Política

Governo francês nomeia novo embaixador para São Tomé e Príncipe com residência no Gabão

Jean François Desmazières(na foto), de 58 anos de idade é o novo embaixador da França que será acreditado em São Tomé e Príncipe e no Gabão.

Embaixador plenipotenciário de primeira classe, Jean François Desmazières, que desempenhou a função de embaixador da França no Cambodja até Outubro de 2010, foi nomeado por decreto assinado pelo Presidente Nicolas Sarkozy no passado dia 23 de Fevereiro, como o novo alto representante da República Francesa junto ao Governo do Gabão.

No decreto tornado público pelo governo francês e subscrito também pelo primeiro-ministro François Fillon, assim como pela ministra dos negócios estrangeiros da França, Michèle Alliot-Marie, não é citado o nome de São Tomé e Príncipe como sendo o outro país em que o novo embaixador deve representar a França.

No entanto a imprensa gabonesa, anunciou que o diplomata Jean François Desmazières, de 58 anos de idade, será também representante do Estado francês em São Tomé e Príncipe com residência em Libreville. Aliás tradicionalmente a representação diplomática da França em São Tomé e Príncipe tem bases no Gabão, delegando para o arquipélago um encarregado de negócios.

Jean François Desmazières, substitui no cargo Jean-Didier Roisin, que segundo o decreto do governo francês que o Téla Nón teve acesso, foi admitido pelo executivo de Paris a exercer o seu direito a reforma.

Depois de ser credenciado em Libreville como novo embaixador no Gabão, Jean François Desmazières, deverá também ser acreditado pelo Presidente Fradique de Menezes como novo embaixador da França em São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. Cruz

    28 de Fevereiro de 2011 as 9:24

    Michèle Alliot-Marie – ja não é menistra dos negócios estrangeiros.

    • français

      28 de Fevereiro de 2011 as 14:34

      MAM só pedio a sua demissão ontem como ministra do Negocio Estrangeiro por isso a data do decreto ela aida estava em funçao.

  2. benavides pires sousa

    28 de Fevereiro de 2011 as 9:44

    isso é problemas deles, mas por um lado é quase sempre assim.

    como é costume ser tb com os representantes do FMI para stp, ficam todos no gabao e dao a atencao irrisória e formal no que a stp diz respeito.

  3. João

    28 de Fevereiro de 2011 as 10:02

    Nao é problemas deles nao. Porque isso revela a POUCA IMPORTANCIA que STP tem ou que elhes nos atribuem. Ou nao?
    João

    • Franz K

      28 de Fevereiro de 2011 as 15:53

      Não é só STP, o Gabão também não fica lá muito bem no figurino.

      É preciso dizer que este vem quatro meses após a partida do outro, que se aposentou em Novembro de 2010!

  4. Dizer Verdade

    28 de Fevereiro de 2011 as 12:28

    Isto nao é bem assim, Abel Veiga.
    Para ser-se Embaixador num país qualquer, ou ser nele acreditado, primeiramente tem de ser pedido o “agréement” para esse candidato à Embaixador; em seguida o PR do país onde se pretende colocar o Embaixador tem de aceitar e dar o seu agréement – o que pode até ser negado (lembrem-se do caso do Óscar de Sousa para Angola…). Só depois de ter sido dado o agréement é que o candidato à Embaixador estará autorizado a apresentar ao PR do país onde vai ser colocado as suas cartas credenciais que lhe habilitam enfim a exercer as funções de Embaixador do seu país.

    Por conseguinte, não divulgue uma notícia somente baseado em algo que você deve ter lido por aí, porque que saibamos o tal senhor ainda não apesentou as suas cartas credenciais ao nosso PR.

    Sempre ao dispor – e sempre com verdade.

    Abraços
    Dizer Verdade – só a verdade.

  5. luisó

    28 de Fevereiro de 2011 as 23:21

    o unico embaixador europeu que reside efectivamente em STP é o de portugal.
    porque será ?
    e em cabo verde, guiné, só para falar nos mais pequenos, também só existe o de portugal?
    não me parece, o francês, o inglês, o americano, o alemão estão lá, porque não em STP…
    nestes países não há petroleo então porque estão lá e não em STP ?
    pensem bem e digam-me…

  6. Leo Lavres

    2 de Abril de 2011 as 19:03

    Pois, é pra vermos que se nos proprios nao nos valorizarmos e reconhecermos quao especial somos, ninguém o fara por nos. Quem conhece o valor de uma casa é quem vive nela; nao é Sarko ou MAM ou Fillon que o fara, tao-pouco o Cuzzinho… so a nos cabe e compete esse dever primoroso, em homenagem ao nosso passado, ao nosso presente e ao nosso futuro

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo