Remodelação Governamental no Gabão

Após vários rumores sobre o assunto, Ali Bongo, Presidente do vizinho mais próximo de São Tomé e Príncipe, decidiu realizar a primeira remodelação do seu governo. A remodelação governamental de grande envergadura aconteceu no passado dia 14 de Janeiro.

A remodelação governamental no Gabão elevou para 31 o número de pastas ministeriais. Em relação a anterior estrutura, regista-se 8 saídas e 6 entradas de novos ministros. A presença feminina que ocupava 6 pastas ministeriais, baixou para 4 pastas ministeriais.

Segundo Laure Olga Ngondjout, secretária da presidência gabonesa, o Chefe de Estado Ali Bongo, pretende com esta primeira remodelação governamental de vulto, incutir uma nova dinâmica na acção governativa.

O novo Governo do Gabão tem a seguinte estrutura:

Premier ministre, Chef du gouvernement
Paul Biyoghé Mba

Ministres

1- Ministre de l’Equipement, des Infrastructures et de l’Aménagement du Territoire :
Léon Nzouba

2- Ministre de la Justice, Garde des Sceaux :
Ida Reteno Assonouet

3- Ministre des Affaires étrangères, de la Coopération internationale, de la Francophonie :
Paul Toungui

4- Ministre de la Jeunesse, des Sports et des Loisirs :
René Ndemezo’Obiang

5- Ministre du Travail, de l’Emploi et de la Prévoyance sociale, Porte-parole du gouvernement :
Angélique Ngoma

6- Ministre de l’Intérieur, de la Sécurité publique, de l’Immigration et de la Décentralisation :
Jean François Ndongou

7- Ministre de l’Economie, du Commerce, de l’Industrie et du Tourisme :
Magloire Ngambia

8- Ministre de l’Habitat, de l’Urbanisme, de l’Ecologie et du Développement durable :
Blaise Louembé

9- Ministre de la Santé, des Affaires sociales, de la Solidarité et de la Famille :
Flavien Nzengui Nzoundou

10- Ministre des Transports :
Julien Nkoghé Békalé

11- Ministre de l’Education nationale, de l’Enseignement supérieur, de la Recherche scientifique, de l’Innovation et de la Culture :
Séraphin Moundounga

12- Ministre des Relations avec le Parlement, les Institutions constitutionnelles, de l’Intégration régionale, chargé des Droits de l’Homme et du NEPAD :
Aurélien Ntoutoume

13- Ministre de la Défense nationale :
Pacôme Rufin Ondzounga

14- Ministre de l’Energie et des Ressources hydrauliques :
Régis Immongault

15- Ministre de l’Agriculture, de l’Elevage, de la Pêche et du Développement rural :
Raymond Ndong Sima

16- Ministre des Petites et moyennes entreprises et l’Artisanat :
Jean Félix Mouloungui

17- Ministre des Mines, du Pétrole et des Hydrocarbures :
Alexandre Barro Chambrier

18- Ministre du Budget, des Comptes publics, de la Fonction publique chargé de la Réforme de l’Etat :
Emmanuel Issozet

19- Ministre des Eaux et Forêts :
Christian Magnagna

20- Ministre de la Communication et de l’Economie numérique :
Paul Ndong Nguéma

21- Ministre de l’Enseignement technique et de la Formation professionnelle :
Célestine Oguewa, épouse Bâ

Ministres délégués

22- Ministre délégué auprès du Ministre de l’Equipement, des Infrastructures et de l’Aménagement du Territoire :
Jean Richard Sylong

23- Ministre délégué auprès du Ministre des Affaires étrangères, de la Coopération internationale, de la Francophonie :
Paul Bundunku-Lata
Raphaël Ngazouzé

24- Ministre délégué auprès du Ministre de l’Economie, du Commerce, de l’Industrie et du Tourisme :
Françoise Assengone Obame
Jean Pierre Boukila

25- Ministre délégué auprès du Ministre de la Santé, des Affaires sociales, de la Solidarité et de la Famille :
Nziengui Mihindou
Claudine Minvoula

26- Ministre délégué auprès du Ministre de l’Education nationale, de l’Enseignement supérieur, de la Recherche scientifique, de l’Innovation et de la Culture :
Ernest Walker-Onewin

27- Ministre délégué auprès du Ministre du Budget, des Comptes publics, de la Fonction publique chargé de la Réforme de l’Etat :
Guy Bertrand Mapangou

  1. img
    aluno do Januario Responder

    KEM TEM NON KU KUASE EE ZENTCHI?

    • img
      peter Responder

      simplis noticias

  2. img
    xaroco Responder

    mas é verdade!!!!!!!!!!!!!! é essa mania de meter que nos stp temos

    • img
      Piada Responder

      senhores aluno do januario e xaroco!

      é apenas a titulo informativo que aparece a noticia. como se podia mencionar de qualquer outro pais seja de africa, europa, america ou asia.

      que tipo de injerencia houve ali? ou os senhores pereferem burrice catedrática e assumida do que estarem informados?

      • img
        kua muntu Responder

        meus amigos uma coisa e ser informado,mas por amor de deus tentar minimizar as escritas nao cubrir um pagina do jornal com nomes dos gaboneses todos,so por Patrice ter nascido no Gabao?

  3. img
    peter Responder

    sao simples noticias

  4. img
    Piada Responder

    correcao. preferem

  5. img
    Osama bin Laden Responder

    Esses são assuntos de Gabão não meta colher. Se for para informar o nosso 1º Ministro que também é Gabonês, devo dizer lhe que ele soube disso 1º que vós todos, pois ele e o Bongô Filho são vinho da mesma a adega.

    O que eu quero saber, é como ficou o caso de 30 mil barril de petróleo, caso de 5 milhões de dólar de Brasil (Delfim Neves), caso de 1 milhão de dólar de Japão em que envolve Cosme Rita (câmara de comercio), caso de 5 milhões dólar de Doca Pesca e passeio da cidade Capital (Delfim Neves), caso de roubo de Processo no Tribunal de STP (Adelino Isidro), caso do Camaronês (Bebida falsa), caso da Federação de Futebol de STP (Manuel Dendê), caso Enaport e dentre outros casos que nos aflige.

    Quero lá saber se Gabão muda ou não de ministro isso é problemas deles…. Já agora o povo já sabe quem é dono da Empresa de STP que concorreu no Leilão do nosso Petróleo?!!! Informa-nos por favor…

  6. img
    madalena Responder

    Ola gente estamos no Mundo.
    Somos povo, país, hino , bandeira, constituição e cultura.
    Agora, pode ser um bom pornuncio estas remodelações. O Patrik devia ja fazer pelo menos duas saidas.

  7. img
    Humilde Responder

    O que eu tenho a ver com Gabão, isso não me interessa….Que raio de dirigentes pa…

  8. img
    madalena Responder

    Todos motoqueiros de STP que não possuem carta de motorizada, andam com camisola de um partido politico, logo que são abordados pela policia, ficam a dizer somos mudança.

  9. img
    N.C Responder

    E sempre bom estarmos atentos e informados sobre o que passa no mundo.Mas sendo esse jornal ser “TELA NON”o que pressuponho nos informar sobre o que se passa na nossa terra,acho inoportuno a existencia dessa informacao ou noticia no site tela nom.Penso que quer essa noticia bem coma a outras que dizem relacao a Santomense no estrangeiros deveriam pertencer a outra coluna denominada internacional ou simplesmente nao aparecer ca.acho que existem milhares de orgaos de comunicacoes e imprensa escrita que reportam noticias internacionais

    • img
      Téla Nón Responder

      Desde 2009, que a Redacção do Téla Nón decidiu dar atenção particular aos acontecimentos que ocorrem na sub-região da África Central. O saber popular são-tomense diz que vizinhos são irmãos. A integração regional é uma das exigências do mundo globalizado. É escassa, muito escassa a informação que os são-tomenses têm sobre o que se passa nos países vizinhos. Se deflagrar um incêndio na casa do teu vizinho, não penses que estarás seguro. É preciso sim saber o que se passa na vizinhança. Daí o contributo que o Téla Nón decidiu dar desde 2009 no sentido da divulgação de notícias relacionadas com os países da sub-região da África Central e do Golfo da Guiné. Por exemplo o aumento de acções de pirataria nas águas territoriais dos países vizinhos como Camarões e a Nigéria, não interessa a São Tomé e Príncipe conhecer essas histórias, ainda mais quando o arquipélago está localizado no centro do golfo da Guiné? Acha que uma situação de instabilidade política no vizinho Gabão, onde vivem mais de 10 mil são-tomenses, é um assunto que não interessa a São Tomé e Príncipe? Téla Nón-Nossa Terra, está sim interessado nestes e outros assuntos que ocorrem na vizinhança, e considera que deve continuar informar os são-tomenses sobre o que se passa na vizinhança.

  10. img
    xaroco Responder

    então, acabem com esse nome “tela non”,se é um jornal da nossa terra, já diz td….. fui sensurado por simplesmente falar a verdade sobre A M.osama gosto mt da tua frontalidade,abraços.um bem haja

  11. img
    Adriano Málé Bobo Responder

    o quê que temos haver com politica de Gabão, não ingerencia no assuntos dos outros estados por favor, meus senhores,

  12. img
    madalena Responder

    A dimensão da nossa mente é mesmo como a do país. É dificil prever coisas fazer projectos de 20 a 30 anos. Apenas coisas de dimensão reduzida, somos assim que fazer!!
    Falar de 2 aeroportos internacionais e regional para manobras militares, faz falta. Mas quem se atreve a pensar!!
    polos Universitarios para servir a toda sub região Africana. temos boas condições , segurança e ilhas sem conflito etnico, etc, etc.
    Desenvolvimento do Cluster do turismo ecologico, nada!!!
    Comunicação internet, banda larga!!!
    Dificil

Deixe um comentario

*