LIBERATO MONIZ, arquitecto de profissão vence pré-candidatos políticos

Os organizadores da Conferência começaram por saudar aos que compareceram e a enunciar a presença e as ausências dos convidados pretendentes ao palácio presidencial ao debate público sob o tema “O Papel do Presidente da República na Consolidação da Democracia e do Estado do Direito Democrático em STP” decorrido na última sexta-feira, dia 8, no final da tarde no auditório do ISCTE na Cidade Universitária em Lisboa.

Na lista dos presentes, realçamos a do antropólogo cultural alemão e investigador da História de São Tomé e Príncipe Gerhard Seibert que tem em carteira mais um livro para breve lançamento.

Os universitários pretendiam debater com os pré-candidatos as eleições presidenciais de Julho próximo, entretanto, apenas Liberato Moniz honrou com a presença. Pinto da Costa e Filinto Costa Alegre convidados e de passagem por Lisboa, eventualmente, por agenda apertada não deram o gosto aos conferencistas que esperavam ouvir numa mesma sala os dois homens de vozes sonantes do MLSTP e da Associação Cívica nos primórdios da independência de São Tomé e Príncipe.

O Mestre Nuno Silva deu as honras da casa e delineou a sua intervenção na análise de três aspectos do sistema democrático das ilhas a saber: – A Consolidação da Democracia em São Tomé e Príncipe; O Poder do Presidente da República; O Papel do Presidente da República. Na sua apreciação algumas análises já foram feitas no país, desde o Fórum da Reconstrução Nacional, Consolidação do Sistema Democrático até ao Estado Geral da Justiça em São Tomé e Príncipe alargando a sua explanação nas várias emendas e Revisão da Constituição da República mas que não evitaram conflitos e necessidades de variadíssimas reflexões nas instituições democráticas do país.

Por sua vez, o Professor Doutor Jorge Bacelar Gouveia conhecedor das ilhas do Equador e das leis que demarcam STP dos demais países africanos falantes do português e até de Portugal que lhe serviu de base legislativa afirmou que navega a vontade nas águas do Direito Constitucional de STP, não obstante nem sempre ser compreendido pelos vários intervenientes da cena política são-tomense, mas o que emite são opiniões e podem ser contrariadas, porque a liberdade do pensamento é a essência da própria democracia. O professor concentrou a sua explanação nos aspectos conflituosos institucionais, mas não deixou de reconhecer duas virtudes de STP no panorama internacional. São Tomé e Príncipe, foi o primeiro país africano a ter uma Nova Constituição Democrática após a queda do Muro de Berlim. A segunda virtude reside no país ser também o único a chamar o povo na altura a decidir no Referendo Constitucional a 22 de Agosto de 1990, num novo sistema político na medida que a soberania reside no povo, é o povo que decidiu na nova Constituição. Para má memória recordou que STP é também único país em que um Decreto Presidencial de Dissolução do Parlamento foi ultrapassado imediatamente por um outro Decreto Presidencial de Revogação da Dissolução assinados por um mesmo Presidente da República restituindo a legalidade democrática ao país.

Do pré-candidato Liberato Moniz ouviu-se que respondeu com a presença ao convite dos estudantes, entretanto o seu discurso devia ser visto como palavras de um cidadão são-tomense que não dirigia a sua mensagem com efeitos eleitoralistas mas tão-somente intervenção de mais um filho da terra preocupado com a moralização das instituições democráticas em STP. Defendeu que um Presidente da República deve ser suprapartidário e o próximo inquilino da casa presidencial deve pautar pela isenção evitando que o país tenha que conhecer anualmente um novo Primeiro-Ministro. Disse ainda que os são-tomenses não são capazes de reflectir no país que têm, ficam na espectativa de beneficiarem de oportunidades. Ouviu-se ainda do único pré-candidato presente no Auditório do ISCTE que o Presidente da República deve no seu exercício enquanto garante da Constituição contribuir para que a força do dinheiro não continue a decidir o resultado das eleições no país. No seu remate opinou que São Tomé e Príncipe deve urgentemente entrar numa nova era com três eixos fundamentais que consistem em responsabilizar, penalizar e premiar os cidadãos são-tomenses.

De uma forma geral os conferencistas na sua maioria académicos enalteceram a iniciativa dos estudantes do ISCTE e insurgiram da necessidade de moralização da sociedade que de ano em ano vem perdendo os valores de referência do homem são-tomense. Apelaram que um líder não é aquele que faz o que o povo quer, mas sim aquele que faz o melhor para o seu povo numa menção ao populismo de alguns políticos da praça e os resultados nefastos que ocasionam ao país no exercício político. Focaram nas intervenções da necessidade do Presidente da República ser também o conhecedor das normas legislativas.

No campo de referência que o Presidente da República enquanto figura Suprema da Nação deve ser o modelo também ouviu-se algumas intervenções académicas que foram na direcção de «não gostar do actual Chefe do Estado nem de se lembrar do seu nome, apenas porque ao contrário do seu antecessor que construiu edifícios públicos Fradique de Menezes não deixa um só edifício.» Ficou patente que alguns jovens ainda navegam fora do mundo real ao ponto de não serem capazes de saber aonde começa e até aonde vai o papel do Presidente da República no sistema semipresidencialista são-tomense que não tem a ver com a política executiva do país.

Ao contrário do que tem sucedido no país, onde as vozes de mulheres pré-candidatas, é o que nesses dias mais movimentam na praça pré-eleitoral são-tomense, no ISCTE uma jovem foi porta-voz da visão feminina e levantou questões relativas as dúvidas em relação ao funcionamento real da democracia em STP.

Os organizadores da Conferência no balanço final e na voz do moderador do debate Nelson Tiny elogiaram as intervenções e agradeceram a todos quantos honraram com a presença e muito especialmente os dois animadores da Conferência, o Mestre Nuno Silva e o Professor Doutor Jorge Bacilar Gouveia. Alertaram aos presentes de que o debate das questões nacionais não deve resumir a presente iniciativa, mas que a mesma deve servir de contágio as outras universidades portuguesas e não só, aonde concentram os estudantes são-tomenses.

«Os são-tomenses não são capazes de reflectir no país que têm, ficam na espectativa de beneficiarem de oportunidades.» Liberato Moniz, ISCTE – 08.04.2011

09.04.11

José Maria Cardoso

  1. img
    plócó mátó Responder

    Meu caro José Maria, minhas congratulações pela brilhante discrição, afinal de conta e contrariamente o que dizem que a juventude stp não tem iniciativa, creio que organização destá conferência veio provar que a juventude está preocupada com a situação do País, e juntar pessoas para mais um vez debaterem as ideias… força a estudantes stp e particular a Waldyner Boa Morte, pela brilhante organização e dinamismo… força estou a contar com essa juventude..

    • img
      Tela glandje. Responder

      Meus caros, vamos lá dismistificar esse cena toda:
      1- A palestra contemplava apenas uma intervenção de 5 minutos para cada pré-candidato expor aquilo que pensava sobre o tema em questão. Não era propriamente um debate, logo não se pode dizer que os outros fugiram do debate.
      2- O Liberato vive em Lisboa, logo, era logico que participaria, aliás, o promotor da palestra é membro do seu staff de campanha. So se podia criticar a ausencia dos outros, se a organizaçºão lhes tivesse pago o bilhete de STP e a estadia. Ninguem vai sair de STP, pagar as despesas da viagem para vir falar para uma audiencia de 53 pessoas (foi esse o jumero de pessoas presentes, embora saibamos que o mano Jete Moniz vai tratar de dar grande destaque a sua familia no programa “nos por lá” que tb passa na TVS)durante 5 minutos e os que por acaso estiveram em PT, vieram tratar de algum assunto do forro privado.
      3- Liberato pode ser um bom arquitecto(coisa que ainda n deu provsa)mas de politica e direito constitucional não entende nada.Tanto é que n sua intervenção não falou uma palavra sobre o tema, preferindo divagar e fazer apelos pseudo-patrioticos.
      4- Não foi o Liberato que instalou a Lusiadas em STP, apenas teve ssorte para servir de intermediario no negocio e se não meteu ninguem da familia na direcçaõ é porque tinha que zelar pelo seu salario e lucro da empresa, por isso tinha que meter pessoas competentes. Se fosse num organismo publico não era isso que acontecia. Caso ele venha ser presidente, quem acham que ele vai levar para os diferentes cargos da presidencia que são pagos com o dinehiro do povo?
      %-por fim, creio que a candidatura do Liberato n é para levar a serio, ele deve ter um onjectivo camuflado, senão n se limitaria a fazer camapanha em Portugal, cujo eleitorado n significa nem 5% do total e onde ele proprio sabe que n tem hiposteses de ganhar. Tem algum credito junto dos estudantes e alguns jovens bandidos que lhe querem comer a massa, mas o grosso da comunidade não gosta e nem lhe reconhece qualidades para querer ser presidente. FUiiiiiiii.

      • img
        ambrosio silva Responder

        Que comentário infeliz meu amigo!
        Já falei com os responsáveis da Universidade, todos eles e os mesmos confirmam que o Liberato Moniz, não recebe qualquer salário da Universidade o que quer dizer que os sãotomenses até nisso são maldosos!
        Vão vocês mesmos lá perguntar.
        O problema é que no nosso STP, ninguém esta habituado a jaudar o país mais a servir do país.
        Obrigado Liberato Moniz pelo exemplo que tens dados a todos os nós cá na terra.
        Se fossem outros já teriam comido tudo e nem dinheiro para salário havia quando mais soube que até hoje nem o Estado pagou um único mês de propina dos seus alunos.

        Candidato Liberato Moniz, continua assim que vais vencer dê provas e exemplos aos filhos da terra para termos vergonha e mudar o país.
        Força candidato, vamos vencer porque vais vencer.
        Credo até aquilo que se faz bem os são tomenses têm inveja??????

      • img
        jaka doxi Responder

        Pelos reparos do Sr Tela Glandje tudo indica que ele é o menino Wando,mandatário da campanha de Felinto Costa Alegre em Portugal.
        Também pode ser Brito orelha,ou Didier filho de Rafael Branco que também está a tentar comer de Felinto e da Maria da Neves.

        Por isso meus caros fiquem descançados que o futuro Presidente Liberato Moniz não está preocupado convosco nem com os outros candidatos corruptos que nós povo de São Tomé e Príncipe bem conhecemos.
        No fim da corrida é que vamos ver quem tem razão.
        Tchauê.

  2. img
    flolicanidu Responder

    É uma boa e fiel síntese do que se passou na conferência.

    Pena foi os participantes não se terem concentrado no tema em debate. À boa maneira da “grota” preferiram deambular por temas genéricos sobre o estado da nação. Assim não vamos lá!

    Ficou claro para os presentes que, caso venha a apresentar a sua candidatura (verdadeiramente independente), Liberato Moniz não será um factor de instabilidade, caso saia vencedor. Pareceu-me conhecedor e seguro quanto aos limitados poderes do PR, para além de não estar vinculado a objectivos de grupos/partidos políticos.

    O que se passou no MLSTP na última semana não augura nada de bom para o país caso venha a ser eleito um PR dessa família política (Aurélio Martins, Maria das Neves, Elsa Pinto ou Pinto da Costa).

    Aurélio Martins afirmou, e as outras pré-candidaturas não o desmentiram (Marias das Neves, Elsa Pinto e Pinto da Costa), a eleição de um PR da área do MLSTP tem como principal objectivo criar condições para o regresso (o mais brevemente possível) do MLSTP/PSD à chefia do Governo.

    Quer isso dizer que um PR do MLSTP/PSD, seja ele qual for, estará apenas preocupado em criar condições para o regresso desse partido ao poder. Não será um PR de todos os sãotomenses (seja lá o que isso significa) mas sim um cavalo de Troia para gerar instabilidade e derrubar o actual governo.

    Assim, não vamos lá. Só os candidatos verdadeiramente independentes terão condições para assegurar uma presidência da república isenta, suprapartidária, factor de estabilidade no país e garante do bom funcionamento das instituições.

    Ficou claro no debate que o pré-candidato presente (Liberato Moniz) é, para já, o melhor colocado para esse desafio.

  3. img
    1982 Responder

    Como o nosso passado sociocultural e económico pesa! Durante século vivemos num modelo social em que o patrono era responsável pela proteção, alimentação e até pela nossa economia doméstica.

    Depois, veio a independência. O regime era dono e senhor de tudo e de todos. Até geria o pensamento do povo.

    Meu caro Liberato, mais do que a incapacidade de refletirmos no país que temos e de ficarmos na expectativa de beneficiarmos das oportunidades (devemos considerar o coletivo), falta-nos a capacidade de análise sobre o nosso passado, para conhecermos as nossas limitações de forma à podermos conceber a nossa realidade social e económica de acordo às exigências dos tempos modernos.

    Do meu ponto de vista, a solução passaria pela informação e formação:
    • Debates e palestras sobre o tema nos principais órgãos de comunicação;
    • Programas para divulgação da nossa história económica e social, etc.
    • Introdução de programas escolares voltados para o conhecimento da nossa realidade histórica, valorizando os feitos e não descorando os aspectos menos bons;

    Uma magistratura de influência nesse sentido seria um bom contributo ao futuro da Nação.

  4. img
    B. Oliveira Responder

    Caro Sr. José Maria Cardoso devo-lhe, em primeiro lugar, como são-tomense, homem com alguma memória aberta, parabenizar-lhe, do fundo do coração a sua brilhante e acostumada escrita. Para de seguida dizer-lhe que, julgo, o título como um “exagero”, ou melhor, infeliz, pois, o pré-candidato Liberato Moniz, não venceu a nenhum outro, hipotético candaidato. Ele enquanto são-tomense sempre deu cara nas iniciativas estudantis são-tomense e, com maior enfâse a partir do momento em que se desenhava declarar publicamente a intenção de se candidatar.
    São esses os reparos que julgo fazer para o bem da isenção e de não colagem deste ou aquele jornalista a determinado intencionado candidato.
    Um bem haja!

  5. img
    Zeka Treka Zinga na Vagunga Responder

    Epa..manda esse homem para casa…ou melhor ele ja esta em casa…pq n debater esses temas em STP??? mas como o unico pre-candidato vive em portugal…ele tem de aparecer…ele ker ser o Presidente dos sao-tomenses em portugal e mais nada…pq nao vai para STP…viver como os outros candidatos…com as nossas dificuldades do dia-a-dia?? falas muito e fazes pouco….ganha JUIZO….

    • img
      jaka doxi Responder

      Zeka Treta vejo que continuas a ser um verdadeiro treta.
      Não sabes o que dizes e provas que és um grande ignorante.
      Sabes bem que o arquitecto Liberato Moniz vive em São Tomé e Príncipe e
      lá tém uma universidade.
      Continuas a passar a mensagem de que ele não vive em são tomé e principe e sabes bem que não é verdade.Estas a ser desonesto.Bandido.
      tchau.

  6. img
    plócó mátó Responder

    Meu caro Zeka Treka.

    Pelo que foi noticiado a comissão organizadora convidou todos os pré candidatos, pior de tudo é estiveram cá mais de 4 deles inclusive soube que foram convidados, e deram a palavra que apareciam na hora da verdade nem um deles, Recordo ti Pinto da Costa e Filinto costa alegre.. decidiram na 5 feira não aparecer..

  7. img
    kimi-kimi Responder

    Caros amigos da organização do evento, Vivendo em São Tomé e não podendo estar presente no encontro que tanto gostaria, quero dar os meus sinceros parabéns a esse jovem candidato Liberato Moniz, que sempre deu a cara seja lá onde o mesmo reside pela defesa e formação da mulher e do homem de são tomé e príncipe. O exemplo da associação dos estudantes com trabalhos bem feitos e da Universidade Lusíada do nosso país é disso um grande exemplo.
    Quanto aos que estiveram em Lisboa que eu bem sei como são os casos de Pinto da Costa que nunca debate qualquer ideia para o país, do Filinto Costa Alegre que tem medo de debates com opositores credenciados só fala quando esta sozinho e o Delfim Neves que não tem bagagem para tanto (só se fosse para dar banho) não me adimira nada que os mesmos não tenham aparecido. É por isso e mais outras coisas que o nosso país esta como esta, cada um só defende as escondidas os interesses ocultos de bandidagem e de prejuízo constante ao nosso São Tomé e Príncipe.
    Quero igualmente concordar com o peseudónimo flonicanidu quando realça o que a cúpula do MLSTP e outros candidatos como Filinto e Delfim Neves estão a preparar para MATAR o nosso país com a bandidagem de o MLSTP e o PCD poderem derrubar o Governo de Patríce para os mesmos continuarem a prejudicarem o país.
    Por isso, jovens de São Tomé e Príncipe julgo que é a altura própria de apoiarmos um candidato como o arquitecto Liberato Moniz ou um outro jovem com o mesmo pensamento e capacidade e mudarmos de uma vez por todas o rumo do nosso são tomé e príncipe.
    Força Liberato, força jovens de São Tomé e Príncipe disponíveis para mudar o país
    Estou certo que vamos vencer

  8. img
    ambrosio silva Responder

    Caros amigos realmente não esta em causa vencer e não vencer o que esta em causa e é evidente é que o Liberato Moniz é um jovem dinámico que diz o que pensa e dá a cara seja lá onde for.
    Se bem me lembro liberato Moniz deve ser dos poucos filhos da terra que diz o que tem a dizer e assina por baixo independentemente do local e do momento. Veja o caso da São Lima!!!!
    Da minha parte só pelo mesmo estar a defender uma governação estável de quatros anos o mesmo já tem o meu voto.
    Qual dos candidatos durante este tempo todo disse alguma coisa parecida em defesa da paz e estabildade do governo e do país? Os mesmos estão simplesmente a espera para resolverem os seus problemas e dos seus grupos.
    Julgo meus amigos e camaradas de San Tomé e Princípe que temos que unir e denunciar publicamente aqueles que têm prejudicado o país sejam eles quem forem, Políticos, Jornalístas, Estudantes, Quadros técnicos..etc
    Vamos mudar o país

  9. img
    terra sabi Responder

    Antes de mais quero enaltecer a comissão pelo bom trabalho que fez.
    Quero também desde já saudar o senhor Leberato Moniz, o homem que realmente tem a garra de levar este no stp para um bom porto, realmente estou feliz por ele ser um candidato com muita postura, sem cores partidárias e com todo jovem.
    Quero ainda informar a todos santomenses que consultem este pagina que devemos realmente fazer uma análise profunda dos outros candidatos, indivíduos que na sua caminha criaram muito embrulho ao país, luxaram o país e fizeram os santomense perder orgulho da terra e de ser santomense, pessoas que não deveriam dar mais nenhum passo para representar ou dirigir o país porque de fato são manchas negra , que todos nós sabemos.
    Nesta otica que eu apelo ao meu povo e digo; esta na hora de lavar o país que não merece esta sempre luxo e nas mão de grupinho de pessoas que só querem poder para não trabalharem….. digo mais.. basta …..,Santomenses vamos afrente a hora é esta… do novo país…. Da nova imagem do presidente da República de stp. viva stp com muito orgulho.

    • img
      ambrosio silva Responder

      Para te dizer caro santomense terra sabi que a pensar assim a nossa terra vai mudar. concordo e concordo muito consigo vamos apostar nos jovens principalmente naqueles que já deram provas do valor social, cívico, político e de respeito aos homens de s.t.p.
      Força Liberato Moniz, força amigos jovens de stp. Vamos dar sentido aos nossos votos e mudar o país e as nossas vidas.
      Vamos acabar com a geração dos oportunistas e que enriqueceram a custa da pobreza do nosso povo

  10. img
    hernane ferreira Responder

    antes de mais gostaria de parabenizar pela iniciativa de levar aos santomenses mais esse esclarecimento, no que concerne a o papel do presidente da republica na constituição de santomé e principe, segunda pra dizer-te que podes contar com migo, e que a tua canidatura vem memsmo a tempo, sou estudantes em terras cabo-verdinas e venho dar-te mais força , liberato moniz a gente ta consigo…

  11. img
    ovumabissu Responder

    Concordo convosco. Cada vez mais vai ficando claro que a crise no MLSTP/PSD está a trazer à tona as reais intenções desse partido para os próximos tempos. E, meus caros, não são boas intenções.

    Dividir para reinar e reinar para dividir parece ser o lema dos do Riboque. Intrigas e mais intrigas, zanga de comadres, feira das vaidades… é só paleio! Instabilidade atrás de instabilidade.

    Basta ler o chorrilho de disparates, de “non sense”, que está nos comentários ao artigo sobre as acções de AM em Mé-Zoxi. Andam por lá os apoiantes dos 3 desesperados (Aurélio, Maria das Neves e Elsa)a fazer figuras tristes.

    Será que essa gente já se apercebeu que não basta discutir pessoas. Que é feito de ideias para tirar o país da fossa?

    Bom, mas com o mal do MLSTP/PSD pode o país muito bem.

    Senhores organazidores do evento da passada 6ªfeira, estão de parabéns! Quem não apareceu, tivesse aparecido. Fogem dos debates como o diabo da cruz. Não sei se é por medo ou porque simplesmente não têm ideias.

    Se o problema é por ser em Portugal, isso resolve-se. Desafio-vos a organizar outro debate, desta feita em STP e de preferência com a TV e rádio presentes. A ver vamos se têm humildade democrática.

    Zé Maria, foi um bom relato da conferência.

    • img
      ambrosio silva Responder

      Caro ovomabisu para vos dizer que acho impressionante a ideia.
      Assim, apelo a comissão que organize o mais rapidamente um encontro deste com todos os pré-candidatos para vermos se todos têm ideia e estão disponíveis para debater e apresentar soluções de magistratura de influência (sabém o que é?)

      Força a todos amigos da mudança e de uma nova energia para o país

  12. img
    Bili uêooo!! Responder

    Este liberato moniz, que navega em aguas portuguesas e não em aguas de Stp, sabe que um presidente não governa, mas sim é uma figura moderadora. O que é que ele vai fazer? mandar? não lhe é permitido. Acho que ele aprendeu alguma coisa nesta conferencia, sobre Dto constitucional, parece que tirou muitos apontamentos, para depois chegar ali e dizer que sabe isso e aquilo.
    É mais um, que quer aproveitar a chance do petróleo. Depois há que saber, donde provem os recursos financeiros para o financiamento dessa sua campanha?

    • img
      Kundu muala vé Responder

      O Liberato Moniz já debatia a nossa Constituição e você, se calhar, ainda não era nascido, ou era pioneiro.

      Sabia que, em 2003, ele foi a primeira pessoa a alertar o Fradique (que estava de passagem por Lisboa) que a revisão constitucional aprovada pela Assembleia era apenas para retirar poderes ao PR? Pois fica sabendo.

      Pensam que andamos a dormir na forma ou quê?

      Em Portugal sabe-se mais o que se passa em STP do que dentro do país.

      Se o PR não governa (é uma parte da verdade), porquê tanto “fulumento”, tantas candidaturas (mais de 15)? Por alguma razão será.

      Qual petróleo qual quê? Não trabalhe e vá contando com o petróleo.

      Cada “tchonzu” que por aqui aparece… Cuá li…

      • img
        kimi-kimi Responder

        É verdade meus amigos,
        Essa gente esta muito preocupado com a residência ou não do Liberato Moniz.
        Então o homem não esta em São Tomé com uma Universidade e paga os seus trabalhadores todos os meses a mais de cinco anos’
        Toda a gente não vê o mesmo em São Tomé sempre e a viver lá no prédio do naútico?
        Porque que é que não se preocupam com o local onde vivem pessoas como, Aurélio Martins (são tomé ou angola?), Pinto da Costa (são tomé ou angola?) Rafael Branco (São Tomé ou Lisboa?), Patríce Trovoada (São Tomé, Líbia, Senegal, gabão, Guiné equatorial?)
        Por isso deixem de ser invejosos só porque a candidatura do homem esta em grande e as pessoas, principalmente os jovens estão a adereir.
        Vamos apoiar quem merece e mudar o país
        Viva S.T.P de TODOS

        • img
          bili uêooo!! Responder

          kimi-kimi:
          Se és apoiante desta candidatura, devias ler o seu programa, quais os objectivos, tentar saber quem o apoia, isso sim, é relevante. Se ele é apologista de transparencia, democracia, deveria fazer isto desde o inicio, e não vir com a sua maquina eleitoralista, falar de inveja. Alguem mencionou inveja aqui?
          Temos que criar um ministerio de bruxaria… Para tua informação, esse teu candidato, não o invejo, deveria esplanar as suas pretenções politicas, ele e como os outros. Estabilidade, é o que todos dizem, transparecia, é o que todos dizem, mas ninguem faz. Usam essas lindas palavras para la chegar engando pessoas como tu, cega pela falsa causa.

          E ele como se for presidente, n tem poderes para mudar o sistema. Mas sim influenciar a mudança de atitude desses politiqueiros de meia tigela, que se tiver desavença, não terva vida facil.
          Antes de ocupar o cargo de presidente, ha que saber o que é titular de um orgão.

          • img
            Kundu muala vé

            Bili uêooo, você mais parece um Uê fissadu!

            Você vai assumindo que o Liberato Moniz não é isto , não percebe daquilo e coisa e tal sem antes ter procurado saber se é assim, ou não.

            Isso é discutir o sexo dos anjos! Assim, não dá! Procura conhecer o (pré)candidato antes de criar preconceitos. É o mínimo que se exige.

            Dá o benefício da dúvida.

    • img
      ambrosio silva Responder

      Caro bili, você deve ser mesmo invejoso e de mente cega e seca, mesmo depois que o Maria Cardoso relatou da conferência você ainda diz besteira de Liberato Moniz, homem que defende estabilidade do país e um governo para governo durante os anos de mandato dado pelo povo?
      Com invejosos desses o país não avança meu amigo vamos ser honestos, dizer a verdade e encontrar o melhor para o país
      Feio..dá demónio cara dele mais dá Deus cara Dele também

      • img
        ambrosio silva Responder

        Quiz dizer defende um governo efectivo de Quatro anos de mandato independentemente do partido no poder.
        Se esse senhor Arquitecto defende essa ideia e quer estabilidade para todos trabalharem e o país avançar, vamos a isso meus amigos, vamos ajuntar aos bons e trabalhar.
        Já agora lembrei-me não é o Liberato Moniz o Presidente da Universidade de São Tomé e que colocou a frente da mesma a Drª Fernanda Pontífice, o Dr. Lúcio Pinto, o Engenheiro Osvaldo do petróleo ao envez de colocar lá os seus familiares e amigos como fazem os políticos cá da terra?
        Força Liberato é com exemplos desses que o país avança, apostando na compitência dos que realmente têm.
        Estou contigo nesta luta. Vais ser o Presidente de todos os santomense

      • img
        bili uêooo!! Responder

        Ambrosio silva, remeto-te ao Kimi esta bem.
        Você saiu donde, com essas teoremas?? Ve-se que es daqueles boqueiros futeis que vem a praça publica falar barato, criar desavenças desnecessarias. Vontade tens, mas não tem conteudo util para ser aproveitado.
        Larga obscurantismo. O que tem haver inveja com presidente? qual a relação? presidir sem inveja? presidir com inveja?

        Onde andas? Discutir um Orgão publico, não é falar de inveja, feitiço. Misturam coisas, depois dizem conhecedores das causas.

        Repto final aos arduos criticos(assim constroi-se uma democracia):

        podem ter em certa medida razão quanto a sua residencia (onde reside), e algumas quanto ao petroleo(residuais).
        O interesse é subjectivo, e o seu pensamento incognito, so ele podera revelar, se ganhar, as suas verdadeiras pretenções.
        Mais afirmo que ele triou notas na dita conferencia,tirou, relativos a certos pontos.Quem viu viu, quem não viu que visse.
        Obs: Kimi e Ambrosio que falam muito de inveja, peace and love, for you, for all peaple, and me.

        • img
          jaka doxi Responder

          Pela forma como o senhor Bili uêoo escreve acredito que seja o tal de Humba Aguiar.
          Um menino com muitos problemas e que agora vive em Londres.
          Abraços.

    • img
      bili uêooo!! Responder

      Uma sintise a todos os comentarios:

      Bem, o dito individuo pode ate ter algum merito para ser candidato ao cargo de PR.
      KUNDA MUALA VÉ:
      Quanto a questão de retirar os poderes ao Presidente da republica, isto é de conhecimento público, dado que esta revisão foi movida pelo Fortunato Pires, aquando da eleição do mesmo, porque temiam que ele pudesse usa-los, para tomar medidas correctas(coisas de MLSTP).
      Fizeste uma optima pergunta. Coisa que deverias analisar e bem. Ser presidente tras muitos beneficios, fiscais, mais contratos para empresas…dele. Acho que concordas comigo.
      Quanto ao petroleo, se estiveres dentro, saberas como usufruir, por isso mesmo, perguntou-se ultimamente onde para os milhoes dos barris do petroleo, e quem esta metido nisso?

      • img
        Kundu muala vé Responder

        Biliuê,

        Não, não posso concordar. Presumir que as pessoas só se candidatam a PR por causa das benesses do cargo é reduzir a eleição do PR uma “fantuchada”. Então, é melhor rever a Constituição e acabar com a eleição directa do PR, já!

        O contrato dos 30.000 barris (que conheço até razoavelmente bem) começou mal desde início. Para começar, não tem nenhum contrato que vincula os estados (STP e Nigéria) e o actual PR (Fradique) tem entendido essa facilidade dada pela Nigéria como sendo uma troca de favores entre ele e ex-presidente Obasanjo.

        É esse tipo de informalidade no tratamento das coisas do estado (que vem do tempo de outros PR) que o Liberato Moniz pretende acabar, caso venha a ser eleito!

        Você deve estar a rir-se e a dizer “o Liberato é homem para isso?”. Se bem o conheço, é homem para isso e para muito mais!

  13. img
    Ené Responder

    Nos próximos dias, assistiremos a partir dos” funca-funca, passando pelos luchans e daí até às cidades, a tradicional caça aos votos cuja final está marcada para o mês de Julho. Este exercício democrático que o nosso povo tem o privilégio de fazer e de forma cíclica, obriga-nos a reflectir na hora de verdade, quem deverá ser merecedor do nosso voto.
    Ou seja, a verdadeira imagem de um Líder à cadeira presidencial e consequentemente representar com alto sentido de estado este País do qual temos o orgulho de ter. Assim a questão que se levanta é se qualquer candidato, mesmo rodeado de bons assessores poderá ser catapultado a cadeira presidencial e ter êxito político?
    A resposta obviamente não. A Liderança Política requer uma base consubstanciada em conteúdos sólidos. Sem fundamentos será um descalabro total. Os assessores podem com maior ou menor êxito, potenciar os pontos fortes e mitigar as debilidades de um líder político, mas importa-se sobretudo as ideias e os valores pelos quais ele advoga. Por isso, para que o líder político tenha êxitos, deverá ter a identidade clara, assente em valores e conceitos.
    O Líder político deve conceber o seu discurso com lealdade, clareza e consciência, porque na política estará em jogo aspectos e elementos muito complexo como é uma Nação, ou seja aspecto suprapartidário. O seu discurso não é senão um produto que pela sua importância, influenciará os mais cépticos dos eleitores. Na sociedade actual a política é uma questão de compreensão. Por isso, primeiro passo para credibilizar um líder político é a definição da sua identidade sem margem para dúvidas, assente sobretudo na verdade. E para isto, os meios de comunicação social exercem o seu papel sobretudo a rádio e a televisão..
    A televisão produz a personalidade política e a criação da história à volta da qual todo e qualquer Líder precisa. Actualmente um líder político precisa de uma identidade clara baseada em valores e ideias, um grande domínio na comunicação oral, uma linguagem adaptada ao meio de comunicação, um projecto político credível e uma base de sustentação essencial denominada carisma.
    O Carisma é um atributo baseado em certas condutas do líder seguidos por grupos sociais e ou até por partidários onde se estabelece uma relação emocional entre si, isto é, a capacidade de transmitir emoções de forma verbal. Para que um líder seja considerado carismático, ele deverá produzir grandes feitos sobre seus seguidores e alcançar níveis de rendimento muito maior do que numa situação adversa. Quem quer que vença as Eleições!
    Viva S. Tomé e Príncipe.

    • img
      Kundu muala vé Responder

      Bom “Ené”, depois de ler a sua magnífica e sublime mensagem, sou capaz de jurar que enquanto escrevia a pessoa que lhe vinha à mente era o Liberato Moniz. Quase aposto!

      Mas percebo o seu pudor em não declarar apoio a esse candidato.

      De resto concordo consigo. Um candidato tem de valer por ele mesmo e não apenas pela bateria de assessores.

      Mas também é verdade que um bom candidato sem assessores à altura…

      • img
        Kundu muala vé Responder

        … é como ter uma canoa sem remos.

        • img
          jaka doxi Responder

          Veja o que aconteceu com Fradique de Menezes.
          O sujeito é teimoso de nascença e ainda teve maus assessores deu no que deu.
          Fui

  14. img
    Digno de Respeito Responder

    É o momento de agradecimento aos organizadores do evento realizado no ISCTE. Walgner foi o motor dos estudantes e juntos garantiram o êxito. Mais uma vez é sinal claro de que a mentalidade dos santomentes (dentro e fora do País) está em acensão. É um bom indicador dos próximos tempos. Acredito que face aos factos e os acontecimentos dos últimos tempos em STP deixam sinal claro de que a população (povo) ou parte dela não só se preocupa com as causas e os efeitos das coixas como também se preocupam com a forma e o conteúdo. O cenário ajuda a refletir depois de ler o relato com a
    assinatura de Josá Maria Cardoso.

    A minha presença no auditório do ISCTE deveu-se a coriosidade e a expectativa que o momento propocionado para ouvir as palavras, ideias e pensamentos dos vários pré-candidatos anunciados para o debate reflexivo. Mas, não foi desta que o encontro entre o Pinto da Costa, Maria das Neves, Elsa Pinto, Filinto Costa Alegre e Liberato Moniz iria fazer de mim um mero espectador/ouvinte/inocente “devorador” das palavras frontais entre(pré)candidatos. Bem, não comprei bilhete para assistir em Portugal mas acredito que hei-de comprar para assistir um debate de partilha de conhecimento, confronto de ideias saudáveis ou mesmo de saberes entre os fazedores da história santomense. Mesmo não me acentado numa das fileiras do Palácio dos Congressos, poderá ser num “sofá”(banquinho) da sala de olhos postos na televisão local. Certo que pagarei mais do que ser um assistente passivo, um jogador de bancadas enquanto durar o cenário. OPiiis! Esqueci-me que em STP não se pode falar dessas coisas de debate, frente-a-frente televisivo ou radiofónico com a participação de ouvintes/telespectadores em directo. Será que já se pode?! Se sim, será um bom motivo para … como diz o outro … “vou p’ra Ilha”

    Mas, outra observação constada dos comentários lidos quando alguns internautas questionam o facto de Liberato Moniz residir (dentro/fora do País para viver as mesma dificuldades que a maioria da população local. Ai, questiono:

    1 – Qual era o “status” social, político de Pinto da Costa e onde residia quando indicado ou eleito (por voto não sei) para o cargo de Secretário Geral do MLSTP e com a ascenção ao PR?

    2 – Actualmente Pinto vive em STP ou Angola?

    3 – A. Martins vive em STP ou Angola?

    4 – R. Branco vive em STP ou Portugal?

    5 – MT vive em STP, Gabão ou Líbia?

    6 – Entre muitas outras figuras que por “lá” passaram ou que talvez ainda tensionam passar qual é o local de residencia deles? E o que fazem enquanto arrefessem o “rabiósque” da cadeira? É algo útil para nosso STP?

    “O maior poder político é aquele que enfrenta o auditório” In retórica e as palavras

    E o pior sego “é aquele que não quer ver” dizia L. King

    • img
      januário Responder

      Mas, só em S.T.P é que este senhor pode ser candidato a qualquer coisa. Este rapaz não sabe nada sobre os poderes da presidência da república nem do papel do mesmo para o equilíbrio do nosso sistema político. Não creio que este rapaz conheça profundamente a nossa constituição nem saiba muito sobre a política para se meter nesta alheada. Além disso, não me parece uma pessoa credível para uma tarefa tão espinhosa como a presidência da república. Este país está a caminhar de forma rápida para o precipício. Só num país como o nosso este rapaz e todos os outros candidatos anunciados podem dar-se ao luxo de se proclamarem candidatos a este cargo. Que mal é que o país fez para ser tão castigado pelos seus próprios filhos? Com esta fileira de candidatos que já se predispuseram a candidatar não me admiraria nada que daqui, até as eleições, surjam mais duas dúzias de candidatos com a finalidade de fazerem o mesmo. Neste caso teríamos qualquer coisa como 50 candidatos presidenciais palhaços, num país de 160.000 almas, para entreter o povo que sofre as agruras da pobreza e miséria. Não acredito que exista outro país do mundo com uma especifidade como a nossa. À pobreza material juntou-se agora pobreza política e moral.
      Januário Esperança

      • img
        ambrosio silva Responder

        Caro Januariozinho
        É pena que penses assim de uma ilustre figura como é o Liberato Moniz.
        Pelo que posso depreender és daqueles que parou no tempo e no espaço e estás a espera que só abubés como os dirigentes que o país tem tido é que podem ser dirigentes do país com todos os elevados prejuízos que têm dado ao país.
        Achas que os Aurelios, Fradiques, Pintos, Delfins, Alcinos, Fortunatos, Brancos, Posser… é que têm capacidade para dirigir o país?
        São por causa de pessoas como o senhor com medo de mudança para melhor é que o país esta como esta.
        Jovens, Mulheres e Povo de São Tomé e Príncipe pode ser difícil mais temos que mudar o país.
        Não vamos cair no bla blá e inveja dos que nada fazem e deixar o país nas mãos daqueles que prejudicam o país em benefício próprio

        • img
          nissley Responder

          acho e bem haver jovens cm iniciativas cmo a do liberato moniz ,pq tdo o cidadao tem o direito de tentar dar cara e fzer o mlhor pa o seu país uma vez q isto n aperenta os mlhores dias.desde q liberato venha com inovaçoes e coisas crediveis,p a nossa politica q seja bem vindo e mta forxa.agora deixemos desse pessimismo de qerer limitar o cmpo de acçao aos senhores fulanos q durant a independecia nada fzeram,e tem o lugar cativo cmo se fosse a propriedade privada…forxa L.Moniz e q apareçam mais candidatos jovenx …

    • img
      Chocolate-Biológico Responder

      Senhor Digno de “Des-Respeito”…!!!

      O Senhor dignifica em toda a extensão o seu Nome.

      Apagado, por querer sê-lo, esta envulcro em tempo de informação, num tamanho manto de desinformação bastante tenebroso e escandaloso.

      Se assim o é por opção própria, ou por incompetência, não é o que aqui pretendo tematizar.

      Apelo ao designado Sr. Digno de Respeito, que dignifique citados, olhando-os com visão mais crítica se é que não seja só a cegueira que o proporciona este apagão.

      O Sr. diz no seu postulado que, cito: – ”E o pior sego “é aquele que não quer ver” dizia L. King.”

      Pelos vistos, o senhor pertence ao grupo dos que não querem ver.

      Exemplos:

      No seu 1. Ponto – “Qual era o “status” social, político de Pinto da Costa e onde residia quando indicado ou eleito (por voto não sei) para o cargo de Secretário Geral do MLSTP e com a ascenção ao PR”?

      Resposta:
      Estava no Gabão, por não poder estar em STP, por razões meramente conhecidas. Luta de Libertação Nacional, e onde fora eleito pelos Membros do MLSTP, para o cargo de Secretário Geral do Movimento.

      No seu 5. Ponto – “MT vive em STP, Gabão ou Líbia?”

      Resposta:
      O questionado “MT”, que penso ser o ex-Presidente são-tomense, Miguel Trovoada, vive entre São Tomé e Angola, em representação Internacional de STP, na Liderança da Comissão do Golfo da Guiné, que tem a sua sede em Luanda.

      Como secretário executivo da comissão, ele faz entre outras a ligação entre os Presidentes dos 8 países membros – Angola, República Democrática do Congo, República do Congo, Camarões, Nigéria, Gabão, Guiné Equatorial e São Tomé e Príncipe; onde questões, que têm a ver com a Energia, Segurança e a Defesa da Região, com mais de 250 milhões de habitantes, são analysadas e decididas, passando por outras funções como, a prevenção, gestão e resolução de conflitos derivados da delimitação das fronteiras, e a exploração das riquezas naturais abundantes nos territórios fronteiriços dos países membros.

      Para não ser “Digno de Des-Respeito”, faça algo por si.

      Salve a todos
      Chocolate-Biológico

      • img
        Ovumabissu Responder

        Qual luta de libertação qual quê.

        Estavam (PC e MT) fora porque queriam.

        A Alda Graça também estava na luta, mas estava lá a viver com o povo.

        Arranja outro argumento.

        • img
          Chocolate-Biológico Responder

          Hei, hei… Ovumabissu…!!!

          Melhor “Nome” não te poderias dar.
          És mesmo um “OVO” e como se te já não bastasse, vens ainda dum “Mau-Bicho…!”

          Lave o teu espírito como o queiras, use se necessário lixívia, pois que, um apagar duma “Verdade Histórica”, não o conseguirás nunca; mesmo fazendo milagres meu caro.

          Pinte-os com as cores argumentativas que pretendas. Pois que…, um “Ovumabissu” sempre serás…!!!

          Salve compatriota.
          Chocolate-Biológico

          • img
            Ovumabissu

            Verdades históricas? Quantas é que você quer?

            Sobre este assunto (luta de libertação) arranjo-lhe as verdades que lhe derem mais jeito.

            Não seja preconceituoso e básico.

        • img
          Paterson Responder

          Es mesmo um alto ignorante.
          Caro amigo nem conhece a historia do pais, nao estudou, nao sabe nada sobre o pais em que vive. E melhor esta calado.Nao sabe porque que muitos dos nossos politicos de entao nao podiam estar no pais? Es mesmo um garroto.

          • img
            Ovumabissu

            Você refere-se a mim ou ao “Biológico”?

            Já agora, sabichão, pode dizer-nos o porquê de não poderm estar no país?

  15. img
    Roberto Carlos Responder

    Dentre todos pre-candidatos e o único candidato ( Tio Chico), o Liberato Moniz reune características para ser um bom presidente para o nosso querido País. Hoje somos reconhecidos pelo mundo fora devido a aposta na era do conhecimento.

    Alguem que por si so criou uma fundação para depois erguer a primeira universidade em STP.

    Quem quer futuro parece este país oferece conhecimento e depois cada um vai fazer valer o que aprendeu.

    Jovesn, Vamos apoiar o Liberato Moniz.
    Para conhecer o indivíduo basta olhar o ton das suas palavras.
    Ele não tem ódio de ninguem, vem pra ajudar simplesmente.

    R.C

  16. img
    Lucileide Lima ( GIBELA) Responder

    Podem dicertar em mil palavras sobre o Liberato moniz. O Certo é que este figurante não terá mais de 50 votos nas urnas. E se tiver 60 considero que ele foi muito bem votado. O Homem é um vazio. nem parece quem estudou em Portugal. terra da poesia lírica e das luziadas. Paradoxo. Desista Liberato. Fui

    • img
      Ovumabissu Responder

      Eis um típico comentário (vazio de sentido) de um típico apoiante de Aurélio Martins.

      “Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és”, aplica-se que nem uma luva ao candidato do MLSTP/PSD.

      Kuá ku fé ku nhó.

    • img
      kimi-kimi Responder

      Caro amigo da GIBELA,
      Se forem 50 ou 60 votos honestos Liberato Moniz já sai a ganhar.
      No entanto é minha convicção pelo que tenho visto dentro e fora do país que Liberato Moniz será uma verdadeira supresa.
      Tomara o país ter mais jovens como Liberato Moniz.
      Força Liberato Moniz eles estão com medo da mudança que esta acontecendo para não perderem os tachos.
      A tua victória será de todos os jovens e de todos os santomenses

  17. img
    terra sabi Responder

    É só para dizer-te MONIZ que a tua corrida a casa cor de rosa esta mais do que confirmada, digo isto porque ande realmente a sondar as tuas actividade e contactei que de fato és o único candidato com perfil para poder representar este povo que merece ser muito bem representado.
    Esta é a minha força para um indivíduo, que fez algo sem estar na politica metido.
    Como :cria uma universidade em stp , força meu irmão, infelizmente estou fora de stp si tivesse lá de certeza que já eras presidente da republica.
    Viva stp , viva a nova geração, viva o nosso presidente da republica liberato Moniz.
    Ds
    Terra sabi

  18. img
    Paterson Responder

    Meus caros amigos, o Arquiteto Liberato Moniz e uma pessoa com quem convivi durante muitos anos, antes de ser hoje Arquiteto. E uma boa pessoa, inteligente, cheio de ideias e que realmente quer mudar S.Tome e Principe.
    Mas sendo sincero devo dizer-vos que falta-lhe ainda muito trabalho e conhecer melhor o pais neste momento onde o dinheiro fala mais alto. Os que estao fora do pais, Portugal, Angola e noutras paragens nao conhecem o terreno real. Perguntem o Patrice Trovada. Podes vir cheio de ideias inovadoras que realmente possa mudar a face desta terra. Mas se nao tens dinheiro nao consegues nada nesta terra. A bandidagem, pobreza material e espiritual, trafico de inflencia, corrupcao e nao so sao elementos fundamentais para se conseguir seja o que for neste pais. Por isso meu caro amigo Liberato Moniz, abra os olhos, analisa bem o que estas a fazer e prepara-te para o que vier. Os comentarios ai neste forum apresentados nao constituem factor de influencia nenhuma para vitoria ou derrota de qualquer pre candidato ate o momento anunciado.
    O Aurelio Martins e o pessimo pre candidato nom eu ponto de vista. Nem sabe expressar, nao tem ideias de estabilidade quanto menos de desenvolvimento. Mas o tem levado muitos preguicosos, corruptos e bandidos, mesmo intelectuais com ele. Por isso Liberato tera que acautelar-se.

    • img
      Paterson Responder

      Correccao: ” O Aurelio Martins eo pessimo… no meu ponto de vista” e “… nao tem ideias nem garante estabilidade…”

  19. img
    kimi-kimi Responder

    Caras amigas e amigos da nossa terra,
    Hoje sou um homem feliz,
    Depois do que aconteceu ontem na reunião com o candidato Liberato Moniz, nosso futuro Presidente de São Tomé e Príncipe, sou hoje um homem feliz e julgo que todos por que la passaram pois ouvimos um verdadeiro homem de estado.
    Decidido, pronto a apoiar o governo, pronto a trabalhar com os que estão no poder, pronto a acabar com a injustiça, pronto a dar as condiçoes de trabalho aos tribunais para trabalhar, pronto a dar todas as condiçoes aos pequenos agricultores, pronto a recuperar as nossas empresas agrícolas das mãos dos dirigentes que apoderaram das nossas terras levando o povo a miséria e, mais ainda pronto a premiar quem trabalha e penalizar com ajuda da justiça queles que roubam o povo deixando cada vez mais pobre.
    Para vos dizer que pela primeira vez ouvi um dirigente sãotomense dizer que devemos ter vergonha das constantes falhas que temos tido, mudando sempre de governos em interesse próprio e não fazendo nada pelo povo.
    Senti e ouvi ontem que vamos ter um presidente que olha para todos os sãotomenses e estara sempre perto dos sãotomenses seja lá onde os filhos da terra viverem.
    Finalmente julgo que Deus esta a nos abençoar, a nos ajudar a encontrar o caminho para salvar e dignificar a nossa terra.
    Por isso peço a todos o especial favor de não terem vergonha de apoiar os sãotomenses que verdadeiramente querem ajudar o nosso país.
    Vamos meus amigos apoiar Liberato Moniz esse jovem que nunca foi político, nunca ocupou qualquer cargo político e que aparece hoje a querer ajudar o povo dentro e fora do país.
    Eu acredito e vou estar atento para também poder ajudar

    • img
      Conde de Monte Cristo Responder

      Caro amigo, eu apreciei muito o seu comentario!Se o nosso povo fosse honesto, coerente e de boa memoria, veria que para o mundo actual, esse mundo novo, O Arquitecto Liberato e o candidato que apresenta maior perfil para presidir o pais nessa nova geracao. Mas o lberato tera muitos problemas, porque a maior parte da nossa populacao foi colocada em situacao de extrema carencia e ficaram um tanto a quanto dependente dos donativos daqueles que andaram ao longo dos tempos a lhes saquear. Os politicos tornaram o povo corrupto, mediatistas e incosequentes! As campanhas tornaram o simbolo do banho, das bebedeiras de cervejas e de festas e distribuicao de ninharias!
      Que estrategia a butilizar para inverter isso?
      Poderas falar tudo o povo nao querera saber!
      Eu ate estive a propor que podesses pedir apoio mesmo ate financeiro a populacao de forma a chamar-lhes a consciencia politica do momento, mas como apelar esse povo esse povo que ja se encontra perdido, e que a maioria so quer votar para quem lhe der pelos menos 5 mil para duas tampas!
      Por isso, o sr como arquitecto que e deve inventar um nova arquitectura politica para atender quer de uma forma quer doutra esse grande desafio! Porque se perder e o STP que ficara a perder e e o povo que banhou na lama que ficara sujo por mais 5 ou 10 anos! O Sr nao pode pereder! O povo de STP nao podera continuar sempre a dar o ouro ao bandido em troca de migalhas. Vamos restabelecer a nossa dignidade!
      Forca Liberato! O povo esta consigo!

  20. img
    kimi-kimi Responder

    Amigas e amigos, povo de São Tomé e Príncipe,
    Hoje peço igualmente ao ADI e ao Patrice Trovoada que veja para o país e ajude a mudar o país.
    Por favor Patrice Trovoada e ADI não tenham mais olhos que barriga. Tenho a certeza que caso apoiem o candidato Liberato Moniz o país vai mudar.
    Os dois juntos mais os jovens que estão do vosso lado vão varrer o país daqueles que teimam em atrasar o nosso país e a prejudicar o povo.
    Vamos unir meus amigos do ADI e mudar o país. Não sou do vosso partido mais também estou cansado de tudop o que vem acontecendo no país.
    É o momento das pessoas que verdadeiramente querem mudar o país unirem e não ficarem só a procura de poder e mais poder para resolver os seus problemas pessoais e de grupo.
    Estou certo que todos saberão encontrar o melhor caminho e que cada um no seu lugar, respeitando e apoiando um ao outro o país vaí mudar.
    É a nossa oportunidade não a percamos por ambioção desmedida.
    Força Patrice, Força ADI força Liberato Moniz, Força povo justo de são tomé e príncipe

  21. img
    jaka doxi Responder

    Antes de mais gostaria de parabeniza-lo pelo excelente trabalho que tem vindo a desenvolver com os jovens estudantes e não só…
    Um dos pontos fundamentais para a victória eleitoral é a ênfase no tema mais decisivo:A visão sobre o Estado.
    É por uma dada visão de Estadoo , que uma candidatura à Precidência de República vence. Esse é o ponto chave.
    Aí está uma candidatura com sentido de Estado!!
    Tem passado ,é um homem honesto,competente,abrangente,ponderado,sensato,culto.Conhecedor da realidade S.T.P. e não acumula”TACHOS”…
    O nosso País precisa de gente assim!
    O Povo ainda não sabe mas precisa muito de homens como o senhor,capaz de representar S.T.P. com serenidade e com seriedade.Continue a lutar com os mediocres,os egoistas,os oportunistas,sempre sem insultar e com a pedagogia propria de um grande Humanista.Somos todos Filhas e Filhos D`Africa vamos apoiar quem está disposto a mudar a nossa África para alcansarmos futuros rizonhos,ao invés de falar mal e abordar coisas que não precenciamos,porque ouvimos uns e outros a dizerem,acabemos com essa nossa mania.No mundo ,de mãos dadas LUTAREMOS. Que Deus lhe abençoe.

    • img
      kimi-kimi Responder

      Belas palavras jaka doxi, espero que Liberato Moniz o mereça para o bem de todos nós filhos da terra e sofredores de sempre

  22. img
    luis monteiro Responder

    Meu caro Liberato Moniz,
    Não te conheço mais sei que és filho da nossa terra san tomé e príncipe. estava a ler quase todos os comentários e quero dar-te muita força porque se tanta gente confia em ti e pelas coisas que dizem de ti quero dizer-te que o meu voto é teu e vou fazer tudo para que teres mais voto porque a nossa terra tem que mudar.
    Fico triste quando os meus amigos falam da nossa terra como uma terra que só tem pessoas que querem tratar da sua vida.
    Espero que não mudes nunca porque hoje já temos jovens no governo que começam a fazer as mesmas coisas que os outros.
    Ficam a trás de quem os paga porque tem dinheiro e passam a não ter ideia própria.
    Força senhor Liberato vou o apoiar na esperança de que o senhor seja a nossa última salvação porque se não vem aí a derrocada final

    • img
      jaka doxi Responder

      Concordo consigo meu caro Luis Monteiro.
      Força Liberato Moniz.

  23. img
    Marta Responder

    Este artigo emite uma opinião mas não diz a fonte. Vence como? Foi percepção geral como é que o jornalista avaliou essa percepção? Por favor Srs jornalistas não emitam opiniões pessoais.

    Também acho mísero dizerem sempre mal do povo pq de facto, como já li aqui, muitos jovens que falaram muito tiveram a sua oportunidade de poder e só pensaram em si e em encher os seus bolsos.

    Vê-se logo qdo chegam ao poder tornam-se arrogantes, não conseguem ter uma conversa descontraída, tornam-se viscosos, cheios de manhas.

    Mesmo os formados que viveram muito tempo fora, qdo regressam fecham as suas ideias na insularidade, tornam-se piores do que nunca saíram, num misto entre Sr.Dr e Piroso.

    Por favor não digam mal do povo, OS DIRIGENTES SÃO O POVO, E O POVO SÃO OS DIRIGENTES!!

    Mais, não se esqueçam que estamos em Democracia e Graças a Deus houve muita alternância, o que fizeram???? Foram-se as ideias e veio o Whisky e o Moet Chandonn, casas de praia e muitos esquemas.

    Que pena que a justiça não funciona em S.Tomé, se a justiça funcionasse, esta sim seria a nossa verdadeira Independência e Democracia.

    Fui…

    Estamos fritos….

Deixe um comentario

*