Política

Elsa Pinto avança até a Boca da Urna

Nada trava a determinação da antiga ministra da defesa nacional em marchar firme no combate para conquista do cargo de Presidente da República. Em Folha Féde assegurou aos seus apoiantes que «a minha candidatura é para valer, e vou continuar a minha luta».

O MLSTP/PSD, terá elegido no último fim-de-semana o seu candidato para às eleições presidenciais de Julho próximo, no caso Aurélio Martins. Mas, Elsa Pinto membro da direcção do MLSTP/PSD e militante influente do braço potente do partido, a ala feminina, garante que a sua luta pela conquista do cargo de Presidente da República, vai continuar. «Sempre partilhei com os meus compatriotas que a minha candidatura é supra-partidária. Pedi o apoio do MLSTP, mas também pedi o apoio de outras forças políticas. Eu caminharei com, ou sem, apoio do MLSTP. A minha candidatura é para valer, e vou continuar a minha luta», referiu tendo arrancado aplausos dos seus apoiantes em Folha Féde.

Em plena pré – campanha para as presidenciais, Elsa Pinto, mulher que já desempenhou funções no Banco Central de São Tomé e Príncipe, onde continua a trabalhar, foi também secretária de Estado para Reforma do Estado e Administração Pública, mais tarde Ministra da Justiça Reforma do Estado e Assuntos Parlamentares, e recentemente Ministra da Defesa Nacional. Aliás foi a primeira mulher a dirigir o sector da Defesa em São Tomé e Príncipe.

Agora pretende neste 2011 que ao que tudo indica vai ser escaldante, chegar a mais alta magistratura da nação. «Quem tem o poder é o povo. E estou aqui para pedir o apoio do meu povo, para caminhar até Julho de 2011», reforçou Elsa Pinto no terreiro de Folha Féde.

Jurista de profissão, Elsa Pinto, mostrou que sabe bem o que é ser Presidente da República. « O Presidente é o garante do funcionamento das instituições. Então cabe a ele articular com as forças políticas, cabe a ele coordenar com os outros órgãos de soberania. O Presidente é o árbitro, é o magistrado da nação, é um advogado de influência, que pode impulsionar as acções do governo para questões fundamentais do Estado. É ele que representa o Estado nas relações Internacionais, então o papel do Presidente da República é de ir buscar apoios e ajudas para resolver as preocupações do povo», definições sobre o que é o papel do Presidente da República, que Elsa Pinto tem passado pelo eleitorado de Mé-Zochi e de outros distritos em pré-campanha.

O homem e a mulher são-tomenses, estão no centro das preocupações da pré – candidata e do seu projecto de sociedade. «Eu tenho uma preocupação que tem a ver com as pessoas. Quando falamos de um país que tem 54% da população, que está na pobreza ,e 14% na pobreza extrema, então temos que resolver os problemas básicos da população. Isto eu tenho que fazê-lo em articulação com o governo. Para tal é preciso alguma estabilidade. Então a primeira condição é garantir a estabilidade governativa, a estabilidade do estado, a continuidade da administração pública, e a estabilidade política», enfatizou.

O mundo está a conhecer uma profunda revolução. Elsa Pinto, diz que personifica parte desta ebulição do mundo, para o caso específico de São Tomé e Príncipe. Afinal de contas foi a primeira mulher a dirigir o sector da Defesa no país e mesmo a nível da sub-região da África Central. «Eu tenho a felicidade de ter feito parte da viragem. A viragem começou mesmo comigo, enquanto Ministra da Defesa Nacional. Quer em São Tomé e Príncipe quer na sub-região da África Central. Eu sou a primeira mulher no ministério da defesa nacional no mundo de generais na sub-região. Parecia que era mentira mas veio para valer e ficou. Depois de São Tomé veio o Gabão e a África do Sul», sublinhou.

Por isso acredita que desta vez, o povo são-tomense vai exercer o poder político no sentido de aprofundar a viragem do ciclo e da história, concedendo a mais alta magistratura da nação, a uma mulher. «Portanto quer dizer que a viragem pode ser a partir de Elsa Pinto como Presidente da República, porque também não é fácil ser ministra da defesa nacional e conseguimos», concluiu.

Mensagem e ideias que Elsa Pinto tem disseminado nos lugares mais recônditos do país, até as cidades. Ela sabe que o poder político forte e determinante nas eleições em São Tomé e Príncipe, é expresso pelos homens e mulheres que habitam o interior do país. As conversas e projecções de bares e restaurantes da capital, protagonizadas pelos que pouco têm que fazer, nunca foram boas conselheiras.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. benavides pires sousa

    4 de Abril de 2011 as 8:20

    O que mais me indigna é ver os humildes e pobres de bom coracao, estenderem-lhes as suas melhores toalhas, oferecerem mesas e cadeiras que custaram suor e verdadeiro labor, enquanto os politicos se sentam como reis no quintal dessas pessoas, fingindo ser humildes nessas horas; enquanto que se disconhece os sofás de pele e pátios ostentosos e móveis de luxo que possuem nas suas mansoes, comprados com o dinheiro roubado ao povo.

    É-me indiferente a campanha deste ou aquele, só me dói é a humildade do povo, que tem um enorme coracao e se dispoem sempre a servir esses politicos.

    na foto ve-se bem, a senhora foi brindada com mesa e cadeira, enquanto que os vintém se sentaram nos barrotes montados. quando ganhar as eleicoes, se for o caso, ela já nem se lembrará em que esquina de folha fede se encontra dito quintal que tao hospitaleiramente a acolheu.

    • Conde de Monte Cristo

      5 de Abril de 2011 as 15:21

      Um grande abraço amigo! Eu gostei muito disto!

      • S.tomé

        6 de Abril de 2011 as 20:04

        Um dos melhores comentários aqui postados, mas a verdade é que enquanto houver diferenças, o pobre e o rico, estaremos sujeitos a esses tipos de situações. O povo S.tomense, referindo a parte mais “pobre” acolhe esses candidatos de braços abertos mas muitas vezes, o que se vem observando é que quando os candidatos conseguem o que querem esquecem-se do que haviam prometido durante a campanha, mas isso não acontece só em S.tomé… é o mal do MUNDO.
        Não nos esqueçamos que é a partir dos “povinhos” lá da roça que a maioria dos votos vêm… pois são eles os que se deixam levar mais fácilmente com propostas e promessas de melhoramento face as suas dificuldades! Tendo dito este á parte espero que dessa vez a justiça seja feita para o povo santomense que tanto sofre, nós não precisamos de promessas falsas, precisamos sim, de alguém disposto a trabalhar com o povo e PARA O POVO!

  2. urgente

    4 de Abril de 2011 as 9:48

    a senhora que disse no parlamento a to ze que lhe daria um bofetada e que quer ser presidente, no teatro das elecoes nao entra pessoas com essa personalidade…

  3. Voz do Povo!

    4 de Abril de 2011 as 11:24

    So mesmo em STP eh k a senhora fale assim esquecendo que por felicidade como disse e bem, foi simplesmente encomendada para o cargo. Tudo isso simboliza desgovernacao porque num pais serio com sentido e exigencia do Estado, a senhora de longe tem preparacao para o cargo k assumiu, da mesma forma para outros governantes em Sao Tome. A senhora mal sabe pegar numa arma quanto mais no gatilho. Como ministra da defesa,nunca foi capaz de organizar debatea publicos televisivos sobre materia de defesa do pais, se vale pena continuarmos com servico militar ou simplesmente criar uma guarda-costeira forte, com instrumentos legais, materiais e humananos capaz de dar resposta aos desafios que o pais podera enfrentar neste lancamento de processo de globalizacao do pais com a contrucao da chamada “zona franca”, “porto de aguas profunda”, instalacao de “cabo sumarino”, “era de petroleo”, etc. Por isso eh melhor parar com yon yon,yon, bla-bla-bla!!!

    Por favor tela-nom, quero ver publicado este comentario, por isso os meus agradecimentos antecipados!

  4. Lima Santos

    4 de Abril de 2011 as 12:40

    Não dá prometeu tozé bofetada, essa gente pensa que tem rei na barriga. meu voto é de Maria se bem k ela também ja contribui miseria com o caso de GGA, penso ser copetente, enquanto primeira Ministra tem fluência.

  5. Teatro Nacional

    4 de Abril de 2011 as 13:11

    Camarada Elsa Pinto,,, voçe enquanto menbro da comissão politica do partido M.L.S.T.P/PSD, pediu apoio do partido e das outras forças, politicar, isto quer diser que queres ocupar o cargo de presidente da republica custo que custar…Aconselho-te a ter mas calma, porque não podemos lutar cotra maré… Diceste que mesmo com apoio ou sem apoio do partido vas avançar a sua candidatura… Para quem quer ser Presidente da Republica tem que respeitar a irearquia, do partido.

    • cuidados com os erros

      4 de Abril de 2011 as 22:35

      cuidado com os erros…em 6 linhas fartaste de atropelar as palavras…

    • londres

      5 de Abril de 2011 as 2:41

      Isto ja nao ha respeito, tornou fuba com bicho no seio do MLSTP/PSD como dizia o falecido AIDE INDIA “bo ni liba budo ca da mali daua”assim estiveram elas .

  6. Edson Costa

    4 de Abril de 2011 as 17:58

    Elsa Pinto presidente da Repùblica???? Não brinquem com os santomemnses!!!!!!!!

  7. Helves Santola

    4 de Abril de 2011 as 23:37

    ….ñ sei julgar ninguém, mas quero alertar que Elsa pinto nunca conseguiria ganhar as eleições sem o apoio do MLSTP, que é o seu partido…..ser for se candidatar ao mesmo tempo que Martins, eskece, poupe-se!!!

    • Feira de Ponto

      5 de Abril de 2011 as 16:37

      Não creio que esta senhora, Elsa Pinto, consiga ganhar uma eleição, na sua aprópria casa, em que os eleitores sejam os seus próprios filhos, familiares e marido e, agora, quer concorrer para a presidência da república? Isto é uma brincadeira de país. Até onde chegamos. Que mal fizemos como povo para sermos tratados por esta gente desta forma? Esta senhora não pode meter a mão na consciência dela e saber que ela não tem perfil, competência, ética, moral e capacidade para ocupar estas funções? É preciso alguém dizer ou alertar esta senhora para esta realidade para que ela tenha a noção do ridículo em que se meteu? Coitado do país que tenha esta gente como principais figuras políticas. Um dia tudo isto vai acabar. Eu tenho a certeza que um dia tudo isto vai acabar.
      Fui
      Feira de Ponto

  8. Observadora

    5 de Abril de 2011 as 16:03

    Sr. Teatro Nacional…..o Sr deveria voltar a escola, porque é um atropelo a lingua de Camões…poupe-nos…
    Fui

  9. José Manuel Triste Vencedor

    5 de Abril de 2011 as 17:19

    Nem, Elsa Pinto, nem Maria das Neves, muito pior Aurélio Martins. Nê buê, nê Piadô, nê códó cu ma´lé. “bom forro” Fui

  10. GORGULHO

    6 de Abril de 2011 as 18:29

    elsa pinto de alcino você ta percura oquê?
    são tomé não é vosso?

  11. jaka doxi

    26 de Abril de 2011 as 20:47

    Kuá lí….Bili Ndêuá Pia.
    Tchauê.

  12. Kaka Santos

    7 de Agosto de 2011 as 23:59

    Estou atonito com a furia e ganancia pelo poder demonstradas pelos pseudo-politicos que pululam na sociedade santomense.Entretanto,estou orgulhoso da maturidade politica que o humilde povo santomense vem desenvolvendo paulatinamente.Aqui deixo o meu gritante apelo para que nao vendam as vossas consciencias por tostoes,permitindo a ascensao ao poder de individuos usurpadores que comprometeram a vossa vida e o desenvolvimnento da vossa sociedade.Estou no exterior mas sou um soldado do vosso exercito na luta pela progresso dessa diminuta mas rica nacao.Leve-leve mas com muita abnegacao.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo