim e o objectivo de angariar “fundos” / “financiamento” para o País.

      O que tem de ser, é disciplinar as viagens. Penso que uma ou duas pessoas chegam. E tem de haver um relatório da viagem e uma fiscalização feita pela Assembleia da República ou o Tribunal de Contas.

      O nosso país por enquanto só é viavel com a APD (Ajuda Publica ao Desenvolvimento), não tenhamos dúvidas sobre isso. E nem vale muito a pena teorizar sobre o assunto.

      A nossa independência politica foi boa/oportuna, mas falta a Independência Económica.

      Temos de trabalhar muito e ser muito criativo/imaginativo.

      Bem haja!

  2. img
    De Longe Responder

    Entre os são-tomenses residentes no estrangeiro, mormente em Portugal, verifico que existe um grande descrédito na capacidade, digo boa fé, entre os governantes (de qualquer que seja o partido) para conduzirem o nosso país ao desenvolvimento.
    Este facto leva a que muitos se resignem e recusem a actos tão simples como consultar as notícias do país pela Internet. Os mais esperançosos ainda mantêm o sentimento de revolta e impotência sem deixarem de espreitar notícias sobre dias melhores.
    A onda de negação verificada contra alguém a quem se afirma produzir informações imparciais contra o governo, vem clarificar que há sentimentos de esperança perante os novos dirigentes.
    Da minha parte sugeria aos são-tomenses que aceitassem críticas negativas quando elas trouxessem aspectos úteis para reflexão.
    Pedia também ao governo que criasse uma equipa para divulgação de realizações, de projectos e de sensibilização para adesão maciça do povo à materialização desses mesmos projectos.
    Não haverá desenvolvimento sem envolvimento da população e do povo e não haverá envolvimento enquanto existir a descrença (salvo tomada de medidas muito austeras que devem ser escusadas). Quanto às ajudas externas, já sabemos o que significaram para nós desde o dia 12 de Julho de 1975 até aos últimos dias.

    Senhor Patrice Trovoada,
    Se recuperar a boa consciência dos são-tomenses, a aplicação reflectida das ajudas externas que vier a captar com a sua capacidade de negociação fará com que tenhamos um país credível em poucos anos.

    Espero poder colaborar.

    • img
      Vanox Responder

      Gostei do que disseste. Mas acho que se perguntar às pessoas na rua se elas acham que o Sr. Patrice está a viajar para ir buscar ajuda elas vão dizer algo bem diferente daquilo que estás a tentar defender.

      Concordo com essa de os são-tomenses só criticarem.

      Mas temos de criticar.

      O Patrice dizia na campanha que o PCD e MLSTP tinham lideres que eram como limoes secos. A gente espremia e não saia suco nenhum.

      Agora as pessoas estão a espreme-lo para ver se sai algum sumo.

      Achas que está a sair?

      • img
        De Longe Responder

        Vanox
        Como o seu comentário está a seguir ao meu, parece que me respondeu. Se for o caso, considero urgente esclarecer que não acho bem dizer que os são-tomenses só criticam. Reli o meu comentário e não descortinei pormenores que pudessem fazer supor que eu quisesse dizer isso.
        Quando falei em recuperar a boa consciência são-tomense, isso tinha muito fundamento:
        - Estive incluído na massa populacional de STP na altura em que gritávamos “construamos com as nossas próprias mãos uma Pátria renovada”. Nessa altura trabalhávamos gratuitamente aos fins-de-semana pelo crescimento da terra.
        Sei que não sabemos só criticar e que temos lá no fundo uma grande consciência que se foi esmorecendo pelo descrédito da população em relação aos governantes. Pedi ao Sr. Patrice Trovoada que a recupere.
        Quanto às críticas considero que elas devam ser feitas e até falei da necessidade de nós as aceitarmos mesmo que nos sejam negativas, mas que nos permitam reflectir. Somos pessoas melhores hoje porque os nossos pais, amigos e vizinhos criticaram os nossos erros quando éramos pequenos. Somos hoje tão grandes que já não precisámos de ouvir? Adoro que critiquemos a mim e aos outros mas, de modo a que essas críticas possam ser úteis para o nosso crescimento pessoal e social.
        Com humildade agradeço o facto de me ter respondido e dedico-lhe um abraço fraterno.

    • img
      suave- (SÉRIO) Responder

      bom comentário o seu.
      sobretudo no segundo paragráfo, pois diz uma grande verdade que constatei ao estar 15 dias ali em portugal, onde se presume que muitos ainda leem os jornais digitais, mas á verdade é que o discrédito ás questoes politicas é muito grande, porque a cada dia se esmurece a esperanca dum amanha melhor na nossa terra.

      • img
        CELSIO JUNQUEIRA Responder

        Meu Caro,

        é normal/natural que a diaspora Santomense de Portugal esteja desiludida, afinal, todos os politicos Santomenses visitam Lisboa com frequência e eles veêm a demonstração/ostentação de riqueza dos mesmos.

        Enquanto o país “mendiga” por ajuda internacional, os politicos exibem as suas fortunas, os bens materiais e outras coisas mais como por exemplo: a arrogância, a altivez, etc.

        O sentimento é este: desilusão, descrença, conformismo e algum arrependimento.

        Abraços,

        • img
          suave- (SÉRIO) Responder

          tens toda a razao Celso.

          e ao dizer isso, pois apenas fazia mencao da realidade face ao rumo levado pelo país, nao que falte a comunidade santomense em portugal ou além fronteiras vislumbre e informacao politica, pelo contrário, por isso, se aplicam bem as nossas palavras.

  3. img
    vamos ter visao Responder

    E bom que o primeiro Ministro viaje no sentido de arranjar dinheiro para “alimentar ” o orcamento de estado,mas temos que reflectir muito sobre a situacao do nosso lindo s.tome,desde que tomamos a independencia que so estamos a estender as maos a pedir ja estamos na altura de sentirmos um pouco de vergonha.A cooperacao bilateral com outros paises e importante, mas nao para financiar o orcamento do pais temos como financiar o nosso orcamento basta fazer investimento no local chave gerador de rendimento ,basta ter visao.ja agora acham que cortar de relacao entre s.tome e a CHINA POPULAR trouxe vantagens ou desvantagem para s.tome?sei que estao com uma situacao economica saudavel tem ajudado e financiado muitos projectos dos lusofonos como CABO VERDE ,GUINE BISSAU,E ANGOLA e outros, ficando s.tome de fora.

    • img
      ke kwa Responder

      Daqui a uma decada os santomenses poderao ver que foi um erro cortar as relaçoes com a RPChina. Os outros estao a caminhar para frente graças a ajuda da China Popular, incluindo Portugal que ajuda STP tambem é ajudado pela RPChina. Porque STP nao vai buscar a ajuda da China directamente e nao esperar que ela passe primeiro por Portugal?

      • img
        bengui-dóxi Responder

        Vixe Maria!!!!!
        Quem são os outros que estão a caminhar graças a ajuda da China??? Vamos mais é ter juizo! Deveriamos é ter maior rigor nos milhões até agora concedidos por Taiwan.

  4. img
    vamos ter visao Responder

    Queria dizer pais lusofono,ainda a china comprou a divida de Portugal.

  5. img
    ELNIS Responder

    Basta ja das criticas e vamos contribuir para um sâo tomé melhor ja vi muitos a criticar ao governo e não quero dar a sua cota parte. Nos sabemos que o país tem varios problemas agora o que nos temos que fazer é tentar dar um voto de confiança no senhor Patrice Trovoada, quero fazer para este pequeno país.
    O orçamento de estado so temos o 7% que o nosso, o outro temos que ir a busca, e um homem de visão não pode esperar que as coisas acontecem temos que ir em busca.
    Deixam de escrever bestera e vamos pensar o melhor para o país que tanto necessita para desenvolvimento. Vamos criticar sim, mais uma critica construtiva para bem e não para o mal.
    Agora pergunto: O QUE DEVE O GOVERNO FAZER, TOMANDO EM CONTA A CRISE ECONOMICA MUNDIAL RAPA O DESENVOLVIMENTO DO NOSSO SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE?
    ACREDITO QUE É POSSIVEL UM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE MELHOR…

  6. img
    bengui-dóxi Responder

    Lamentavelmente ainda existem pessoas que não conseguem despir os preconceitos que têm em relação as pessoas antes de comentar os actos destes. Na mensagem do Polvo Paul denota-se facilmente um preconceio aà familia trovoada, por isso a teimosia em comparar os actos do filho como PM com os do pai como PR. Esta animosidade faz com que por vezes exagera nas suas afirmações. Então depois dos Dez anos de presidência do actual presidente haverá ainda em sua plena consciencia e de boa fé capaz de afirmar que o M. Trovoada viajava muito?? Voltando a questão da presente digressão do PM à Asia, espero sinceramente que a passagem por Malasia dê algum resultado, se não passo a desonfiar de que os nossos dirigentes descobriram naquelas ilhas um optimo lugar para alguns dias de descanso. Digo isto pois segundo me parece na última decada aquela ilha ja recebeu visitas de inumeras delegações de STP (visitas do Presidente Fradique, visitas de diferentes Ministros dos Negócios Estrangeiros e de diferentes embaixadores em Taipei). Alguem saberá dizer-me qual o resultado dessas idas à Malasia? Por isso quero acreditar que desta vez sera para valer!

  7. img
    extra Responder

    São Tomé precisa sair das ilhas, ver o mundo e aprender. O mundo não pode ser somente Portugal para o homem santomense.
    Gastaria de saber como é que STP vai virar na vida sem mendigar.

    Importante são os custos e benefícios.

    Para mim que vá até à lua.

    • img
      ovumabissu Responder

      Sim, STP é como aqueles jovem “tlebessubê” que sai precipitadamente da casa dos pais 8sem completar a 9ª classe) para ser “independente” e acaba vagueando pelo mundo, na prostituição, na mendicidade, na droga e, por este andar, ainda acaba no mundo do crime. Como toxicodependente que é, STP jamais admitirá que é incapaz de dar a volta à situação, sobretudo enquanto alguém lhe for dando algum para a próxima dose (leia-se, próximo Orçamento de Estado).

      O alheamento dos santomenses na diáspora (Portugal) não é desânimo, é mais uma questão de bom senso, de sanidade.

      Esse discurso de “vamos visitar meio mundo para encontrar financiamentos e investimentos” faz parte do roteiro dos primeiros meses dos PM’ e PR’s.

      Ser construtivo é também mostrar desalento e desânimo para não voltarmos a embandeirar em arco.Quem não consegue governar sob pressão não é bom governante/decisor.

      Já demos muito para esse peditório, por isso é nosso direito (e dever) mantermos o cepticismo. OK?

  8. img
    visão de domingo Responder

    Sejamos construtivos….vamos saber usar o espaço de tela nón.

  9. img
    Mina di Célivi Responder

    Se bem recordo, houve uma altura em que se contava as viajens do Fradique…
    Mas esse nosso PM já está batendo o record…mais uns dias entra pro livro do Guinness!
    Foi pra isso que se pediu mudança? Viajens sem contas e subsídios milionários…
    M…muito!

  10. img
    hernane dos prazeres Responder

    meu caros amigos compratiotas e camaradas, deixem de criticar, e ajudem , dando opinião,fazendo critica mas construtiva, ao envez de criticar o homem. Vamos deixar ele trabalhar afim de um ou dois anos teremos algo palpavel para falar , enquanto não acontece tira boca em cima do homem… trabalhem yha

  11. img
    Mak Responder

    O Primeiro Ministro precisa viajar para e busca de dinheiro para o país.Algum dia ja viram alguem a firmar um compromisso via net? Ele tem q assinar acordos meus…..Fica esperto,não é a essas viagens q vai levar o país no poço. Essas viajens trazem benefício.Deixa o Patricio trabalhar. Esperem o resuldato.Cada um tem a sua politica quando está no poder. Se ele encontrou esta via a mais viavel para o desnvolvimento, então vamos aceitar e esperar resultados.Se não der resultado ele sera penalizado na proxima renovação de mandatos.

  12. img
    Mak Responder

    Para is buscar dinheiro

    Mèus (Calão)

  13. img
    Mak Responder

    ir

Deixe um comentario

*