Kadaffi foi uma espécie de pai natal nos últimos anos para os detentores de poder político em São Tomé e Príncipe

Apesar do silêncio comprometedor com o qual as autoridades políticas são-tomenses, estão a acompanhar a revolução popular e a consequente guerra civil na Líbia, o arquipélago são-tomense e os seus dirigentes dos últimos anos, receberam muitas prendas do pai natal Líbio.

As prendas do pai natal líbio, eram tão valiosas que provocaram conflitos internos em São Tomé e Príncipe. Prova disso foi a confusão política que marcou o país em Fevereiro de 2010, quando o Presidência da República começou a distribuir a população produtos alimentares, ofertados pelo líder da Revolução Líbia, Muamar Kadaffi.

O assunto foi debatido na Assembleia Nacional. As bancadas parlamentares do MLSTP/PSD e do PCD, ambos na altura no poder, questionaram o facto da ajuda alimentar líbia estar a ser distribuída pela presidência da República, quando segundo a bancada do poder, tal competência é exclusiva do Governo e não do Presidente da República. Um dos deputados chegou mesmo a pedir que a comissão parlamentar, investigasse o caso e em seguida avançar com um processo-crime contra o Presidente da República.

Certo porém é que os sacos de arroz e outros produtos alimentares ofertados pela Líbia foram distribuídos para creches, jardins-de-infância, e lar dos idosos. A presidência explicou que a ajuda alimentar, foi uma oferta directa e exclusiva de Kadaffi ao seu homólogo Fradique de Menezes, não tendo por isso nada a ver com o Governo da altura.

O pai Natal Líbio, não ficou só pela ajuda alimentar. Apetrechou o parque automóvel da Presidência da República, e ofertou tractores para dinamização da agricultura.

Um pai Natal que não parava de gerar ciúmes no seio da classe política são-tomense. O Téla Nón recorda o período pós golpe de estado de 2003, em que aviões Líbios aterraram no aeroporto de São Tomé, alegadamente carregados de armas e outros equipamentos de logística para a Guarda Presidencial. O caso gerou grande confusão política no país.

Líbia de Kadaffi que formou a primeira e única, geração de pilotos da aviação de São Tomé e Príncipe, entrou na desgraça numa guerra de consequências imprevisíveis. Para já acabaram as apetecíveis viagens dos dirigentes políticos são-tomenses para Tripoli ou Sirte, para repousar na tenda do guia Kadaffi, e depois regressar ao arquipélago para anunciar ao povo que o balanço da viagem é positivo.

O silêncio dos amigos de Kadaffi em São Tomé e Príncipe em relação a crise política e militar na grande República Islâmica, é comprometedor e comovente.

Abel Veiga

  1. img
    FBMM Responder

    MUITO INTERESSANTE ESTE ARTIGO. AINDA BEM QUE ESTOU DE PARTIDA!

  2. img
    Luis Responder

    Algumas observações sobre a notícia:
    1º Quanto à escrita: o primeiro parágrafo começa com a locução preposicional “apesar de…” que significa “não obstante”, “a despeito de…” e que pressupõe que mais adiante na oração se exponha dois factos/acções que se contradizem. Ora, se é verdade, como o Telanon diz,que o lider líbio tem sido um pai natal para os dirigentes de STP não é de se estranhar que tenha preferido manter-se em silêncio em vez de criticar as acções daquele. Assim sendo, em vez de começar o artigo com o “apesar de” o mais natural seria começar com a conjução que exprimisse a relação de causa/ efeito, por exemplo “Porque”, “uma vez que”, “já que”, “como”, “por causa de”…
    Por outro lado, não me parece tão verdade assim que as autoridades não tenham reagido. Se não estou enganado, o Primeiro Ministro, numa entrevista a TVS, condenou o recurso a armas contra a população civil e defendeu o direito a liberdade de expressão.
    Por outro lado, não é verdade que a primeira geração de pilotos aviadores tenham sido formados na Líbia; pelo que me parece os nossos primeiros pilotos foram formados na Nigéria. Onde se formaram o Kapala e o Rui Cesar?

    • img
      benavides pires sousa Responder

      boa observacao gramatical!

    • img
      António Veiga Costa Responder

      Quem deveria manter-se calado é você.

      • img
        Conde de Monte Cristo Responder

        Gostei muito da sua prontidão! Isso demonstra que há pessoas que não se repousam neste País! Estão sempre em trabalho!
        Mas, caro amigo AVC, não precisa de me esbofetear!É apenas uma opinião! Senhor por acaso já leu o Alcorão, sabe o que diz algumas Suratas, por ex. a Surata 50?
        Nós devemos abandonar esta cultura de politiquices, de fofocaria e de nervosismo e procurar encontrar um domínio de compreensão,de civísmo,de troca de opinião, de debate, de respeito e de tolerância!
        Não vale a pena agredir fantasma! Procure o Alcorão e faça análise! Deixa de blá blá blá!

  3. img
    JorgeK Responder

    Abel Veiga começa a escrever de forma docil e inteligente. Muito bem, gostei!!

    O nosso país está “parado” porque esperamos sempre que os outros ponham algo em nossas maos. Abandonaram a agricultura e recursos marinhos, agora roubam ao povo para exportarem seus produtos a fim de serem comercializados em sao tome atraves de empresas fantoche.

    • img
      JorgeK Responder

      importarem*

  4. img
    Buter teatro esquecido Responder

    S.Tomé e Príncipe não tem forças armadas preparadas, para garantir segurança dos nossos dirigentes; por isso é sempre melhor manter o silêncio. O kadaffi dava muita oferta, porque ele lutava para ter voto nas nações unidas de modo a salvar à Líbia do Embargo, dar outra imagem ao seu País e ser o grande chefe em África.

  5. img
    Obama Responder

    Independentemente das intenções do Coronel Kadhafi, STP só teve e tem a ganhar em estabelecer acordos comerciais com eles.
    Gostaria apenas de vos relembrar que até mesmo os EUA, a União Europeia e etc…são parceiros importantes do regime pois eles não misturam questões políticas com económicas.
    Para um estado pobre como é o nosso, não temos outra saída.
    Desejo a paz e tranquilidade ao povo Líbio o mais depressa possível e que as coisas voltem ao seu estado normal naquele País irmão.
    A comunidade internacional virou as costas ao Kadhafi, pensando que o regime Líbio teria o mesmo fim que os do Egipto ou Tunísia mas neste momento, verifica-se o contrário. Daqui a pouco, veremos uma guerra civil sem precedentes na Líbia, pois os Países Ocidentais já não poderão contar com o apoio do Kadhafi e do seu regime e tudo farão para derrubá-lo.
    Um bem haja ao povo de STP e ao povo Líbio!!

    • img
      ET Responder

      Caro Obama,
      Meu comentário é apenas para referir que conforto-me em saber que não só ha pessoas que pensam assim como ha santomenses que pensam assim!! Por outro lado, acho bastante engraçado que um “Obama” faça um comentário desses. Esse comentário é antítese do Obama…Um comentário desses vindo do verdadeiro Obama então ai sim o mundo estaria a salvo, até lá…….

      • img
        benavides pires sousa Responder

        porque dizes isso?
        cres que o verdadeiro obama é um ás ou deus da politica por ser mulato ou negro como tu?

        onde está a base de guantánamo em cuba que ele prometera fechar, ja fechou?

        porque que ao mesmo tempo que dizem tentar acabar com a guerra no afeganistao, matam civis e extraem de lá o petroleo local?

        porque nao guerream os EUA contra cuba que é inimigo que lhes está mais perto?

        deixe de ser guiado pela fama e pela cor da pele, pois obama real é sim um que nao mistura negocios com politica, e é mais um que entrou porque os empresários norte-americanos cansaram-se dos Bush e conservadores para os próximos anos de governacao americana, pois o obama real nao ganhou apenas devido a grande labia que tem como um homem inteligente e bom orador que é, ganhou porque os cartéis e Truts, decidiram dar-lhe o benéficio da dúvida a um novato.

        nenhum politico é Deus, seja no capitalismo ou comunismo. sao uma banda de maquinadores do poder.

        • img
          Helton Responder

          SerÁ?!

          Quem é justo, não se mete na política!
          Quem é justo, não se mistura com políticos, pois é uma relação de simbiose.

          Eu acho k o governo de STP ´ganha mais em estar contido do k intrometer-se nesta guerra.

          Do meu ponto de vista, esta guerra civil na Líbia bem como as que surgiram recentemente na Tunísia, no Egipto e umas instabilidades na Arábia Saudita têm todas o mesmo fundamento:
          -quem sabe, verdadeiramente, o que aconteceu durante a guerra civil em Angola, não terá dificuldades em perceber o q se está a passar no Norte de Áfrika.

          -Os rebeldes começaram a guerrear contra o governo Líbio, exigindo o afastamento do Kadaffi e dos seus pares; kem é k fornece o armamento aos rebeldes Líbios (EUA, FRANÇA, RÚSSIA, JAPÃO);

          -a ONU se pronunciou qd os rebeldes começaram a incitar a violência da população?
          R: ….

          - o governo Líbio não podia deixar impune esta rebeldia toda, era obrigatório rispostar. Quais foram as consequências?

          R: Toda a mídia internacional, incluindo governos de expressão significativa tais como, o Françês, o de EUA, Itália excluindo Russia, e Japão. Todos começaram a condenar accao militar contra os rebeldes e começam a exigir a saída de Kadaffi.

          -Agora vamos lá reflectir um bocado sobre isto.
          Se Kadaffi sair e for gozar a reforma lá para o sul de Itália ou França, quem irá ocupar o país durante o período de instabilidade? R: ONU e a NATO, certo?

          - Quem é governo que suporta e tem maior peso nestas organizações? R: EUA.

          - No fundo, os EUA vão enviar 100 mil soldados “para garantir a estabilidade do país” e enquanto isto vão chupando o petróleo Líbio assim como fazem no Iraque.

          - Isto é uma vergonha!
          Hoje em dia a melhor forma – e é 100% eficaz- de eliminar o governo de um país do médio oriente ou da Africa onde se produz petróleo e que não admite q governos estrangeiros opinem na sua política, é:
          –Inventar q o povo sofre com a ditadura;
          –Motivar e financiar armamento para um grupo de radicais naquele país , afim de declararem guerra ao governo;
          –Independentemente do tipo de reacção do governo aos rebeldes, já eles montaram uma campanha na imprensa que vai agir no sentido de convencer a opinião pública da necessidade de uma acção militar.
          –No fim os EUA e a Inglaterra vão lá ocupar o país e controlar o fluxo económico .

          Tenho dito!

          • img
            Africa

            Qaddafi maior dos parvos! Foi iludido. O homem investiu milhoes na Italia, financiou Bancos italianos para entrar em bancarota, injectou milhoes no Juventus (equipa de futebol de Italia), comprou propriedades n’Europa. Inglaterra e Estados Unidas congelaram os bens dele e da familia. Muammar Muhammad al-Gaddafi fez merda. Ele ate parou e destruiu o seu arsenal nuclear que estava em construcao! Enquanto que Irao nao fez isso. Gaddafi nao tem amigos verdadeiros, mesmos os vizinhos nao lhe ajudam. O homem esta a colher o fruto da planta que semeou…
            Gaddafi nao sabe que Europeus nao sao amigos de Africanos? Branco nao é teu amigo! O homem branco so esta interessado na riqueza d’Africa e mais nada. Gaddafi perde mais de 130 bilhoes de US dolares! Credo! Roubo e deu pouco a seu povo. Estupido! Tudo fica congelado nos bancos Europeus, ou seja fora d’Africa. Quando se vai aprender a abrir os olhos n’Africa? O pessoal do ocidente mexeu com fogo. Se Gaddafi sobreviver os ataques, ele ira combrar vinganca. Europa que se poe a pau!

  6. img
    António Martins Gomes Responder

    O PODER, A DINASTIA GADDAFI E A REVOLUÇÃO!! Gaddafi ameaça invadir Benghazi “sem misericórdia nem piedade”- O líder líbio Muammar Gaddafi ameaçou na quinta-feira invadir “sem misericórdia nem piedade” a cidade de Benghazi, segunda maior do país e reduto do movimento rebelde que tenta derrubá-lo. “Vamos chegar rua a rua, casa a casa, quarto a quarto”, disse Gaddafi em um pronunciamento por rádio dirigido a Benghazi, que fica no leste do país. Gaddafi já havia alertado que só quem depuser suas armas será poupado da vingança imposta aos “ratos e cães.” “Acabou. Está decidido. Estamos chegando hoje à noite (quinta-feira)”, disse Gaddafi, cujas tropas estão a cerca de cem quilômetros da cidade. “Vamos encontrá-los dentro dos seus armários. Não teremos misericórdia nem piedade.” (fonte: Reuters – quinta-feira, 17 de Março de 2011 21:05 BRT)

  7. img
    Original Responder

    Quando a desgraça nos bate a porta,adeus amigos.

  8. img
    Bambum Responder

    Ora bolas, agora não vamos ter mais Natal…! Implica dizer que acabou a festa e mãos-a-obra! ahahah

    • img
      António Veiga Costa Responder

      Ohhhhh! Não vai dar para trocar de viatura!
      aahah

  9. img
    luisó Responder

    abaixos os kadaffis e outros como os da guiné equatorial, os JES e companhia…
    estão lá há trinta ou mais anos e sacam tudo para os bancos e empresas suas e os povos continuam a sofrer após as independências.
    viva a democracia e a liberdade.

  10. img
    Emilio Pontes Responder

    Nada de nada por enquanto. Silêncio geral. Pai natal esta em maus lenções. Todavia importa entender como ” normal” tendo em conta a cobardia dos que detenhem o poder politico em STP, que perante tal facto têm medo de “queimar-se” caso o Kaddaffi, saia mesmo do poder.
    Dai essa atitude “silêncio”, como que de espera e chorando a sopa que ainda não caiu, mais pensam que cairá, se não cair melhor para eles.
    Verão todos os filhos da terra, dentro e fora dele agradecimentos e bajulação ao Kaddaffi, aumentará.
    Tenho dito

    Emilio

  11. img
    Pé dumo Responder

    Meus caros estou a gostar destes acontecimentos. Acho que só a partir de agora em diante vamos começar a pensar em como trabalhar a sério. Diante das dificuldades vamos ter que pensar e deixar de estar sempre a pedir. Talvez se essa situação estivesse acontecido a muito, a esta altura já estariamos mais conscientes das dificuldades. Um bem haja a todos

  12. img
    ET Responder

    Eu gostava apenas de salientar o seguinte. Aliás, desafio o tela non a fazer um retrato de STP pós independencia para ver o quão benéfico foram as nossas relações com a Líbia. Não preciso ir muito longe, se hoje a TVS existe foi graças a quem? Quem é que ofereceu a antena parabólica para que está na estação terrena, para que pudessem iniciar as emissões experimentais?? Sem falar de alimentos e medicamentos, transporte de atletas! Não quero com isso justificar as acções do regime. Acho apenas que países como STP deviam pensar muito mas muito bem mesmo antes de apontar o dedo a Líbia. Porque se estão contra deviam ter recusado as ajudas todas……não é agora vir falar do regime autoritário. Até parece que só descobriram isso agora. É mesmo regime autoritário e autocrata que nos tem dado a mão. O que eu defendo é que todo o povo tem direito à sua liberdade e como tal espero que o povo Líbio encontre uma saída para essa crise e que seja a mais pacífica possível!!Se essa solução implique a saída do actual lider, que seja. Que sejam eles a decidirem o seu próprio destino!!

    • img
      Original Responder

      Caro ET!Pelo que sei e de fonte segura o país que ofereceu antena parabólica e equipamentos para permitir comunicação via satélite em S.Tomé foi Argélia.

  13. img
    Carlos Ceita Responder

    Meu caro obama concordo em absoluto temos de ir buscar parcerias com quem quer nos ajudar até mesmo Irão. Não se pode misturar interesses económicos com interesses políticos. Se no passado recusamos os aviões sul africanos de usar os nossos aeroportos foi apenas por cegueira politica. Para não dizer politiquice. Se a NATO e os seus falcões nos EUA não gostarem das nossas parcerias o problema é deles. A hipocrisia e o cinismo e dupla moral do Ocidente tem de ter limites e é preciso ter estômago para aturar esses senhores e lamento aqueles que criticam e bem as ditaduras corruptas africanas mas não os vejo a terem a mesma valentia e serem tão contundentes para com os ditos senhores de países civilizados e democraticos. Antes esses senhores dos Ocidente dançavam e cantavam com os Kadafi agora querem ataca-lo? Pois então só sabem atacar países fracos não é? Para proteger a população civil do massacre pelas tropas Líbias? Onde é que estavam essas mesma ONU quando milhares de tutsis foram dizimados? Porque que para o caso da Líbia há mobilização rápida e sem precedentes e no caso da Costa do Marfim há um silencio intolerável? Não são gentes também? Qual protecção da população da Líbia? Nada disso. É mais um pretexto. Um guião muito parecido as famosas armas de destruição em massa no Iraque. É um filme já visto.
    Se querem proteger a população civil olha façam uma o mesmo na China. Porque é que a Nato e os EUA não impõe uma zona de exclusão aérea para proteger os tibetanos. Porque sabem que aqui levariam uma sova com um adversário a altura.
    Abraços a todos

    • img
      António Veiga Costa Responder

      Um lembrete: à época do massacre dos tutsis o pesidente da ONU era um africano.

  14. img
    realista Responder

    …..e os pobres a morrem de fome. nao escrevas asneiras tbem santolista

  15. img
    Bombástico Responder

    Lembram da celebre citação os inimigos não são permanentes mais sim os entereces? De todos os políticos dos últimos 10 anos quem melhor se firmou nesse mundo foi um tal metarlugico que nem licenciatura tem mais sim a escola da vida chamado Lula da Silva, ele pois o entereces do paiz dele a frente de qualquer política ou melhor a política económica foi o baluarte do seu mandato, teve relações deplomatica e comercial com Cuba, Irão, Venezuela, China e só assim consiguio tirar o Brasil da crise em k estava metida, os nossos dirigentes tenhem k ver o mundo como um supermercado onde vai se buscar em varia patilheira não ver o mundo como canoa k só sai peixe deixemos de nos apegarmos apenas ao pai Natal num ano não temos só Natal como feriado temos Páscoa então temos k procurar um colhinho pra nos dar ovos de Páscoa , temos 1 de junho dia das crianças vamos buscar amor numa criança, 1 maio dia do trabalhador vamos buscar um paiz trabalhador mais ou menos assim S.Tome poderoso nos ajuda. O Lula não VIP se o Hugo Chaves é ditador se Fidel é comunista se Obama é um grande democrata, apenas ele vio o k o Brasil necessitava buscou o útil em vários pra cumprir com o prometido. Chefes deixem de chorar pelo leite derramado mãos a obra . Muito obrigado pela publicação

  16. img
    Pau Mandado Responder

    Kofi Annan era um pau mandado das Nacoes Unidas. Sera tambem o Obama?

    O Conselho de Seguranca da ONU e a Assembleia das Nacoes Unidas sao instituicoes separadas com funcoes distintas.

    Os cinco paises membros permanentes do Conselho de Seguranca da ONU com poder de veto. Enquanto, na Assembleia da ONU, a maioria dos paises membros votam, e maioria vence. O Conselho de Seguranca das Nacoes Unidas nao e’ uma instituicao democratica–nao existe o sistema de maioria de votos. Ele (CSONU) e’ o mais forte na organizacao.

    Tudo parte do plano!

    Somos “pobres” na aparencia e ricos em recursos naturais. Por isso, Reza! Pede Deus para nos proteger!

    Santomenses: unidade, disciplina, amor, e trabalho!

  17. img
    jimu Responder

    Meus senhores o nome do homem :Gaddafi e nao Kadaffi.
    Muammar Gaddafi

  18. img
    Lucumy Responder

    Pois é, mas uma vez digo que não se deve recusar ofertas, desde que não seja algo nocivo a vida ou ao ambiente.Pedir ajuda, é um gesto de procura de solução,para a satisfação das necessidade emergente.Aceitar ser comprado ou corrompido,e fazer o fruto da corrupção como sendo o produto adquirido pelo estado,e impor o povo ao seu consumo, é grave.Posto isso compreendo à preocupação do Srº Primeiro Ministro quanto ao Srº khadafi.Há no país muitas coisas para se preocupar e não questões extra ao País

  19. img
    1982 Responder

    Ao ler alguns dos comentários sinto até um certo desconforto.

    Noto que, infelizmente, continua a prevalecer na mente coletiva a noção de que a solução dos nossos problemas sociais e económicos passa pela aposta na política assistencialista com base na ajuda dos doadores internacionais.

    Entendo que a nossa base social e cultural seguiu essa orientação alongo de várias décadas, se não séculos. Na maior parte das nossas famílias dominou a liderança patriarcal, onde um grupo de pessoas, familiares e amigos, dependia da assistência de um líder com poder económico. Na era colonial uma boa parte dos trabalhadores recebia parte da remuneração em merendas (ração) e viviam sobre a proteção dos seus patronos.

    Nos primeiros anos após a independência a opção política pelo socialismo comunista facilitou e permitiu criar a falsa idéia de que os problemas económicos e sociais poderiam ser resolvidos com base nas praticas voluntarista e assistencial (trabalho cívico e voluntário, “ajudas” da cooperação internacional, etc).

    A verdade é que as expectativas foram defraudadas e fomos apercebendo, pelo engrossar das faturas, que não existem almoços grates, pois no final alguém terá sempre que os pagar.

    No mundo atual os mercados se orientam e se movimentam, fundamentalmente, com base no conceito clássico da lei da oferta e da procura estando por trás desses mecanismos o preço (determinado pelo valor real ou do mercado de algo que se quer vender ou comprar- falo de bens e serviços até coisas mais intangíveis como imagem, idéias ou conceitos, influência, etc) e a quantidade disponível no mercado da coisa pretendida.

    Ora, entendo que perante esta incontornável realidade nós (sublinho nós para salientar a importância dos custos e benefícios das opções e das decisões que tomamos, poderem ser repartidos por todos os “aldeões”)deveríamos olhar para o país com a noção das nossas reais vantagens e potencialidades e o que nós podemos oferecer ao mercado global, ao mundo. O que é preciso é mudarmos o nosso posicionamento perante o mercado internacional. Como? Fazendo trabalho de casa, ou seja, melhorando a nossa organização interna (sistema administrativo, económico e social) apostando nas nossas capacidades de forma a aumentarmos a nossa credibilidade. E definirmos política e estratégias de relacionamento com o mercado externo(o negócio estado – estado é limitativo no que diz respeito ao investimento produtivo, pois é mais assitensialista) orientadas para a parceria de desenvolvimento.

    Infelizmente, nós continuamos a deixar as coisas como elas estão e a pensar que, porque existimos e fazemos parte da comunidade internacional, sempre surgirá alguém de boa vontade para nos assistir. Esquecemos que os outros também são humanos e também têm os seus problemas.

    Continuamos a olhar para dentro, de forma individual como quem anda a procura da morte coletiva. Andamos distraídos da realidade do envolvente externo, das rápidas mudanças, desafios e exigências do mundo de hoje.

    É certo que a mudança da mentalidade é difícil de ser concretizada sobretudo quando está em causa alterações que mexem com a estrutura da organização social e económica e os interesses instalados.

    Perante a cruel realidade dos acontecimentos a nível mundial(as instabilidades decorrente das alterações sociais causadas pela crise financeira, alimentar e energética, a pressão exercida pelos fenómenos da nova globalização, os acidentes naturais) é imperativo a necessária mudança, o arrepiar de caminhos.

    Apelando a consciensialização remeto-me para o popular verso das ilhas maravilhosas:

    “Tudo biço muda peli,
    Antê mulelá muda fiá,
    Nom tán só na muda fá.”

  20. img
    Carlos Ceita Responder

    Pois é Senhor Antonio Veiga costa o Kofi Anan foi sem duvida SG da ONU quando os tutsis foram masacrados como o foi quando por cima da ONU os falcoes de guerra dos EUA decidiram marchar pelo Iraque sem pedir autorizaçao da Comunidade Internacional. Julgo que o meu amigo é saotomense. Espero não estar enganado. Mas voce acredita mesmo que alguma vez as potencia ocidentais se interessaram pelos conflitos e massacre na Africa subsariana. Quando os assuntos lhes interessam eles mobiliza-se em num espaço de tempo record. Mas quando se trata de Darfur Liberia serra leoa Katrina ou haiti eles ficam surdos e mudos. Ou achas que a NATO e os EUA iriam fazer intervençao ai na Liberia Serra Leoa ou no darfur. Tenho muita pena do Obama (o verdadeiro) é que ele não pode mudar muito sob pena de ter a mesmo destino do Kennedi. É essa a realidade o resto uma vez mais digo é conversa.

  21. img
    Nini Responder

    Se os detalhes dos ataques aéreo
    em Líbia estão sendo executados para além do mandato das Nações Unidas e ao contrário à definição do Conselho de Seguranca da O.N.U., então, o resultado dessa operação não será lindo… Se a União Africana e a Liga Árabe não vão deacordo com a maneira como esta operação está sendo realizada, fico receoso que haverá uma repercussão negativa, especialmente, na Europa. Esta é situação muito perigosa! O único alivio para Europa resta na Rússia e China. Se os dois continuarem a endossar a operação em Líbia, o que não me parece ser o caso, a comunidade internacional esta se dirigindo a uma confusão muito grande. Devera ser emplementado uma missão de paz das Nações Unidas na Líbia num futuro próximo.

  22. img
    Carlos Ceita Responder

    Meu caro Nini a ver vamos mas o guião é sempre o mesmo os senhores da guerra procuram sempre uma desculpa para intervir sobretudo quando há cheiro de petróleo. Como no Iraque as coisas correram mal então procuraram dar uma legitimidade para intervir s dizendo que era apenas para impor uma exclusão aérea para proteger civis que como sabemos existiu e existe também no Darfur, Serra Leoa , Liberia, Costa do Marfim e Ruanda Katrina e Haite. Nestes países não há mobilização.
    A contradição e a mentira é tanta e como já não conseguem inventar armas de destruição massiva mesmo entre os aliados da guerra uns defendem que é só zona de exclusão aérea outros defendem que para fazer uma exclusao aerea é preciso enviar tropas ao terreno ou atacar alvos no terreno.
    Sem querer desculpar o ditador kadafi a verdade é que se trata de uma guerra civil e perante a derrota eminente dos insurgentes vem em seu apoio a coligação da França e Inglaterra para lutar contra Kadafi aquele que a bem pouco tempo era um amigo deles.
    Ora quanto a questão dos direitos humanos temos a memoria de quem é o senhor Sarkosi. É preciso ser muito cinico e ter muita lata quando vemos o senhor senhor Sarkozi o mesmo que mandou deportar os ciganos (só Hitler faria igual). E agora perfila-se como defensor de direitos humanos? So se deixa enganar quem quer.
    Abraços

  23. img
    Conde de Monte Cristo Responder

    Todos os Santomenses que se predisposeram a opinar acerca da guerra da Líbia são provocadores e irresponsáveis.Isso fez me lembrar uma vez que os politicos estavam incomodados com o silêncio do Sr.Pinto e estavam instigá-lo a falar!Os Santomenses devem entender que a fala é um don muito importante mas o silêncio é uma arma a se respeitar!
    Os santomenses deveriam no silêncio proceder análises politicas,economicas, socio-culturais e religiosas acerca deste País. Deveriam estudar um pouco o Alcorão e ver em que medida essa doutrina está relacionado com o Regime. Porque o problema da Líbia não está no Gaddafi, não está nos rebeldes, não está no interesse das potências ocidentais, não está no petróleo! Está num REGIME que já não se pode compactuar. E esse Regime tem uma raíz muito profunda e extremista mas que se crê moderado.Tudo por causa de um tal Mohamed que disse Deus ter-lhe dado o poder superior aos outros Homens!E aí de, aí de,…….
    Portanto nós que sempre estendemos a mão, quer para Deus quer para o diabo,nós que comemos o que cai do Céu ou do inferno, nós que somos apenas um grão de areia no Golfo da Guiné, que quase nada tem a dar para transformar o mundo, convenhamos ficar calados e a rezar! Cada um tem o seu papel!

Deixe um comentario

*