PCD insta o governo a apresentar soluções para travar o aumento do custo de vida

Que medidas o governo tem tomado para minimizar o impacto do aumento do custo de vida principalmente dos produtos alimentares? É uma das muitas interrogações feitas pelo PCD na reabertura da sessão parlamentar.

O Presidente do PCD, Xavier Mendes, que discursou na reabertura da sessão parlamentar, considerou que nunca na história do país, um governo beneficiou de um período de graça tão grande. «O governo do senhor doutor, Patrice Trovoada continua tranquilo na sua governação, a ponto de se poder afirmar, sem risco de cair em erro, que não há memória na vigência da segunda república, de um governo com um período de graça tão alargado», referiu Xavier Mendes.

O segundo maior partido da oposição, estranha a tranquilidade manifestada pelo Governo, negativo para São Tomé e Príncipe.

Segundo Xavier Mendes, o seu partido está vigilante. Chamou a atenção do governo para o facto de não ser dialogante. «Infelizmente não é apanágio nem preocupação deste governo, a criação de um ambiente salutar para a manutenção de um diálogo permanente. O Governo isola-se e isso em nada contribui para a resolução dos problemas do país, que não são assim tão poucos», acrescentou o Presidente do PCD.

A situação sócio económica do país é grave. PCD desafia o governo a apresentar soluções. «O custo de vida aumenta de forma galopante, os preços dos produtos alimentares continuam a subir assustadoramente, tanto os da produção interna como da importação. O Aumento do custo de vida é mais gritante na Região Autónoma do Príncipe, devido aos custos da dupla insularidade. Que medidas o governo tem tomado para minimizar o impacto do aumento do custo de vida, principalmente dos produtos alimentares?», interrogou.

A recente decisão do Governo em fixar margens de lucro na comercialização dos produtos alimentares, tem contestação do PCD. «Esta política de fixação das margens de comercialização foi o estandarte da política comercial da primeira república, e todos conhecemos as suas consequências: Escassez de produtos de primeira necessidade no mercado, venda de produtos casados, que já começou e irá culminar com as celebres bichas que o PCD, tanto combateu e a descapitalização dos comerciantes», pontuou Xavier Mendes.

Face ao cenário de crise mundial, com destaque para a subida dos preços dos produtos alimentares, o PCD, levanta mais questões. «Qual é a política do Governo em matéria de segurança alimentar? Qual a política do Governo para a produção local de alimentos? Não basta a execução dos programas deixados pelo anterior governo no que diz respeito a produção alimentar, porque a situação actual é muito, muito mais grave», sublinhou.

Para esclarecer tais assuntos, o PCD admitiu a possibilidade de convocar o Governo ao Parlamento, para debate sobre o verdadeiro estado da nação.

Abel Veiga

  1. img
    yure Responder

    deis da primeira republica até então primeira vez na vida da pulica de s-tomé e Princínpe um politico mostrou precupado com face precupação dos publemas reais do país e dos mais disfavorecido povo piquino porqui todo desse escasses que está a ronda nosso país os senhores fiodais não sentem essa dificuldade na pele, gostaria que aparti de hoje todos olhasem para o país e pensar no patriotismo, aproveito a vasta interrogação do xavier melo e faço uma ao governo, o nosso OGE depende de 95% da ajuda externa com face publema que está afectar o mundo e todos os países estão com pulitica de contenção do custo será que iremos ter a porta aberta para ser financiado o nosso “OGE” qual é a pulica interna para reduzir o porcento da ajuda interna.

  2. img
    António Veiga Costa Responder

    Sr. Xavier Mendes,
    o governo andou muito ocupado no último mês, resolvendo os problemas jurídicos referente ao Caso “retenção de dinheiro dos cofres públicos em favor da empresa D&D”. Após essa pendenga, vimos a escassez do produto no mercado e os preços subirem para 30.000 dobras o quilo.
    Esse é apenas um dos motivos que posso citar para os problemas do mercado interno.
    Da governação passada, a única lembrança boa que ficou foi sua gestão dinamica à frente da pasta da agricultura.
    Não se esqueça que muitos dos problemas atuais são heranças deixadas pelos maus políticos de seu partido (também). Que o PCD faça a “mea culpa”.

  3. img
    Bodoh-Bodoh Responder

    Forca PCD! Eh isso mesmo ” acabou o periodo de graca tao alargado”. Carega!

    • img
      jaka doxi Responder

      Coitado do Xavier Mendes.
      O PCD está no fio da navalha.
      Fui

  4. img
    1982 Responder

    Caro Xavier Mendes! O estilo medroso de oposição que impura com a barriga todas as responsabilidade para os governos está cada vez mais fora de moda.

    Uma boa oposição deve ser feita de forma construtiva apontando falhas concretas do governo e apresentando propostas alternativas concretas.

    Até porque o PCD é um partido com experiência governativa e sabe em que armário estão escondidos os esqueletos que lá deixou ficar.

    • img
      jaka doxi Responder

      A Flá cuma inem ca baia muntu ôôôô.
      Fui

      • img
        1982 Responder

        Ah sá cu mendo baia! Cuma cu tela caba uê?!

  5. img
    SPC Responder

    Meus Caros,
    Acho que neste momento o PCD, o único partido que pode oposição, deve SIM chamar o Governo a razão e se possivél ao Parlamento para fazer o ponto de situação do país. Disse único partido que pode fazer oposição pois o MLSTP/PSD anda muito ocupado com problemas de candidatos as presidenciais e deixou de lado a preocupação com a vida do povão.
    Se o PCD se calar então…será pior.
    A democracia tem as regras bem difinidas: O Governo deve governar e a oposição tem a missão do exercício do contraditório mas tendo presente o Bem-Estar dos cidadãos que lhes incumbiram tal missão. Durante a discussão do OGE que está em execução o PCD deu provas da sua maturidade politica ajudando o governo na organização e melhorias do GOP e do OGE. Entendo, por isso, que o PCD deve continuar a ter a coragem de vestir a camisola da oposição e fazer uma oposição mais forte para que o governo não entenda que o país está a sua total disposição para implantar politicas como dizem os manuais de economia.
    A situação dos santomenses e das santomenses está cada vez pior e é bom que surjam vozes de chamada de atenção para que o Governo efectivamente Governe.

    Um bem haja ao PCD

  6. img
    MÉ SOLO Responder

    FICA QUIETO SRº XAVIER

    O Sr. também é culpado por esta pobreza que enferma o povo São Tomense, o Sr.
    também tem culpa no cartório.

    Qual é a contribuição que o Sr. deu para melhoria de vida dos São Tomenses enquanto esteve no governo.

    Agora aparece como salvador da pátria.

    Picante no olho do outro é …

  7. img
    abaju vuguvugu son tom pilom Responder

    caro xavier nao venha com muita demagogia tras suluçao ja estmos cançados com discurços barratos fica no teu canto ya.

  8. img
    BARÃO DE ÁGUA IZÉ Responder

    Travar o aumento de custo de vida já deveria ter sido feito à muito tempo com o regresso e apoio à agricultura. Quem teve responsabilidades na Gestão do dossier Agricultura? Apesar de tudo a terra está à espera que a trabalhem. O Governo de STP deveria direccionar todas as energias para a Agricultura (nã esquecendo pescas e turismo).

Deixe um comentario

*